Portal Luis Nassif

Pedro de Alcântara
*21/08/1866 - Rio de Janeiro (RJ)
+29/08/1929 - Sete Lagoas (MG)

Pedro de Alcântara começou o estudo da flauta ainda bem menino e tocava, também, flautim. Sua primeira apresentação pública ocorreu aos quinze anos, na Igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro, no Rio de Janeiro, a qual estava presente o imperador D. Pedro II.

Pedro de Alcântara iniciou suas atividades artísticas apresentando-se em cinemas, a exemplo do Cine Odeon, do Rio de Janeiro, onde provavelmente tocou com Ernesto Nazareth.

Promovia encontros em sua casa onde recebia companheiros de “choro” como Quincas Laranjeiras, Ernesto Nazareth, Villa-Lobos, Catulo da Paixão Cearense, entre outros.

Em 1907, compõe a polca "Choro e Poesia", inicialmente chamada "Dores do coração", sua composição mais conhecida, gravada em disco da Casa Edison.

Posteriormente, ao receber letra de Catulo da Paixão Cearense, "Choro e Poesia" tornou-se a célebre canção "Ontem ao luar". 

Pedro de Alcântara realizou uma série de quatro gravações com o pianista Ernesto Nazareth interpretando as polcas "Choro e Poesia", de sua autoria, “Favorito” (Ernesto Nazareth), “Odeon” (Ernesto Nazareth), “Linguagem do coração” (Pedro de Alcântara).

Choro e Poesia” (Pedro de Alcântara) # Pedro de Alcântara [flautim] / Ernesto Nazareth [piano]. Disco Odeon (108.788) / Matriz (XR-1461), 1907.

Favorito” (Ernesto Nazareth) # Pedro de Alcântara / Ernesto Nazareth. Disco Odeon (108.790), 1907.

Linguagem do coração” (Pedro de Alcântara) # Ernesto Nazareth [piano] / Pedro de Alcântara [flautim]. Disco Odeon (108.789), 1913.

Seu último recital aconteceu na cidade de Sete Lagoas em Minas Gerais, no Cine Trianon, em 1929. Na ocasião foi acompanhado por seu filho, Sérgio Pedro de Alcântara, ao violino e por Geralda da Mata, ao piano. Faleceu poucos dias depois nesta mesma cidade. 

No início dos anos de 1970, a composição "Choro e Poesia" (Ontem ao luar) voltou às paradas de sucesso recebendo cerca de dez novas gravações, pois muitos na época, a acharam parecida com a música "Love Story", do filme do mesmo nome, sucesso de bilheteria.

Muitas das gravações feitas omitiam sua participação na autoria da música, que era dada apenas a Catulo da Paixão Cearense. Uma neta do compositor obteve na justiça, em 1976, que lhe fosse restabelecida a autoria da música.

Em 2013, sua interpretação, na flauta, do tango "Odeon", de Ernesto Nazareth, com o próprio Ernesto Nazareth [piano] e Pedro Alcântara [flauta], realizada em 1912, foi incluída no CD "Ernesto Nazareth 150 anos - Vol. 1" lançado pelo selo Revivendo em homenagem ao sesquicentenário do compositor Ernesto Nazareth.

Odeon” (Ernesto Nazareth) # Pedro de Alcântara [flauta] / Ernesto Nazareth [piano]. Disco [76 rpm] Odeon/Casa Edison (108.791). Gravação original de 1912.

 

************

Fontes:

- Dicionário Cravo Albin da MPB / Verbete: Pedro de Alcântara (AQUI).

- Fotomontagem: Laura Macedo.

- Site YouTube / Canais: “Leonardo Thurler”/ “Modinhas”/ “luciano hotencio”.

- Um Sopro de Brasil: Myriam Taubkin. São Paulo, 2005 - Projeto Memória Brasileira.

************

Exibições: 16

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2018   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço