“A CAÇA”. O ALVO DA HISTÓRIA É MEXER COM O MEDO DO DESCONHECIDO DA OPINIÃO PÚBLICA

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse hoje (25/04) que o atentado na Maratona de Boston mostrou a necessidade de que seu país e os Estados Unidos trabalhem mais próximos em questões de segurança, e provou que a política do governo russo para a instável região do Cáucaso está correta. Em sua sessão anual de perguntas e respostas no programa “Linha Direta com Vladimir Putin”, transmitido para a Rússia e o exterior, o líder russo afirmou que se os dois países se unirem, não haverá mais ataques terroristas deste tipo. “A Rússia também é vítima do terrorismo internacional", afirmou Putin. Ele lamentou que países e a imprensa ocidental tenham apoiado no passado os terroristas do Cáucaso Norte. "Sempre me indignou quando nossos parceiros ocidentais, e também os veículos de comunicação ocidentais, qualificavam como 'rebeldes' e quase nunca como terroristas os nossos terroristas (do Cáucaso), que cometiam brutais, selvagens e sangrentos crimes por todo o país", afirmou. Ao mesmo tempo, o presidente russo criticou alguns políticos estadunidenses por sugerir que o suposto terrorista sobrevivente, Dzhokar Tsarnaev, devesse ser internado no centro de prisioneiros de Guantánamo, em Cuba. "A que despropósito chegamos? Alguns políticos dos EUA, não seu governo, dizem que o criminoso que sobreviveu deveria ser declarado prisioneiro de guerra. Ficaram loucos. Como prisioneiro? Por acaso voltou a guerra civil entre o Norte e o Sul? Dizem tolices e loucuras", alfinetou. O FBI e os serviços secretos russos (FSB) interrogaram juntos, no Daguestão (Cáucaso russo), os pais dos dois irmãos Tsarnaev, Tamerlan e Djokhar, suspeitos de cometerem o atentado na Maratona de Boston, que matou três e feriu mais de 200 pessoas no último dia 15 de abril. A mãe dos suspeitos do ataque em Boston diz estar arrependida de ter levado seus filhos aos Estados Unidos, há mais de dez anos, e afirmou que o governo estadunidense tirou os filhos dela após o atentado. Em entrevista coletiva em Makhachakala, capital da república russa do Daguestão, Zubeidat Tsarnaeva (acima) disse ter certeza de que seus filhos, Tamerlan e Dzhokhar, não têm envolvimento com os ataques. O primeiro foi morto durante perseguição policial, na sexta (19), e o segundo está internado em estado grave em Boston. "Eu sempre soube que os Estados Unidos nos protegeriam, mas tiraram meus meninos de mim. Tenho certeza de que meus meninos não estão envolvidos em nada", disse, questionando-se por que foi morar no país. "Eu preferiria nunca ter vivido nos Estados Unidos, por que eu fui para lá?". Zubeidat disse não saber se viaja ou não aos Estados Unidos, em especial porque é acusada de furto contra uma loja no subúrbio de Boston, em 2011. Já a rede “Fox News” afirmou que a mãe dos acusados sabia que o filho mais velho havia se radicalizado, chegando a lhe dizer que “morreria pelo islã”. Segundo a imprensa, uma mesquita da área de Boston recusou fazer o funeral islâmico de Tsarnaev. Ontem, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, afirmou que Tamerlan Tsarnaev retornou de sua viagem à Rússia em 2012 "disposto a matar". Em entrevista à agência de notícias Reuters, um parente dos dois suspeitos, Said Tsarnaev, acusou o governo russo de enviar informações falsas para os Estados Unidos com a finalidade de enquadrar os dois irmãos. "Isso não teria acontecido sem o envolvimento do lado russo", afirmou Tsarnaev. "A Rússia precisava mostrar ao Ocidente, incluindo os Estados Unidos, que chechenos são terroristas. Eles precisavam denegrir sua reputação e apresentar essas duas pessoas e todo o povo checheno como terroristas. É por isso que tudo aconteceu", acrescentou. Os serviços secretos russos alertaram por diversas vezes o FBI sobre as ligações extremistas de Tamerlan Tsarnaev. Hoje a imprensa informou que corpo de um jovem que foi encontrado no rio Providence, no estado de Rhode Island (EUA), no início desta semana foi confirmado como sendo o de um aluno da Universidade de Brown. O jovem havia sido citado injustamente como possível suspeito pelo atentado na Maratona de Boston. Segundo a emissora de TV NBC, o Sunil Tripathi, de 22 anos, tinha sido visto pela última vez no dia 16 de março. O atentado em Boston acabou resultando em várias detenções pelo mundo. Anteontem, a polícia da Espanha prendeu dois suspeitos de envolvimento com a rede terrorista Al Qaeda em duas Províncias do país, após uma operação conjunta entre agentes locais, da França e autoridades do Marrocos. Na véspera, a polícia canadense convocou a imprensa para informar que prendeu dois suspeitos de tramar um ataque contra um trem de passageiros no Canadá. O acusado, Raed Jaser, através de seu advogado, disse que estava em choque com a detenção. As autoridades canadenses ligaram os dois a facções da Al-Qaeda no Irã, o que foi negado por Teerã. Em Trípoli, capital da Líbia, um atentado a uma embaixada da França que deixou dois feridos. Paris interpelou as autoridades líbias pedindo mais segurança.

O vice-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Kim Kyou-hyun, convocou hoje (25) o embaixador do Japão em Seul para lhe fazer um protesto formal pelas visitas de autoridades japonesas ao santuário onde é prestado culto a protagonistas da ocupação nipônica da Coréia. As visitas de vários ministros japoneses durante o fim de semana passado ao polêmico santuário de Yasukuni tiveram como consequência o cancelamento de uma viagem a Tóquio do ministro das Relações Exteriores sul-coreano, Yun Byung-se. Seul alegou que no ambiente atual seria "difícil manter um debate produtivo". Contribuiu para o mal-estar a afirmação do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, de que duvidava do passado invasor do Japão no continente asiático. Vários ministros e parlamentares japoneses visitaram nos últimos dias o santuário xintoísta onde são homenageados os mortos nas disputas bélicas, e o primeiro-ministro, embora não tenha ido pessoalmente, fez uma oferenda. A Coreia do Sul, onde existe um rancor histórico para com seu vizinho, qualificou as visitas de "atos irresponsáveis". Yasukuni é prestado culto a heróis militares, incluindo oficiais acusados de cometer crimes contra a humanidade na Segunda Guerra Mundial. Ao mesmo tempo em que enfrenta um revés diplomático com o Japão, a Coreia do Sul ainda não conseguiu manter um canal de aproximação com a vizinha do Norte. Hoje Seul fez a sua primeira oferta formal de diálogo à Coreia do Norte para resolver o bloqueio do complexo industrial conjunto de Kaesong, mas prometeu tomar "medidas sérias" se não receber uma resposta. Uma porta-voz da pasta se recusou a dar mais informações, mas informou que amanhã é a data-limite para que a Coreia do Norte se manifeste à oferta. A proposta de diálogo ao Norte também incluiria, segundo o ministério, "a provisão de ajuda humanitária" aos quase 200 empregados sul-coreanos que permanecem em Kaesong desde que a Coreia do Norte proibiu, no último dia 3, o acesso de trabalhadores da Coreia do Sul ao complexo, e posteriormente retirou os seus trabalhadores em plena tensão regional. Ontem, a TV chinesa divulgou imagens mostrando que Pyongyang está erguendo, na área fronteiriça com a Coreia do Sul, instalações antitanque, utilizando para tal troncos, pedras e cimento. De acordo com o canal chinês, as barricadas são destinadas a deter tanques e outros veículos militares sul-coreanos em caso de hostilidades. A reportagem televisiva enfatizou que a construção de barricadas anti-tanque não é comum para os norte-coreanos, avançando a suposição de a liderança da Coreia do Norte está se preparando para a guerra. Na véspera, Pyongyang qualificou o relatório do Departamento de Estado dos EUA sobre o estado dos direitos humanos na Coreia do Norte como uma prova de atitude hostil. “O relatório norte-americano prova que a política de Washington é hostil, visando derrubar a liderança do nosso país”, informou a Chancelaria norte-coreana. Em resposta, Pyongyang prometeu continuar o programa de aperfeiçoamento de armas nucleares. No sábado (20), os norte-coreanos se mostraram dispostos a negociar com os Estados Unidos uma possível redução dos seus armamentos, mas negou a possibilidade de dialogar sobre o seu programa nuclear, segundo um editorial do jornal “Rodong Sinmun”, órgão oficial do Partido dos Trabalhadores da Coréia do Norte. Anteontem, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, participou, em Bruxelas, de sua primeira reunião com ministros das Relações Exteriores da Otan, na qual a Aliança condenou o programa nuclear da Coreia do Norte. Hoje soldados da Marinha sul-coreana participam de exercício militar em Pohang, perto da fronteira com a Coreia do Norte (acima). Ao mesmo tempo Japão e China prometeram reunir os ministros da Defesa para abordarem a situação em torno das ilhas disputadas Senkaku (Diaoyu), segundo informação divulgada ontem pelo secretário-geral do gabinete de ministros do Japão, Yoshihide Suga. A declaração do representante japonês foi feita após oito navios de patrulha da China terem entrado anteontem na área circundante das ilhas que ambos os países consideram parte de seu território. O primeiro-ministro japonês ameaçou usar a força caso haja um desembarque chinês nas ilhas. "Dei instruções para que sejam tomadas ações firmes contra tentativas de entrar em nossas águas territoriais e fazer desembarques (nas ilhas)", advertiu Abe. O embaixador da China em Tóquio foi convocado pelo governo japonês, que expressou seu protesto. No mesmo dia do conflito, o Ministério das Relações Exteriores da Índia apresentou um protesto contra a instalação de um posto do exército chinês em um território litigioso dos Himalaias e exigiu retirar imediatamente os militares chineses para o local de sua instalação habitual. Pequim negou que tenha ultrapassado a sua fronteira, mas alegou que seus militares patrulham, do lado chinês, a linha da delimitação. Segundo a Ìndia, os chineses recusam-se inclusive a debater a nova configuração, não vendo nela “nenhum problema”. Nova Déli prometeu fazer “tudo para proteger os interesses indianos”. Eles já instalaram seu posto a meio quilômetro de distância do posto chinês. 

O primeiro-ministro encarregado da Itália, Enrico Letta, de centro-esquerda, começou hoje (25) as suas primeiras consultas para a formação do novo governo de coligação. A estabilidade de Roma é essencial para a zona do euro, principalmente após a divulgação hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) que, pela primeira vez na história, o número de desempregados na Espanha superou 6 milhões de pessoas sobre a população ativa no país. Ontem, o presidente italiano, Giorgio Napolitano, incumbiu Letta, vice-secretário do Partido Democrata (PD), de 46 anos, a formar o novo Executivo. "Se abriu o caminho em direção à formação do governo, do qual o país tem necessidade e após uma espera longa demais. Esta é a única perspectiva possível: uma ampla convergência entre as forças políticas que possa assegurar a maioria em ambas as Câmaras", afirmou Napolitano. Apesar de estar filiado a um partido de esquerda, Letta fez carreira no Partido Democrata-Cristão e tem fortes ligações com o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi. O presidente advertiu que não existe outra opção que não seja o êxito de Letta a disse que agora "é essencial que se estabeleça um clima de máximo respeito recíproco entre as forças políticas que se comprometam a colaborar na formação do governo". "Confio que todos vão cooperar e que não se alimentem velhas tensões", advertiu. Letta aceitou a “missão”, mas “com reservas”, e informou que voltará a se encontrar com Napolitano após as consultas com os partidos que compõem o Parlamento eleito em fevereiro. Se fracassar, levando Napolitano a convocar novas eleições, o grande favorecido com o impasse político será Berlusconi. Uma pesquisa da agência Tecne divulgada anteontem mostrou que a centro-direita teria hoje uma vantagem de 8 pontos percentuais sobre os rivais. O Partido Democrata está dividido desde que o líder Pier Luigi Bersani não conseguiu maioria nas duas Casas, tendo como rival o prefeito de Florença, Matteo Renzi, que perdeu as prévias para Bersani, além do próprio Letta. A crise política se refletiu na escolha do presidente italiano. O recurso foi reeleger Napolitano, de 87 anos, para mais um mandato de sete anos, a fim de que a Itália não ficasse sem chefe de Estado a partir do dia 15 de maio. A reeleição não agradou o líder do Movimento Cinco estrelas, o comediante Beppe Grillo, que convocou uma manifestação de repúdio pela Internet, chamando o ato de “golpe de Estado”. É a primeira vez que um presidente é reeleito na República italiana.  Centenas de pessoas, a maioria simpatizantes do Movimento 5 Estrelas, fizeram uma passeata pacífica desde uma praça romana até o Coliseu para expressar a indignação pela reeleição. Grillo chegou à praça em um carro, mas não conseguiu andar até o camarote por conta da quantidade de pessoas e da imprensa e a polícia aconselhou que fosse embora. "Napolitano não é meu presidente" foram alguns dos cartazes carregados pelos manifestantes, que também proferiram gritos contra Berlusconi. Durante entrevista coletiva Grillo qualificou a reeleição de Napolitano de um "pequeno golpe", que vai servir para salvar Silvio Berlusconi e o Partido Democrata (PD). Segundo Grillo, o que ocorreu ontem no Parlamento "foi uma troca de favores" e assegurou que "estão roubando outro ano do país" e que o Governo que será formado "não durará". A posse do novo mandato de Napolitano ocorreu na segunda-feira (22) com a equipe de demonstração acrobática "Frecce Tricolori" que se apresentou nos céus de Roma (acima). No discurso, o presidente justificou sua decisão de aceitar a reeleição diante da necessidade de oferecer um sinal de "coesão nacional" e de recuperar a confiança internacional. Ele expressou, no entanto, sua insatisfação pela situação do país. Napolitano exigiu a formação de um novo governo e a realização de reformas urgentes para retirar o país da crise política. Em tom duro, acusou o Parlamento de erros imperdoáveis. Segundo o presidente, se isso continuar, ele terá de tomar medidas, chegando a falar em renúncia. Em Portugal, durante as comemorações pelo Dia da Liberdade, quando é relembrado a Revolução dos Cravos, o presidente Cavaco Silva manifestou-se contra uma crise política, apelou ao consenso e alertou os partidos para as exigências do período pós troika, seja quem for que estiver no poder, num discurso criticado por toda a oposição. “Reafirmo a minha profunda convicção de que Portugal não está em condições de juntar uma grave crise política à crise econômica e social em que está mergulhado. Regrediríamos para uma situação pior do que aquela em que nos encontramos”, salientou durante a sessão solene do 25 de Abril. O déficit de Portugal, segundo números oficiais do Eurostat, atingiu os 6,4% em 2012, sendo que a dívida pública chegou aos 123,6% do PIB. O Eurostat colocou Portugal no pódio dos países da União Europeia com maior endividamento público. Apenas a Grécia e a Itália apresentam números mais negativos do que o português.

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel, disse hoje (25) que o regime sírio de Bashar al Assad usou armas químicas em pequena escala. Um porta-voz do ministério das Relações Exteriores britânico também confirmou a informação. "Nossos serviços de inteligência avaliam, com diversos graus de confiança, que o regime sírio usou armas químicas em pequena escala na Síria, especialmente gás sarin", disse Hagel em Abu Dhabi (Emirados Árabes), onde fez uma escala durante uma visita pelo Oriente Médio. O pronunciamento de Hagel acontece três dias após a inteligência militar de Israel ter afirmado que Assad usou as armas de forma repetitiva, em especial gás sarin, em Homs, Aleppo e Damasco. O Estado judaico disse que a presença foi detectada a partir de imagens das áreas afetadas. Anteontem, no entanto, o porta-voz da Casa Branca Jay Carney havia declarado que Estados Unidos não concluíram que o governo sírio usou armas químicas contra seu próprio povo, como forma de tentar esmagar a rebelião no país. Hagel não explicou a mudança de opinião de Washington sobre o assunto. O presidente Barack Obama tinha sinalizado que os EUA poderiam intervir militarmente na Síria, caso o regime sírio utilizasse armas químicas. Por outro lado, Moscou vinha agindo nos bastidores para impedir qualquer resolução da ONU sobre o uso de armas químicas, afirmando que não há comprovação a respeito. Hoje o Exército israelense divulgou que um caça-bombardeiro do país abateu um avião não-tripulado (drone) que aparentemente teria partido do Líbano e se encontrava na costa noroeste de Israel, na altura da cidade de Haifa. No mesmo dia Assad declarou que os dois bispos ortodoxos seqüestrados no país foram capturados por “terroristas chechenos”. Esse suposto grupo terrorista estaria vinculado à Frente al Nusra, que é vinculado à Al Qaeda e combate o regime sírio. No domingo (21), o papa Francisco pediu o fim do “banho de sangue” na Síria e a libertação dos dois sacerdotes. Anteontem, Hagel referendou o apoio de Washington a Israel em um período "difícil e perigoso", e apesar das diferenças existentes entre os dois países, em particular quanto ao Irã. "Vivemos tempos difíceis e perigosos, durante os quais os amigos e os aliados devem permanecer unidos, mais unidos do que nunca", proclamou Hagel ao reunir-se com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, antes de finalizar uma visita de três dias ao Estado hebreu. "Estou decidido a seguir reforçando esta relação e, como o senhor sabe, essa é precisamente uma das razões de minha visita", acrescentou. Já Netanyahu respondeu: "Israel tem grande apreço pelo apoio militar e em termos de segurança por parte dos Estados Unidos". Após negociações intermediadas pelos EUA e Rússia, incluindo o  Brasil, Israel e as autoridades palestinas entraram em acordo anteontem para facilitar a visita de uma missão técnica da Unesco com o objetivo de inspecionar e preservar o patrimônio cultural da cidade antiga de Jerusalém. As cinco resoluções que dificultaram a concretização da visita incluem a rampa de acesso ao Monte do Templo, Jerusalém Oriental e a faixa de Gaza. No último dia 31 de março, o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, recebeu a promessa do rei da Jordânia, Abdullah II, que Amã impedirá a “judaização” de Jerusalém. A cidade antiga de Jerusalém inclui os locais sagrados do judaísmo, do cristianismo e do islamismo. Estão lá, por exemplo, o Muro das Lamentações, a Igreja do Santo Sepulcro e o Domo da Rocha. Ontem, o representante chinês nas Nações Unidas, Li Baodong, apelou a Israel para cancelar os planos de construção do assentamento, e reiniciar as negociações com a Palestina. Mas a região enfrenta a sua maior instabilidade. Além da expansão dos assentamentos, a decisão da União Europeia de importar petróleo diretamente da oposição síria levou ao protesto de Moscou. "Ficamos surpresos com a decisão da União Europeia de autorizar as importações de petróleo das zonas controladas pelos rebeldes na Síria. Os autores desta decisão perigosa, que espezinha o direito internacional e o princípio da soberania nacional, tentam apresentá-la como um gesto de apoio à oposição moderada. Porém, não é necessário ser um profeta para entender que serão os grupos armados mais poderosos quem receberá estes fluxos financeiros", disse o representante permanente da Rússia na ONU, Vitali Churkin, durante debate no Conselho de Segurança. Outro ponto nevrálgico é o Iraque. Grupos de milicianos sunitas tomaram ontem o controle da região de Suleiman Bek, na província de Salah ad-Din (de maioria sunita), após duros confrontos com as forças do exército iraquiano, nos quais morreram pelo menos 16 combatentes dos dois lados. O conflito começou na véspera, em resposta ao ataque das forças iraquianas na zona de Al Hueiya, palco de manifestações dos sunitas, que causou a morte de 26 pessoas e feriu outras 155. Pelo menos 128 pessoas morreram em dois dias de violência no Iraque, a maior parte em atos ligados a manifestações de sunitas contra o primeiro-ministro xiita Nuri al-Maliki. Por causa dos conflitos, ministro iraquiano de Ciência e Tecnologia, Abdel Karim Samerrai, renunciou, aumentando a crise política. Hoje Maliki advertiu que todos perderão se o pavio da discórdia for aceso no Iraque. "Se for acesa a discórdia não vai haver nem vencedores nem vencidos, todos serão perdedores e que se preparem os que a acenderem, tanto dentro como fora do Iraque, porque vão queimar os dedos", disse o xiita Maliki em discurso televisionado. O chefe do governo avisou que as autoridades não tolerarão nenhuma agressão contra o Exército e a polícia e também por parte dos soldados das forças da ordem que infringirem a lei. O primeiro-ministro pediu para que todos os iraquianos, sobretudo líderes nacionais, chefes de clãs, clérigos, intelectuais e jornalistas não se calem diante daqueles que desejam que o país regrida por meio do terrorismo. "Se todos juntarmos nossos esforços e tivermos boas intenções podemos criar um Iraque unido longe da discórdia e dos enfrentamentos", afirmou.

Os capitalistas Tico e Teco voltaram a conversar sobre o mundo contemporâneo, acompanhados pela diarista Aparecida e pela filha Bytes, no dia 25 de abril de 2013, no Dia de São Marcos Evangelista.

Tico: No dia de hoje o papa Leão III foi atacado e ferido no trajeto a cavalo entre a Basílica de Latrão e a paróquia de San Lorenzo in Lucina onde presidiria uma procissão. Com dificuldade, conseguiu fugir e abrigar-se na Basílica de São Pedro, de onde partiu para Paderborn, na Saxônia, para pedir ajuda a Carlos Magno, rei dos francos. Magno lhe deu proteção para voltar a Roma encarregando ao mesmo tempo uma comissão para investigar o comportamento do pontífice e as acusações de adultério e de perjúrio dirigidas a ele pelos nobres. Leão III foi eleito no mesmo dia da morte do papa Adriano I e a sua escolha desagradou aos nobres de Roma e até mesmo os partidários do papa que morrera, que viam seus interesses ameaçados. Em novembro do ano de 800, Carlos Magno foi a Roma e convocou um sínodo para discutir os fatos ocorridos no atentado ao papa. Em 23 de dezembro de 800, com uma declaração solene lida em São Pedro, Leão III jurou não ter cometido os crimes imputados a ele. Dois dias depois, durante o Natal, o papa coroou Carlos Magno imperador do Sacro Império Romano da Nação Germânica, com o título de Carlos I. Como imperador também de Roma, ele condenou os acusadores de Leão III à morte, punição que foi retirada por intervenção do próprio papa. Com a morte de Carlos Magno, Roma viu-se novamente conturbada pelas divergências entre algumas famílias de nobres e o papa. A crise desagradou o filho de Magno, o imperador Luís I, o Piedoso, que viveu às turras com a Igreja Católica. O atentado contra Leão III foi há 1.214 anos.

Teco: No dia de hoje terminou, em Roma, o Concílio de Basiléia, Ferrara e Florença. Ele começou no dia 25 de julho de 1431 em Basileia e foi transferido para Ferrara em 1438 por ordem do papa Eugênio IV, movimento que fez com que ele também ficasse conhecido como Concílio de Ferrara. O encontro foi novamente transferido para Florença em 1439 por conta do perigo de peste em Ferrara e por que a cidade de Florença concordou, com promessa de pagamento futuro, em financiar o concílio ecumênico. A escolha de Basiléia foi para evitar a influência do papa, do Sacro Império Romano Germânico, ou dos reis de Aragão e da França. Sob pressão para promover as reformas eclesiásticas, papa Martinho V sancionou um decreto do Concílio de Constança em 1417 obrigando o papado a convocar concílios gerais periodicamente. No encontro ecumênico, houve reunião com os ortodoxos gregos, os membros da Igreja Apostólica da Armênia e com os jacobistas. O resultado foi a declaração: O Espírito Santo tem sua essência e seu ser subsistente ao mesmo tempo do Pai e do Filho e procede eternamente de Ambos como de um só Princípio e por uma única expiração… E uma vez que tudo o que é do Pai, o Pai mesmo o deu ao seu Filho Único ao gerá-lo, excetuando o seu ser de Pai, esta própria processão do Espírito Santo a partir do Filho, ele a tem eternamente de Seu Pai que o gerou eternamente. Tudo é uno lá onde não se encontra oposição de relação. Por causa dessa unidade o Pai está todo inteiro no Filho, todo inteiro no Espírito Santo; o Filho está todo inteiro no Pai, todo inteiro no Espírito Santo; o Espírito Santo todo inteiro no Pai, todo inteiro no Filho. O Pai, o Filho e o Espírito Santo não são três princípios das criaturas, mas um só princípio”. Há 571 anos.

Bytes: Hoje é o Dia da Libertação na Itália, feriado nacional. A data lembra que no dia de hoje houve a derrota do fascismo com o fim da ocupação nazista e a vitória da Resistência. As tropas aliadas chegaram às grandes cidades e estas foram libertadas nos dias seguintes. Dois dias depois, o ditador Benito Mussolini, vestindo o uniforme de um soldado alemão, foi capturado em Dongo, próximo à fronteira suíça, ao tentar viajar para o exterior com sua amante Claretta Petacci. Reconhecido pelos guerrilheiros, foi preso e executado a 28 de abril. Ficou apenas a Doutrina Fascista lida pelo próprio Duce em 1923. O fascismo é a completa oposição ao … socialismo marxista, à concepção materialista da história das civilizações humanas, que explica a evolução humana como simples conflitos de interesses entre vários grupos sociais e pela mudança e desenvolvimento envolvendo os instrumentos e modos de produção…(...) A máxima que a sociedade existe apenas para o bem-estar e para a liberdade daqueles que a compõe não parece estar em conformidade com os planos da natureza… Se o liberalismo clássico acarreta individualismo, o fascismo acarreta governo forte”. O fim do nazi-fascismo na Itália ocorreu há 68 anos.

Aparecida: Hoje é o Dia da Liberdade em Portugal, feriado nacional. No dia de hoje ocorreu a Revolução dos Cravos que derrubou o Estado Novo português. A senha para o início do movimento foi dada à meia-noite através de uma emissora de rádio: a música “Grândula Vila Morena”, de Zeca Afonso, proibida pela censura. O Estado Novo foi instaurado na década de 30 pelo ditador Antonio Salazar que se inspirou no fascismo italiano. As liberdades de reunião, de organização e de expressão foram suprimidas com a Constituição de 1933. Durante a Segunda Guerra Mundial, Portugal se manteve neutro entre a divisão Aliados versus Eixo. A pujança econômica era mantida pelas colônias africanas, mas o movimento de independência começou a ruir a ditadura. Em 1968 Salazar sofreu um derrame cerebral e foi substituído por seu ex-ministro Marcelo Caetano, que prosseguiu com sua política. A decadência econômica e o desgaste com a guerra colonial provocaram descontentamento na população e nas forças armadas. Isso favoreceu a aparição de um movimento contra a ditadura. Os militares fizeram com que Marcelo Caetano fosse deposto, o que resultou na sua fuga para o Brasil. A presidência de Portugal foi assumida pelo general Antonio de Spínola. A população saiu às ruas para comemorar o fim da ditadura e distribuiu cravos, a flor nacional, aos soldados rebeldes em forma de agradecimento. Há 39 anos.

Bytes: No dia de hoje o hino nacional da França, "La Marseillaise", foi composto pelo oficial Claude Joseph Rouget de Lisle, da divisão de Estrasburgo. A inspiração da música foi após o imperador da Áustria, ter declarado guerra a Paris. Seu título era originalmente Canto de Guerra para o Exército do Reno. O canto deveria ser um estímulo para encorajar os soldados no combate de fronteira, na região do rio Reno. A canção obteve sucesso imediato e em pouco tempo, por intermédio de viajantes, chegou à Provença, no sudeste da França. Um mês depois, a canção chegava a Paris com os soldados federados marselheses, que a cantaram durante todo o percurso. Desde então, passou a ser associada à cidade de Marselha. No dia 4 de agosto o jornal “La Chronique” de Paris evocou o canto dos marselheses, e seis dias depois ele seria entoado durante a famosa tomada do Palácio das Tulherias. Em 20 de setembro, o exército revolucionário, comandado pelo general Dumouriez, venceu a Batalha de Valmy. Foi após a Revolução Francesa que a canção se popularizou. Em 1795, foi instituída pela Convenção como hino nacional. O imperador Napoleão Bonaparte a baniu, assim como outros imperadores, mas ela prevaleceu.

Aparecida: No dia de hoje nascia, há 799 anos, o rei Luiz IX de França ou São Luiz da França. No seu reinado a França viveu um excepcional momento político, econômico, militar e cultural, conhecido como o "o século de ouro de São Luís". Foi um período em que o povo se sentia protegido pela Justiça por ser o imperador o juiz supremo. O período de paz foi vivido com rigidez moral e religiosa. Luiz IX proibiu o jogo, a prostituição e punia a blasfêmia. As punições estipuladas eram tão rigorosas que o papa Clemente IV julgou ser necessário atenuá-las. O catolicismo do rei era professado com fervor, tendo mandado construir a capela gótica de Sainte-Chapelle no coração de Paris, além as catedrais de Amiens, Rouen, Beauvais, Auxerre e Saint-Germain-en-Laye. Ordenou a expulsão de todos os judeus envolvidos em atividades de usura e a queima dos exemplares do Tamuld, livro sagrado para o judaísmo. Em 1254 ordenou a expulsão dos judeus não convertidos da França, apropriando-se dos seus bens. O imperador foi um dos artífices da Sétima e da Oitava Cruzada contra os muçulmanos. Ele esperava converter o sultão de Túnis ao cristianismo para, aliados, atacarem o sultão do Egito. Mas as doenças atingiram o Exército europeu. Luiz IX viu o seu filho João Tristão, antes dele próprio morrer. Foi canonizado pelo papa Bonifácio VIII, em 1297, e recebeu o nome de São Luís da França.

Bytes: No dia de hoje morreu, há 418 anos, o poeta italiano Torquato Tasso. Contemporâneo do poeta Ludovico Ariosto, ele ficou conhecido pela obra “Jerusalém libertada”, de 1580, no qual descreve os combates imaginários entre cristãos e muçulmanos, no fim da Primeira Cruzada, durante o cerco de Jerusalém. É um dos clássicos do século XVI, que surge no momento decadente da literatura italiana. Recitou: "As armas canto e o capitão piedoso/ Que libertou de Cristo a sepultura,/ Afrontando os trabalhos valoroso/ Armado de prudência e de bravura:/ Embalde o inferno o combateu raivoso,/ E a Ásia se aliou à Líbia impura/ Que o céu lhe deu socorro, e os espalhados/ Sócios juntou sob os pendões sagrados". 

Aparecida: Hoje é o Dia de São Marcos Evangelista. Cultuado pela Igreja Copta do Egito, por considera-lo um dos 70 discípulos enviados por Cristo, supõe-se que ele tenha sido seguidor dos apóstolos Pedro e Paulo. Os coptas ainda defendem que Marcos era um dos servos nas Bodas de Caná, o que despejou a água que Jesus transformou em vinho. Ainda de acordo com a Igreja Copta, São Marcos nasceu em Cirene na Pentápolis, na antiga Líbia. O coptas acreditam que a cabeça do santo permaneceu em Alexandria, enquanto o restante dos despojos foram levados para Veneza, na Itália, onde está a Basílica de São Marcos. Todos os anos, no trigésimo dia do mês de Paopi, a Igreja Ortodoxa Copta comemora a consagração da igreja de São Marcos e o aparecimento da cabeça do santo na cidade. Esta cerimônia ocorre na Catedral Ortodoxa Copta de São Marcos, onde a cabeça do santo está preservada.

Bytes: Por falar em Igreja cristã, não católica, o líder da Igreja Apostólica da Armênia e o presidente do país, Serzh Sarkisian, visitaram ontem o memorial do genocídio dos armênios de 1915, na capital Yerevan (acima). Em Beirute, no Líbano, milhares de armênios marcharam pela capital libanesa chamando a Turquia a reconhecer o genocídio que resultou em mais de 1milhão de seus antepassados mortos há quase um século. Cerca de 10 mil pessoas marcharam em todo leste de Beirute até chegarem a praça dos Mártires, em Downtown. As famílias cantaram o hino nacional da Armênia e muitos chegaram a pisar em bandeiras turcas. "Erdogan não se esqueça: Leste da Turquia é Armênia Ocidental", dizia uma faixa dirigida ao primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan. Muitas famílias de armênios se refugiaram no que hoje é o Líbano, na época Império Otomano. "A Turquia deve reconhecer o genocídio e tomar medidas para a restituição", disse Paul Goldsmith Halebian, no comício. "É nosso direito, a nossa terra, a nossa dignidade", acrescentou. Houve também manifestação na Grécia, também antigo território otomano, que resultou em repressão da polícia. Ancara sustenta que o genocídio foi decorrente da Primeira Guerra Mundial. A pergunta que não quer calar: “Haverá mudança no mapa do Médio Oriente?”

Aparecida: Ah, entendi! Está na “Boa Notícia” do Livro de São Marcos a respeito da imagem de Nosso Senhor Jesus Cristo: “E foram para uma casa. E afluiu outra vez a multidão, de tal maneira que nem sequer podiam comer pão. E, quando os seus ouviram isto, saíram para o prender; porque diziam: Está fora de si. E os escribas, que tinham descido de Jerusalém, diziam: Tem Belzebu, e pelo príncipe dos demônios expulsa os demônios. E, chamando-os a si, disse-lhes por parábolas: Como pode Satanás expulsar Satanás? E, se um reino se dividir contra si mesmo, tal reino não pode subsistir. E, se uma casa se dividir contra si mesma, tal casa não pode subsistir. E, se Satanás se levantar contra si mesmo, e for dividido, não pode subsistir; antes tem fim. Ninguém pode roubar os bens do valente, entrando-lhe em sua casa, se primeiro não maniatar o valente; e então roubará a sua casa. Na verdade vos digo que todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, e toda a sorte de blasfêmias, com que blasfemarem. Qualquer, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca obterá perdão, mas será réu do eterno juízo”.

Tico: Se Jesus voltasse agora, o que diria aos seus discípulos?

Teco: Eu não te disse. Elementar, meu caro Watson.

Bytes: Anteontem, a secretária de Segurança Interna dos EUA, Janet Napolitano, avaliou positivamente a reforma migratória em debate no Senado e se mostrou confiante em atingir os padrões de segurança estabelecidos pelo projeto de lei. Para Janet, o governo de Barack Obama já fez enormes progressos em segurança, e "este projeto de lei ampliará essas conquistas, tanto em nossa segurança nacional em geral como na segurança na fronteira". Na audiência na Casa, a secretária teve de responder a várias perguntas relacionadas aos atentados de Boston, que levou vários congressistas republicanos a pedirem cautela nos debates sobre a reforma migratória. Senadores democratas e a Casa Branca rejeitaram a possibilidade de que a discussão seja adiada por causa dos ataques, argumentando que, na verdade, a reforma migratória vai melhorar a segurança nacional.

Aparecida: O atentado de Boston prejudicará a reforma imigratória?

Bytes: Segundo os especialistas, os conservadores já começaram a minar a reforma migratória de Obama por causa dos atentados. “As especulações dizem que foi, sim, um estrangeiro com visto de estudante o responsável pelo atentado. Precisamos olhar para esse fato num contexto geral e tomar medidas para proteger nossa população”, afirmou o deputado Steve King, que é opositor da reforma migratória, em entrevista à “National Review Online”. O senador republicano Chuck Grassley também relacionou a presença de imigrantes no país aos ataques que ocorreram em Boston. Para ele, é “preciso entender as falhas do sistema de imigração no país para tomar atitude contra terroristas”. “Como pode indivíduos iludirem nossas autoridades e planejar ataques em nosso solo? Como podemos reforçar o controle de segurança de pessoas que desejam entrar em nosso país? Como garantir que pessoas que desejam o nosso mal não tenham acesso aos benefícios sociais. É o que precisamos discutir com essa lei em nossa frente”, argumentou Grassley. O republicano Marco Rubio também fez coro contra a reforma: "Nosso sistema de imigração está quebrado, e o status quo no qual temos 11 milhões de pessoas ilegais continuará se não fizermos nada para resolver esse problema". Para o cientista político James Turnage, em entrevista à revista “The Guardian Express”, os “racistas de extrema direita do Partido Republicano tentam boicotar a reforma migratória”. “Agora eles usam o atentado em Boston como motivo. Se eles realmente acham que o governo errou quando permitiu que os irmãos Tsarnaev se refugiassem em nosso país, nós teríamos que ter evitado outra dezena de milhares que vieram para o nosso país. Muitas pessoas que vieram do Vietnã, Cambodja e Cuba receberam visto de entrada no país sob as mesmas condições dos irmãos Tsarnaev", justificou.

Aparecida: Em pronunciamento sobre os atentados, Obama disse os autores do atentado erraram ao escolher a cidade porque Boston foi a porta de entrada dos imigrantes na América. O que você acha da posição de Obama?

Bytes: O que podemos dizer é que Pôncio Pilatos lavou as mãos para não ser destituído pelo poder de Roma ao mesmo tempo em que satisfazia a “opinião pública” de Jerusalém, insuflada pelos escribas e fariseus, cego e hipócritas.

Aparecida: Na segunda-feira, a Casa Branca prometeu que fará um "segundo round" para tentar aprovar uma nova legislação sobre a venda de armas, após o fracasso da semana passada no Senado. "Não tenho uma estratégia legislativa para apresentar para vocês hoje, mas haverá um segundo round, e esta administração manterá seus esforços" nesse terreno, afirmou porta-voz presidencial Jay Carney. Segundo ele, "90% dos estadunidenses são a favor de uma coisa, e uma minoria de senadores a favor de outra". O que você acha?

Bytes: Não é uma minoria de senadores porque houve votos da bancada do próprio governo. Tudo vai depender da pauta e da sensação de insegurança. Se você analisar que o suposto terrorista estava fortemente armado, ele só conseguiu as armas pela legislação liberal. Já se a imagem for da proteção contra o terror, a opinião pública preferirá o direito de ter armas em casa.

Aparecida: No último domingo, cinco pessoas morreram durante um tiroteio num complexo de apartamentos na noite nos arredores de Seattle, nos Estados Unidos, incluindo o suspeito pelo crime, baleado pelos policiais. Anteontem, houve nova violência em conjunto habitacional. Em Manchester, no Estado de Illinois, com cinco pessoas mortas e um ferido. Além das mortes, o incidente provocou o fechamento das escolas e parte do comércio em três distritos do sul do estado de Illinois. Uma criança conseguiu sair ilesa do tiroteio.

Bytes: Por falar em tiroteio, cinco pessoas terminaram mortas, inclusive um adolescente de 14 anos, numa loja na cidade de Belgorod, na Rússia (acima). Segundo o porta-voz da polícia da região de Belgorod, um homem abriu fogo primeiro na loja, onde matou três pessoas, e depois atirou contra os pedestres, matando mais duas vítimas. A polícia disse que os dois indivíduos possivelmente usaram escopetas de caça no crime.

Aparecida: Por falar em violência, uma pesquisa feita pela ONG internacional Institute for Economics and Peace mostrou que, apesar da crise econômica na Grã-Bretanha que elevou o desemprego e reduziu os benefícios sociais, a criminalidade caiu drasticamente, especialmente os de homicídios, cuja redução caiu praticamente pela metade desde 2003. A pesquisa sugere que outros fatores podem compensar a deterioração das condições de vida da população, contribuindo para uma inesperada melhoria na área de segurança. Um detalhe destacado pela entidade é que a queda da criminalidade ocorreu mesmo com a redução de policiais imposta pelo corte no Orçamento.

Bytes: Por falar em cortes no Orçamento, mais de mil voos sofreram atrasos anteontem nos Estados Unidos devido à redução do pessoal nos aeroportos como consequência dos cortes automáticos de gastos. Segundo a Administração Federal de Aviação, para garantir a segurança dos voos os intervalos entre os pousos e decolagens foram ampliados. "Isso não terá nenhum efeito na segurança", declarou ontem o responsável da FAA, Michael Huerta, numa sessão no Congresso.

Aparecida: Por falar em segurança, o que você achou do FBI não ter identificado que o suposto terrorista viajou à Rússia por nome alterado na passagem? Foi culpa no corte de gastos?

Bytes: O que podemos afirmar é que, há “meio século”, que completará em novembro próximo, Lee Oswald, acusado da morte do presidente Kennedy, também viajou à Rússia. E morreu sob custódia do Estado. Na segunda-feira, assisti ao filme “JFK – a pergunta que não quer calar”, um belo trabalho do cineasta Oliver Stone, que tem o promotor Jim Garrison como protagonista na pele de Kevin Costner.

Aparecida: Por falar em Ministério Público, os promotores estadunidenses retiraram, anteontem, as acusações contra um homem do Mississippi suspeito de enviar cartas com a substância letal ricina ao presidente Barack Obama, e a um senador do país. A decisão foi tomada horas depois que o acusado Paul Kevin Curtis, cover do cantor Elvis Presley, foi libertado de uma prisão no Mississippi sob fiança. Em uma ordem judicial rejeitando as acusações, os promotores disseram que a "investigação em curso revelou novas informações", sem fornecer mais detalhes. Em entrevista coletiva, Curtis afirmou que respeita Obama e nunca faria mal a um funcionário público. "Eu amo este país", disse ele. O advogado dele, Christi McCoy, disse à rede de TV CNN que acredita que seu cliente tenha sido vítima de uma armação.

Bytes: Por falar em armação, o Twitter da agência de notícias Associated Press publicou anteontem uma mensagem que noticiava terem havido duas explosões na Casa Branca e que Barack Obama estava ferido. O resultado foi uma queda expressiva em Wall Street até que a “boa notícia” veio à tona. Tudo era falso. Segundo a AP, a agência foi alvo de piratas na Internet. Até a notícia verdadeira, muita gente perdeu dinheiro. O meu colega gaiato lá da facû pensou que se tratava de uma propaganda do filme “Invasão à Casa Branca” sobre o ataque de terroristas norte-coreanos. Depois do 11 de Setembro, a imaginação não é mais realidade de Hollywood.

Aparecida: O que você acha da situação asiática?

Bytes: Ontem, as ações asiáticas avançaram por causa dos dados dos Estados Unidos. Os pedidos de bens duráveis registraram forte queda em março, afetados pelos setores de aeronáutica e defesa, mas analistas dizem que as encomendas feitas pela Coreia do Sul a Boing, diante da instabilidade na Ásia Pacífico; e de Israel, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos por causa da crise no Médio Oriente reverterá este quadro a longo prazo.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito na “Boa Notícia” do Livro de São Marcos: “E, saindo ele do templo, disse-lhe um dos seus discípulos: Mestre, olha que pedras, e que construção! E, respondendo Jesus, disse-lhe: Vês estes grandes edifícios? Não ficará pedra sobre pedra que não seja derrubada. E, assentando-se ele no Monte das Oliveiras, defronte do templo, Pedro, e Tiago, e João e André lhe perguntaram em particular: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá quando todas elas estiverem para se cumprir.E Jesus, respondendo-lhes, começou a dizer: Olhai que ninguém vos engane porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E, quando ouvirdes de guerras e de rumores de guerras, não vos perturbeis; porque assim deve acontecer; mas ainda não será o fim. Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores. Mas olhai por vós mesmos, porque vos entregarão aos concílios e às sinagogas; e sereis açoitados, e sereis apresentados perante presidentes e reis, por amor de mim, para lhes servir de testemunho. Mas importa que o Evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações. Quando, pois, vos conduzirem e vos entregarem, não estejais solícitos de antemão pelo que haveis de dizer, nem premediteis; mas, o que vos for dado naquela hora, isso falai, porque não sois vós os que falais, mas o Espírito Santo.

O ministro de Interior e Justiça da Venezuela, Miguel Rodríguez Torres, disse hoje (25) que um estadunidense foi preso por estar, supostamente, vinculado aos atos de violência registrados após as eleições presidenciais no país, no dia 14. Os conflitos resultaram na morte de nove pessoas, enquanto 78 ficaram feridas. “Presumimos que ele pertence a uma organização de inteligência, porque detectamos que ele tem preparação sobre o assunto", disse Torres. Segundo o ministro, a intenção do estadunidense era "incitar mobilizações para conduzir o país a uma guerra civil". "Temos documentos de comunicações diretas e a intenção era levar [a Venezuela] a uma guerra civil, já que, segundo eles, isso levaria à intervenção por parte dos EUA no país", acrescentou. Ontem, a Assembleia Nacional venezuelana iniciou um inquérito para apurar o envolvimento do líder da oposição, Henrique Capriles, na violência que resultou dos distúrbios nas manifestações contrárias ao resultado do pleito do último dia 14 de abril. Na véspera, em rede nacional, a ministra de Assuntos Penitenciários do país, Iris Varela, apresentou acusações contra o líder opositor do governo, Henrique Capriles, a quem chamou de "assassino". "Estou preparando a sua ficha e você será julgado por seus crimes, porque é um fascista e um assassino. Você é autor intelectual desses crimes e não vai sair impune. A única boa notícia é que você vai ser preso e não vai encontrar as mesmas celas que herdamos de 1998 (antes do início do mandato de Hugo Chávez)", declarou Varela. "Não siga consumindo drogas porque isso está te levando para um mau caminho", disse, insinuando que Capriles deve procurar uma clínica de reabilitação. Já a oposição acusa as instituições estatais de intimidar e ameaçar demitir funcionários críticos do governo. Dois vídeos foram exibidos gravações que parecem mostrar funcionários de alto escalão prometendo demitir trabalhadores por apoiarem Capriles. "Não aceito militantes de partidos fascistas", disse o ministro da Moradia, Ricardo Molina, em um vídeo do que parecia ser uma reunião com integrantes do órgão. "Quem quiser ser militante (do partido opositor) Vontade Popular do fascista Leopoldo López, que renuncie, porque se não renunciar eu mesmo vou expulsar", acrescentou. Anteontem, o governo venezuelano determinou que a empresa estatal de energia Corpolec a adotar todas as medidas "técnicas e econômicas" necessárias para manter os serviços de eletricidade e autorizou as Forças Armadas a proteger importantes instalações contra "vandalismo e ataques". No domingo (21), o papa Francisco se ofereceu como mediador para evitar um conflito maior entre governo e oposição. "Convido o querido povo venezuelano, em particular seus líderes institucionais e políticos, a rejeitar firmemente qualquer violência e estabelecer um diálogo baseado na verdade, no reconhecimento mútuo, na busca do bem comum e no amor pela nação", disse o papa após a oração Regina Caeli, na praça de São Pedro, no Vaticano. Na Argentina, a oposição convocou um protesto em frente ao Parlamento contra reforma judicial proposta pelo governo de Critina Kirchner, considerada pelos oposicionistas como comprometedora da independência do Poder Judiciário. Hoje a Câmara dos Deputados aprovou o projeto que prevê voto popular para parte dos membros do Conselho da Magistratura, um organismo-chave que nomeia e destitui os juízes. A reforma do Conselho da Magistratura eleva de 13 a 19 o número de membros. Doze deles serão eleitos pelo voto popular (três juízes, três advogados e seis acadêmicos). O projeto será apreciado pelo Senado, pois a Câmara introduziu mudanças, entre elas que a Corte Suprema permanecerá administrando os fundos do Poder Judiciário, e não o Conselho como determinava o projeto original. Kirchner recebeu hoje em Buenos Aires a colega brasileira Dilma Rousseff para discutir os entraves no relacionamento bilateral (acima). O Brasil vendeu para a Argentina US$ 17,998 bilhões de dólares, um retrocesso de 20,7% contra os US$ 22,709 bilhões de 2011. Já as importações caíram 2,7%, chegando a US$ 16,444 bilhões em 2012, segundo números oficiais do governo brasileiro. O déficit comercial argentino, que em 2011 foi de US$ 5,802 bilhões, caiu para US$ 1,554 bilhão no ano passado, quando a Argentina impôs fortes restrições às importações. Os empresários brasileiros também se queixam da retração nos investimentos do país vizinho devido ao protecionismo, alterações no câmbio e controle de preços, que criam uma ambiente de insegurança. A Argentina é o terceiro sócio comercial do Brasil, depois de China e Estados Unidos, enquanto os principais parceiros da Argentina são Brasil, China, Chile e Estados Unidos. 

Tico: No dia de hoje o Congresso Nacional rejeitou a Emenda Dante de Oliveira que instituía o voto direto para presidente da República. Após incansável peregrinação pelo país, com o apoio de artistas e intelectuais, a emenda proposta pelo deputado Dante de Oliveira ganhou as ruas. Por todo o país o povo acompanhou a contagem de votos em painéis instalados em praças públicas. No Rio, a concentração foi na Cinelândia. No ABC Paulista, houve manifestações de trabalhadores em empresas metalúrgicas e, na Capital, o povo reuniu-se na Praça da Sé. Em Brasília, universitários e secundaristas escreveram com seus corpos a frase Diretas Já, nos gramados do Congresso. Algumas emissoras de rádio e televisão sofreram censura e tiveram a transmissão suspensa durante horas, voltando a funcionar somente à noite. Com galerias tomadas, o plenário votou a emenda Dante de Oliveira sob tensão, numa das mais exaustivas sessões da história do Congresso Nacional. Ao fim de mais de 60 discursos, veio a frustração: Com 298 votos favoráveis, 65 contrários, 3 abstenções e a ausência de 113 deputados rejeitava, por falta de quorum constitucional, a emenda à Constituição, retardando por cinco anos o sufrágio universal direto. Há 29 anos.

Teco: No dia de hoje foi enterrado o presidente da Rússia, Boris Yeltsin, o primeiro líder nascido na União Soviética a receber unção da Igreja Ortodoxa. Ele foi o responsável pela transformação da economia socialista da Rússia em uma economia de mercado, implementando a chamada "terapia de choque", com programas de privatizações e liberalização econômica. Graças aos meios como foi conduzido este processo, uma grande parcela da riqueza nacional caiu nas mãos de um restrito grupo de milionários, que ficariam conhecidos como "oligarcas russos". A Era Yeltsin foi marcada pela corrupção excessiva e generalizada, inflação, colapso econômico e enormes problemas políticos e sociais que afetaram a Rússia e também as demais repúblicas da União Soviética. Em dezembro de 1994, Yeltsin ordenou a invasão militar da Chechênia, procurando restaurar o controle de Moscou sobre a república. Dois anos depois, os dois lados chegaram a um acordo de paz. Ele permitiu grande autonomia à república chechena, mas não a independência por completo. A chegada de Yeltsin ao poder foi após a sua nomeação para primeiro-secretário do Partido Comunista, em Moscou, equivalente a prefeito, pelo último líder soviético, Mikhail Gorbatchov. Ele tornou-se popular por demitir oficiais corruptos dentro do partido. Mais tarde passou a ser um crítico das reformas promovidas por Gorbatchov, alegando que elas eram “lentas”. Em 18 de agosto de 1991, os membros do governo soviético, contrários à perestróika, iniciaram um golpe de estado frustrado para derrubar o presidente soviético, que chegou a ficar alguns dias seqüestrado pelos golpistas. Yeltsin ficou mais popular no país porque defendeu mais abertura do regime, chegando a ser fotografado em cima de um tanque de guerra. Com a fraqueza do governo Gorbatchov, assumiu o poder, sendo eleito o primeiro presidente da Rússia. Mais tarde nomeou o ex-agenda da KBG Vladimir Putin para primeiro-ministro em 1999. Renunciaria em seguida com uma carta à nação: “Vou sair antes do devido tempo. Eu percebi que me é indispensável fazer isso. A Rússia precisa entrar em um novo milênio com novos políticos, com novas caras, cabeças e pessoas com energia. E nós, aqueles que estão no poder há vários anos, nós precisamos sair”. Em 2007, reeleito presidente da Rússia, Putin disse durante funeral de Yeltsin na Catedral do Cristo Salvador, em Moscou: “A presidência o gravou para sempre na história da Rússia e de todo o mundo. Uma nova Rússia, democrática, nasceu neste período, uma nação livre, aberta e pacífica. Um estado em que o poder realmente pertence ao povo. A força do primeiro presidente da Rússia consistia no apoio em massa dos cidadãos russos por suas ideias e aspirações. Graças ao desejo e iniciativa direta do presidente Boris Iéltsin, uma nova Constituição foi adotada, declarando que os direitos humanos são um valor supremo. Isso deu ao povo a oportunidade de expressar livremente seus pensamentos, escolher livremente o poder, realizar seus planos de criação e empreendedorismo”. O sepultamento do presidente Boris Yeltsin ocorreu há 6 anos.

Bytes No dia de hoje Isabel Romanov se coroou czarina da Rússia. Segunda filha do czar Pedro, o Grande e de Catarina I, ela subiu ao trono depois que uma revolta militar derrubou o czar Ivan VI. Realizou numerosas reformas: abolição da pena de morte, criação de um conselho político supremo, fundação da Universidade de Moscou e da Academia de Artes da Rússia, além de reorganizar o mercado interno. Na política externa, apoiou militarmente Maria Teresa da Áustria durante a Guerra de Sucessão Austríaca. Durante a Guerra dos Sete Anos, integrou a coalizão entre Áustria, França, Saxônia, Suécia e Espanha contra Federico II da Prússia e seus aliados: Inglaterra, Portugal e Hannover. Sua aliança com Maria Teresa favoreceu a Áustria em sua disputa com a Prússia pela supremacia sobre os Estados Alemães e pela posse da Silésia. Sob seu comando, o poderio russo infligiu pesadas perdas ao exército prussiano. Entretanto, sua morte, em 1762, mudaria completamente os rumos do conflito, levando ao chamado Milagre da Casa de Brandemburgo. O sucessor de Isabel, Pedro III, retirou seu exército da guerra por ser favorável a Frederico II, o que levou a Prússia a vencer a Batalha de Freiberg, levando ao fim do conflito. A coroação da czarina Isabel da Rússia ocorreu há 271 anos.

Aparecida: No dia de hoje nascia, há 88 anos, a novelista mineira Janete Clair. Por sua inventividade fez diversas novelas no rádio e na televisão. Com suas histórias, parava o País, principalmente durante a ditadura militar no Brasil. Esta semana foi divulgado que a novela “O semideus” ganhará uma nova versão em 2015 com adaptação de Maria Adelaide Amaral. A história é sobre um poderoso industrial que desaparece num misterioso desastre de lancha. Os adversários usam um sósia para usurpar o seu império econômico. Só que o empresário reaparece.

Bytes: No dia de hoje morreu, há 20 anos, o ator baiano Geraldo Del Rey. Ele participou de vários filmes do Cinema Novo como “Deus e o diabo na terra do sol”, de Glauber Rocha. A obra foi indicada à Palma de Ouro no Festival de Cannes. No filme Del Rey faz o papel do sertanejo Manuel que mata um fazendeiro que lhe engana no trato que havia feito na venda do gado em plena seca no Nordeste. Manuel decide então se juntar a um homem considerado santo para buscar o paraíso após a morte.

Aparecida: No dia de hoje nasceu, há 73 anos, o ator estadunidense Al Pacino. Ele recebeu diversos Globos de Ouro por sua atuação no cinema. Um dos grandes papéis foi o de “Scarface” no filme homônimo de Brian de Palma. Com roteiro de Oliver Stone, Pacino é um imigrante cubano que se envolve no crime organizado do tráfico de drogas em Miami para subir na vida. É uma nova versão para o filme realizado em 1932, sob a direção de Howard Hawks, cujo bandido vive na Chicago da Lei Seca. Na obra de Brian de Palma, diz o trailer sobre o protagonista: Ele amou o sonho americano com o ardor da vingança.

Bytes: Ontem eu fui assistir ao filme “A caça”, de Thomas Vinterberg (acima). A história se passa numa cidade pequena da Dinamarca após uma criança inventiva dizer para a diretora da escola que o professor havia mostrado o pênis ereto. Na realidade, foi o irmão adolescente que mostrou a imagem numa brincadeira com um amigo. Começa a cruz do protagonista porque a opinião pública passa a vê-lo como um pedófilo. O personagem nada fez, apenas era carinhoso com os alunos do jardim de infância. Ninguém acredita nele. A cena mais forte é quando ele proibido de fazer compras no mercado. Apanha, se ergue, pega os seus produtos e paga como cidadão. Cena chocante é a missa de Natal retratada sobre o Evangelho. Uma obra-prima contemporânea.

Aparecida: Meu filho assistiu "A caça", de Manoel de Oliveira. O filme da década de 60 do cineasta português retrata a história de dois amigos que vão caçar sem espingarda. Um deles cai no buraco, numa zona pantanosa. O outro colega, aflito corre em busca de auxílio, trazendo atrás de si uma cadeia humana que tenta salvar a vítima. Só que eles não conseguem se entender. Manoel de Oliveira disse que, como o financiamento foi do Estado, ele recorreu a uma metáfora sobre a ditadura portuguesa. Foi nessa ocasião que os homens do Secretariado Nacional de Informação me impuseram a alteração do fim do filme, salvando o homem da mão amputada e o jovem que se afunda no pântano, como se lhes parecesse que salvavam o regime em vias de se afundar. Apesar de rejeitar a censura à sua liberdade de expressão, mudou o final. Nos anos 80, durante uma mostra internacional do cinema Novo em Pesaro, na Itália, acrescentou uma legenda, dizendo: "Eis o final imposto". Garantiu a liberdade de expressão.

Bytes: Após sair do cinema, eu me lembrei imediatamente não da censura, mas da interpretação da opinião pública. Veio à mente o caso da Escola Base de São Paulo. Os donos do jardim de infância foram acusados por pedofilia, tiveram os seus sonhos empresariais ceifados, passaram tempo na prisão, e eram inocentes. Tudo com ajuda da imprensa. No ano passado, a Rede Globo foi condenada a pagar R$ 1,35 milhão para reparar os danos morais.

Aparecida: Por falar em pedofilia, manifestantes indianos romperam a barreira policial para protestar no Parlamento após o estupro de uma menina de 5 anos. Eles querem leis mais rígidas no país contra os pedófilos. No sábado, a polícia indiana deteve um homem suspeito de estuprar brutalmente durante dois dias a menina. O acusado foi detido durante a madrugada no distrito de Muzaffarpur, no estado de Bihar, aonde chegara vindo de Nova Déli. Segundo a emissora NDTV, o acusado é um homem recém-casado, com cerca de 25 anos de idade e que foi abandonado pela esposa há pouco tempo. Ele teria sido localizado através do seu telefone celular. Na China, o governo está também preocupado com o aumento da pedofilia.

Bytes: A polícia carioca está investigando o estupro de uma menina de 14 anos na praia do Leblon. O crime ocorreu no final da praia, quase na Avenida Niemeyer, via expressa que liga o bairro a São Conrado, na mesma região. De acordo com a polícia, a vítima estava acompanhada de uma amiga na hora do crime. As duas tinham ido fazer um trabalho da escola e voltavam para casa, por volta das 18h, quando foram abordadas pelo criminoso. Familiares da jovem e testemunhas já foram ouvidos e o suspeito do crime já teria sido identificado.

Aparecida: Por falar em reação popular, o padre Lauro Trevisan depôs na segunda-feira na delegacia de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, por causa do seu livro “Kiss: uma Porta para o Céu”. A Polícia Civil resolveu chamar o padre para depor depois de ser acionada por um ofício da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria, que pedia a investigação sobre trechos da obra que poderiam ter reflexos na esfera criminal. A parte mais polêmica estava na página 5 do livro: “No auge da balada celestial, o Pai perguntou se alguém queria voltar. Dois ou três disseram que sim e foram encontrados vivos no caminhão frigorífico que transportava os corpos ao Ginásio de Esportes”. Essa passagem gerou uma notificação extrajudicial da entidade, que pedia a retirada de circulação da obra e explicações de Trevisan.

Bytes: Nos Estados Unidos, a Nike resolveu tirar do mercado a camisa com os dizeres 'Massacre de Boston' depois do atentado que ocorreu na semana passada na cidade. A camisa feita pela empresa foi para lembrar da vitória do New York Yankess sobre o Boston Red Sox, em 1978. Esta não é a primeira vez que a Nike retira um produto do mercado. Recentemente, acabou com o patrocínio ao corredor sul-africano Oscar Pistorius e o comercial com o para-atleta onde se lia: “Eu sou a bala na agulha”. Pistorius é acusado de matar a namorada.

Aparecida: Ah, entendi! Revelou Nosso Senhor Jesus Cristo a seus discípulos no Livro de São Marcos: “E qualquer que escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que lhe pusessem ao pescoço uma mó de atafona, e que fosse lançado no mar. E, se a tua mão te escandalizar, corta-a; melhor é para ti entrares na vida aleijado do que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga, onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga. E, se o teu pé te escandalizar, corta-o; melhor é para ti entrares coxo na vida do que, tendo dois pés, seres lançado no inferno, no fogo que nunca se apaga, onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga. E, se o teu olho te escandalizar, lança-o fora; melhor é para ti entrares no reino de Deus com um só olho do que, tendo dois olhos, seres lançado no fogo do inferno, onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga. Porque cada um será salgado com fogo, e cada sacrifício será salgado com sal. Bom é o sal; mas, se o sal se tornar insípido, com que o temperareis? Tende sal em vós mesmos, e paz uns com os outros”. 

Tico: Qual é o problema dos socialistas?

Teco: Eles ainda pensam que estamos na Era analógica e não na digital, construída pelos capitalistas. Elementar, meu caro Watson.

Bytes: É esperado para hoje o primeiro eclipse lunar de 2013. Sua duração constituirá 27 minutos, a melhor visibilidade será na Europa, África e Ásia. Astrônomos advertiram que, durante este período, as doenças crônicas e mentais podem se agravar.

Aparecida: No último sábado, Milhares de habitantes de seis províncias argentinas puderam ver uma bola de fogo nos céus. Segundo os astrônomos, tratava-se de um meteoro, mas não trouxe estragos como na Rússia. Segundo as testemunhas, no momento da explosão "clareou como se fosse de dia". Depois, ouviram uma explosão. No Chile, a Rede Nacional de Emergência confirmou que foram observados objetos luminosos no céu chileno e pediu tranquilidade à população, explicando que esses corpos fazem parte de uma chuva de meteoritos. A instituição disse que a chuva de meteoritos, conhecida como Líridas, aconteceu entre os dias 16 e 22 de abril em todo o planeta. Trata-se de "uma situação normal, um fenômeno astronômico que ocorre todos os anos", tranquilizou o órgão governamental.

Bytes: Por falar em explosões, diversas ocorreram em duas barcaças que transportavam gás natural no rio Mobile no estado de Alabama nos EUA. 3 pessoas foram hospitalizadas. O Departamento de bombeiros e resgate no rio Mobile informou que os bombeiros que estão trabalhando no local do incidente pretendem deixar o gás arder todo.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 25 de abril de 1963, cuja manchete foi “Em nota conjunta, Brasil e Chile reafirmam sua fé no sistema democrático”. “A reforma agrária que pretende fazer é um pretexto para a reforma constitucional”, declarou ontem o deputado Armando Falcão (PSD-CE), em entrevista coletiva n sede da Sociedade Rural Brasileira. Após acentuar que o projeto de emenda à Constituição, com vista à reforma agrária, eliminará a propriedade em si, disse que o Brasil não precisa de reforma agrária, mas de assistência ao homem do campo. E essa assistência pode ser dada sem se tocar no texto constitucional, concluiu o parlamentar cearense”. E mais: “O Departamento de Tesouro dos Estados Unidos prepara-se para ativar a primeira parte do acôrdo assinado em Washington pela Missão San Tiago Dantas, no mês passado, e que representará um desembôlso de US$ 84 milhões, em empréstimos congelados desde a renúncia do Sr. Jânio Quadros da Presidência da República”. E mais: “A invasão prometida por segurados do Ipase, de tomar pela fôrça cinco dos últimos 16 apartamentos ainda vagos no conjunto do instituto na Rua Voluntários da Pátria 389 foi concretizada ontem por funcionários cuja quase totalidade pertence ao Departamento de Correios e Telégrafos. O conjunto tem 224 unidades, das quais 208 já estão habitadas”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 25 de abril de 2013, 50 anos depois: “Papéis invertidos. Câmara dá 1º passo para tentar tirar poder do STF. CCJ aprova emenda apoiada por mensaleiros que transfere ao Congresso atribuições do Supremo. Autor do projeto, deputado do PT fez ataques a Barbosa e diz achar julgamento do mensalão conspiração contra petistas”. E mais: “Tensão na Venezuela. CPI governista investiga Capriles. O Parlamento criou CPI com 11 deputados do governo e nenhum da oposição para investigar Capriles por 9 mortes após as eleições”. E mais: “Atentado em Boston. Suspeitos tiveram subsídios nos EUA. Os irmãos suspeitos de terem cometido o atentado receberam ajuda financeira do estado de Massachussetts e da cidade de Cambridge para sobreviver”.

Bytes: Segundo o jornal "Boston Herald", Os irmãos Tsarnaev e suas famílias receberam ajuda pública do governo do estado de Massachusetts e da cidade de Cambridge por anos, para comer, estudar e cuidar dos filhos. Quando cometeram o atentado, Tamerlan, de 26 anos, cuidava da casa e estava desempregado, e seu irmão mais novo, Dzhokhar, sobrevivia vendendo maconha na universidade. O escritório de Sanidade e Serviços Públicos de Massachusetts confirmou que o Estado custeava a família. Os pais dos Tsarnaev são antigos dependentes da ajuda do governo e tanto Dzhojar quanto Tamerlan Tsarnaev receberam subsídios através dos pais quando eram jovens”, informou o porta-voz da agência, Alec Loftus. O departamento não precisou quanto os as famílias recebiam e por quanto tempo tiveram subsídios. Mas de acordo com o porta-voz, a família de Tamerlan deixou de ter ajuda do governo no ano passado, porque sua família não cumpria mais os requisitos necessários. O Paul, que mora em Nova York me repassou o comentário do vizinho: “A máscara do Obama está caindo. Agora o país vai saber a política social dos democratas para se manter eternamente no poder: manter os imigrantes e suas famílias vivendo às custas do Estado”.

Aparecida: Mas os professores da universidade não disseram que Dzhokhar era um aluno estudioso e muito inteligente?

Bytes: Eu não estou prestando atenção muito no que publica a “imprensa velha”. Os colegas lá da facû é que diz que há versões contraditórias. Numa hora a polícia atirou na garganta do acusado, em outra foi o próprio acusado que atirou na sua garganta. Não estou muito interessada. O neonazista da universidade é que estava gritando outro dia: “A Globonews divulgou que uma sinagoga em Boston abriu as portas para os que estavam na maratona colocando os seus telefones à disposição para eles ligarem para qualquer lugar do mundo. Ele disse: “Cadê a conta? Ainda mais mão de vaca que são os judeus. É tudo propaganda. Quem é a favor da mentira contada pela Oligarquia Financeira Internacional tem tudo; quem é a favor da verdade não tem acesso ao direito. Está todo mundo calado. Hitler faz muita falta hoje em dia porque falava as verdades do mundo”. Eu disse para ele: “Menos pastor Feliciano, menos”.

Aparecida: O seu Carlos disse, exaltado: “Nos Estados Unidos tudo andam porque lá a opinião pública tem pressa. Aqui não. Eu me lembro da cruzada do jornal O Globo contra a tendência dos meninos de rua durante o governo JK. Entrevistado, o responsável disse que não poderia fazer nada porque estava se aposentando e não havia ninguém nomeado para o seu lugar. O resultado está aí: a marginalidade dos menores. Os viciados andam livremente pelas ruas. Como um país pode ter progresso se não tem autoridade? E ainda tem o Lula para dar corda a essa gente”.

Bytes: Por falar em Lula, ele anunciou anteontem que fechou contrato para escrever uma coluna mensal à agência de notícias do jornal "The New York Times". Os assuntos serão política, economia e combate a fome. A coluna não será necessariamente usada pelo diário estadunidense, mas já é um grande passo para o retirante nordestino que chegou a presidente do Brasil. Para nós, capitalistas brasileiros e contemporâneos, será uma forma do mundo conhecer o seu “ponto de vista” sobre a história.

Aparecida: O seu Carlos disse, exaltado: “Eu não duvido nada que Lula vire imortal da Academia Brasileira de Letras. No tempo do Estado Novo, Getúlio virou imortal. Pegaram três discursos deles, que eram escritos pelo Lourival Fontes, e plantaram como publicação de livro. Devem fazer o mesmo com os artigos dele para a agência do Times. Quem será o ghost writer? Luiz Dulci? De Jango era o San Tiago Dantas. E a imprensa internacional ainda dá ouvidos”.

Bytes: Por falar ainda em imprensa, o ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, recebeu o prêmio da revista “Times” como um dos 100 homens “mais influentes do mundo” em 2012. O jurista disse que a homenagem da revista era uma honra não só para ele, como também para o Supremo Tribunal Federal e o país. E não comentou sobre os boatos de que o mensalão poderá terminar em pizza.

Aparecida: O seu Carlos disse, exaltado: “Você leu a revista Veja? Os desmandos da verdadeira primeira-dama, que não é a dona Marisa, mas a Rosemary, a secretária”.

Bytes: Por falar em denúncias, foi protocolada na Polícia Federal a acusação de que o valerioduto de Marcos Valério, desculpe a redundância, foi parar na conta de Freud Godoy, ex-segurança e ex-assessor especial de Lula. A PF investiga a afirmação de Valério de que o ex-presidente e Palocci teriam negociado com a Portugal Telecom o repasse de US$ 7 milhões para o PT. Para o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, o depoimento dado por Valério "está longe de ser detalhadíssimo". Já o pessoal da facû apostou que, em caso de golpe, o Lula será o primeiro a ter cassado o seus direitos políticos.

Aparecida: Segundo a “Folha”, a presidente da Costa Rica, Laura Chinchilla, anunciou na segunda-feira o cancelamento da concessão à empresa brasileira OAS para a construção de uma rodovia de US$ 524 milhões no país. O diário paulista foi o primeiro a criticar as obras das empreiteiras brasileiras no exterior com o patrocínio de Lula. O que você acha?

Bytes: Moscou agradece. As empreiteiras russas estão ganhando dinheiro com o petróleo venezuelano. Como dizem que lá a maioria dos jornais é subserviente ao governo, o negócio deve prosperar, principalmente se as forças armadas manterem o Maduro. O Kremlin comunicou que ficou contente do presidente eleito ter escolhido a Rússia como uma das suas primeiras visitas.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 24 de abril de 1963, cuja manchete foi “Goulart pede ao continente que assuma todos os riscos na preservação da liberdade”: “O presidente João Goulart afirmou ontem que o Brasil continua firme em sua posição de defesa da independência cubana, tendo votado contra a criação do Conselho de Segurança proposto pelos EUA com o fim de controlar as ações do comunismo. E criticou a Aliança para o Progresso por ela não corresponder às esperanças da América Latina”. E mais: “Até a Hora da Vela, que está sendo lembrada pelos cariocas, devido aos corte de energia elétrica, vem criando novos hábitos na vida da cidade. Os bairros afetados pela medida, em sua hora de sacrifício, ganham aspectos que fazem lembrar o Rio durante a última guerra. A iluminação é reduzida, casas comerciais, dependência policiais, hospitais e residências, durante os 40 minutos de escuridão, transformam-se. Os mais prevenidos utilizam-se de lampiões de querosene, a maioria, porém, recorre à vela, cuja venda está alcançando recordes em tôda a cidade”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 24 de abril de 2013, 50 anos depois: “De olho nos preços. Governo incentiva álcool para segurar inflação. Pacote desonera produção nas usinas e eleva parcela de etanol na gasolina. De acordo com analistas, as medidas beneficiam diretamente a Petrobras, que poderá importar menos combustível. O alívio no caixa da estatal vai reduzir a pressão por novos reajustes”. E mais: “mensalão. Lewandowski diz que não há pressa. O ministro do STF Ricardo Lewandowski afirmou que a Corte não pode ter pressa ao julgar recursos do mensalão, para não prejudicar a defesa. Primeira contestação de réu foi apresentada ontem”.

Bytes: O governo de São Paulo estuda ampliar medidas para incentivar o investimento na cogeração de energia a partir da biomassa da cana, como forma de reforçar a oferta de energia. "Temos conversado com o setor de cogeração, que precisa de sistemas de conexão. Estamos estudando para eventualmente ampliar estes incentivos, ou seja, fazer o necessário para elevar os investimentos neste setor", disse a jornalistas o secretário de energia, José Aníbal, sem dar detalhes. Ele observou que atualmente São Paulo conta com 4.500 megawatt de cogeração de energia a partir da biomassa, dos quais cerca de 1.000 MW são "exportados" para a rede, ou seja, comercializados externamente pelas usinas de cana. "A expectativa é que se possa dobrar isso num período de três ou quatro anos, no máximo", disse, explicando que é preciso mais investimentos.

Aparecida: O que você achou da crise entre os poderes após a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara ter aprovado uma PEC que submete decisões do STF ao Congresso e o STF ter suspendido a votação no Senado do projeto de lei que prejudica a formação de  novos partidos?

Bytes: Para o ministro do STF José Antônio Dias Toffoli, não ha "crise" nem "retaliação" na relação do Judiciário com o Legislativo, mas "Poderes funcionando".Segundo ele, o país vive atualmente uma democracia efervescente. "Não há que se falar em crise, não há o que se falar em retaliação. Isso não procede. O que temos é uma democracia muito ativa. Quem quer ver crise nisso, quer criar crise porque não há", disse o jurista.

Aparecida: A medida beneficia o José Genoíno e o João Paulo Cunha, condenados pelo mensalão?

Bytes: O que podemos afirmar é que o deputado Pastor Feliciano foi resultado da sede de poder do PT pela CCJ. Faz parte do “movimento dos contrários” dos socialistas.

Aparecida: Por falar em socialistas, o parlamento da Hungria aprovou anteontem a proibição de exibir em público símbolos comunistas e nazistas.  No último sábado, data de aniversário de Hitler, Budapeste proibiu manifestações em favor do fuhrer.

Bytes: Por falar em manifestações, policiais da cidade estadunidense de Columbia, capital da Carolina do Sul, prenderam, na quinta-feira passada, uma mulher que se despiu e circulou com roupas de baixo entre o público de uma coletiva de imprensa na sede do governo do estado. A coletiva era promovida por uma entidade que pressiona políticos a criar leis que incentivem maiores investimentos em educação no país. Apesar da cena inusitada, o evento não foi interrompido. Dixon foi preso por conduta desordeira e está detida, podendo ser liberada com o pagamento de fiança.

Aparecida: Por falar em educação, os alunos da Universidade de Michigan participaram do "apocalipse zumbi", uma brincadeira na instituição de ensino (acima). O que você achou da iniciativa?

Bytes: O falecido juiz João Uchoa Cavalcanti Netto, que foi proprietário da Universidade Estácio de Sá, escreveu no livro “O direito, um mito”, um clássico do direito: “E antevendo no Cristo o apocalipse do direito, Lúcifer abarrotou de crucifixos os tribunais do mundo inteiro. Nisso, porém, antes desvendou o irremediável paganismo do direito”. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Por falar em direito, o Parlamento francês aprovou o casamento gay e a adoção de crianças por casais homossexuais. Muitos parlamentares disseram do orgulho de fazer parte de um “Estado laico”. Mas houve manifestação contrária, com repressão policial. Um deputado chegou a receber uma ameaça de morte por ter votado a favor. O lema “liberdade, igualdade e fraternidade” é um mito?

Bytes: O que podemos afirmar é que a igualdade, o socialismo real, é um Estado sem lei. Porque enquanto houver lei haverá transgressão. Por isso o Brasil é competitivo no mundo contemporâneo. Porque historicamente a lei neste País foi feita para "inglês ver". Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Há versos no hino francês para serem cantados pelas crianças: “Entraremos na carreira (militar)/Quando nossos anciãos não mais lá estiverem/ Lá encontraremos suas cinzas/E o resquício das suas virtudes/Bem menos desejosos de lhes sobreviver/Que de partilhar seus caixões/Teremos o sublime orgulho/De vingá-los ou de segui-los”.

Bytes: Ouvi recentemente "La Marseillaise", num programa da TV estatal italiana RAI, que tem um introdutório sobre a liberdade. Pensei na cena antológica do filme “Casablanca” com Humphrey Bogart quando a França está ocupada pelas tropas nazistas e o Marrocos, então colônia francesa, também enfrenta a opressão. No café, todos cantam o hino da França como reação à canção das forças ocupantes.

Aparecida: Qual foi a maior obra de Nosso Senhor Jesus Cristo?

Bytes: Fora ser vítima do holocausto, como Cordeiro de Deus, ele traduziu o que sai da boca do homem, através do Espírito Santo, para que a história tenha “sentido”. E afirmou: “Não há maior amor neste mundo ao que dá a vida pelos seus amigos”.

Aparecida: Ah, entendi! Está na “Boa Notícia” do Livro de São Marcos: “E logo, falando ele ainda, veio Judas, que era um dos doze, da parte dos principais dos sacerdotes, e dos escribas e dos anciãos, e com ele uma grande multidão com espadas e varapaus. Ora, o que o traía, tinha-lhes dado um sinal, dizendo: Aquele que eu beijar, esse é; prendei-o, e levai-o com segurança. E, logo que chegou, aproximou-se dele, e disse-lhe: Rabi, Rabi. E beijou-o. E lançaram-lhe as mãos, e o prenderam. E um dos que ali estavam presentes, puxando da espada, feriu o servo do sumo sacerdote, e cortou-lhe uma orelha. E, respondendo Jesus, disse-lhes: Saístes com espadas e varapaus a prender-me, como a um salteador? Todos os dias estava convosco ensinando no templo, e não me prendestes; mas isto é para que as Escrituras se cumpram. Então, deixando-o, todos fugiram. E um certo jovem o seguia, envolto em um lençol sobre o corpo nu. E lançaram-lhe a mão. Mas ele, largando o lençol, fugiu nu”.

 

A SÃO MARCOS EVANGELISTA

Rio de Janeiro, 25 de abril de 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exibições: 193

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço