Música: "Gosto Que Me Enrosco" (samba), Sinhô, 1929.


Este samba, cuja autoria foi reivindicada por Heitor dos Prazeres, teve uma versão inicial com letra de Bastos Tigre, intitulada "Cassino Maxixe", lançada na comédia "Sorte Grande", que inaugurou o Teatro Cassino em 1926.

Tempos depois, Sinhô - o único letrista possível para suas composições - aprontou-lhe novos versos, superiores aos originais, dando ao samba o nome de "Gosto Que Me Enrosco".

Curiosamente, alguns desses versos contrariavam o espírito machista, dominante nas letras da época: "Gosto que me enrosco de ouvir dizer / que a parte mais fraca é a mulher / mas o homem com toda fortaleza / desce da nobreza e faz o que ela quer..."

Gravado por Mário Reis, acompanhado por dois violões (um dos quais provavelmente Sinhô, "Gosto Que Me Enrosco" fez grande sucesso em 1929.


Sobre o compositor Sinhô, mais detalhes em O Rei do Samba e Sinhô, oitenta anos sem o Rei do Samba.

 


"Gosto Que Me Enrosco", na voz do cantor Carlos Galhardo. RCA-Victor - LP- disco nº BBL 1458 / 1968.





**********
FONTES
1) Livro




A Canção no Tempo: 85 anos de músicas brasileiras, Vol 1: 1901-1957 / Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello. - São Paulo: Ed. 34, 1977.



 

2) CD Os Grandes Sambas da História nº 2 (integrante da coleção História do Samba, 1998).

Exibições: 47

Comentário de Cafu em 11 maio 2009 às 11:46
Deus me livre das mulheres de hoje em dia, desprezam o homem só por causa sa orgia... contrariavam, pero no mucho, o espírito machista da época. Sabe-se lá o que eles faziam nessas orgias. Hahaha.
Sambinha delicioso na linda voz de Carlos Galhardo. Adorei.
Beijos.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço