"Sertaneja" (canção), René Bittencourt, 1939.


De uma simplicidade comovente, este bucólico canto de amor à mulher sertaneja seria uma das composições mais cantadas em todo Brasil nos anos seguintes ao seu lançamento, em julho de 1939.

Todo amador com pretensões a se tornar um novo "cantor das multidões", inscrevia-se num programa de calouros (que na época vivia o auge da popularidade) para cantar: "Sertaneja se eu pudesse / se Papai do Céu me desse / o espaço pra voar / eu corria a natureza / acabava com a tristeza / só pra não te ver chorar...".

Incluída entre os maiores sucessos de Orlando Silva, "Sertaneja" seria superada em popularidade apenas por três ou quatro canções de seu repertório, como "Carinhoso" e "Lábios que Beijei".

Curiosamente, seu autor, o compositor, jornalista e empresário artístico, René Bittencourt, não era do sertão, tendo nascido na Ilha de Paquetá e vivido no Rio de Janeiro.



"Sertaneja", na voz de Orlando Silva. Discos RCA VICTOR, 1939.




**********
FONTES
1) Livro




A Canção no Tempo: 85 anos de músicas brasileiras, Vol 1: 1901-1957 / Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello. - São Paulo: Ed. 34, 1977.



2) DISCO RCA VICTOR, 1939. (Instituto Moreira Salles).

**********

Exibições: 59

Comentário de Gregório Macedo em 7 setembro 2009 às 2:45
Confirmado: a Canção, no tempo, se torna clássico.
Beijos.
Comentário de Cafu em 7 setembro 2009 às 20:23
Eu adoro a Sertaneja com a Tetê, marca registrada da cantora, diga-se de passagem.
Beijos.
Comentário de Laura Macedo em 8 setembro 2009 às 2:29
Cafu,
Amei o video. Eu também adoro a Tetê cantando "Sertaneja".
Ela esteve aqui em Teresina na edição do Projeto Artes de Março (se não me engano, em 2007). E arrasou!!
Beijos.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço