“Agora É Cinza” (samba/carnaval), Alcebíades Barcelos e Armando Marçal, 1934.


Vindo da lendária Turma do Estácio, Bide (Alcebíades Maia Barcelos) se juntou a Marçal (Armando Vieira Marçal) para formar uma das mais homogêneas parcerias da música popular brasileira. Sua produção nos anos trinta tem especial importância no processo de fixação do samba.

Autores de música e letra, eles se salientavam principalmente pelas melodias, do que é exemplo “Agora É Cinza, campeã do carnaval de 34 e um dos melhores sambas de todos os tempos.

Nesta, como em outras composições, cada parte foi composta por um dos parceiros, uma característica da dupla, que preferia trabalhar assim. Depois de prontas, as partes se juntavam com facilidade, graças a uma perfeita identidade de estilos.

Além de compositores, Bidê e Marçal foram percussionistas, sendo este último pai do também percussionista Nilton Delfino Marçal, o Mestre Marçal.


“Agora é Cinza”, com Mário Reis e Diabos do Céu. Discos RCA Victor, 1933.

 



FONTES
1) Livro




A Canção no Tempo: 85 anos de músicas brasileiras, Vol 1: 1901-1957 / Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello. - São Paulo: Ed. 34, 1977.



2) CD Os Grandes Sambas da História. Vol 3. Discos RCA VICTOR, 1933.

Exibições: 55

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço