Portal Luis Nassif

A DERIVA DOS CONTINENTES...A CAUSA DESTE TRÁGICO TERREMOTO NO HAITI

DERIVA CONTINENTAL







PLACAS TECTÔNICAS E VULCÂNISMO






A DERIVA DOS CONTINENTES...



No princípio, segundo teorias geofísicas, os continentes existentes hoje, eram formados em um só continente, ou seja, a Pangéia, continente antigo que, conforme certa teoria era constituído pela reunião dos atuais continentes, os quais teriam surgido pela fissura do bloco original. Só depois da deriva dos continentes, que se definiu a continentalidade das Regiões do planeta Terra...Quando se fala, em deriva dos continentes, se imagina logo, em “Placas Tectônicas”... E que, as Placas Tectônicas, são, na verdade, os grandes continentes (América Central, América do Norte, América do Sul, Europa, África, Ásia e a Oceania), e outras grandes (a Groenlândia) e pequenas (a Indonésia, como por exemplo) porções de terra...

>

Agora uma prova inconteste, que os continentes, estão em permanente deriva, foi a ocorrência deste terrível terremoto, ocorrido no dia, 26.12.2004(Domingo), tendo como epicentro o litoral noroeste da Indonésia, que provocou um maremoto, formando tsunamis (Ondas Gigantes) nunca visto dentro da Idade contemporânea da humanidade...Segundo, dados oficiais, já morreram mais de duzentas e cinqüenta mil pessoas, e mais de cinco milhões de pessoas se encontram desabrigadas...

Todavia, provavelmente, outrora e/ou atualmente, permanentemente, ocorrem terremotos nos fundos dos mares e dos oceanos (Pacífico, Atlântico e Indico), e que, obviamente, ocorrem maremotos, não talvez, na mesma proporção desta recente tsunami no sudoeste da Ásia... Ocorrem, talvez, com, por exemplo, nos deslocamentos das placas tectônicas da América do sul e do Continente Africano, que ficam localizadas no alto mar do Oceano Atlântico, bem distante deste referidos continentes (América do Sul e África)...Logicamente, as ondas tsunamis, que se formam, perdem forças, para chegar aos distantes litorais, destes respectivos continentes, quando chegam, não passam de uma simples ressaca do mar...

Comparativamente falando, a ocorrência de maremoto provocado por grandes placas tectônicas, com, por exemplo, como as placas tectônicas da América do Sul e do continente Africano, em comparação ao deslocamento das placas tectônicas, que formam estes referidos países (Indonésia, Tailândia, Sri-lanka, entre outros), aonde ocorreu este desastroso maremoto, é como se fosse, na ocorrência de uma grande tempestade em alto mar, e no mesmo instante, estivesse cruzando esta referida tempestade, um “Transatlântico” e uma “Jangada”... Obviamente, o Transatlântico, sairia ileso desta grande tempestade... Já, quanto a Jangada, ficaria a deriva, com conseqüências irreparáveis.

Entretanto, a magnitude geofísica deste recente terremoto no sul da Ásia, considerando a suas dividas proporções, segundo, alguns cientistas, foi de uma proporção considerável, pois, segundo eles, chegou a deslocar o eixo da Terra, em até dois milésimo de segundo(“), que representa em linha reta, a um deslocamento de até seis centímetros”. Chegando também, a haver deslocamentos de ilhas dentro desta microrregião do extremo Sul da Ásia, de até trinta metros. E até mesmo, algumas ilhas, se deslocaram em relação ao nível do mar, em até vinte metros... Outros cientistas, disseram também, que provavelmente, o “microclima”, desta mencionada microrregião, se modificará em parte... Não dizendo suas “causas e efeitos...”

Agora, ao meu vê, não precisa ser nenhum especialista em meteorologista, para se vê, que, essas possíveis modificações deste mencionado microclima, das regiões encabeçadas, pela Indonésia e países circunvizinhos... Quando se fala em El Niño, se lembra logo, em secas no Semi-árido do Brasil e secas na Indonésia e na Austrália Oriental... Entretanto, estes mencionados períodos de secas nestes citados paises, não são devido ao El Niño, e sim, devido, as “semi-atividades vulcânicas”, nestas referidas regiões, só para se ter uma idéia, a Indonésia, é totalmente circundada por vulcões...

>

No interior da terra, se encontra o “Magma”, massa natural, fluida, ígnea, situada em camadas profundas da terra, que se encontra em permanente atividade, ou seja, a alta concentração de massa da terra faz com que no seu interior exista um imenso e intenso calor, que, aliás, no principio da formação da terra, era infinitivamente, maior, pois existem teorias cosmológicas, que diz que: o planeta Terra, por ser o terceiro planeta em órbita na ordem de aproximação ao sol, na “Era do Big-Bang”, era uma massa incandescente, um verdadeiro e imenso caldeirão em ebulição, em que as atividades vulcânicas eram de uma magnitude plena, que faziam do nosso planeta Terra um verdadeiro “micro sol”, inconcebível em ter, até mesmo, uma atmosfera...

Deixando o questionamento da formação da terra de lado, que aliás, não é o questionamento em questão, e sim, que as semi-atividades vulcânicas, que circundam totalmente a Indonésia, é que define a climatologia não só da Indonésia, e como também, da Austrália oriental e todas as regiões circunvizinhas...

Já desde do começo da primavera (21 de setembro) passando pelo verão, até o termino do outono (21 de junho) estações de calor no hemisfério sul, estações de intensas evaporações, que são susceptíveis na formação de chuvas...Porem, por outro lado, o intenso calor dessas estações mencionadas anteriormente, associado, com o ar quente e seco (gases) das ocorrências das semi-atividades, destes citados círculos, dos inúmeros vulcões que circundam a Indonésia e áreas adjacentes, dissipam, as formações de chuvas nestas regiões, principalmente, na Indonésia e Austrália Oriental Setentrional...
P.S: Olá Pedro

Parabéns! Gostei muito do seu artigo sobre a Deriva dos Continentes.

Como você é um expert no assunto me explique porque o Brasil é um País que não têm terremotos nestas proporções. No meu entender acho que deve ser devido à posição central que o Brasil ocupa no continente da América do Sul (Placa tectônica). Os paises que se localizam nas periferias das Placas Tectônicas são mais expostos a esse tipo de fenômeno.



Para meditar:

Ontem é história.
Amanhã é mistério.
Hoje é uma dádiva.

Abraços!
* Rosa Rita ( PROF. DE ENFERMAGEM DA UFPB)




Olá Rosa Rita,

A pergunta que você fez!, Você mesma, a respondeu com muita propriedade...

De fato, não acontecem tremores sísmicos (terremotos) no Brasil de grande proporções, por que o Brasil, se localiza em pleno interior da Placa Tectônica Sul-americana...Porém, como por exemplo, todo litoral do Chile da Patagônia até seu extremo norte, limite com o Peru, inclusive o litoral do Peru, estar literalmente, na extrema periferia da placa tectônica sul-americana ocidental, porém, mesmo assim, não acontecem abalos sísmicos de grandes proporções...Até por que, fica também, no sopé (abaixo das cordilheiras dos Andes)...

O que aconteceu agora, essas tsunamis, no sudoeste da Ásia, principalmente, no noroeste da Indonésia, não foi só porque, o seu epicentro, foi talvez, na periferia de uma dessas placas tectônicas... E sim, por ser aglomerados de pequenas placas tectônicas, esfaceladas e fracionadas das grandes...

Pense nisso.

Um Abraço,
Pedro Severino.



DO AUTOR DO IVRO: ÁGUA: A ESÊNCIA DA VIDA
PEDRO SEVERINO DE SOUSA
João Pessoa (PB), 01 de Janeiro de 2005.

Exibições: 3610

Comentário de Eugênio Fonseca Pimentel em 31 janeiro 2010 às 15:22
Parabéns amigo Pedro Severino de Sousa
Eu geólogo de um modo diferente em minhas aulas comparava a terra com o abacate e não como uma laranja como outros tentam explicar a constituição da terra. O caroço do abacate seria o núcleo da terra de elevada densidade, constituído de níquel e ferro chamado de NIFE. O manto da terra seria comparado a porção comestível do abacate, constituído principalmente por silicatos de magnésio também chamado de SIMA. E por fim a casca do abacate seria fina camada superficial da terra denominada de crosta terrestre, constituída principalmente por silicato de alumínio também chamada de SIAL. Só que a crosta terrestre se apresenta fraturada em várias placas tectônicas que bóiam em cima do manto. Assim sendo, não podemos que estamos pisando em terra firme, pois estas estão se afastando umas das outras, produzindo pressão e colisão entre si. Atividades de terremotos e vulcanismo ocorrem, não raro, nos limites destas placas. O Brasil que graças ao bom Deus está localizada no meio da placa sul americana está se afastando cerca de 1 a 4 cm por ano da placa Africana. Este afastamento provoca pressão nos limites oeste da placa sul americano no chamado cinturão do fogo, deste o Chile até os EUA e outros países. Nesta região a placa sul americana está em cima da placa adjacente na chamada zona de subducção. Se o movimento é muito brusco a colisão provoca alta pressão e o atrito entre estas placas provoca alta temperatura culminando muitas explosões tal como uma garrafa de champanhe quando nós o agitamos provocando o vulcanismo violento. Todavia há derramamento de lavas de modo lento tal como aconteceu aqui no RN, chamado por nós geólogos de Vulcanismo Cuó no Vale do Açu e Vulcanismo Macau na redondeza do município de Macau RN. O pico Cabugi na região de Lages RN já foi um vulcão, talvez a mais autêntica amostra deste fenômeno no Brasil. Todavia este vulcão está extinto suas "raízes" estão cicratizadas. No Brasil e no RN há abalos sísmicos de baixa magnitude relacionados a falhas transcorrentes. Talvez a trajetória do rio São Francisco dobrou rumo ao leste em decorrência de um destes falhamentos, no chamado lineamento de Patos PB. Só para esclarecer, o ser humano com toda sua tecnologia, chegando até a Lua ainda não foi capaz de atravessar a capinha do abacate através de perfuração. O conhecimento do interior da terra é deduzido através da geofísica. Este é um simples e pequeno resumo tentando explicar como ocorrem os terremotos na crosta terrestre.
Geólogo Eugenio Fonseca Pimentel: Gestor Ambiental e pesquisador do Semi árido do Brasil

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Novas

Receba notícias por e-mail:

Dinheiro Vivo

Publicidade

© 2014   Criado por Luis Nassif.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço