A Favor da Livre Informação em todo o Mundo

"A FAVOR DE LA LIBRE INFORMACION EN TODO EL MUNDO

Obama firma una ley de libertad de prensa

Por: Washington. EFE y AFP

El presidente Barack Obama promulgó ayer la Ley de Libertad de
Prensa, en homenaje al periodista Daniel Pearl, asesinado en Pakistán en
2002 mientras investigaba las ramificaciones de la red terrorista Al
Qaeda.

La nueva ley obliga al Departamento de Estado a confeccionar en su informe anual, sobre la situación de los derechos
humanos en el mundo, una lista detallada de países donde se ve amenazada
la libertad de información y de los gobiernos que participan en la
represión de los periodistas.

En una breve ceremonia en la Oficina Oval, Obama aseguró que la nueva ley "envía un mensaje firme" de
que EE.UU. "presta atención" cuando se producen violaciones a la
libertad de prensa."

(esta matéria está aqui)




Estranho é um país dizer-se aberto ao diálogo, mas a mesa, servir atitudes reacionárias. Estranho é alguém se sentir no direito de avaliar, dar nota, corrigir, impungir, constranger, sancionar, invadir, guerrear outro tendo sob a armadura, perto do coração, o discurso das liberdades.



Como fazer isso? Há de se ter muita presunção e muita arrogância; ou seria muito poder bélico e muito dinheiro? No mundo atual (sou de hoje), a verdade sempre é um reflexo invertido da realidade.



Mestre Galeano sempre alerta a respeito dessa ética, a nossa ética, a ética do mundo, cujo eixo principal é luta pelo poder (ou manter-se nele). Suas ferramentas (a própria ética agora e o capital assim também) funcionam como base e força para de mantê-lo onde por origem e finalidade está ou deseja estar: o status quo – sempre.



No Brasil a Direita chora a 8 anos o leite derramado. Como a maestria “esquerdiana” desencantou, vê-se a olho cru que a primeira se perdeu. Está sem projeto – atualmente o único é transformar um príncipe em sapo
(careca, não barbudo), uma anedota bem brasilense regada a esquecidas ironias.



Vai o Brasil e dialoga, chegam os ianques e atropelam. E trazem debaixo de seus sorrisos samescos o triunfo do sistema que idolatram capitalmente: a “liberdade”. Mas não lembram nunca (enxergue você as entrelinhas) que somos todos livres para fazermos o que eles querem, comer o que eles nos oferecem, pagar as dívidas que eles “provam” sermos merecedores.



Mas outra coisa me salta aos olhos lendo este artigo. Ao verificar a mídia nacional, eu me pergunto se ela não estará na lista do Obama. Se, segundo o Herzog Filho, na interpretação deles nós já temos uma mídia parcialmente livre”, imagina como ficaremos após lerem uma manchete qualquer da Folha ou do
O Globo desses dias?



“Nosso Guia” barbudo vai e vence, dá voz a 192 milhões de brasileiros (ou 160 milhões, pois teríamos os “10% de ricos” que estariam “infelizes”?) e “nossa mídia” não pára de bombardear? Enquanto os ianques traçam a política do mundo (essa “lei” é um exemplo), aqui todos continuam na cartilha neoliberal, ou seja, abrem as pernas para as potências (e que potências! São até mundiais...) e ridicularizam alguém com coragem para dialogar, para trazer mudança. É Lulinha, seu legado virá no tempo, será o do futuro...



Mas graças a Tim Berners-Lee que podemos todos nos reunir em locais como esse portal na busca pela real informação. Hoje é dádiva, afinal os índices de acesso a rede pela população ainda é baixo. No futuro, no entanto, trabalhemos para que esse acesso (à informação de qualidade) seja real, não mais
uma outra anedota classista e excludente. Afinal, isso sim seria estranho.

Exibições: 74

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço