Isto é que é a minha Aracaju
Um alento
Aos espíritos abrumados
E em desassossego
Pelo açodamento que tomou
Não de assalto
Os tempos modernos

Por isso, cidade minha
O quindim que lhe ofereço
É feito de árvores e flores
Que plantei
De borboletas e passarinhos
Que nutri
Quero adornar seu sucesso
E interpelar a doutrina
Que se põe contrária à ternura
Que cabe no bojo de quem quer crescer

Cresça, Aracaju
Mas não perca o tino e o apuro
Evite as querelas vazias
E mantenha-se ímpar
Alimentando o gênio
E inspirando a boa ventura
É assim que quero vê-la
Muito além...

Exibições: 38

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço