A paixão,as vezes,é confundida com amor.Tem pessoas que proferem estou apaixonada,amando.Ou sou apaixonado pelo meu trabalho ! Outro engano.Porque a paixão cega,anula o indivíduo, o retira até mesmo do convívio social.O amor é um sentimento oposto,nos deixa viver sem medo,sem regras,sem imposições e anulações.A paixão é deliciosa,mas perigosa.

 Um casal ,que morava na 304 da asa norte,sem filhos;ele,40 anos,economista concursado do Banco Central,ela,37 anos,conceituada médica especializada em cardiologia.Viviam harmoniosamente,se amavam,amavam a vida que levavam,mesmo com a impossibilidade,descoberta desde cedo,que a ela,a esposa,não poderia ter filhos,era infértil.

 Em junho de 2016 a irmã da médica regressou da África do Sul,depois de 5 anos trabalhando em um grande banco sul-africano,o Standard Bank e conseguindo a transferência para representá-lo no DF,e alugou um apartamento na mesma quadra e  no mesmo bloco que a irmã casada.Ela tem 30 anos,linda,insinuante,sempre com tiradas alegres e lascivas.

 O contato,portanto,entre os 3 era permanente,praticamente diário.O contato permanente...

 O cunhado,em pouco tempo,se encantou pela cunhada e houve a reciprocidade.O encantamento foi fulminante,se tornaram amantes,apaixonados,se encontrando ora no apartamento da irmã da médica,ora em um motel de luxo no Colorado,próximo a Sobradinho,a chamada serra do DF.

 O marido não era mais o mesmo,além de disperso,se tornou  pensativo,falava menos,pensava mais, e começou a malhar em uma academia,a comprar roupas mais joviais,a cortar os cabelos com um corte mais moderno.A esposa sentiu obviamente a mudança,mas achou que era algo normal para um quarentão e até o encorajou a praticar os exercícios na academia porque até a chegada da irmã ele era sedentário.

 Em setembro , a amante apaixonada avisou ao seu amante apaixonado :" Amor,estou grávida ! "

 A paixão entre ambos exacerbou-se ainda mais,se encontravam todos os dias as escondidas e ainda tinham os jantares entre os dois , a esposa .Jantares regados a dissimulação de que nada acontecia,de que todos eram felizes como uma família.

 Em outubro, a amante exigiu que ele rompesse com a  irmã e se casassem,pois logo a barriga cresceria e a gravidez viria à tona,além disso ela não suportava mais vê-lo dormindo ao lado da esposa,convivendo como marido e mulher,passou a odiar a irmã.

 O amante apaixonado foi taxativo: " Vou matá-la,ela vai querer a maior parte dos bens,não aceitará que romperei por estar com você e ainda por cima com você grávida,é o único jeito ." A mulher concordou,odiava a situação,passou a odiar a irmã.

 O marido da médica foi rápido na ação,planejou tudo com a suposta argúcia dos apaixonados por alguém ou por algo.Pediu a esposa que lhe arrumasse duas caixas de Rivotril de 5 mg para um amigo que estava com uma insônia avassaladora.A esposa prontamente passou-lhe a  receita azul,que foi preenchida pela marido utilizando nome e endereços falsos.

 Em um sábado combinaram mais um encontro alegre no apartamento de ambos com a presença da irmã da médica,a amante de seu marido,cada vez mais cega pela paixão e pelo ódio.

 O marido da médica,depois da quinta dose de uísque,propôs fazer uma caipirosca,seria a saideira antes do almoço.

 Enquanto as duas irmãs conversavam na sala,conversa fiada,para relaxar ainda mais depois das doses de uísque importado,o marido,o amante da irmã de sua esposa,triturou duas cartelas de Rivoltril de 5 mg no copo enorme da médica.Ela bebeu,não sentiu diferença,e em poucos minutos denunciou uma visível sonolência.Ambos,os amantes,a levaram para a cama,eram 18 horas,deixando-a lá.Ainda tiveram o desplante de fazerem amor no outro quarto.

 Amanheceu,o marido da médica e a amante foram até o quarto do casal verificar se o plano fora exitoso.Bingo ! A médica falecera,parada cardio-respiratória.

 O amante,eufórico e tenso,se livrou das duas caixas de Rivotril,deixando-as bem rasgadas na lixeira do outro andar,lavou copos e pratos e chamou o Samu,desesperado,choroso,aflito.Bem como chamou os tios e primos da vítima,tudo bem armado.

 Não vou me alongar sobre o velório ,sobre a farsa que os dois montaram pós-morte da médica.

 A irmã,forjando transtorno com a perda da irmã,declarou aos tios que se mudaria para o Rio,pediria transferência ao banco sul-africano que ela representava no DF.E se mudou bem rapidamente,a barriga não poderia ficar visível e aguardaria o amante resolver tudo  na Cidade Maravilhosa.

 A autópsia saiu ,se não me falha a memória,quase dois meses após ,como é de praxe,resultado : overdose  de tranqulizantes com álcool .

 O tio da vítima achou estranho porque nunca soube que a cardiologista era usuária de Rivotril ,o viúvo alegou que ela passara a usar uns dois meses antes do falecimento devido a carga excessiva de clientes em seu consultório e das cirurgias que fazia em um hospital da elite brasiliense.

 Os dois amantes mantinham contato intenso pelo telefone e web cam durante a semana e nos finais de semana ele ia para o Rio de Janeiro para se amarem.Ele estava de posse dos bens definitivo dele e da finada esposa,afinal casaram-sem com comunhão de bens. Os amantes planejavam vender tudo e mudarem-se para África do Sul,em Pretória.

 Contudo,não esperavam que aquele velho dito popular de que o mundo é pequeno fosse pegá-los em flagrante na praia do Recreio dos Bandeirantes pela vizinha do andar em que morou a irmã da médica.A vizinha,assustada,fotografou os dois se beijando,o barrigão da gravidez à mostra;voltou para Brasília neste  mesmo dia,era um sábado, e no domingo levou as fotos tiradas de seu celular à Primeira DP da asa sul.

 A boa farsa foi desmontada,o delegado pediu ao viúvo o acesso ao bloco do receituário azul.A irmã.espertamente,ao ser alertada pelo amante ,via W.app, fugiu para a Inglaterra,só tendo tempo de pedir demissão ao Standard Bank.

 Tudo foi descoberto em pouco tempo através da compra efetuada do Rivotril em uma farmácia em Taguatinga.como nomes e endereços falsos e com a imagem do marido gravada pelas câmeras da farmácia.O plano,que parecia-lhes perfeito,foi desvendado pela polícia.

 O marido da médica foi preso e a sua amante conseguiu escapar da Interpol ao evadir-se para o Libano,onde tem dupla cidadania.

 O economista amanheceu um dia enforcado em sua cela no presídio da Papuda seis meses depois.

 A paixão tem o seu preço e ele é alto.

 

Exibições: 338

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço