A "Risoleta", imortalizada por Luís Barbosa, existiu.

 

Luís Barbosa e Raul Marques (um dos compositores de “Risoleta”)

 

 

 

 

João Máximo lembra que o samba de breque "Risoleta" (Raul Marques/Moacir Bernardino) se baseou numa personagem real, ao contrário do que por décadas se pensou.

 

 

A música ganhou várias gravações importantes, mas seu lançador foi Luís Barbosa, "O cantor com sorriso na voz", como se dizia.

 

 

Risoleta” (Raul Marques/Moacir Bernardino) # Luís Barbosa e Conjunto Boêmios a Cidade [era na verdade o Regional de Benedito Lacerda]. Disco RCA Victor (34.177-B) / Matriz (0379). Gravação (20/04/1937) / Lançamento (junho/1937).

 

Risoleta” (Raul Marques/Moacir Bernardino) # Luís Barbosa e Conjunto Boêmios da Cidade. Álbum: Sambista de Bossa e Samba de Breque. Álbum 'Sambistas de Bossa e Samba de Breque, 1977.

 

 

 

 

 

 

 

Risoleta

 

 

 

Eu vou mandar prender,
Esta nega Risoleta,
Que me fez uma falseta e me desacatou,
Porque não lhe dei o meu amor.
Isto é conversa prá doutor.
E ela foi criada,
Na roda de malandragem,
Hoje vive com visagem.
Sei que com esta nega,
Não vou levar a mínima vantagem.
E ela quebrou,
O meu chapéu de palhinha,
De abinha bem curtinha.
E também rasgou,
O terno melhor que eu tinha - Quem me deu foi Rosinha.

E a camisa de seda,
Que eu comprei à prestação da mão do Salomão (Por preço
de ocasião)
E ainda não paguei,
A primeira prestação

 

 

 

 

Relato de João Máximo

 

 

 

 

 

 

Foi em reportagem de dois companheiros de jornal, Marcos de Castro e Amauri Monteiro, que soubemos um dia que Risoleta - cantada no samba de breque de Raul Marques e Moacir Bernardino – não era personagem de ficção. Risoleta realmente existiu. Foi há mais de oito décadas figura conhecida e respeitada nos redutos de bambas, no Rio. Malandra de dá rasteira e acabar com festa.

 

 

A reportagem foi publicada em 1981 e mostra o reencontro de Raul Marques com Risoleta. Ele com 68 anos e ela com 75. Foi citada, recentemente, pelo pesquisador Gerdal José de Paula em artigo que lamenta, com razão, o fato de Raul Marques não ter sido lembrado no ano de 2013, que faria cem anos.

 

 

“Risoleta”, o samba de breque fez sucesso. É provável que a maioria a conheçam pelas gravações de Moreira da Silva, ou Roberto Martins ou mesmo Dilermando Pinheiro. Mas seu lançador foi um intérprete tão bom, ou melhor que os três - Luís Barbosa. Como se dizia então “o cantor com sorriso na voz”.

 

 

Segundo o mestre Lúcio Rangel os discos jamais fizeram justiça a voz e bossa de Luís Barbosa – boêmio crônico -, que morreu com os pulmões fracos aos 28 anos.

 

 

Explica Lúcio Rangel que Luís Barbosa o sambista só era ele mesmo de madrugada quando cantava de graça pelas esquinas do Rio ou nas casas de fãs e amigos. Ao passo que os discos gravados, sempre na parte da manhã, só registravam a voz cansada de quem acabara de sair da cama. Mesmo assim Luís Barbosa deixou discos admiráveis. Um deles de 1937 - “Risoleta”.

 

 

 

 

 

************

Fontes:

 

- Programa de João Máximo na Rádio Batuta do IMS (Instituto Moreira Sales).

- Site YouTube (vídeo do canal lucianohortencio).

- Montagem de fotos Laura Macedo.

- Outras fotos Google.

 

************

Exibições: 600

Comentário de Laura Macedo em 19 fevereiro 2014 às 0:03

Post destacado no Blog Luis Nassif Online, onde os comentaristas Luciano Hortencio e AnaLu postaram vídeos interessantes. Confira aqui.

Grata a todos.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço