O Instituto Cultural Cravo Albin recebeu uma doação especialíssima. Não vinda do Rio, nem muito menos de colecionador famoso. A doação é de discos antigos, e numa proporção poucas vezes vista, já que são quase seis toneladas de velhas bolachas de vinil.

A doadora é a Sra. Celina Saez, que acaba de entregar o legado ao Instituto em nome de seu pai – O velho SAEZ, menino de rua entre os anos 10 e 20, se fez um empresário de bom porte na cidade de Taubaté. Ali teve uma emissora de rádio até os anos 60 e preservou seus quase 30 mil discos.

A “Coleção Saez” – de tão volumosa – não coube de imediato na sede do Instituto na Urca. O ICCA contou com a boa vontade da Academia Brasileira de Filosofia, que por intermédio do acadêmico João Ricardo Moderno atendeu ao pedido de ajuda e hoje hospeda a coleção, temporariamente, no Solar de Osório, sede da academia e um dos mais belos casarões da velha Rua do Riachuelo no Rio.

Um caminhão, jamanta, trouxe a preciosa carga de Taubaté e apenas para retirá-la com os cuidados necessários toda uma tarde foi gasta. Agora visitada pela primeira vez, a coleção acaba de ser vista – embora ainda toda embalada como veio de Taubaté – pelo Presidente da FAPERJ Ruy Garcia Marques ao lado da Reitora da UNIRIO Malvina Tuttman, parceiros ambos do ICCA.



Trata-se de uma vitória para o Rio de Janeiro, que assim amplia seu acervo de registros da MPB.

************
Fonte
- Site do ICCA (Instituto Cultural Cravo Albin)

************

Exibições: 101

Comentário de Gilberto Cruvinel em 15 março 2010 às 20:58
Oi Laura,

Que maravilha isso, nossa, que beleza, ver que no Brasil, começa, pouco a pouco
emergir o respeito pela nossa história, pela nossa memória. Quando será que esta
bela coleção estará aberta à consulta pública?

Beijo
Gilberto
Comentário de Gilberto Cruvinel em 20 março 2010 às 23:39
Oi Laura

O Jornal Nacional deu a matéria hoje, sábado, 20, mas o furo ninguém tira de você.
Aqui o texto da matéria. Acho que a partir de amanhã, 21, já estará disponível o vídeo da
matéria.
Parabéns Laura, pelo furo.

Parece que o Ricardo Cravo Albim já começou a abrir as caixas e disse que os discos estão
muito bem preservados. Há verdadeiras raridades: gravação da Carmen dos anos 20, baião
de Luiz Gonzaga cantado em japonês! Muitas surpresas.

20/03/10 - 21h20 - Atualizado em 20/03/10 - 21h24

" Discos de vinil resgatam raridades da MPB
A família de um colecionador do interior de São Paulo doou para uma instituição cultural no Rio de Janeiro mais de 30 mil discos antigos. No acervo, há preciosidades da MPB.


Afonso era filho de um sapateiro. Sonhava ser cantor e viajar pelo mundo. Chegou a cantar em uma rádio de São José dos Campos, onde nasceu em 1920. Mas o jovem se mudou para Taubaté, se casou e teve três filhas. Virou empreiteiro.

A paixão pela música fez dele um colecionador. Afonso comprava discos aos lotes, de rádios que fechavam pelo interior de São Paulo. Discos do mundo inteiro para viajar através das canções.

“A primeira caixinha de discos ele entregou na minha mão. Eu disse que ia arrumar os discos”, contou a filha de Afonso, Celina Saes.

Quando Afonso morreu, em 2003, a coleção tinha chegado a 30 mil discos. A família resolveu doar esse acervo ao Instituto Cultural Cravo Albin, instituição carioca dedicada à música popular. Trata-se de um resumo da história da indústria fonográfica brasileira.

“São mais de 30 mil discos. Esse tipo de preservação, tudo é feito no amor pela família”, afirmou o pesquisador Ricardo Cravo Albin.

Ainda há muito o que fazer e pesquisar na coleção inteira, mas em uma primeira seleção já foram encontradas algumas joias tão raras quanto curiosas, como um disco do final dos anos 1920 em 78 rotações. É de Carmem Miranda no início da carreira.

Há achados surpreendentes, como um disco produzido no Brasil pela colônia japonesa que traz uma versão de Keiko Furuno para “Vingança”, um bolero de Lupicínio Rodrigues. Do outro lado, “Baião de dois”, de Luiz Gonzaga – tudo cantado em japonês."
Comentário de Laura Macedo em 21 março 2010 às 1:43
Gilberto,
Hoje saímos cedo com um casal muito amigo nosso, de Fortaleza (CE), e não assistimos ao Jornal Nacional.
Que maravilha você trazer a notícia para nossa matéria. Valeu, mesmo!
Como eu gostaria de estar lá manuseando todo esse tesouro...
Beijos.
Comentário de Gilberto Cruvinel em 21 março 2010 às 23:02
Oi Laura,

Aqui, agora, o vídeo da reportagem. Vale por Vingança de Lupicínio e Baião de dois do Gonzagão cantados em japonês! Inacreditável.

Discos de vinil resgatam raridades da MPB

A família de um colecionador do interior de São Paulo doou para uma instituição cultural no Rio de Janeiro mais de 30 mil discos antigos. No acervo, há preciosidades da MPB.

TV Globo - Jornal Nacional
20/03/10 - 21h20 - Atualizado em 20/03/10 - 21h34

Comentário de Laura Macedo em 22 março 2010 às 0:17
Gilberto, seu serviço foi completo. Agradeço de coração.
Também achei incrível as músicas de Lupicínio Rodrigues e Gonzagão interpretadas em japonês.
Beijos.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço