Diamantina Gomes, inicialmente, atuou como atriz de teatro (Companhia Alda Garrido e outras). Os críticos da época (década de 1930) lamentaram sua saída das artes cênicas. Quem disse que ela deixou de interpretar? Quem ganhou com tudo isso foi a Música Popular Brasileira com suas graciosas performances em vários gêneros musicais.

 

 

 

 

Infelizmente as fontes de informações sobre sua vida pessoal/profissional são escassas. Seu verbete no Dicionário Cravo Albin é bastante resumido, faltando seus dados de nascimento e morte. O pouco que consegui vou socializar neste Post.

 

 

 

 

Atuou na Rádio Nacional e Cruzeiro do Sul

 

 

 

 

 

 

Consta que Diamantina Gomes fez várias apresentações no Cassino Atlântico

 

 

 

 

 

 

Sua estreia em Discos foi pelo Selo Todamérica, em 1952.

 

 

 

 

Baião da roseira” (Peterpan) # Diamantina Gomes. Disco Todamérica (5186-A), 1952.

 

 

 

 

 

 

 

 

Comida pesada” / Baião da roseira” (Peterpan) # Diamantina Gomes. Disco Todamérica (5186-B e 317-B), 1952.

 

 

 

 

 

 

 

 

Algumas gravações do ano de 1953.

 

 

 

 

 

 

Jura” (Adolfo Macedo/José Gonçalves [Zé da Zilda]/Marcelino Ramos) # Diamantina Gomes/Zé da Zilda/Zilda do Zé. Disco Odeon (13584-B), 1953.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Diamantina Gomes atuou como cantora na boate “Night and Day”, na maioria das vezes, acompanhada do exímio pianista Waldir Calmon, seu esposo na época. É dele a música que ouviremos abaixo na interpretação de Diamantina Gomes.

 

 

 

 

Separados... Nada somos” (Waldir Calmon/Don Al Bibi) # Diamantina Gomes. Disco Odeon (13450-A), 1953.

 

 

 

 

 

Diamantina Gomes, também, marcava presença na Boate do Serrador.

 

 

 

 

 

 

 

Vendedor de pirulito” (José Gonçalves/Zilda Gonçalves) # Diamantina Gomes/Zé e Zilda. Disco Odeon (13584-A), 1953.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu não sou manivela” (Ary Barroso) # Diamantina Gomes com Regional Odeon.  Disco Odeon (13387-B), gravação em 13/10/1952 / lançamento em 1953.

 

 

 

 

 

 

“Eu não sou manivela”

(Estribilho por duas vezes)

Você não tem nem a metade

Do valor que tinha outrora!

Mudou, mudou, mudou...

Só chega em casa

pra dormir fora de hora!

Não suporto mais!

Manivela é que vai pra frente

e pra trás...

Não suporto mais!

Manivela é que vai pra frente

e pra trás

 

 

Hoje vem e me abraça...

Amanhã nem me conhece

Quando passa...

Não suporto mais...

Manivela é que vai pra frente

e pra trás...

Não suporto mais!

Manivela é que vai pra frete

e pra trás...

 

(Estribilho por uma vez)

 

 

 

 

 

 

Se eu quisesse” (Átila Nunes) # Diamantina Gomes. Disco Copacabana (5405-A), 1955.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi tudo que conseguir garimpar sobre a vida pessoal/profissional da cantora Diamantina Gomes. Se alguém tiver mais informações favor postar aqui. Ficarei muito grata.

 

 

_________

Agradecimento especial ao pesquisador Miguel Nirez Azevedo.

_________

 

 

************

Fontes:

 

- Acervo Nirez (Áudios das músicas: “Comida pesada”, “Baião da roseira”, “Vendedor de pirulito” / Última foto do Post).

- Ary Barroso - Brasil Brasileiro: 316 gravações: 1928-2006 (Áudio: “Eu não sou manivela”/CD 16/Faixa 04).

- Dicionário Cravo Albin da MPB (Verbete: Diamantina Gomes).

- Fotos Selos dos discos (Internet).

- Revista Carioca (Todas as fotos da homenageada em preto e branco).

- Site YouTube (Canais: “Lpdecarnaval Carnaval”, “Irapuan Marques da Silva”, "luciano hortencio").

 

************

Exibições: 399

Comentário de Laura Macedo em 20 março 2015 às 0:44

Presente do meu grande amigo Luciano Hortencio: A edição do disco da Diamantina Gomes, em vídeo, das músicas:

Se eu quisesse” (Átila Nunes) e “Coisas do amor” (Waldir Rocha/Jorge Gonçalves) # Diamantina Gomes. Disco Copacabana (5405- A e B), 1955.

Valeu, Luciano!!

Comentário de Laura Macedo em 21 março 2015 às 22:00

Como este Post foi destaque no Blog GGN - Luis Nassif Online os amigos, atendendo os nossos apelos no final do Post, agregaram outras informações preciosas da nossa homenageada, Diamantina Gomes.

Colaboração de Jair Fonseca

“Coisas do amor” (Waldir Rocha/Jorge Gonçalves) # Diamantina Gomes. Disco Copacabana (5405-B), 1955.

Colaboração de Luciano Hortencio

“Se eu quisesse” (Átila Nunes) e “Coisas do amor” (Waldir Rocha/Jorge Gonçalves) # Diamantina Gomes. Disco Copacabana (5405- A e B), 1955.

Colaboração de JNS

O Imparcial

Nota publicada no dia 13/01/1940

“Desfile de astros”, hoje, no Carlos Gomes

Está sendo esperado com interesse o espetáculo da noite de hoje no “Carlos Gomes”, no qual será apresentada a revista inédita de Theophilo de Barros e Olavo de Barros “É do abafa”. Aparecerão em scena os seguintes artistas: em “sketches” e cortinas o público aplaudirá Barbosa Junior, Baptista Junior, com os seus bonecos mágicos; Carolina Cardos de Menezes, a exímia pianista e compositora brasileira, Cyro Monteiro, Diamantina Gomes, Emma D’Avilla, Norma Smith, Henrique Beltrão, Odette Amral, Sylvinha Mello, Souza Filho, Jayme Britto, Manoel Reis, Paulo Medeiros, João Petra de Barros, Placido Ferreira, Haydée Marcondes, Marcel Kiass, Odyr Odilon e Cordelia Ferreira.

O espetáculo se iniciará às 21 horas.

Colaboração de Luciano Hortencio

“Comida pesada” e “Baião da roseira” (Peterpan) # Diamantina Gomes. Disco Todamerica (317-A e 317-B), 1952.

Colaboração de JNS

Colaboração de Luciano Hortencio

“Vendedor de pirulito” (José Gonçalves/Zilda Gonçalves) # Diamantina Gomes/Zé e Zilda. Disco Odeon (13584-A), 1953.

Meus agradecimentos a todos que colaboraram no enriquecimento do Post. Grande abraço a todos.

Outros comentários AQUI

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço