Agenda Pauta Convite @ Reunião de apoio ao JORGE COUTINHO à Secretaria de Estado de Cultura do RJ

Quarta feira, dia 17/12, as 20:30hs no Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, faremos uma reunião de apoio ao Jorge Coutinho que responderá sobre o rumo que ele pretende dar à Cultura caso seja nomeado, Secretário de Cultura. 

A presença de todos será muito importante para que possamos sabatinar e dar sugestões ao Coutinho.

Entre os muitos artistas que já apoiam a candidatura do JORGE COUTINHO, estão Carlos Vereza, Marilia Pera, Miguel Falabella, Ruth de Souza, Arlindo Cruz, Léa Garcia, Xande de Pilares, Italla Nandi, Antonio Pillar, Milton Gonçalves, Rildo Hora, Miriam Pérsia, Carlinhos de Jesus, Martinho da Vila, Martinália, Ellen de Lima, José Dias, Moyses Ajhaenblat (do Teatro Casa Grande), Paulo Roberto de Oliveira ( diretor do Teatro Raul Cortez em Caxias)... junte-se a eles!

Contamos com você! 

Um pouco de JORGE COUTINHO

O ator Jorge Coutinho é uma das personalidades brasileiras mais atuantes.

Ao lado de personalidades como Ulisses Guimarães e Milton Gonçalves fundou o MDB, atual PMDB. Foi fundador, ainda, do Grêmio de Artes Quilombo (ao lado de Candeia); do Centro Popular de Cultura da União Nacional dos Estudantes - CPC/UNE (ao lado do teatrólogo Oduvaldo Viana Filho, do poeta Ferreira Gullar e do ator Carlos Vereza) e do Grupo Opinião, sendo o grande responsável na divulgação da música dos compositores populares dos morros que se tornaram conhecidos nas classes mais elitistas e no meio intelectual.

Produzindo e dirigindo o espetáculo Noitada de Samba, considerado o grande foco da resistência nos anos de chumbo, trabalhou com personalidades como Pixinguinha, João da Baiana, Donga, Cartola, Paulinho da Viola, Maria Bethânia, Martinho da Vila, Clara Nunes, Egberto Gismonti, Clementina de Jesus, Jackson do Pandeiro, Nelson Cavaquinho e Ismael Silva, dirigiu ainda, os shows de João do Vale, Ademilde Fonseca, Elza Soares, Clementina de Jesus e produziu discos dos talentosos Cartola, Xangô da Mangueira, Candeia, Aniceto do Império, Elza Soares, Ademilde Fonseca, Clara Nunes e Beth Carvalho.

Expulso do País pela ditadura militar regressa por meio de convite de Dias Gomes e Janete Clair para atuação em novelas.

Logo após engajou-se no movimento do Cinema Novo, já tendo atuado em mais de 20 filmes tais como: Cinco Vezes Favela de Marcos Farias, Miguel Borges, Cacá Diegues, Joaquim Pedro de Andrade e Leon Hirszman; Crioulo Doido de Carlos Prates Correia; Ganga Zumba de Cacá Diegues; Assalto ao Trem Pagador de Roberto Farias e Memórias do Cárcere de Nelson Pereira dos Santos.

Foi vice-Presidente da FUNARJ e diretor do Departamento de Música da RioArte/Fundação Rio, órgão ligado a Prefeitura além de diretor dos Teatros Cacilda Becker e Glauce Rocha.

Na superintendência de Milton Gonçalves foi diretor de programação do Sistema Rádiobrás e, ao lado de Mário Lago, diretor do Sistema Roquette Pinto.

Atualmente é Presidente do SATED/RJ - Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro e Integrante do Conselho de Comunicação Social do Senado Federal desde 2012 sendo grande responsável por levar a demanda dos trabalhadores em Cultura e Entretenimento para a discussão macro.

Na Secretaria Estadual de Cultura pretende melhor fomentar o audiovisual, resgatar a Cultura Circense, Trazer de volta o Projeto Seis e Meia do Teatro João Caetano, abrindo espaço para a Música Popular Brasileira e criando condições de trabalho para o Músico Popular. 

Reabrir e reativar Museus que estão parados sem nenhuma atividade. Reabrir o Teatro Villa Lobos que está parado desde o seu incêndio em 2011. Interiorizar a cultura levando atividades teatrais e musicais para o interior do estado e vice-versa.Trazer a cultura dos Municípios para a Capital. É plano de Coutinho, promover a real descentralização da Cul
tura.

Exibições: 109

Comentário de Delcio Marinho em 17 dezembro 2014 às 3:39

A Cultura do Estado do Rio de Janeiro precisa ser revitalizada. Casas de espetáculos e teatros devem ser reabertos e muitas outras construídas para que a população do Estado do Rio de Janeiro tenha mais opções de Entretenimento e os Artistas e Técnicos mais espaço para a prática do ofício. A classe artística vê em Jorge Coutinho uma grande oportunidade do nosso Estado e seja, de fato, o Orgulho do país. Queremos fazer e ver mais espetáculos de qualidade.

 

Com certeza, o Governador não se arrependerá de nomear o ator Jorge Coutinho para este cargo de importância para a nossa identidade. Afinal, Coutinho é um homem da cultura que sempre trabalhou para a cultura, seja na televisão, no cinema, no teatro e à frente do SATED/RJ (Sindicato do Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro).

 

Jorge Coutinho hoje é um símbolo que representa a esperança de muitos colegas, pois profissionais de outros setores não tem a noção exata do que é um Teatro Villa Lobos fechado: o estrangulamento do mercado de trabalho de artistas e técnicos

 

VAMOS EM FRENTE E AVANÇAR PARA 2015

Delcio Marinho Gonçalves 

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço