ATUALIZAÇÃO

vide atualizações no final do post

Amaro Silva

*1910 - Rio de Janeiro (RJ)

Amaro Silva aos dez anos de idade, rabiscando no seu caderno escolar, fez seu primeiro samba com tempero de maracatu e frevo, o que não causou nenhuma estranheza já que nasceu em Pernambuco, onde não esquentou lugar por muito tempo se mudando para o Rio de Janeiro.

Carmen e Aurora Miranda

Na Cidade Maravilhosa se enturmou com a família Miranda Cunha, com destaque para as conhecidas irmãs Carmen e Aurora Miranda. E foi justamente essa última quem gravou sua primeira composição - “Não tem rival”, em 1934, pelo selo Odeon.

Outros intérpretes da época, também, gravaram suas músicas, a exemplo de Cyro Monteiro, Arnaldo Amaral, Déo, Odete Lara, Marilú, Alvarenga e Ratinho e Dircinha Batista.

Pesquisando no site YouTube não encontrei nenhum vídeo alusivo a obra de Amaro Silva. A única música que eu tenho disponível, no meu acervo, consta da recente Caixa-Box “Ary Barroso: Brasil Brasileiro”. Trata-se da música - “Confessa” - feita em parceria com Ary Barroso.

Localizei no site” - #radinha” - mais três músicas do Amaro Silva (só e/ou com parceiros) gravadas pelas cantoras Odete Amaral e Marilú.

As outras três consegui graças à eterna generosidade do grande Mestre Nirez que, atendendo nosso pedido, enviou os áudios solicitados.

Composições de Amaro Silva

Mocidade brasileira” (Amaro Silva) # Dircinha Batista. Disco Columbia (8252-A). Gravação (1936) / Lançamento (1937).

Réu primário” (Amaro Silva/Djalma Mafra) # Marilú. Disco Victor (800137-A), 1943.

Ela não me compreende” (Amaro Silva) # Cyro Monteiro. Disco Victor e Conjunto Regional RCA Victor. Disco (34360-B), 1938.

Com você ou sem você” (Amaro Silva/Nelson Teixeira) # Arnaldo Amaral e Orquestra Copacabana. Disco Columbia (55258-B). Gravação (10/12/1940) / Lançamento (janeiro/1941).

Confessa” (Amaro Silva/Ary Barroso) # Déo. Disco Odeon (12110-A). Gravação (1941) / Lançamento (1942).

Vitaminas” (Amaro Silva/Domício Augusto/Djalma Mafra) # Odete Amaral. Disco Odeon (12244-A). Gravação (1942) / Lançamento (1943).

Salve o inventor da mulher” (Amaro Silva/Djalma Mafra) # Odete Amaral. Disco Odeon (12535-A). Gravação (1944) / Lançamento (1945). [Posteriormente essa música foi incluída no disco "Êta Rio", 1950].

Amaro Silva também compôs músicas para o teatro. Tudo começou quando o compositor Custódio Mesquita o convidou para compor algumas das músicas da peça Casa de Caboclo.

À Revista Carioca declarou que chegou a se desinteressar pelas gravações e edições musicais por perceber competições acirradas que geravam certa desarmonia no meio musical. Já no teatro os possíveis acirramentos eram mais brandos.

- Acho que não há um compositor melhor que outro: depende tudo da oportunidade da sua inspiração. Lamartine Babo tem tantos sucessos como Ary Barroso ou Assis Valente.

Ainda na reportagem da Revista Carioca nomeia suas artistas prediletas. No rádio: Carmen e Aurora Mirada, Aracy de Almeida e Dircinha Batista. No cinema, Martha Eggerth e no teatro, Dulcina.

- Também admiro profundamente Silvio Caldas que é, sem favor, a voz do Brasil. César Ladeira - “speaker” absoluto e Cristóvão de Alencar - que anda seguindo de perto os valores do primeiro. Gosto de Procópio e admiro Bing Crosby.

Espero que todos, também, tenham tido -“Prazer em conhecer - Amaro Silva".

Post dedicado ao amigo/pesquisador Miguel NIREZ Azevedo.

 

Atualização em 19 de junho de 2017.

Hoje solicitamos do grande Mestre NIREZ mais quatro fonogramas do seu acervo com composições de Amaro Silva. Eternamente grata!! Abaixo os quatro fonogramas.

Tinha gente assim” (Amaro Silva/Raul Longras) # Alvarenga e Ranchinho. Disco Odeon (12.102-B) / Matriz (6858). Gravação (19/11/1941) / Lançamento (junho/1942).

Desta vez vou ser feliz” (Amaro Silva/Djalma Mafra) # Marilú. Disco Victor (80.0120-A) / Matriz (S-052810). Gravação (09/08/1943) / Lançamento (outubro/1943).

Eu quero ver teu fim” (Amaro Silva/Osvaldo Santiago) # Newton Teixeira. Disco Odeon (11.822-B) / Matriz (6296). Gravação (07/12/1939) / Lançamento (janeiro/1940).

Amores desfeitos” (Amaro Silva/Djalma Mafra) # Sílvio César e sua Orquestra. Disco Copacabana (014-A) / Matriz (CBO-014-A). Sem data.

************

Fontes:

- Acervo Nirez (Áudios das músicas: “Mocidade brasileira” / “Ela não compreende” / “Com você ou sem você”).

- Ary Barroso: Brasil Brasileiro - Discografia completa, de Omar Jubran. - Novodisc, 2014.

- Dicionário Cravo Albin da MPB (Verbete: Amaro Silva).

- Fotos montagens: Laura Macedo / Demais fotos: Acervo pessoal/Internet).

- Revista Carioca: Nº 33 / P. 40 / 1936.

************

Exibições: 255

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço