Anaflor # Kurt Schwitters & Haroldo de Campos

Anna Blume # Kurt Schwitters



ANA FLOR

Ó amada dos meus vinte e sete sentidos, eu
te amo! — tu, te, ti, contigo, eu te, tu me.
— nós?
Isto (de passagem) não vai bem aqui.
Quem és tu, mulher inumerável? Tu és
— és? — eras, andam dizendo, — deixa
que digam, nem sabem em que pé
está o campanário.
Chapéu nos pés, caminhas sobre as mãos.
Volante sobre as mãos.
Olá, pregas brancas serram tua roupa rubra,
rubroteamo Anaflor, em rubro te me amo! — Tu
teu te a ti, eu te, tu me. — Nós?
Isto (de passagem) lança-se à brasa fria.
Rubraflor , rubra Anaflor, que andam dizendo?
Adivinha:
1.) A doidiv’ana tem uma ave.
2.) Anaflor é rubra.
3.) E a ave? Quem sabe?
Azul é a cor dos teus cabelos louros.
Rubro é o arrulho de tua ave oliva.
Tu, criatura simples num vestido cotidiano, bem-amado
animal verde, eu te amo! — Tu te ti contigo, eu
a ti, tu a mim, — Nós?
Isto (de passagem) vai para o braseiro.
Anaflor! Ana, a-n-a, gotejo teu
nome.Teu nome em gotas, tenra gordura bovina.
Sabes Ana? Já o sabes?
De trás para frente podes ser lida, e tu,
a mais bela de todas, para trás
Ou para diante
serás: a-n-a.
Gordura bovina goteja ternura em meu dorso.
Anaflor, animal gotejante, eu te me amo!


Kurt Schwitters via Haroldo de Campos

Exibições: 157

Comentário de Cafu em 23 agosto 2009 às 13:28


Quem ama e é amado, nunca será esquecido e renasce em cada lembrança...

VIVA HAROLDO! VIVA SEU LEÃO!

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço