por Helô


Hoje de manhã, encontrei no YouTube um vídeo com um número musical do filme "Vai que é mole" (1960). Protagonistas do filme, Anilza Leoni e Ankito dançam um rock. Como Anilza foi vedete do Teatro de Revista, postei o vídeo na página. Agora à tarde, um susto! Anilza faleceu aos 75 anos de idade no Rio. Registramos aqui, a nossa homenagem.




Morre aos 75 anos a atriz Anilza Leoni, três vezes certinha do Lalau

RIO - Morreu nesta quinta-feira a atriz Anilza Leoni, de 75 anos. Ex-vedete do teatro de revistas, Anilza foi eleita três vezes certinha do Lalau - a lista de mulheres mais bonitas do ano celebrada pelo jornalista Sergio Porto nos anos 50 e 60 -, brilhou em chanchadas do cinema brasileiro produzidas por Herbert Richers e fez alumas novelas da TV Globo, como "A gata comeu" e "Barriga de aluguel".

Catarinense de Laguna, Anilza Pinho de Carvalho mudou-se com a família para o Rio de Janeiro no fim dos anos 1940. Trabalhava como datilógrafa quando, no carnaval de 1951, foi ao baile do teatro João Caetano fantasiada de havaiana.

Ali, foi abordada por outro folião que perguntou-lhe se queria trabalhar no teatro. Anilza topou, foi apresentada a Renata Fronzi e, logo depois, estreava nos espetáculos de revista produzidos pela atriz já com o nome artístico de Anilza Leoni, uma homenagem ao jogador de futebol Leônidas da Silva.

Durante um tempo, manteve a nova carreira escondida da família, até que a mãe, avisada por uma amiga, a surpreendeu em cena, no Teatro Copacabana, no espetáculo "Zum zum", estrelado por Dercy Gonçalves. A mãe de Anilza subiu no palco, puxou a filha pela orellha e a tirou do teatro. Mas não adiantou muito. A partir daí, Anilza continuou na carreira de vedete, só que com o conhecimento da família.

Ficou conhecida do grande público a partir de 1953, quando era uma das estrelas da revista "Carrossel de 53", na boate Night and Day. Tornou-se, então, uma das maiores vedetes do país, tendo trabalhado com os empresários Carlos Machado, Zilco Ribeiro e Walter Pinto. Na mesma década, participou de várias chanchadas do cinema brasileiro produzidas por Hernert Richers.

Na década de 60, estreou na televisão tendo feito parte do elenco da primeira adaptação para a linguagem da telenovela do romance "Gabriela", de Jorge Amado, ainda na TV Tupi carioca. Ainda nesse período, foi incluída, em três anos diferentes, na lista de Certinhas do Lalau, a relação de mulheres mais desejadas do ano elaborada pelo jornalista Sergio Porto.

Anilza passou boa parte dos anos 70 afastada da carreira artística, mas retornou em 1985, quando esteve no elenco da novela da Globo "A gata comeu".

Na semana passada, quando se preparava para a estreia da peça "Mário Quintana - O poeta das coisas simples", que vinha ensaiando em São Paulo, Anilza sentiu-se mal. Convivendo há anos com um efisema pulmonar, ela voltou para o Rio com problemas respiratórios e foi internada no Hospital do Irajá, onde morreu nesta quinta-feira, aos 75 anos.

Fonte: O Globo

Exibições: 468

Comentário de Cafu em 6 agosto 2009 às 20:39

Pôxa, que triste! Trago uns miosótis, a flor da saudade.
:(
Comentário de Laura Macedo em 6 agosto 2009 às 21:06


Foto de 1954.


É com espanto e tristeza que recebemos esta notícia.
:(((
Comentário de Oscar Peixoto em 6 agosto 2009 às 22:13
É a minha geração que se despede...

Mas como gritei no vídeo: BRANCA, BRANCA, BRANCA!! LEONI, LEONI, LEONI!!!

Comentário de Marise em 7 agosto 2009 às 0:19


Tristeza por alguém que nos encantou e se vai.
Comentário de Helô em 7 agosto 2009 às 1:24
Tchau, Anilza!


Comentário de n almeida em 7 agosto 2009 às 6:57
Palmas, para essa artista, é a gratidão do público em seu ato final.
Filha de Laguna, do marco da Tordesilhas, terra de Anita Garibaldi, a heroína de duas pátrias e símbolo de uma mulher guerreira. Anilza não fez por menos, foi a luta, foi cantora, atriz, vedete do teatro de revistas, pintora.

Ela está num verbete do dicionário de Ricardo Cravo Albim

http://www.dicionariompb.com.br/verbete.asp?nome=Anilza+Leoni&tabela=T_FORM_A

Sua Discografia inclui Ary Barroso, Nássara, Wilson Batista e Francisco Anísio.

Abdula e Abdala/Você fracassou (1957) Mocambo 78
Sputinik/Tem nheco nheco na lua (1959) Todamérica 78
Castigo bom/Quero xodó (1960) Sideral 78
Terezinha/Eu já chorei (1963) Albatroz 78

Linda e talentosa. Que viva Anilza.
Comentário de elizabeth em 7 agosto 2009 às 17:45
Palmas, memso. Eu me lembro dela, era criança. No blog do Nassif não se entende que ela morreu.
Comentário de Helô em 7 agosto 2009 às 22:59
Oscar, Marise, Almeida e Beth
Em nome da equipe, agradeço as homenagens a Anilza Leone.
Beijos a todos.
Helô
Comentário de Teatro de Revista em 8 agosto 2009 às 18:19
Helô, Oscar, cafu, Laura, Marise, Beth, elizabeth, n almeida e cia
Faltou a minha homenagem a esse "mulherão", como já disse o Oscar uma vez -uma não, deve ter dito várias vezes! Então vai aí um vídeo e um grito irresistível: GOSTOSA!
Henrique Marques Porto

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço