Antes o vôo da ave # Alberto Caieiro

Os pássaros # Georges Braque


ANTES O VÔO DA AVE


Antes o vôo da ave,
que passa e não deixa rastro,
Que a passagem do animal,
que fica lembrada no chão.
A ave passa e esquece,
E assim deve ser.
O animal,
onde já não está
E por isso de nada serve,
Mostra que já esteve,
o que não serve para nada.
A recordação
é uma traição à Natureza,
Porque a Natureza
de ontem não é Natureza.
O que foi não é nada,
e lembrar é não ver.

Passa, ave, passa,
e ensina-me a passar!


Fernando Pessoa - Poemas Completos de Alberto Caieiro - Mensagem -Ed. Los Livros Mas Pequeños del Mundo.

Exibições: 58

Comentário de Elianne Diz- Laura Diz em 25 maio 2009 às 20:37
Que linda img e poema.
Li seu comentário sobre internet, sinto o mesmo , exagero porque aqui há a ilusão de que estou menos só, aqui fora a vida passa e eu não vou à luta.
Viver é preciso, bjs Laura-Elianne
Comentário de Cafu em 26 maio 2009 às 13:03
Navegar é bom, mais viver é melhor ainda! É preciso cuidado e atenção para com as ilusões, não é?
Beijão.
Comentário de Cafu em 26 maio 2009 às 13:12
...e esse poema nos fala de dois conceitos caros ao budismo: a impermanência (tudo passa: a vida é fluxo e mudança) e a atenção plena (essa disciplina de treinar a mente para estar no presente:aqui e agora).
Beijos.
Comentário de Elianne Diz- Laura Diz em 26 maio 2009 às 14:17
é vero :)

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço