Ary Barroso e Francisco Alves pedem "Anistia"

 

 

Ary Barroso compôs, em novembro de 1933, o samba “Anistia” objetivando concorrer ao Concurso de Músicas Carnavalescas do então Distrito Federal (Rio de Janeiro) que se realizou no dia 21 de janeiro de 1934.

 

 

 

O cantor convidado para defender “Anistia” foi o talentoso Francisco Alves. Confiram o desempenho do intérprete.

 

 

 

 

Anistia” (Ary Barroso) # Francisco Alves e Orquestra Odeon. Disco Odeon (11083A) / Matriz (4750). Gravação (20/11/1933) / Lançamento: Janeiro de 1934.

 

 

 

 

 

 

 

“Anistia”

(Estribilho por duas vezes)

 

Anistia, anistia

Nos três dias de folia

Seu dotô não faça isso, por favor

Na prisão, basta só meu coração

(Por isso é que eu peço...)

 

Passo a vida no batente

Ali, rente!

Somente porque sei

Que o trabalho é natural

Seu doutor quero ir s’imbora

É hora, lá fora

Começou minha festa, o carnaval

(Ai! Seu doutor...)

 

(Estribilho por uma vez)

 

Meu amor tá me esperando

Chorando, passando um pierrô

Que comprei à prestação

Seu dotô, por piedade

É maldade essa grade

Separar de mim

O meu coração

 

(Por isso é que eu peço...)

 

(Estribilho por uma vez)

 

 

 

 

 

Ary Barroso, com “Anistia”, logrou menção honrosa na categoria “samba”, por um júri constituído por jornalistas

 

 

 

 

************

Fontes:

- Ary Barroso - Brasil Brasileiro / 20 CDs / 316 gravações / 1928/2006, do pesquisador e estudioso da MPB - Omar Jubran. Ano de produção: 2014.

- Foto partitura: Acervo Claudevan Melo.

- Foto montagem: Laura Macedo.

- Montagem áudios Soundcloud: Laura Macedo.

 

************

Exibições: 152

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço