Ary Barroso na interpretação de Conjuntos Vocais/Instrumentais

Neste post vamos destacar quatro Conjuntos Vocais/Instrumentais: Bando da Lua, Quatro Ases e Um Coringa, Anjos do Inferno e Vocalistas Tropicais, interpretando composições do grande Ary Barroso.

 

Bando da Lua

Da esquerda para a direita (plano alto): Osvaldo Éboli (Vadeco), Stênio Osório, Hélio Jordão Pereira / (plano baixo): Afonso Osório, Aloysio de Oliveira, Ivo Astolfi.

 

O primeiro Conjunto Vocal/Instrumental que gravou, em disco (78 rpm/duas faixas), composições de Ary Barroso foi o Bando da Lua.

Olha a lua” (Ary Barroso) # Bando da Lua. Disco Victor (34.115-A) / Matriz (8028). Gravação (23/11/1936) / Lançamento (dezembro/1936).

Chiribiribi Quá Quá” (Ary Barroso/Nássara) # Bando da Lua. Disco Victor (34.115-B) / Matriz (80249-1). Gravação (23/11/1936) / Lançamento (dezembro/1936).

 

Quatro Ases e Um Coringa

Da esquerda para a direita: Esdras Falcão Guimarães [Pijuca], José de Pontes Medeiros, Permínio de Pontes Medeiros, Evenor de Pontes Medeiros, André Batista Vieira [Melé ou Coringa].

Depois do Bando da Lua, a partir do final do ano de 1941, outro grupo Vocal/Instrumental gravaria composições de Ary Barroso: Quatro Ases e Um Coringa, formado no Rio de Janeiro, em 1939. Gravaram do Mestre Ary sete composições.

 

Pica-Pau” (Ary Barroso) # Quatro Ases e Um Coringa. Disco Odeon (12.096-A) / Matriz (6849). Gravação (14/11/1941) / Lançamento (janeiro/1942).

Batuca negra” (Ary Barroso) # Quatro Ases e Um Coringa. Disco Odeon (12.221-A) / Matriz (7045). Gravação (1/9/1942) / Lançamento (novembro/1942).

Terra seca” (Ary Barroso) # Quatro Ases e Um Coringa. Disco (12.375-A) / Matriz (7387). Gravação (20/9/1943) / Lançamento (novembro/1943).

Diz que dão” (Ary Barroso) # Quatro Ases e um Coringa. Disco Odeon (12.481-A) / Matriz (7603). Gravação (03/7/1944) / Lançamento (setembro/1944).

Coisas do carnaval” (Ary Barroso) # Quatro Ases e Um Coringa. Disco Odeon (12.137-B) / Matriz (6909). Gravação (3/3/1942) / Lançamento (abril/1942).

Na baixa do sapateiro” (Ary Barroso) # Quatro Ases e Um Coringa. Disco Odeon (12.714-B) / Matriz (8053). Gravação (31/5/1946) / Lançamento (agosto/1946).

Aquarela do Brasil” (Ary Barroso) # Quatro Ases e Um Coringa. Disco Odeon (12.763-A) / Matriz (8179). Gravação (30/1/1947) / Lançamento (março/1947).

Anjos do Inferno

Da esquerda para a direita [plano alto]: Helio Verri, Léo Vilar (Antônio Fuína) e Roberto Medeiros (Paciência). Ainda da esquerda para a direita [plano baixo]: Harry de Almeida, Aluísio Ferreira (Lulu) e Walther. [componentes identificados com a valiosa ajuda dos pesquisadores/escritores Miguel Nirez Azevedo e Omar Frazão].

 

Outro Conjunto Vocal/Instrumental que registrou a criação de Ary Barroso, em relação a sua discografia, foi constituído em 1934 e batizado de “Anjos do Inferno” para fazer uma brincadeira em relação ao Grupo de Pixinguinha denominado “Diabos do Céu”. Gravaram quatro composições de Ary Barroso.

 

Cinco horas da manhã” (Ary Barroso) # Anjos do Inferno. Disco Columbia (55.399-A) (*) / Matriz (596-2). Gravação (5/1/1943) / Lançamento (janeiro/1943). [* Este disco foi relançado no mês de dezembro de 1943 pela Continental, que adquiriu o acervo da gravadora Columbia – sob o nº 15.034-A].

Cem por cento brasileira” (Ary Barroso) # Anjos do Inferno. Disco Columbia (55.399-B) (*) / Matriz (597-1). Gravação (5/1/1943) / Lançamento (janeiro/1943). [A observação feita no fonograma acima se aplica aqui, também: ‘Sob o nº 15.034-B].

Na baixa do sapateiro” (Ary Barroso) # Anjos do Inferno. Disco Victor (80-0539-B) / Matriz (S-078711). Gravação (31/3/1947) / Lançamento (novembro/1947).

Aquarela do Brasil” (Ary Barroso) # Anjos do Inferno. Disco Victor (80-0539-A) / Matriz (S-078711). Gravação (31/1/1947) / Lançamento (novembro/1947).

 

Vocalistas Tropicais

De baixo para cima: Arlindo Borges (solista), Nilo Xavier da Mota, Artur de Oliveira, Raimundo Evandro Jataí de Souza e Danúbio Barbosa Lima.

 

O quarto Conjunto Vocal/Instrumental “Vocalistas Tropicais” iniciou carreira artística em Fortaleza (CE), em 1941. Gravaram apenas uma composição de Ary Barroso.

Grave revelação” (Ary Barroso) # Vocalistas Tropicais com Raul de Barros e Seu Ritmo. Disco Odeon (12.827-B) / Matriz (8279). Gravação (8/10/1947) / Lançamento (janeiro/1948).

______

 

Agradecimentos especiais aos escritores/pesquisadores Miguel Nirez Azevedo e Osmar Frazão, bem como os amigos Samuel Machado Filho e Luciano Hortencio, todos integrantes do grupo Arquivo Confraria do Chiado (Facebook), pelos esclarecimentos quanto à denominação dos componentes dos Conjuntos Vocais/Instrumentais e ao Nirez, em especial, pela liberação dos fonogramas: “Aquarela do Brasil” e “Na baixa do sapateiro”.

 

______

************

Fontes:

- Ary Barroso - Brasil Brasileiro / 20 CDs / 316 gravações / 1928/2006, do pesquisador e estudioso da MPB - Omar Jubran. Ano de produção: 2014.

- Banco de Dados do Acervo Nirez: Consulta e liberação de dois fonogramas.

- Edição dos áudios SoundCloud: Laura Macedo.

- Fotomontagem: Laura Macedo.

- Na cadência do samba, de Haroldo Costa. - Rio de Janeiro: Ed. Novas Direções, 2000.

- Site YouTube - Canais: “luciano hortencio”, “SenhorDaVoz”.

 

************

Exibições: 261

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço