Portal Luis Nassif

ATAQUE DE ISRAEL A MISSÃO HUMANITÁRIA: G1 DÁ DESTAQUE PARA EMBAIXADOR DE ISRAEL TENTAR JUSTIFICAR O INJUSTIFICÁVEL

Não tenho nada contra raças ou opções de nacionalidades, também não sou daqueles que defendem que Holocausto dos judeus na Segunda Guerra não aconteceu. Aconteceu sim e foi obra de fanáticos, os nazistas eram um bando de malucos que conseguiu convencer a opinião pública alemã e chegaram no poder, se transformarem em ditadores e praticarem genocídio.

Leio a Bíblia, o Velho e o Novo Testamento, leio o o Alcorão Sagrado. Respeito o judaismo de onde veio o cristianismo e também o islã, também respeito todas as religiões, aliás, não tenho religião, apenas acredito em Deus e faço minhas orações em qualquer igreja. Portanto sou contra o fanatismo religioso.

O que me preocuopa e muito é que os fanáticos de direita que estão no poder em Israel hoje se comportam como agiram os nazista no passado pelo simples fato de que cometer um genocídio aqui e outro acolá para eles tanto faz como tanto fará.

Por isso quando crítico o que aconteceu hoje no litoral de Gaza estou deixando claro meu repúdio em relação a atrocidade em sí e hoje ela veio de Israel. O poder do capitalismo ligado a Israel, que atua na mídia é indiscutivel e isso fica claro na forma tímida como o PIG aqui no Brasil está condenando a barbaridade cometida pelo Exército de Israel.

Agora a pouco acabei de ler no G1 da Globo uma matéria que, em uma primeira análise parecia expressar a condenação do Governo Brasileiro através do Chanceler Celso Amorim contra o ataque covarde de Israel no litoral de Gaza, porém lendo o conteúdo da matéria constatei que o texto foi direcionado para que o emabaixador de Israel defendesse, com a maior "cara de paú" a ação covarde de seu governo, leiam texto:

O embaixador de Israel no Brasil, Giora Becher, se reuniu no fim da tarde desta segunda com a subsecretária de Assuntos Políticos do Itamaraty, Vera Machado. Após o encontro, o embaixador criticou a reação do governo brasileiro de “condenar de forma veemente” o ataque de Israel aos navios de ajuda humanitária. Segundo Bacher, a atitude do Brasil não foi equilibrada. “Lamento muito a reação do Brasil. Creio que não é uma relação balanceada. É uma reação que não toma em consideração a posição de Israel. Se pode dizer muitas vezes que era um apoio humanitário, mas não é um apoio humanitário”.

Para o embaixador, o navio que levada mantimentos para a população da Faixa de Gaza tinha o objetivo de fazer propaganda negativa de Israel. “Apoio humanitário é para povo da Faixa de gaza. Este foi uma flotila de provocação, de conflito, de propaganda anti-isrealense. E tudo isso não faz parte da reação do Brasil, lamentavelmente”.

Ele disse também que a cineasta e ativista brasileira Iara Lee não está na lista atual de mortos e feridos durante o ataque. “Até agora sabemos que ela está na lista dos passageiros. Não está na lista de mortos ou de feridos, mas todas as listas não estão concluídas, não é uma lista final”, disse.

O embaixador disse textualmente que os voluntários estavam nos barcos indo em direção à Faixa de Gaza para fazer propaganda anti Israel e por isso mesmo mereceram ser atacados e ainda por cima afirmou que lamenta que o Governo Brasileiro tenha condenado o ataque covarde de seu governo, reafirmo de seu governo e não do povo judeu.

Embaixador; brincadeira tem hora e como dizia meu pai: "boca calada não entra mosquito". Quanto a Globo e o G1, estes apenas fizeram o de sempre.

Flávio Luiz Sartori - http://flavioluizsartori.blogspot.com

Exibições: 33

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2018   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço