BATTISTI x HAIA: GRANDE IMPRENSA JÁ EXPÕE BLEFE ITALIANO

 

Desatento, não percebi que O Estado de S. Paulo publicou na 5ª feira passada (15) uma notícia muito esclarecedora sobre a buffonata berlusconiana de fingir, para efeito doméstico, que a decisão soberana do Brasil no Caso Battisti poderá ser revertida em Haia.

 

Carlos Lungarzo já em janeiro esclarecia, de forma irrefutável, que isto é impossível. E eu, reconhecendo-lhe a expertise no assunto, endossei sua análise desde o primeiro momento.

 

Mais uma vez, ambos colocamo-nos anos-luz à frente da grande imprensa brasileira, que só agora chega onde estamos há oito meses: "Não há nada que obrigue o Brasil a acatar qualquer decisão de Haia". Ou seja, tudo não passa de jogo de cena de maus perdedores.

 

Este texto foi extraído do blog

 

NÁUFRAGO DA UTOPIA

 

Um blogue que defende a justiça social, a liberdade, os direitos humanos e o exercício do pensamento crítico: o jornalista e escritor Celso Lungaretti comenta os acontecimentos diários.

 

 

Vamos ao que interessa:

 

Achei este texto, de uma arrogância e prepotência abaixo de qualquer critica.

 

A primeira pérola foi achar que uma vontade expressa do Estado Italiano, de aplicar justiça em um seu concidadão acusado de vários assassinatos em terras italianas, é um blefe, e que a do Brasil de lhe conceder asilo político uma decisão soberana.

No mínimo, para ser isento, seria de bom tom considerar as duas decisões soberanas, ou quem sabe dois blefes.

A segunda á se adiantar à decisão de um tribunal internacional ao acolher denuncias de um seu signatário (Itália) por quebra de contrato de outro signatário (Brasil).

Quem tem que resolver com quem está a razão é exatamente a Corte de Haia, guardiã dos acordos internacionais que ali foram selados por governos soberanos e não por lideres bufões e ufanistas.

Dizer que não há nada a obrigar o Brasil a acatar qualquer decisão de Haia, equivale a transformar acordos internacionais em papel higiênico, e acho que precisaríamos de um plebiscito para saber se o povo brasileiro e não meia dúzia de aloprados temporariamente no poder assinam e endossam esta decisão.

A mais impressionante prova de insanidade é dizerem-se anos-luz da imprensa brasileira, apenas por que expressam opiniões diferentes das suas.

A decisão de manter Battisti em solo brasileiro se deu em foro muito restrito (leia-se Tarso Genro/Lula), e o Supremo apenas considerou que a decisão presidencial (equivocada ou não) deveria ser respeitada.

Nunca se entrou no mérito da questão central, quanto à possível autoria dos crimes, de que Battisti é acusado, mesmo porque todas as provas e documentos estão de posse da justiça italiana.

E considerar maus perdedores aqueles que, (com razão ou não) buscam o consolo legal por crimes de morte, mostra bem a natureza de quem estar a zombar sobre os túmulos das vitimas de Battisti, sob a sombra da bandeira Brasileira, (Ou elas são também blefe do governo italiano?)

Mais ainda se consideramos que este jogo está apenas começando, e que Haia não poderá deixar de ouvir o que a Itália tem a dizer, mesmo que seja para depois aplicar ou negar uma condenação moral,

E ainda que Battisti aqui permaneça (até que mude o governo e seu direcionamento político), o preço a pagar pelo Brasil no caso de condenação, (mesmo que só moral), poderá ser muito alto e nenhuma atitude buffonata e ufanista poderá mudar isto.

Exibições: 85

Comentário de Ivan Bulhões em 20 setembro 2011 às 12:24
Maus perdedores... e fascistas!
Comentário de João Batista Drummond em 20 setembro 2011 às 13:53
De outros lados bufões e... PTistas

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço