Bela tentativa... ou... A morte do leitor ingênuo... leia a matéria e o negrito das respostas. ( Isto sim é que é notícia)

JORNALISMO

13.dezembro.2011 22:43:49

“A Privataria Tucana”: não existe mais bobo no marketing

Vende-se como pão quente na internet, em blogs e sites alinhados ao governo petista, a versão segundo a qual os grandes jornais do país estão boicotando o livro “A Privataria Tucana” (Geração Editorial), do jornalista Amaury Ribeiro Júnior. O motivo seria óbvio: como o livro trata de corrupção e desmandos de tucanos, a imprensa, obviamente classificada de “tucana”, decidiu “silenciar” sobre “a reportagem da década”, como a definiram alguns dos entusiastas do trabalho de Amaury. Eis o cenário ideal para aqueles que vêem os grandes jornais como a vanguarda da oposição “golpista”. É um cenário tão ideal, mas tão ideal, que dá até para desconfiar.

“A Privataria Tucana” foi lançado no dia 9 de dezembro. Segundo o próprio jornalista Luiz Fernando Emediato, dono da Geração Editorial, nenhuma redação de jornal recebeu o livro antes do lançamento. “Nós tínhamos receio de alguma ordem judicial que impedisse a distribuição. E não mandamos para nenhuma redação”, disse Emediato ao site Brasil247. Ou seja, aqueles que acusam a imprensa de “silenciar” sobre o livro queriam que os jornais falassem dele sem que seus jornalistas tivessem a chance de lê-lo.

Como sabe qualquer jornalista que se dedica a resenhar livros, um trabalho com mais de 300 páginas, como o de Amaury, requer pelo menos uma semana de leitura, que deve incluir verificação de dados e informações para enriquecer a crítica. Estamos na terça-feira, apenas quatro dias depois do lançamento, e uma porção de gente militante viu nessa “demora” o sinal evidente de que houve má vontade com o livro.

Mas a estratégia foi ainda mais inteligente. Segundo Emediato, uma única redação recebeu o livro antes do lançamento: a da revista Carta Capital, também alinhada ao governo. Ato contínuo, em sua edição que circulou no dia 9, a publicação trouxe em sua capa “O escândalo Serra”, reportagem sobre o livro de Amaury. Pronto. Estava criada a sensação segundo a qual só a imprensa “progressista” se interessara pelo livro, enquanto a imprensa “golpista” permaneceu em silêncio, sinal evidente de sua cumplicidade com Serra e os tucanos.

Melhor marketing do que esse, impossível.

comentários (37) | comente

37 ComentáriosComente também

  • 13/12/2011 - 23:33

Enviado por: Carlão 

 

Parece que esta estratégia de vendas de livros se esvazia a partir de cópias pirateadas na internet. Tem gente vendendo o livro com desconto de 50% em papel ….

e free para download…

O livro foi pirateado !!!

Emediato e Amaury poderão perder o $ investido.

Confira:

http://www.brasil247.com.br/pt/247/poder/29901/%C3%8Dntegra-de-Priv...

cuidado com virus e worms!

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 00:11

Enviado por: JBMario 

Melhor dar de graça do que o contribuinte ter que pagar o rombo do balanço todo final de ano, rombo do dinheiro que roubavam. Dando de graça é lucro para o contribuinte… Este ” caboclo” Amauri, com certeza deve ganhar alguns trocos do PTralhas…

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 00:18

Enviado por: fernando 

Marcos, os seus argumentos são totalmente válidos. Estranhei o “barulhento” silêncio dos grandes jornais impressos e televisionados sobre o livro, mas faz sentido se o que se pretende é tempo adequado para analisar o que foi escrito antes de se fazer juízo.

Estou no aguardo para que em breve o seu jornal e tantos outros quebrem esse aparente silêncio.

De qualquer forma, eu posso citar uma coleção de especulações sobre os governos petistas, onde o seu jornal, não tardou em gritar em manchetes antes de se apurar o conteúdo daquela especulação, espero que esse zelo jornalistico para com o livro sobre as privatizações passe a ser uma prática do jornal. Com ou sem tempo para ler, esse livro, que é um fenômeno de vendas, é um fato político de volume, não deveria ter sido completamente ignorado nesses dias todos.

 

abraço,

Fernando

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 03:33

Enviado por: Cris Lima 

Isso, aí, Fernando!!!

Marcos, desculpe, mas seu jornal, nosso querido Estadao, q por anos fui assinante, passou longe da imparcialidade neste caso. Se vc um escandalo envolvendo o PT, primeiro viria o estardalhaço, depois a leitura do livro, apuração, resenha, etc.

Lamentável como vcs insistem em menosprezar nossa inteligência!

 

Adeus, 

Cris Lima

denunciar abuso

  • 14/12/2011 - 00:26

Enviado por: joão cesar 

além de desonesto moralmente, vc é pequeno, burro e mau caráter. Vá desfilar sua miséria existencial no velório político do Serra. Como é que vc descolou esse blog, essa bocada, hein?

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 00:38

Enviado por: Orlando 

Que papo furado sr. Marcos. O silêncio de vocês (Estado, Folha, Globo, Veja) é tão sintomático, tão claro, que dá ânsia esse tipo de desculpa, melhor continuar calado. O fato por si só, de um livro vender 15000 cópias em 24 horas já deveria ser digno de reportagem. Essa sua “imprensa” que se diz investigativa está nua. Vocês estão patrocinando o maior estelionato da comunicação do planeta. Uma vergonha para o Brasil.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 00:40

Enviado por: Rodolfo Lobo 

Se é assim, por que, então, os jornais e revistas não noticiaram que a tiragem do livro se esgotou em 3 dias e que a segunda edição sai com 40 mil exemplares? Isso não é um fato jornalístico? Não deram nem uma palavrinha ! Nada ! Nenhum comentário importante ! Afinal não estamos falando de Harry Potter e nem de Paulo Coelho ! Que a chamada “grande imprensa” tem lado isso é evidente. Quem tem opinião crítica e um pouco de discernimento sabe disso.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 00:43

Enviado por: Domício Duarte 

A elite reacionária, encontra-se em polvorosa.A malta cheirosa está com medo da verdade.(rsrsrsrs)

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 00:45

Enviado por: José Maria 

Privatizar, é preciso. Há mais empresas a serem privatizadas: a Vale, a Petrobrás. O PT também privatizou empresas.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 02:53

Enviado por: Francisco 

O PT privatizou e privatiza, inclusive, no momento, aeroportos. A diferença entre uma coisa e outra são as contas no estrangeiro com bilhões de… “lixo!”.

Afora esse pequeno detalhe…

denunciar abuso

  • 14/12/2011 - 00:50

Enviado por: Shlomo 

A desonestidade começa pela forma como o livro foi apresentado… Mas com certeza não para aí.

Espero que se verifique as tais denúncias. Se forem mentirosas, que o tal Amaury e toda sua turma peguem logo a cadeia que já merecem.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 00:54

Enviado por: Thomas 

Eu estou rindo sem conseguir parar… quer dizer que o Estadão ficou pra trás e tá pedindo o prazo de uma semana pra ler o livro? Ué, mas nos casos dos ministros do governo vocês mesmo condenaram antes de ter qualquer prova. E agora dizem que precisam averiguar alguma coisa? Não foi num editorial do Estadão onde disse que pouco importava as provas contra o Ministro Orlando Silva Jr.? Tá bom… melhor vocês pedirem logo registro no TSE porque o PSDB já vai virar folclore…

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 01:01

Enviado por: miguel f gouveia 

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 01:01

Enviado por: Allan dos Santos 

Marcos.

 

É para acreditar na sua história?

Então responda minha pergunta:

- Pq ninguém do site estadão entrevistou o Amaury Ribeiro Júnior?

- A Record também tem rabo preso com o governo? Pq vi uma entrevista gigante no site R7?

- Vocês repercutem matérias de outros sites, jornais e revista, pq não repercutiu nada da revista Carta Capital?

- No lugar de colocas na capa do site do estadão a opinião do Serra (Serra chama de “lixo” livro sobre privatizações do governo FHC) pq não colocou também a opinião do governo do PT?

- Até agora, dia 14/12/11, exatamente 00:01, não tem nada no site do estadão que o governador de Roraima que é do PSDB foi cassado, pq?

Você sabe que o jornal o Estado de São Paulo declarou que apoiava o José “Bolinha de Papel” na eleição de 2010, o silêncio do jornal está justificado, ou não?

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 01:08

Enviado por: vangelis

Não sobrará pedra de um lado os petralhas do outro os piratas do caribe, no meio a mídia(sem trocadilho), tamos lascados…

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 01:11

Enviado por: Valdir Fiorini

Que cara de pau tratar o assunto como se fosse resenha literária: é uma amplamente documentada denúncia de escândalos gigantescos que deveriam ser de conhecimento de todos não fosse o fato de que Serra manda na mídia paulista. Ou os jornalistas do Estadão não têm acesso à internet ou capacidade de vasculhar documentos públicos? Denúncias feitas por criminosos condenados são manchete sem verificação alguma, tanto é que “provas” prometidas nunca aparecem. Já um jornalista ganhador de 2 Prêmio Esso e 3 Vladimir Herzog não merece nem que se informe que escreveu um livro dizendo isso ou aquilo…

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 01:14

Enviado por: Ericson

Puxa! Que argumento ruim, né!? Todos já sabiam do livro há muito tempo e do seu conteúdo! Claro que não dos detalhes, pois o livro não tinha ainda sido divulgado, mas do escopo do livro, todos sabiam. Assim, considerando a importância do tema, seria de se esperar que a imprensa, tão zelosa do seu papel (especialmente quando se trata de investigar o governo federal), fizesse o mesmo, ou seja, tivesse o mesmo afinco e disponibilizasse os mesmos profissionais e recursos para investigar, antecipar, debater e qualificar o livro e o assunto que ele reporta. Ao não fazer nada disso, absolutamente nada, a grande imprensa tentou (tentou sim!) fazer o pacto do silêncio. Acontece que estamos no século 21 e o mundo mudou, um pouquinho, mas mudou! Vocês são uma piada, de mal gosto, devo dizer!

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 01:15

Enviado por: Alexsandro

FALOU E DISSE!

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 01:23

Enviado por: Emerson

Mas que UOL, FOLHA, ESTADÃO, VEJA entre outros meios de comunicação,fazem SIM, distinção do “causo”, cabe a vcs defensores da “imprensa livre”, lerem o citado livro e comentarem suas “opiniões”, pois pelo que eu, reles mortal e cidadão comum, vejo é a “imprensa livre”, noticiar, e atacar continuamente seus alvos e sinceramente, repito, como cidadão comum, NUNCA VI NAS REPORTAGENS PROVAS, somente diz-me-diz. Assim fica evidente o papel desta imprensa, veicular e tentar ser a formadora de opinião a sua própria opinião.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 01:58

Enviado por: Igor Curvo

 

O lançamento do livro não era segredo para ninguém e nem o conteúdo de suas graves acusações. Acredito que uma entrevista com o Amaury Ribeiro Júnior, ou com o editor Luiz Fernando Emediato poderiam ter sido agendadas, não? Afinal, o Estadão conseguiu espaço e tempo para colocar as opiniões do Serra e do Aécio sobre o caso.

Uma observação: O texto não hesita na hora de qualificar sites, blogs e a revista Carta Capital como alinhados ao governo petista, mas deixa a entender que não existe uma imprensa alinhada com Serra e o PSDB. Estranho…Existe imprensa petista, mas não existe imprensa tucana? Se a Carta Capital declarou apoiar Dilma nas últimas eleições, o Estadão fez o mesmo com a candidatura de Serra.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 02:02

Enviado por: Igor Curvo

E estou aguardando a análise cuidadosa do Estadão, feita com tempo e com verificação dos dados. Espero que não demore muito….

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 02:06

Enviado por: Sergio - SJC - SP

Se o autor do livro foi mentor da quebra de sigilo fiscal dos opositores do PT a soldo do partido mais corrupto deste país e responde por crime investigado pela Polícia Federal dizer o que? Trata-se da velha tática do partido petista, ou seja, se nos pegam roubando trataremos de dizer, mesmo que se precise mentir, que nossos opositores também roubam. O próprio título do lixo, quer dizer, livro se refere a uma luta ideológica contra a privatização já perdida pelo PT, que felizmente, ano após ano o povo brasileiro se convence que as Privatizações realizadas pelo governo de Fernando Henrique Cardoso, notadamente sobre as Teles, a Embraer e Vale representam o país que dá certo nos dias de hoje. O que dizer da democratização do uso do telefone por toda população brasileira? O que dizer do orgulho que representa a Embraer como a 3ª. maior empresa de aviões do mundo? O que dizer da Vale convertida na 2ª. maior empresa mineradora do mundo e a empresa que mais paga impostos para o governo brasileiro? A derrota desta luta perdida pelo PT foi decretada pela própria presidente do PT que acabou de privatizar os aeroportos brasileiros. Ou seja, ruiu por terra a teoria arcaica, velha, estúpida que privatização foi danosa ao Brasil. O PT não desiste desta bravata ridícula contra as privatizações por que cada estatal privatizada impede que os ratos da base governistas dilapidem o bem público, tal como usaram o dinheiro público dos Correios para alimentar o Mensalão do PT. O Brasil está próximo de ter sua alma lavada. Em abril de 2012 o STF através do ministro Joaquim Barbosa pode condenar os 35 bandidos do Mensalão do PT. São os mesmo bandidos, que podem ir para a cadeia brevemente pela roubalheira do dinheiro público, que ainda vociferam contra as privatizações do governo que mais promoveu mudanças estruturantes para este Brasil, o governo tucano de FHC.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 02:08

Enviado por: Sou a mosca na sopa tucana

 

Leiam primeiro, comentem depois. Só idiota pra falar do que não leu. Cadê o senso crítico. Ao invés de se alienar, por que não leem e tomem uma posição. E ninguém venha dizem que não sabem que as privatizações na década de 90 promovido por FHC não forram corruptas?

Todo mundo desconfia, desde um advogado, doutor até um analfabeto de nosso país. É só comentar no bar que todos concordam sobre isso. As privatizações ocorreram com lesão ao patrimônio nacional.

Vamos ver se eu verei meu comentario

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 02:49

Enviado por: Francisco

Senhores,

Não deveria ser escandaloso que órgãos de imprensa pudessem ser classificados com tanta precisão como “alinhados” e “não-alinhados”? O “alinhavo” ou “desalinhavo” não deveria ser produto da investigação jornalistica? Todos os dados do livro eram de acesso público (nada ali foi fruto de “escuta” ou “acesso privilegiado”) e NENHUM jornalista de revista, jornal, rádio ou TV foi atrás de um escândalo de bilhões?

E quanto a “nenhum órgão de imprensa” receber com antecedência, me permito dizer que, ai sim, ninguém é mais bobo: o que aquela matéria esta fazendo na capa da Veja (sobre “petistas” que fabricam dossiês)? Coincidência? Rupert Murdock, magnata da mídia, esta em cana porque fazia escuta telefônica ilegal (uma das coisas que o “Privataria Tucana” acusa – com provas – Serra de fazer com seus próprios aliados). Mas isso, naturalmente, só acontece na Inglaterra. No Brasil dos latifúndios e sesmarias de tudo, a capa da Veja e a matéria nunca ter sido investigada por órgão da grande imprensa, que fornece material gráfico para o governo do Estado de São Paulo (sem licitação…), é uma mera coincidência.

Deve ser mesmo uma coincidência. Quem vai provar que é, será o empenho brutal do jornalismo do Estadão em revelar ainda mais detalhes deste escândalo bilionário. Haverá esse empenho, ou serei ingênuo e bobo?

OBS. Meu professor de redação do ensino médio (saudoso professor Jayme Barros) me ensinou a nunca chamar meus leitores de bobos. Principalmente se eu pretendesse viver de ser lido. Segundo ele não atingia o âmago da argumentação (ou seja, era uma bobagem…) e, ademais, espantaria leitores para um futuro outro texto. Além do mais dá uma aparência … “raivosa”… a um texto que deveria ser … “jornalistico” e, portanto, não “alinhado” a nada, nem ninguém.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 03:03

Enviado por: Augusto César

 

Meus nobres, querer desqualificar o conteúdo de um livro que apresentaria de forma documental um imenso sistema de corrupção, de desvio de dinheiro público,é uma mera estratégia de defesa de quem não sabe o que fazer.O principal envolvido dizer apenas que o mesmo é “lixo, lixo”… é muito pouco para explicar os dados apontados pela obra. Dizer que a grande mídia fez silêncio por não conhecer o conteúdo da publicação de Amaury, é querer apelar demais. Ora, para uma imprensa tão combativa contra os escândalos envolvendo os políticos brasileiros, calar-se diante de tais acusações, soa, no mínimo, com algo incoerente que, poderá, tornar-se tal ato como sinal de conivência. Por fim, só um leitor principiante é que levaria uma semana para lê-lo e chegar a dedução se há algum fundamento na acusação ou não. Verificar a legalidade das acusações cabe a justiça. Pois. não é esse o comportamento da “grande mídia”: acusa em cima de suposições, sem sequer ouvir a outra parte envolvida; requer provas dos citados para que provem sua inocência, sem haver provas que o condenem. Apresentam as denúncias – quase semanalmente -, mas não mostram os desdobramentos dos casos. Chegou a vez de quem acusa e requer probidade dos outros, demonstrar que não tem rabo de palha, telhado de vidro. Serra, dizer que o livro é um lixo, pode transformar sua “história” – tão apregoada durante a campanha de 2010 -, em detritos a serem jogados em algum aterro sanitário por aí.

Em nome da tão propagada “liberdade de expressão”, espero ter meu comentário divulgado.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 03:47

Enviado por: Sandro

Caro Marcos, sua afirmação de que Emediato disse que não enviou o livro para os veículos de imprensa não está de acordo com outras declarações que estão publicadas na web, especialmente na que está no site e na entrevista que você cita como fonte. O livro faz denúncias que devem ser apuradas e os veículos de imprensa já não podem mais silenciar, porque já há coleta de assinaturas para uma CPI. Sua postura neste comentário não é profissional, é de torcedor de partido político.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 04:43

Enviado por: Luiz Eduardo

O PT gosta de de fazer de vítima!!!!! Eles esqueceram que estão no poder,o mensalão,os escândalos de corrupção no atual governo,que já ocorriam no governo anterior….mas o ex-presidente não sabia de nada!!!!ahhhhhhhhhhhh,,,a maioria ACREDITOU!!!!!

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 06:10

Enviado por: Nelson Silva

Boa tentativa. Mas o assunto circula na blogsfera há séculos. Carta Capital publicou reportagens muito bem documentadas sobre as relações Dantas/Serra. Nenhuma repercussão, nenhuma apuração paralela. Marketing é já ter a censura suspensa e ficar dizendo que está sob censura.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 06:32

Enviado por: afranio coutinho

Na Índia os RATOS são sagrados e são criados com carinho nos templos votivos. aqui no Brasil eles sao eleitos e ou nomeados ministros , trabalham em blogs oficiais e escrevem livros, montam dossies e listas de furnas!

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 06:47

Enviado por: Tiago

Marcos, bom dia. Você diz do alinhamento de parte da imprensa com o governo, concordo; de todo modo, não é muito dizer que outra parte não está com o governo e sim com a oposição. E o Estadão, por exemplo, já disse isso no ano passado. Agora, dizer simplesmente que a grande imprensa, chamada de golpista, não publicou nada por não ter tido acesso ao livro antes é uma piada! Se a própria grande imprensa divulga com direito a primeira página matérias da Veja, muitas vezes notícias panfletárias e sem provas, agora vem com esse argumento de que não teve acesso ao livro!!! Você acha que somos inocentes do mundo da política? É claro que não divulgou porque não quis, e se fosse sobre o mensalão o Estadão teria pagado hora-extra para que os jornalistas lessem o livro em um dia. Há provas documentais no livro, que poderiam simplesmente servir para embasar uma matéria, não é uma ilação como muitas matérias que já foram para capas da Veja que no dia seguinte foram repercutidas em alto falante pelo Estadão e a Folha. O silêncio não é acidental, a maior censura que conheço é aquela praticada dentro das próprias redações, e quem paga por essa ocultação é a sociedade. A internet é livre, por isso que o dinheiro não consegue comprar o que estou fazendo agora; minha voz é livre, minha indignação é livre. Talvez a sua caneta não seja livre, mas o seu pensamento sim: não somos idiotas.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 06:51

Enviado por: andre

 

Voces pensam que enganam quem com esse discurso fajuto, como se fossem vítima de um complô e fugindo totalmente do assunto pricipal: o conteúdo do livro. Então, faça sua resenha, e não me venha mais com essas desculpas tolas e idiotas.

A era do engodo acabou, a ditadura dessa mídia conservadora, retrógrada e golpista está com os dias contados. Não tem mais o poder de antes. Breve terão que capitular. Vocês ainda não se deram conta?

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 06:59

Enviado por: Alexandre Magno

Não li o livro, pois só soube dele recentemente. Tentarei comprá-lo hoje. O fato é que muitas pessoas são capazes de ler um bom livro de mais de 300 páginas (não sei se esse livro é bom, pois ainda não o li) em 24 horas. É claro que a imprensa demorou muito mais do que o normal para divulgar a publicação desse livro. Se houve boicote, não funcionou, pois parece que, no dia em que as pessoas tomaram conhecimento da existência da obra, ela já vendeu 15 mil exemplares em 24 horas.

Que uma parte da imprensa brasileira (eu disse uma parte, e não toda ela) é golpista, disso não há dúvida. A Veja, por exemplo, está para o Brasil assim como a Fox News está para os Estados Unidos. Se um petista pegar uma caneta Bic emprestada e não devolvê-la, a Veja publicará este fato na primeira página. Mas se um tucano for suspeito de estuprar uma criança de 6 anos e estrangulá-la até a morte, a Veja jamais divulgará este fato.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 07:05

Enviado por: Rodrigo

Repercutir denúncia da Veja, que até cruzamento de girafa com elefante (ou boi com tomate) inventa para avançar sua agenda anti-governista, sem provas, sem direito de resposta, sem nada que caracterize um jornalismo sério, isso vale, né? O livro ter esgotado em seu primeiro dia e já constar da lista dos mais vendidos em qualquer das grandes livrarias, por si só, já seria fato noticiável.

Você é pequeno e ridículo. Te vejo no enterro do Serra.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 07:14

Enviado por: thiago

Marcos,

É errado pensar em estratégia de venda, (marketing) pra se vender um livro? Um livro é um produto comercial assim como um jornal.

Cada qual com o seu “Marketing”. O “Marketing” que vocês adotaram de fingir de bobo, ignorar completamente o assunto, sem ao menos dar a notícia do aparecimento (se comprometendo à averigua-la) de uma denúncia gravíssima, vende muito bem pra certo público.

Se o editor não quis munir a midia/oposição de contra-argumentos, com certera foi uma jogada de marketing.

Se está vendendo bem, pode saber, há fortes chances de um amigo teu mais esclarecido te dê de presente de natal.

 

boas festas,

Thiago

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 07:24

Enviado por: Alexandre Magno

Já procurei, e não encontrei no site da Folha nenhuma matéria sobre esse livro. Encontrei apenas uma entrevista dada por FHC em que o livro é mencionado em dois parágrafos, mas isso depois de FHC dar suas opiniões sobre o PT, aborto, drogas, etc. Se você buscar o tema ‘A privataria tucana’ no site da Folha, não encontrará nada. Devo reconhecer que se você buscar o mesmo tema nos sites do Estadão e do Globo, você encontrará alguma coisa (inclusive o seu texto, Marcos). Se alguém achou alguma matéria sobre esse livro no site da Folha, por favor, publique o link neste blog.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 07:33

Enviado por: WiLtOn

 

Os jornalistas da grande imprensa precisam ser bastante diligentes nessas horas para não perderem seus empregos. Seus patrões não vão permitir que seus interesses na política sejam prejudicados.

O que se vê hoje é uma total incapacidade da mídia marrom de conter as transformações na forma como a informação se dissemina. Ninguém mais controla a informação. O livro do jornalista Amaury Ribeiro Júnior é um exemplo dos novos tempos, pela forma como foi divulgado, e pela forma como conseguiu romper o bloqueio da grande imprensa.

Quanto a forma como o livro foi apresentado, não vejo falta de ética. O livro não tinha a pretensão de ter tanta repercussão, o que explica a tiragem tão baixa, apenas 15 mil exemplares. Por se tratar de uma editora pequena, foi inesperada a procura tão grande.

A grande conclusão que se pode tirar disso tudo é que finalmente não precisamos mais depender das deliberações dos redatores da imprensa para decidir o que é ou não conveniente ser transmitido.

responder este comentáriodenunciar abuso

  • 14/12/2011 - 07:41

Enviado por: Daniel

Acho que o senhor está correto: em casos assim, é preciso ser muito escrupuloso mesmo. Pena que esses escrúpulos e essas suscetibilidades não existem quando se dá voz e credibilidade à qualquer denúncia ou denunciante que atinja o PT e seu governo, não é mesmo?

Estadão.com.br

Exibições: 84

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço