Bilhete para Bivar- E para que ser poeta em tempos de penúria? -3

De Viva Babel

hoje é o dia que os

anjos descem nas

catacumbas de cimento

sem o aviso das

máquinas de empacotar

sem saltar sobre

caramanchões de poluição

disseminando comportamento

de Lacaio

é o momento do

último homem

e que dura mais

tempo

é o tempo do crime

& sua prova

a caveira que ri

na noite vermelha

a explosão demográfica

& a fome a galope

é o Sol mudo a

Lua paralítica

Drácula janta na

Esquina

E para que ser poeta

em tempos de penúria? Exclama

Hölderlin adoidado

assassinos travestidos em folhagens

hordas de psicopatas

atirados nas praças

enquanto os últimos

poetas

perambulam na noite

acolchoada

--

Exibições: 98

Comentário de Stella Maris em 14 agosto 2010 às 22:34
Beth, sempre que leio, Piva, tenho a sensação do tamanho de sua indignação ( que pretensão a minha!!!)
mas não dar para ler, nehuma frase dele ,e ficar sem esta pequenina sensação.
Viva a indignação e com ela a resistência.
sds.
Comentário de elizabeth em 14 agosto 2010 às 22:38
enquanto isso, Stellita, os poetas perambulam na noite acolchoada, ainda bem, bjs
Comentário de Stella Maris em 14 agosto 2010 às 23:17
beth, certa vez um amigo me presenteou assim um livro;

"amiga, desfrute este poeta marginal "
era o livro " Um estrangeiro na legião "
adorei e nunca mais pude parar de ler R. Piva.
Comentário de elizabeth em 14 agosto 2010 às 23:35
é bom ter ressonância, amiga

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço