BLIND DATE
Tinha uma grande simpatia por essa mulher após alguns telefonemas. Ela tinha uma voz agradável e gostava de sorrir. Conversar com ela era bastante agradável. Pensei deve ser uma mulher simpática. Irei até lá, me encontro, pego o dinheiro, dou um recibo e volto para casa. Fui ao BB, depositei o dinheiro que tinha sido enviado indevidamente e fiquei aguardando com a camisa vermelha que era minha identificação. Aguardei até as 16:20 e decidi ligar a cobrar para o celular dela e perguntar o que aconteceu. Ela atendeu e disse aguarde um minutinho que estou estacionando. Uns minutos depois, uma linda mulher se aproxima e diz me abraçando você é o Douglas. né? Ou será que tem duas pessoas iguais a você de vermelho. Disse não deve ter não. Pensei: é melhor que não tenha mesmo pois quero conhecer melhor essa lindinha

Encontros às cegas (ou às escuras) em geral não dão certo. Por mais que as partes tomem cuidados, troquem informações, participem de salas de ´chat´ na net, fotos e fiquem uma vida inteira pesquisando no momento certo pode ser uma decepção. Como sou de uma época em que conhecíamos jovens durante passeios na praça principal da cidade (footing) e demorávamos até 6 meses ou 6 anos para um contacto pessoal, digo conversar num grupo de amigos ou dançando. Venho de uma época em que não existia TV, dai que divertimento masculino era jogar snooker ou dançar.

Conhecia o tal de “blind date” dos cursos de inglês. Só que teve que acontecer agora que já sou avô comigo.

Recapitulando, recebi um dinheiro de uma escritora para uma antologia. Era para receber 75 reais e por engano recebi 750. Teria que devolver 675 reais portanto. Decidi que o mais lógico seria depositar em conta no Banco do Brasil. Como tinha conhecido uma outra poeta que iria participar da antologia e que se dispôs a encontrar-se comigo na porta do BB num shopping em Sorocaba, marcámos para as 16 horas, que era a hora a que o banco iria fechar naquele dia.

Tinha uma grande simpatia por essa mulher após alguns telefonemas. Ela tinha uma voz agradável e gostava de sorrir. Conversar com ela era bastante agradável. Pensei deve ser uma mulher simpática. Irei até lá, me encontro, pego o dinheiro, dou um recibo e volto para casa. Fui ao BB, depositei o dinheiro que tinha sido enviado indevidamente e fiquei aguardando com a camisa vermelha que era minha identificação.

Aguardei até as 16:20 e decidi ligar a cobrar para o celular dela e perguntar o que aconteceu. Ela atendeu e disse aguarde um minutinho que estou estacionando. Uns minutos depois, uma linda mulher se aproxima e diz me abraçando você é o Douglas. né? Ou será que tem duas pessoas iguais a você de vermelho.

Disse não deve ter não. Pensei: é melhor que não tenha mesmo pois quero conhecer melhor essa lindinha. Perguntei vamos tomar café. Ela disse, não, prefiro uma coca light.

Pegámos café e coca light e sentámos numa mesa na praça de alimentação no shopping. Pensei: estou com o pé direito. Sentámos e conversámos quase três horas, parecendo que nos conhecíamos há séculos

Tudo combinava. Recebi o dinheiro, tratámos o que tinha que tratar e fiquei devendo o recibo. Parecia que estava desejando ficar devendo algo e deixei o recibo para depois. Me ofereci em comprar um formulário numa papelaria e ela disse: não, depois você dá o recibo. Foi realmente um caso de amor, digamos amizade, à primeira vista.

O tempo passou até que nos encontrámos novamente para tomar outro café e coca light numa padaria próximo da casa dela. E a vida continuou, hoje não consigo deixar de pensar nela todos os minutos do dia, conversar por telefone algumas vezes e enviar e-mails. O primeiro e o último do dia logicamente são para a lindinha.

Era isso que estava devendo contar a vocês.

Douglas Lara

Consulte as noticias em arquivo desta secção.

Diga o que pensa sobre este texto. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Exibições: 99

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço