BRASIL! BRASIL!

(17-set-11)

 


José Serra e o submundo
Charge do Bessinha
Governo vai ampliar Bolsa Família
Leila Lopes: lições da Miss Universo
Manifestação na Paulista pede democratização   da comunicação
Inquérito conclui que repórter de Veja   tentou invadir quarto de Dirceu
A crônica não-anunciada do colapso   neoliberal
Globo e Band perdem participação entre TVs   ligadas
Apertado ou atrasado. Governador, tem uma   terceira opção?

 


José Serra e o submundo

Posted:       17 Sep 2011 04:30 PM PDT

 

Redação, Carta Capital

 

“O governador de São Paulo, Geraldo       Alckmin (PSDB), foi rápido na decisão de mandar cancelar um contrato       firmado sem licitação pelo antecessor, José Serra, com uma polêmica       empresa de contraespionagem. Mas a agilidade- de Alckmin não aplacou a       oposição, que quer o esclarecimento completo do caso. Foram gastos ao       menos 2,6 milhões de reais nos últimos três anos com supostas detecções de       “intrusões eletrônicas”, embora o serviço pudesse ser feito gratuitamente       pela própria inteligência da polícia paulista, pela Polícia Federal ou por       meio do Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin), a partir de denúncias       de espionagem. Mas não foi comunicado crime nem pedido nesse sentido,       segundo a Secretaria da Segurança Pública.

 

A Companhia de Processamento de       Dados do Estado de São Paulo (Prodesp) contratou a carioca Fence       Consultoria, empresa do coronel da reserva Ênio Gomes Fontenelle, ex-chefe       de Telecomunicações do extinto Serviço Nacional de Informações (SNI), em       2008.  Alckmin mandou romper o contrato na quinta-feira 8, logo após       vir à tona uma denúncia sobre o contrato, do deputado estadual Simão Pedro       (PT). O parlamentar decidiu recorrer ao Ministério Público (MP) e tenta       articular uma CPI na Assembleia Legislativa para que o caso seja       investigado. São muitas as dúvidas legais sobre o contrato. Ele não       conseguiu respostas sequer sobre os serviços que teriam sido executados       pela empresa.

 

As ligações da Fence com Serra são       antigas e notórias: a empresa atendeu o tucano pelo menos entre 1999 e       2002, quando ele foi ministro da Saúde, e acabou citada no caso Lunus,       denúncia que tirou Roseana Sarney do páreo eleitoral, em 2002, atribuída       pela família Sarney ao ex-governador de São Paulo. E se livrou de um       indiciamento por comunicação de falso crime ao informar, em 2006, que       ministros do Supremo Tribunal Federal estavam grampeados. Fontenelle disse       que não comentará o caso, e reclamou: “O contrato já está rescindido e eu       fui o prejudicado”.

 

A Prodesp também é lacônica em sua       justificativa sobre o caso. Sobre os serviços que realmente teriam sido       realizados e mesmo acerca dos supostos prejuízos com a interrupção do       contrato de maneira abrupta, a companhia limitou-se a repetir os       argumentos do contrato: “Tinha como objeto a prestação de serviços       técnicos especializados em segurança de comunicações, envolvendo linhas       telefônicas em ambientes internos e externos, visando à detecção de       intrusões eletrônicas nas instalações da Prodesp”.

 

 

 

 

 

Charge do Bessinha

Posted:       17 Sep 2011 04:22 PM PDT

 

 

 

 

 

 

 

Governo vai ampliar Bolsa       Família

Posted:       17 Sep 2011 04:17 PM PDT

 

Luciana Lima,       Agência Brasil

 

“A ministra do Desenvolvimento       Social e Combate à Fome, Tereza Campello, vai anunciar na próxima       segunda-feira (19) uma ampliação no número de pessoas beneficiadas pelo       Bolsa Família, principal programa de transferência de renda lançado pelo       ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

Entre as propostas está a de       aumentar de três para cinco o limite de filhos beneficiados por       família.

 

O ajuste no Bolsa Família tem o       intuito de alinhar o programa de Lula ao Brasil sem Miséria, linha mestra       da proposta social do governo da presidenta Dilma Rousseff. O impacto da       medida ainda não foi anunciado. A meta, de acordo com o governo, é que até       o final de 2013, o Bolsa Família possa beneficiar 1,2 milhão a mais de       crianças e adolescentes.

 

O governo trabalha com dados do       Censo 2010 que apontou um perfil bastante jovem da população em situação       de pobreza extrema no Brasil. De acordo com o levantamento, 40% da       população extremamente pobre no país tem até 14 anos.

 

A ampliação não vai incluir o       aumento dos valores pagos pelo programa, apenas do número de       beneficiadoss. Atualmente, cada família recebe R$ 32, por       filho.

 

Atualmente, 12 milhões de famílias       recebem o benefício que se destina a lares com renda per capita de até R$       70 - consideradas famílias em situação de extrema pobreza - e entre R$       70,01 e R$ 140 - famílias consideradas pobres.

 

Para receber o benefício, a família       precisa estar inscrita no Cadastro Único, com os dados atualizados, além       de cumprir uma série de contrapartidas nas áreas de educação, saúde e       assistência social.”

 

 

 

 

 

Leila Lopes: lições da Miss       Universo

Posted:       17 Sep 2011 04:02 PM PDT

 

 

 


 Vitor Hugo Soares, Terra       Magazine

 

“A turma políticamente correta de       plantão que me perdoe, mas devo registrar neste espaço de opinião a quem       possa interessar: fiquei acordado até altas horas na madrugada da segunda       para a terça-feira, ligado na transmissão do concurso Miss Universo, feita       de São Paulo pela TV Band para milhões de espectadores no Brasil e no       mundo inteiro (sim senhor!).

 

Um evento pela primeira vez       realizado no Brasil e cujo resultado foi histórico: a vitória da       representante de Angola, Leila Lopes, na festa da beleza mundial. Não me       arrependo um segundo sequer do sono perdido. Afinal, é isso que me permite       afirmar agora: poucos fatos jornalísticos foram tão importantes e       merecedores de repercussão esta semana, apesar do estranho pouco caso       dispensado ao assunto pela maioria da imprensa brasileira. Principalmente,       as redes mais poderosas de televisão - salvo evidentemente a própria Band,       uma das promotoras do concurso de beleza.

 

Um acontecimento exemplar destes       dias de setembro. Tanto sob o ponto de vista da própria magnitude da festa       social em si e dos recursos dispensados em sua realização e cobertura       (humanos, técnicos e financeiros), mas também quando analisado como fato       relevante de comportamento e indiscutível significado social e político.       Em alguns países, é verdade, bem mais que em outros.

 

Considero-o tão ou mais expressivo e       digno de registro, análises e suíte de repercussão, quanto o surpreendente       recorde (?) conseguido esta semana pelo governo da petista Dilma Rousseff       - cada vez com mais forte coloração peemedebista e influência do senador       Jose Sarney e do vice-presidente, Michel Temer: seis ministros atirados       pelas vidraças do Palácio do Planalto antes da administração completar       nove meses. Um deles, membro do PT, conseguiu na Pesca um abrigo de       consolação.

 

Pode contar, usando agora os dedos       das duas mãos. E pelo bafafá da surda guerra interna de poder, o efeito       dominó pode não parar na surreal pedra (estorvo talvez fosse uma expressão       melhor) representada pelo ex-ministro do Turismo, cuja escolha do       substituto parece tão estranha e sem sentido quanto a indicação inicial.       Pelo menos para os interesses do turismo nacional e elevação da       capacitação técnica e ética da equipe do primeiro escalão do governo, tão       apregoada pela presidente.”

Foto: Fernando       Borges/Terra

Artigo Completo, ::Aqui::

 

 

 

 

 

Manifestação na Paulista pede       democratização da comunicação

Posted:       17 Sep 2011 03:59 PM PDT

 

Flávia       Albuquerque, Agência Brasil

 

“Cerca de 100 pessoas, segundo a       Polícia Militar, participaram hoje (17), no vão livre do Museu de Arte de       São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, de uma manifestação pela       democratização da comunicação no Brasil. Organizado pelo Movimento dos Sem       Mídia, o objetivo é cobrar dos veículos de comunicação uma cobertura       imparcial dos casos de corrupção no Brasil, independentemente da esfera de       governo e do partido envolvido nas denúncias.

 

De acordo com Antonio Donizete da       Costa, um dos organizadores da manifestação, o movimento lançou também uma       campanha nacional de apoio à democratização e regulamentação dos meios de       comunicação. “Aqueles que quiserem apoiar a campanha poderão se manifestar       por meio de um abaixo-assinado que ficará disponível no Blog da       Cidadania”, disse Donizete. O documento será encaminhado para a Frente       Parlamentar pela Democratização da Comunicação, da Câmara       Federal.

 

O Movimento dos Sem Mídia reivindica       ainda a descriminalização dos movimentos sociais. “A mídia trata muito a       questão de movimentos sociais como se fosse caso de polícia e quem fazia       isso era a ditadura militar. Hoje estamos em um regime de pleno Estado de       Direito e democrático. Essa postura da mídia também é nociva para a       sociedade”, declarou.”

 

 

 

 

 

 

 

Inquérito conclui que repórter de       Veja tentou invadir quarto de Dirceu

Posted:       17 Sep 2011 06:24 AM PDT

 

 

 

“Investigação durou duas semanas;       foram ouvidos o repórter Gustavo Ribeiro, o ex-ministro José Dirceu e uma       camareira do hotel Naoum; “houve mesmo tentativa de invasão a domicílio”,       diz delegado Laércio Rosseto; inquérito será encaminhado a juizado       criminal de Brasília; pena: três meses de prisão

 

Evam Sena,       Brasil 247

 

A investigação policial sobre a       tentativa de invasão de uma suíte ocupada pelo ex-ministro José Dirceu por       um repórter da revista Veja acaba de ser concluída. O chefe da 5ª       Delegacia de Polícia Civil do Distrito Federal, Laércio Rosseto, chegou à       conclusão que o jornalista Gustavo Ribeiro realmente tentou violar a suíte       ocupada pelo petista no Hotel Naoum Plaza, em Brasília, no dia 24 de       agosto de 2011. “O jornalista alega que a intenção era a de verificar se o       alvo de sua reportagem estava mesmo hospedado no hotel, mas também admitiu       que tentou entrar em um ambiente privado”, disse o delegado ao       247.

 

Rosseto colheu depoimentos de Dirceu       e do repórter, além da camareira para quem Gustavo pediu que abrisse o       quarto, e, também, do responsável pela segurança do hotel. O resultado da       investigação, apoiada em imagens do circuito interno do hotel, cópia dos       depoimentos e outros documentos, será encaminhado para o Juizado Especial       Criminal de Brasília, que vai decidir se abre processo contra Gustavo. A       remessa ocorre já na próxima semana.

 

Em depoimento feito na delegacia no       dia 29 de agosto, a camareira cujo nome não foi revelado contou que       Gustavo Ribeiro pediu a ela para que abrisse os dois quartos conjugados       ocupado por Dirceu no 16º andar. Ribeiro alegou que as ocupações eram       ocupadas por ele próprio, segundo a versão da camareira, mas que esquecera       as chaves do lado de dentro. A funcionária do Naoum Plaza afirmou ao       delegado que negou o pedido porque tinha “segurança” de que as suítes eram       ocupadas pelo ex-ministro petista – e não pelo jornalista.

 

Segundo a camareira, o repórter       “reiterou o pedido, insistindo para que abrisse o apartamento”. A       funcionária, então, consultou uma lista de hóspedes do andar privativo e,       em seguida, pediu ao repórter para se identificar pelo nome. Ele disse       chamar-se Gustavo, mas continuou insistindo em entrar. Enquanto fazia       “sucessivas negativas”, na expressão da própria camareira ao delegado, de       abrir a porta, ela não encontrou o nome dele na lista. O jornalista da       Veja, então, disse que havia se enganado e foi embora.

 

Mais tarde, porém, Ribeiro       hospedou-se no mesmo andar em que fica a suíte que Dirceu ocupava. Em       depoimento dado ao delegado no dia 6 de setembro, o repórter afirmou que       não chegou a passar a noite no hotel, mas assumiu que pedira para que a       camareira abrisse o quarto do ex-ministro. Em sua defesa, o profissional       de Veja se defendeu dizendo que o objetivo era somente verificar se Dirceu       estava mesmo hospedado no hotel, conforme lhe havia sido informado, e não       para entrar no quarto.”

Matéria Completa, ::Aqui::

 

 

 

 

 

A crônica não-anunciada do colapso       neoliberal

Posted:       17 Sep 2011 06:12 AM PDT

 

“Ou o       debate como farsa

 

Márcia       Denser, Congresso em Foco

 

O colapso do neoliberalismo       tornou-se crônico e, só não se anuncia oficialmente, devido à oposição da       mídia hegemônica que detém o monopólio da negação do óbvio, dificultando a       saída da crise e tornando o debate uma farsa, um jogo de cartas marcadas.       Esta é a posição do economista Luiz Gonzaga Belluzzo, um dos debatedores       que, esta semana em Sampa, discutiram no Seminário “Neoliberalismo, um       colapso inconcluso”, promovido pela Carta Maior e PUC-S.Paulo, e que       contou com a participação ainda de Emir Sader (Uerj), Samuel Pinheiro       Guimarães (Itamaraty), Ignacy Sachs (Escola de Altos Estudos em Ciências       Sociais – Paris), Ladislau Dowbor (PUC-SP), entre outros.

 

E Belluzzo vai mais longe ao afirmar       que o consenso em torno de certas ideias de dominância financeira – idéias       que estão na origem da atual crise – não seria possível sem sua difusão       massiva pela mídia. Não se trata de uma teoria conspiratória. Isso se deu       através de um processo social em que as camadas dominantes impõem as       idéias dominantes (como eu mesma já afirmei em várias       colunas).

 

Ele adverte que não se pode perder a       dimensão da luta social, como ela se desenvolve e como maneja os símbolos,       os significados, as palavras. Tome-se como exemplo da queda da taxa de       juros brasileira: isso produziu espanto em certos jornalistas, em outros,       indignação. As mais escandalizadas foram aquelas pessoas que sempre       ouviram o contrário, “que era um perigo, que seria a ruína”. O fato é que       as ideias têm uma força material enorme  – a força material das       idéias dominantes.

 

O sociólogo Norberto Elias afirmava       – e com razão – que é muito difícil desconstruir um consenso como este,       daí o papel crucial da luta social e política. Ou alguém ainda acha que a       crise vai se resolver automaticamente por si própria? Não há tal magia. É       preciso formular alternativas. A solução dita ‘normal’ é previsível,       segundo o economista americano Doug Henwood, que assina a newsletter       sintomaticamente chamada ‘Left Business Observer’.

 

Henwood foi encarregado de escrever       sobre Wall Street, antes e depois da crise. É muito fácil, diz ele: Antes       da crise, Wall Street era o locus mais poderoso de interesses políticos,       econômicos e sociais dos EUA. Depois da crise, Wall Street continua sendo       o locus mais poderoso de interesses políticos, econômicos e sociais dos       EUA. Não é estranho? Como se Wall Street NÃO FOSSE o próprio centro do       furacão!”

Artigo Completo, ::Aqui::

 

 

 

 

 

Globo e Band perdem participação       entre TVs ligadas

Posted:       17 Sep 2011 06:05 AM PDT

 

 

Redação, adNEWS

 

“As duas únicas emissoras de TV       aberta que perderam share (participação entre os televisores ligados) este       ano, até agora, foram Globo e Bandeirantes. De acordo com dados Painel       Nacional de Televisão do Ibope, a média da líder de audiência caiu 5% de       janeiro a agosto.


Os números, divulgados pela       colunista da Folha de S.Paulo Keila Jimenez, mostram que a Globo teve       uma média de 44,6% de share no mesmo período de 2010, mas agora está com       42,6%.


A Band, que registrou 5,6% no       ano passado, passou a estar em apenas 5,2% dos domicílios em       2011.


Por outro lado, SBT e Record       tiveram acréscimos. O primeiro tinha 13,2% e subiu para 13,4%. Já o canal       de Edir Macedo foi de 16,8% para 17%.


A única que se manteve       inalterada foi a RedeTV!, que não saiu dos 2,6%.”

 

 

 

 

 

Apertado ou atrasado. Governador,       tem uma terceira opção?

Posted:       17 Sep 2011 05:55 AM PDT

 

Leonardo Sakamoto, Blog do Sakamoto / Envolverde

 

“Não sei se o governador Geraldo       Alckmin acredita nisso mesmo, é um gozador ou só está mal assessorado na       área de comunicação. Mas alguém deveria dar um toque que certas       declarações não pegam bem. De acordo com o UOL Notícias, após viagem       inaugural em um novo trecho da linha 4-amarela do metrô de São Paulo, ele       afirmou que, entre viajar em vagões cheios e ficar preso no trânsito, a       população escolhe a opção número 1. “As pessoas preferem ir um pouco mais       apertadas para chegar em casa mais cedo.”

 

Fiquei esperando o “Há! Peguei       vocês!” logo na sequência. Mas não veio.

 

O crescimento da malha metroviária       de São Paulo não deveria vir acompanhada de um aumento suficiente de trens       para abastecer a rede? Sim, mais isso é só um detalhe que passa       despercebido em datas festivas na Paulicéia, com grande concentração de       políticos e Aspones, como a inauguração de estações de metrô. Pode parecer       que não, mas a população não gosta desses maniqueísmos. O do governador       foi sutil, mas teve o mesmo DNA de “ou você aceita este leite em pó       carunchado na merenda escolar e se dê por satisfeito ou vai tomar água da       pia e ficar quieto!”.

 

O metrô transporta hoje 4,1 milhões       de pessoas e deve chegar a 4,5 mi até o final do ano. E o governo estadual       promete investir em tecnologia para reduzir o tempo entre as composições.       A ver… Um amigo-jornalista me cobrou de uma frase que escrevi há tempos,       que o metrô em Sampa só cresce em ano de eleições. É a mais pura verdade.       O problema é que a linha 4-amarela está tão atrasada que ultrapassou o       cronograma de ano eleitoral.”

Matéria Completa, ::Aqui::

 

 

 

 

 

 

 


[A rede castorphoto é uma rede       independente tem perto de 41.000 correspondentes no Brasil e no exterior.       Estão  divididos em 28 operadores/repetidores e 232       distribuidores; não está vinculada a nenhum portal nem a nenhum blog ou       sítio. Os operadores recolhem ou recebem material de diversos blogs,       sítios, agências, jornais e revistas eletrônicos, articulistas e outras       fontes no Brasil e no exterior para distribuição na rede]


Respeitamos seu direito de       privacidade na internet, caso não queira continuar recebendo nossas       mensagens, basta responder este e-mail com o assunto:       REMOVER

 

Exibições: 51

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço