Brasil Ecodiesel traça estratégia para leilão

DAYANA AQUINO
Da Redação - ADV

A Brasil Ecodiesel ainda tem esperanças de recuperar o Selo Combustível Social para participar do próximo leilão de biodiesel com benefícios fiscais. A empresa aguarda a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) para os próximos 10 a 15 dias, se a decisão for mantida, a empresa irá a comercialização nas suas duas usinas que ainda possuem o selo.

A estratégia de maximizar as vendas nas usinas que ainda podem usufruir dos benefícios dos selos, não elimina a participação das duas unidades que tiveram o selo suspenso, Itaqui, Iraquara. Essas vão concorrer aos lotes reservados às usinas sem selo. De acordo com o diretor de relações com os investidores da empresa, Charles Mann, a expectativa é chegar ao mesmo patamar de comercialização do 17º leilão, quando a companhia 69 mil metros cúbicos de biodiesel.

No entanto, uma batalha já perdida deverá prejudicar os resultados da empresa no segundo trimestre. A Brasil Ecodiesel perdeu o direito de vender 24 mil metros cúbicos do óleo, no leilão passado. Ocorre que o Ministério do Desenvolvimento Agrário suspendeu o Selo Combustível Social dias após a realização do 17º leilão, realizado nos dias 1 e 2 de março deste ano. A empresa tomou medidas judiciais para evitar que a decisão afetasse seus negócios, mas o Tribunal Regional Federal da 2º Região definiu pela suspensão da venda.

Recuperação

Fora os problemas com a certificação nos leilões, a empresa continua empenhada em recuperar seu fôlego financeiro. Além de ações de Governança Coorporativa em andamento e investimento na melhoria das usinas – há previsão de aportes de R$ 20 milhões na modernização das suas quatro unidades nos próximos 12 a 15 meses, para ampliar a produtividade e reduzir custos -, a empresa também aposta na entrada de índices de mercado para atrair mais investidores.

Mann credita à entrada no Ibovespa e IBRX 50 a melhoria na comercialização de seus papéis nos últimos meses, e que “há expectativa de a empresa de manter nesses dois índices”, atraindo assim mais investidores.

De acordo com o diretor de relações com os investidores da empresa, há expectativas de a empresa participar do Índice de Carbono eficiente (ICO2), que está em elaboração pela Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) da Bovespa e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Nossa contribuição vai ser positiva para a empresa, mas esse índice só vai ser anunciado para o último quadrimestre desse ano”, diz Mann.

Sobre a possibilidade de exportação de biodiesel, Mann reforçou que não acredita que essa seja uma realidade no curto e médio prazo. Ele avalia que há ainda muitas questões a se resolver sobre o biodiesel no mercado interno. Já em relação ao uso do biocombustível em automóveis de passeio, de acordo com o PL 6942/10 discutido na Câmara dos Deputados, Mann diz que ainda não se sabe quais podem ser os impactos da medida do mercado de biodiesel.

Exibições: 78

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço