Prezado jornalista Gilberto Dimenstein,

Eu acho que o Sr, vive em marte, ou esteve em coma nos últimos 4 anos. Me parece, que foi o Sr, o protagonista do "termo de responsabilidade" do Sr. José Serra, dizendo que permaneceria no cargo de prefeito até o final do mandato, no entanto....tivemos que engolir Kassab (sem ter recebido), um único voto do eleitor. Não satisfeito, o Sr. repetiu a dose com Alckmin, que felizmente foi derrotado. Será que o Sr. acha que nós leitores somos autistas? Que estamos alheios ao mundo? Ou em coma? Sempre com suas materias dirigidas, como a deste domingo 04/01/2009 - referente à revitalização da cracolândia, no centro de S. Paulo.

O Sr. não fez uma citação sequer sobre essa incompetência administrativa do prefeito "boneco do Serra", naquilo que diz respeito ao uso do dinheiro destinado à revitalização daquela região.

Leia abaixo, o que publicou o JT, em agosto/2008 - acreditar que Kassab fará alguma coisa na cracolândia, é acreditar em papai noel.

Em agosto/2008, o JT (Jornal da Tarde) - do Grupo Estado, publicou matéria de capa, dando conta que a Prefeitura de São Paulo, (leia-se Kassab), perdeu os prazos de uso de uma verba para "revitalização do centro velho de S. Paulo" - por pura incompetência e negligência.

Trata-se de uma verba do BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento, no valor de US$ 167,4 milhões, a serem pagos no prazo de 25 anos. Esse contrato foi assinado há cinco anos atrás, no final da gestão Marta Suplicy.

Desse total foram gastos, desde meados de 2004 até hoje, apenas 22% ou seja US$ 36,7 milhões.

O editorial de (06/08) do mesmo JT, aborda o assunto tratando com benevolência e parcimônia um êrro gravíssimo da administração municipal, chegando a ponto de sugerir um "engano" - quando admite que a falha na implantação do projeto, foi ter fatiado o programa dem 176 ações distritais distribuídas por 13 subprefeituras.

O editorial em certo trecho diz: "O diretor de Desenlvimento e Intervenções Urbanas da Empresa de Municipal de Urbanização (EMURB), Rubens Chammas, reconhece que esse fatiamento das ações complicou de fato as coisas. A tal ponto que algumas vezes tivemos que lembrar aos técnicos que eles tinham esses recursos disponíveis"

Veja que trata-se claramente de um caso inusitado de "incompetência para gastar" - uma vez que por não ter usado parte do dinheiro que lhe foi enviado, a Prefeitura (leia-se nós contribuintes), tivemos que pagar ao BID, a título de "comisssão de crédito", R$ 460 mil, o que na prática é uma multa.

Leia nesse trecho do editorial a justificativa do descalabro: "Mas isso não é o mais grave, até porque o dinheiro recebido do BID nesse período rendeu R$ 400 mil em aplicações financeiras, ou seja, o prejuízo foi relativamente pequeno".

O Prefeito Kassab e seus técnicos, são pagos pelos contribuintes para gerenciar a cidade de São Paulo, ou para fazer especulação financeira com dinheiro público?

Um caso desses numa administração petista, já teria ido parar no Ministério Público, o prefeito processado por improbidade administrativa, e primeira página de jornais todos os dias, capa da Revista Veja. Não lí uma linha sequer, do "fervoroso" defensor da revitalização do centro velho de São Paulo, jornalista Gilberto Dimenstein, ou seja, é conivente com essa incompetência e disperdicio de dinheiro público.

Fica uma pergunta sempre: Ou essa direita é muito competente para cobrar até de quem não se deve, ou essa esquerda está anestesiada e não enxerga aquilo que acontece debaixo dos olhos, pois isso tem saido largamente na imprensa, e ninguém dá uma declaração de protesto.

Exibições: 272

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço