Casa Mafalda: alternativa autônoma à cultura mercantilizada em São Paulo


CAROS AMIGOS

Por Gabriela Moncau

 


Um espaço cultural autônomo está se estruturando e prestes a ser inaugurado na cidade de São Paulo. A ideia do Espaço Autônomo Casa Mafalda, como foi batizada a sede cultural que ocupará o atual Estúdio Fábrica Lapa, está sendo encampada pelo Autônomos & Autônomas FC, time de futebol – hoje composto por duas equipes de futebol de campo masculino e um de futsal feminino – criado em 2006 e autogerido por punks, anarquistas e ativistas de São Paulo. “Somos, para além de time, um coletivo. E tentamos pensar e praticar nossas relações de uma forma horizontal, libertária, diferente da imposição hierárquica e individualista que domina o cotidiano de quase todos pelo planeta”, definem-se. A data prevista para a abertura oficial da Casa Mafalda é 6 de agosto, mas uma série de atividades – principalmente para ajudar na arrecadação de dinheiro – serão realizadas durante o mês de julho.

Espaços como o Impróprio e o Ay Carmela, centros político-culturais autogestionários mantidos por organizações e movimentos sociais da cidade primordialmente ligados a ideais libertários, que sediavam reuniões, shows e debates entre outras atividades, tiveram de fechar suas portas esse ano por distintas razões relacionadas a dificuldades estruturais e financeiras. Influenciados por espaços como esses, e impulsionados pelo vazio deixado pelas baixas dos mesmos, o Autônomos resolveu por em prática a ideia da Casa Mafalda.

A escolha do nome, homenageando a contestadora personagem do cartunista argentino Quino, foi feita também para fazer menção ao bairro Chácara Mafalda que abrigava o primeiro campo usado pelo time. “Com o surgimento do nosso time feminino, a ideia ficou ainda mais forte, e nada mais justo do que nomear nossa casa, palavra no feminino, com o nome de nossa mascote”, esclarece o grupo, em seu site.

“Nos parece que a cultura e os valores do mercado engolem cada vez mais a população e a cidade. Discutir o mundo numa visão inversa a essa é uma das coisas mais importantes que pode ser feita na Casa”, explica Gabriel Brito, integrante do Auto, como é carinhosamente apelidado o time de futebol. “Oferecer um espaço para que as pessoas possam ouvir a voz de movimentos sociais e ativistas combativos, que ainda se esforçam por um modelo diferente e mais justo de sociedade. Discutir idéias, política - outro assunto cada vez mais em baixa - é uma das funções fundamentais, além de promover a cultura das mais diversas formas”, expõe Brito, a respeito dos objetivos do novo espaço. “Trazer de volta a velha cultura do ‘faça você mesmo’ que o punk massificou e hoje se perdeu um pouco, tentar viabilizar um reempoderamento das pessoas em todas as esferas da vida, retomar o saber fazer das coisas”, completa.

 

Independência financeira

“Há cerca de dois meses uma das bandas de gente do time tocou no Estúdio Fábrica Lapa, casa de shows e festas na Lapa, e descobrimos que também estava fechando. Consultamos o dono do ponto e ele disse que passaria adiante mesmo”, conta Gabriel. A ideia de adquirir o lugar, lançada por Danilo Mandioca, um dos fundadores do time, foi aceita com empolgação pelo resto do coletivo, que enfrenta agora o primeiro desafio. Para adquirir o ponto do local, é necessário arrecadar R$60 mil (para pagá-lo à vista) ou R$35 mil de entrada até dia 1 de agosto.

Apesar de doações relevantes de alguns integrantes do Auto, e inclusive do atual dono do estúdio, a quantia levantada gira em torno de R$15 mil. Para juntar no mínimo mais R$20 mil até o final de julho, o grupo elaborou um sistema de “apadrinhamento / amadrinhamento” da casa para arrecadar doações: de acordo com o valor doado, a pessoa recebe em troca horas de ensaio no estúdio (caso tenha uma banda), datas gratuitas para realização de eventos, entrada livre na casa em dias de shows e festas, camiseta ou outros materiais do Autônomos & Autônomas FC. “O objetivo é juntar o maior dinheiro possível por meio desse plano, de modo a quitar ao menos a primeira parte, e evitar o financiamento bancário, que será o último recurso para eventualmente completar o valor necessário”, diz Gabriel. As doações podem ser feitas por depósito na conta poupança disponibilizada no site do Auto, ou pelo site www.vakinha.com.br.

 

Autogestão do espaço

Apesar do Autônomos & Autônomas FC estar na linha de frente do projeto, outros grupos e movimentos vêm se aproximando. “Participamos de lutas e eventos com outros coletivos e movimentos sociais, e certamente pretendemos usar o espaço em parceria com eles”, afirma Gabriel, listando o Movimento pelo Passe Livre (MPL), a Frente de Luta por Moradia, o Bloco Carnavalesco Filhos da Santa, a Associação Nacional dos Torcedores (ANT), Centro de Mídia Independente (CMI), Biblioteca Terra Livre, entre outros.

“Teremos bastante trabalho voluntário no começo, mas pretendemos ter uma organização mais definitiva depois de determinado tempo, tendo claro o coletivo de pessoas que efetivamente cuidam do lugar, trabalham, enfim, dedicam seu tempo, e que serão as maiores responsáveis pelo funcionamento cotidiano da Casa”, conta Brito, que conclui: “Esperamos que depois de quitadas as dívidas possamos trabalhar com um sistema de trabalho remunerado justo, de acordo com o tempo de trabalho de cada um, e com participação de todos em todas as tarefas, tanto as organizativas como as mais braçais mesmo”.

A próxima atividade da Casa Mafalda está prevista para o dia 16 de julho, para fins de arrecadação e apresentação do projeto, em breve haverá divulgação e maiores detalhes. Para Gabriel, a ideia é fazer desse espaço um “pedaço do que muitos chamam de ‘outro mundo possível’, afeito à justiça social, igualdade, solidariedade e respeito aos direitos de todos os grupos sociais fortemente discriminados e violentados atualmente”.

http://carosamigos.terra.com.br/index/index.php/noticias/1773-casa-...

Exibições: 26

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço