Gilberto Alves


*15/4/1915 - Rio de Janeiro (RJ)
+4/4/1992 - Jacareí (SP)

 

O cantor Gilberto Alves, um dos grandes intérpretes da Música Popular Brasileira, estaria completando 100 anos. É motivo mais que especial para lhe homenagear através das suas belas interpretações.

 

 

 

O menino levado fugiu de casa aos 12 anos de idade. Para sobreviver foi entregador de marmitas. Aprendeu o ofício de sapateiro, passando a trabalhar por conta própria.

 

 

 

Mas havia algo especial em sua garganta: O seu “gogó”, uma dádiva de Deus. Não teve aulas de teoria musical. As modulações brotavam, naturalmente, da sua alma e surgiam nas serestas e mesas de bar, espontaneamente, independente de ser sapateiro ou entregador de marmitas.

 

 

 

 

Gilberto Alves com os amigos: Sílvio Caldas, Almirante e Grande Otelo

 

 

 

Nas andanças pela boemia carioca encontra Silvio Caldas, Grande Otelo, Almirante, entre outros. Esse último, já patente radiofônica, convida o jovem Gilberto para cantar na Rádio Club do Brasil. Mas não esquentou o lugar, ou seja, o Luis Vassalo quando o ouviu cantar, disse: “Mas, que voz bonita!”, convidando-o para cantar no seu programa da Rádio Guanabara.

Nosso homenageado não demorou e já estava de “malas e cuias” mudando-se para a Rádio Educadora. A carreira do cantor popular Gilberto Alves estava lançada.

 

 

 

 Em 1938 gravou o primeiro disco, pela Columbia, interpretando os sambas "Favela dos meus amores" e “Mulher”.

 

 

 

Favela dos meus amores” (Roberto Cunha) # Gilberto Alves. Disco Columbia (8389-A) / Matriz (CA-112), 1928.

 

 

 

 

 

 

 

 

Mulher toma juízo” (Ataulfo Alves/Ribeiro Cunha) # Gilberto Alves. Disco Columbia (8389-B) / Matriz (CA-113), 1938.

 

 

 

 

 

 

 

 

As gravadoras da época farejaram o talento de Gilberto Alves e não faltou mais convite para as gravações. A discografia do nosso homenageado é extensa e pode ser conferida no seu verbete constante do Dicionário Cravo Albin da MPB.

 

 

 

 

Vamos deixar a conversa de lado e conferir outras grandes interpretações de Gilberto Alves.

 

 

 

 

Mãos delicadas” (Roberto Martins/Eratóstenes Frazão) # Gilberto Alves. Disco Columbia (55151-A) / Matriz (170), 1939.

 

 

 

 

 

 

 

Paulo da Portela, Heitor dos Prazeres, Gilberto Alves, Bide e Marçal

 

 

 

Capital do samba” (Zé Ramos) # Gilberto Alves [participações: Paulo da Portela, Heitor dos Prazeres, Bide e Marçal]. Disco Odeon (12214-A) / Matriz (7053), 1942.

 

 

 

 

 

 

 

 

Benedito Lacerda e Gilberto Alves

 

 

 

Pombo correio” (Benedito Lacerda/Darci Oliveira) # Gilberto Alves (voz) / Benedito Lacerda (flauta). Disco Odeon (12214-B) / Matriz (7057), 1942.

 

 

 

 

 

 

 

 

Rosa Maria” (Eden Silva/Aníbal da Silva) # Gilberto Alves. Disco Victor (800564-A) / Matriz (S-078792), gravação (1947) e lançamento (1948).

 

 

 

 

 

 

 

 

De lanterna na mão” (Elzo Augusto/José Saccomani/Jorge Martins) # Gilberto Alves. Disco Copacabana (6192-A) / Martriz (M-2838), 1960.

 

 

 

 

 

 

 

 

Programa Ensaio com Gilberto Alves

 

 

 

 

 

 

 

 

 

De entregador de marmita e sapateiro à expressão maior da arte popular de cantar, Gilberto Alves tornou-se um dos grandes intérpretes da nossa Música Popular Brasileira. Que a sua arte de interpretar seja lembrada, sempre.

 

 

 

 

************

Fontes:

- Dicionário Cravo Albin da MPB (Verbete: Gilberto Alves).

- Fotomontagem: Laura Macedo.

- HISTÓRIA DO SAMBA. Rio de Janeiro: Globo, 1997-1998. Quinzenal. 40 fasc. 40 CDs.

- Site YouTube (Canais: (“AquivoRaissaAmaral”, “luciano hortencio”, “Carlos Cotonete”, “SenhorDaVoz”, “Pedro Salomao”).

 

************

Exibições: 196

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço