ATUALIZAÇÃO
Vide atualização no final do post.

ATAULFO ALVES, o menino de Miraí, que se fez famoso no Rio de Janeiro, se vivo completaria 100 anos, em 02 de maio de 2009.

A exemplo do que está ocorrendo com os também centenários, Carmen Miranda, Roberto Martins e os cinquentenários Heitor Villa-Lobos, Roberto Carlos..., os apreciadores da boa música brasileira respirarão mais fundo o som desses artistas, nesse ano de 2009.





Filho de um sanfoneiro e repentista – Severino Souza e de dona Matilde (que Ataulfo abraça carinhosamente na foto ao lado) -, Ataulfo nasceu na Fazenda Cachoeira, no município de Miraí na zona da Mata, em Minas Gerais.
Perdeu o pai aos 10 anos de idade, começando cedo a guerra pela sobrevivência, trabalhando como leiteiro, condutor de bois, apanhador de malas na estação, menino de recados, engraxate, plantador de café, arroz e milho, de tudo Ataulfo fez em pouco para ajudar em casa.


Na zona da Mata, em Minas Gerais, semi-adormecida entre as montanhas, a cidadezinha de Miraí (dos tempos que Ataulfo morava por lá), recorda com saudade o filho famoso, e lhe presta homenagem dando seu nome a uma rua.


A cidadezinha de Ataulfo Alves cresceu. Na foto acima a contemporânea Miraí.




Aos 17 anos, chega ao Rio de Janeiro levado por Afrânio Moreira Resende, médico de Miraí.

Trabalha no consultório, entregando recados e receitas. À noite, faz limpeza e outros serviços domésticos na casa do médico.

Mesmo tendo concluido só o curso primário, começou a ler o "Jornal do Brasil", cuja primeira página vinha cheia de ofertas de emprego. Um dia, certo anúncio chamou-lhe a atenção: "precisa-se de um lavador de vidros. Farmácia e Drogaria do Povo" - Rua São José, 61. Conseguiu a vaga, se encantou com as bulas a ampolas e tornou-se prático de farmácia.
(Caricatura ao lado: Amorim).



Após o trabalho na farmácia, Ataulfo ia para casa, no bairro do Rio Comprido, pronto para participar de outra atividade: a roda de samba. A música foi a grande descoberta do maraiense no Rio, demonstrando ter o samba na veia. “- Eu organizei um conjunto. Já tocava violão, já tinha meu cavaquinho, meu bandolinzinho, já fazia meu dó maior acertadinho, direitinho. Conforme eu manipulava as pílulas, manipulava também o samba”.



Ao contrário de Miraí, as coisas no Rio aconteciam muito depressa: a promoção na farmácia, o conjunto de música tocando nas festas do bairro, a namorada Judite, da Rua Santa Alexandra, o casamento com apenas dezenove anos, em 1928, do qual resultou os filhos: Ataulfo Júnior, Adélia, Matilde e Adeílson (Adelino morreu jovem).




Um fato curioso: Samuel Antunes, seu patrão na farmácia, tinha duas filhas – Nilda e Zélia . Elas tinham uma amiga que morava na Travessa do Comércio, nº 24 para quem Ataulfo levava muitos recados. Chamava-se Maria do Carmo e sempre dizia que ainda faria grande sucesso.
Pouco tempo depois ouviu no rádio uma cantora interpretando uma marchinha que dizia: “Taí, eu fiz tudo para você gostar de mim...” Aquela voz brejeira e saltitante ele tinha certeza que já ouvira em algum lugar. Descobriu que era a moça dos recados de Nilda e Zélia que agora chamava-se Carmen Miranda. Alguns anos mais tarde conseguiu emplacar uma gravação de uma composição sua “Tempo Perdido”, na voz de Carmen Miranda.



Ataulfo teve muitos parceiros como Bide e Marçal, Roberto Martins, Assis Valente, Claudionor Cruz, Wilson Batista, Mário Lago... que compuseram pérolas do cancioneiro brasileiro como "Ai, que Saudades da Amélia", "Menina que pinta o sete", "Sei que é covardia", "Atire a primeira pedra"...



 
Pois é” (Ataulfo Alves) # Ataulfo Alves e suas Pastoras. Disco Sinter (403-B) / Matriz (S-891). Lançamento (junho/1955).

Atire a primeira pedra” (Ataulfo Alves/Mário Lago) # Ataulfo Alves e suas Pastoras. Disco Sinter (477-B) / Matriz (S-960). Lançamento (junho/1956).


Ataulfo foi firmando gradativamente seu nome como compositor. Em 1941 estreou como cantor, juntamente com suas famosas Pastoras (foto acima, detalhe do "lenço branco” nas mãos, que bem mais tarde passaria ao filho, Ataulfo Júnior quando completou 22 anos, dizendo: vai defender “o que é nosso, de geração a geração” ), dando aquela cobertura sonora especialíssima que hoje é conhecida como backing vocal. Ele próprio questionava seus poucos recursos vocais: "como eu sabia que não podia encarar o público com esse pedacinho de voz, pensei: vou organizar um grupo com vozes femininas", que foi batizado pelo Pedro Caetano de "Ataulfo Alves e suas Pastoras".


No início da carreira possuía apenas um terno que dona Judite lavava a noite para ele usar novamente no dia seguinte. Mesmo assim, seu porte alto, gentil e refinado lhe rendeu o título: o mais elegante sambista. Sua simpatia, simplicidade e um sorriso franco, conquistaram a admiração de todos. Nas fotos abaixo isso é constatado.





Na primeira foto vemos Louis Armstrong, Juscelino Kubitschek e Ataulfo Alves.



Na segunda vemos Ataulfo Alves e Roberto Carlos.
Ataulfo gostava dos novos movimentos musicais, como a bosa-nova e o iê-iê-iê, assim como os jovens gostavam de sua música.
Roberto Carlos gravou "Amélia", de Atualfo e Mário Lago.








A foto ao lado (1966) é da viagem que fez ao exterior representando, junto a outros artistas,o Brasil no 1º Festival Internacional de Arte Negra, realizado em Dakar, no Senegal.


Da esquerda para a direita: Clementina de Jesus, Ataulfo Alves, Elizeth Cardoso,Heitor dos Prazeres e Índio do Cavaquinho.


Na foto acima Ataulfo com placas, medalhas, estatuetas e diplomas que marcaram os 35 anos da sua vitoriosa carreira. Entre os mais preciosos troféus incluem-se também os quadros “Lagoa serena” e “Pois, é”, que o pintor Giuseppe Gianini Pancetti fez, inspirado na sua obra.

Com tantas atividades ocupando seus dias, Ataulfo não pode evitar a surpresa ao ouvir a decisão do médico: devia operar a úlcera, que o incomodava há mais de vinte anos.
Convencido da simplicidade e segurança da cirurgia, internou-se na Casa de Saúde São Sebastião. No dia 20 de abril de 1969, Ataulfo Alves morria, vítima de complicações do ato cirúrgico.


Desde 26 de agosto de 2007, a cidade de Miraí, já exibe toda orgulhosa as modernas instalações do Memorial Ataulfo Alves com espaço multimídia. A realização deste projeto é da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, Banda de Música Santa Cecília, Centro de Informação Turística - Cenitur e Prefeitura de Miraí que cedeu o imóvel.

Confiram um pouco do Memorial Ataulfo Alves.




Com muito samba e alegria, a capital mineira lançou , em 2008 no Dia Nacional do Samba – 2 de dezembro, o Centenário do intérprete e compositor, Ataulfo Alves, uma noite a altura deste saudoso sambista.

O lançamento aconteceu no Palácio das Artes, em Belo Horizonte. O ponto alto da noite ficou por conta do show de Ataulfo Alves Júnior com o grupo Copo Lagoinha.

A programação oficial é vastíssima. Durante todo o ano acontecerão comemorações para marcar a importância do sambista na história da música brasileira.

Dentre os eventos que fazem parte do Centenário, destacam-se os seguintes:








• Lançamento da biografia autorizada pelo jornalista carioca Sérgio Cabral (foto ao lado), profundo conhecedor do universo da música.






Produção de um filme em formato de documentário pelo cineasta Luiz Fernando Goulart.

Festival Ataulfo Alves de Samba e Cozinha de Boteco que será realizado na cidade de Miraí entre os dias 30 de abril a 3 de maio de 2009. O Festival terá um concurso nacional de música, composição e interpretação de sambas, além de uma vasta programação musical.

Inauguração de monumento público em Miraí e na cidade do Rio de Janeiro. Em Miraí, o monumento a ser construído deverá ser um Mausoléu no cemitério velho da cidade, com previsão de inauguração em 20 de abril, dia da morte de Ataulfo.

Gravação de um CD com uma coletânea contendo os principais sucessos da carreira.

Produção de musical sob a direção do maestro Rildo Hora. Será montado um musical que irá reviver os tempos dourados de Ataulfo Alves, suas pastoras e o ambiente da Rádio Nacional.

Exposição Multimídia: sob a curadoria de Helena Severo, ambientação de Chicô Gouvêa e projeto multimídia de Marcelo Dantas, a exposição irá retratar a vida e a obra de Ataulfo utilizando recursos interativos e cenográficos.


É louvável o esforço da família, amigos e admiradores, no ano do seu CENTENÁRIO de nascimento, somarem esforços para uma grandiosa festa em homenagem aquele que deixou uma inestimável e bela obra, merecedora de regravações, citações e estudos.

ATUALIZAÇÃO (26/09/09), clique aqui


ATUALIZAÇÃO (07/11/09)
Recebi da minha amiga Solange Teixeira, aqui do nosso Portal, a foto montagem abaixo que socializo com todos vocês.




Pesquisa:
- Almanaque do Samba, de André Diniz. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.
- Com esses eu vou: de A a Z, Crônicas e Perfis da MPB, de Luís Pimentel. Rio de Janeiro: Zit, 2006.
- Nova História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Ed., Abril, 1977.
- Os Grandes Sambas da História.São Paulo: Ed., Globo, 1998.
- Site do Centenário: http://www.ataulfoalves100anos.com.br/

Clara Nunes fala de Ataulfo e interpreta "Você passa e eu acho graça", de Ataulfo e Carlos Imperial.


 


"Atire a primeira pedra" de Ataulfo e Mário Lago, com Ana Costa.




Nilze Carvalho interpreta "Errei Sim", de Ataulfo Alves.






Caetano Veloso interpreta "Infidelidade", de Ataulfo Alves e Américo Seixas.




João Gilberto interpreta "Ai, que Saudades da Amélia", de Ataulfo e Mário Lago.



Exibições: 1213

Comentário de Gregório Macedo em 14 março 2009 às 22:34
Belíssima homenagem a Ataulfo - e ótimo presente para nós, apreciadores cativos de suas matérias, Laurinha. E olhe que não curti ainda todos os vídeos!
Beijos.
Comentário de Cafu em 15 março 2009 às 11:15
Caprichooooooouuuu, heim? Quando eu era criança via muito o Ataulfo Alves na TV, naqueles programas de música de outrora. É um grande mestre da MPB.
Obrigada por tanta beleza.
Beijos.
Comentário de Helô em 15 março 2009 às 12:26
Caprichou mesmo!
Um primor de post, Laurinha.
Ontem à noite eu li e hoje passe par ver os vídeos. E que espetáculo a Nilze Carvalho!
Beijos.
Comentário de Gilberto Cruvinel em 16 março 2009 às 21:45
Laura, impressionante o post homenageando Ataulfo
Completíssimo, fotos, vários craques comparecendo para interpretar
suas composições. Muito bom, Laura. Trabalho profissa, :-)
Comentário de Fillipi Werneck Baêsso em 20 abril 2009 às 23:28
Fiquei muito feliz em ler seu post! Muito bom! Bela homenagem! Fico muito feliz quando encontro textos sobre Ataulfo na internet. Sou nascido em Miraí e desde novinho tenho contato com as músicas de Atalufo. Tanto na casa dos meus pais quanto dos meus avós.
Parabéns!
Comentário de Maria das Neves Werneck em 26 abril 2009 às 22:47
Parabéns pela linda homenagem a este mestre da música : Ataulfo Alves
Comentário de Helô em 26 abril 2009 às 22:58
Olha o que encontrei, Laurinha.
O vídeo é recente no YouTube.
Beijos.

Comentário de Maria das Neves Werneck em 27 abril 2009 às 3:09
OLha foi maravilhoso o que fizeram para este grande mestre da música brasileira
Comentário de Gilberto Cruvinel em 16 maio 2009 às 10:22
Oi Laura,

O Chico Pinheiro está apresentando uma homenagem ao Ataulfo. Sábado passado,
09/05 foi ao ar a primeira parte do progama (Globo News, sábado, 21h30). Hoje,
16/05, a segunda parte. Fica aqui,então, minha colaboração ao seu post caprichadíssimo
sobre o centenário do grande sambista. A primeira parte posto hoje, a segunda a caminho. :-)

Os 100 anos de Ataulfo Alves - 1ª parte
Globo News - Programa Sarau - apresentação: Chico Pinheiro

Há 100 anos nasceu na cidade de Miraí (MG), um dos maiores sambistas da história da música brasileira. Beth e Luana Carvalho, Ataulfo Alves Jr. e Sérgio Cabral prestam homenagem a Ataulfo Alves.

Comentário de Gilberto Cruvinel em 1 junho 2009 às 22:40
Segunda parte do Programa Sarau em homenagem a Ataulfo Alves


A segunda parte do especial sobre os 100 anos do nascimento de um dos maiores sambistas da história da música brasileira. Com participação de Beth e Luana Carvalho, Ataulfo Alves Jr. e Sérgio Cabral. Levada ao ar em 16/05/2009

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço