Centenário de Galina Ulanova - Галина Уланова.

Ela era um anjo e dançava como tal” - Maya Plisetskaya




Este ano marca o centenário de Galina Sergeevna Ulanova, considerada a maior bailarina da história do ballet, em seu país natal e mesmo fora dele. Inúmeras comemorações transcorrem neste ano em toda Rússia. Ela nasceu em São Petersburgo, no dia 8 de janeiro de 1910 - 26 de dezembro de 1909 no antigo calendário. O auge da sua carreira e fama mundial se deu entre os anos 1940 e 1950. Reúno abaixo fotos e vídeos para lembrar sua presença aqui.

Ela era filha única de um casal de artistas da companhia de ballet do Teatro Mariinsky. Seu pai, Sergei Ulanov, tornou-se diretor de ballet da companhia, e sua mãe, Maria Romanova, veio a ser professora da escola de dança. Aos nove anos, ingressou na Escola Coreográfica de Petrogrado, onde teve como principais professores sua mãe, numa primeira etapa, e depois Agrippina Vaganova, criadora do método que orienta a formação dos bailarinos russos até os dias de hoje.

Graduou-se em 1928. Após a formatura ingressou na trupe do Teatro Ópera e Ballet de Leningrado - batizado Kirov, nos anos 30. Estreou como Princesa Florina em A Bela Adormecida. Suas primeiras apresentações no teatro Mariinsky logo atraíram a atenção de críticos. Aos 19 anos, Galina Ulanova dançou seu primeiro papel principal, Odette-Odile, em "O Lago dos Cisnes". Brilhou nos papéis de Gisele, em 1932, e no de Masha, em "Quebra Nozes", em 1934. Na interpretação de "As fontes de Bakhchiserai", em 1934, seu desempenho revelou um talento único para papéis dramáticos. Mas seu maior sucesso veio em 1940, quando desempenhou Julieta, na estréia, na Rússia, do ballet "Romeu e Julieta", de Prokofiev. Entusiasta do talento de Galina Sergeevna, o compositor tinha ela em mente, quando realizou a pontuação da protagonista da peça.

A chegada da guerra e o consequente Cerco de Leningrado causam a retirada do Ballet Kirov, para a cidade de Perm, nos Urais, e depois se desloca para Alma-Ata. Durante esse período, a companhia se apresenta para platéias de soldados, inclusive no Teatro Bolshoi, em Moscou, onde a fama de Ulanova há muito havia chegado. Ela se manteve ligada ao Kirov até 1944, depois foi transferida para o Bolshoi, onde permaneceu até encerrar a carreira. Esta transferência foi a contragosto, sobre este assunto, diria: “Eu nunca teria mudado para Moscou, mas tanto as autoridades pressionaram, que foi quase uma decisão do Comité Central sobre a mudança". No mesmo ano da transferência, Stálin concedeu-lhe o título de Prima Ballerina Assoluta.

O período de pós-guerra é o que tem melhores registros de sua arte, algumas produções de longa metragem foram realizadas; também marca suas aparições internacionais. Em 1945, ela dançou em Viena, pela primeira vez no Ocidente. Por causa da influência do Partido Comunista Italiano, ela dançou em Roma, em 1949, Florença e Veneza em 1951. A excursão triunfante do Ballet Bolshoi a Londres foi em 1956, e a Nova York em 1959.

Foi premiadíssima e recebeu em vida muitas consagrações. Dois monumentos foram erguidos em 1984 para homenageá-la; um se encontra em São Petersburgo, do escultor Mihail K. Anikushin, o outro, de Elena A. Janson-Maniser, está em frente ao Museu da Dança, em Estocolmo. Na Holanda, fizeram uma homenagem singela de grande beleza simbólica, batizaram "Ulanova" uma variedade de tulipa. Recebeu distinções e prêmios de dezenas de países. Foi agraciada com o Prêmio Anna Pavlova, da Academia de Dança de Paris, em 1958, e o Prêmio Oscar Parcelli "Vida em prol da dança", de Milão, em 1988. Recebeu o título de membro honorário da Academia Americana de Artes e Ciências. Na União Soviética, recebeu as distinções, entre muitas, de Artista do Povo da URSS, em 1951; o Prêmio Lênin; quatro prêmios Stálin, 1941, 1946, 1947 e 1950; duas vezes a medalha Herói do Trabalho Socialista, 1974 e 1980.

Galina Ulanova fez suas últimas apresentações públicas em 1960. Oficialmente desligou-se da companhia do Bolshoi em 1962, para se tornar mestre-tutora da escola. Seguiu a nova carreira até praticamente o final da vida. Ela formou uma constelação de estrelas que inclui nomes como Ekaterina Maximova, Vladimir Vasiliev, Nina Timofeeva, Lyudmila Semenyaka, Nina Semizorova, Alla Mikhalchenko e Nadezhda Gracheva. Faleceu em Moscou, no dia 21 de março de 1998, e foi sepultada no Cemitério Novodevichy.




Fotos:


Cartaz comemorativo do seu Centenário.



Romeu e Julieta.

Galina Ulanova e Konstantin Sergeev.

O maior sucesso de sua carreira foi no papel de Julieta, neste ballet de Prokofiev.




Galina Ulanova - Giselle.




Galina Ulanova com sua amiga Maya Plisetskaya. Ambas do Ballet Bolshoi, agraciadas com título de Prima Ballerina Assoluta.




Monumento em São Petersburgo.
Escultura de Mihail K. Anikushin.


Seu apartamento em Moscou, mantido como museu nacional.



Galina Ulanova em seu apartamento, fotografada por Nikolay Rahmanov, da agência TASS.

Foto de 1960, quando era reconhecida mundialmente. Retrata traços de seu caráter, modéstia e simplicidade.




Ulanova e Nadezhda Gracheva, sua última aluna.



Selo postal russo, lançado na ocasião dos seus noventa anos.


Moeda de prata de dois Rublos, lançada para o Centenário de Galina Ulanova.




Cemitério Novodevichy - Moscou.

Túmulo de Galina Ulanova.





Filmes e Vídeos:


A seguir, listas de reprodução com reproduções de números completos e vídeos com registros curtos. Há também documentários em russo com muitas cenas de sua vida, eles mostram como os russos sabem reverenciar seus seus tesouros artísticos. No final, cenas comoventes da dedicação de Galina Ulanova aos seus alunos, demostram que a educação artística não foi um papel menor em sua carreira.

Giselle - Уланова балет Жизель - 1956.




Galina Ulanova (Giselle) e Nikolai Fadeyechev (Loys/Albert)
E mais Rimma Karelskaya (Myrtha), Vladimir Levashev (Hilarion)
Música: Adolphe Adam
Coreografia: Leonid Lavrovsky



Solistas de Ballet - Солистка балета фильм - 1947.




Direção: Alexander Ivanovski.
Elenco:
Mira Redina
Victor Kazanovich
Olga Zhizneva
Vladimir Gardin
Galina Ulanova
Vladimir Preobrazhensky
Nonna Yastrebova
Кonstantin Adashevsky
Nina Boldyreva
Alexander Orlov
Fédor Kurihin
Anatoly Nelidov
Alexander Triska
M. Kamaletdinov


Mestres do Ballet Russo - Мастера Русского Балета - 1953.




Direção: Herbert Rappaport
Elenco:
Galina Ulanova
Konstantin Sergeyev
Natalya Dudinskaya
Vladimir Bakanov
Pyotr Gussyev
Maya Plisetskaya
Yuri Zhdanov
Vakhtang Chabukiani
Muza Gotlib
Victor Tsaplin
Jadwiga Sangovich
Victor Smoltsov


Romeu e Julieta - Ромео и Джульетта - 1954.





Galina Ulanova: A Morte do Cisne - 1940.



Fonte de Bakhchisarai.




Galina Ulanova - Maria
Yuri Zhdanov - Vaslav
Maya Plisetskaya - Zarema
Pyotr Gusev - Khan Girei



Les Sylphides - Galina Ulanova e Vladimir Preobrazhensky - 1952.




Galina Ulanova e Konstantin Sergeev - Галина Уланова и Константин Сергеев - 1940.




Documentário Galina Ulanova - Документальный Галина Уланова - 1963




Ulanova - Eternamente «Уланова - навсегда».


Documentário para o aniversário de Galina Ulanova - 2005.
Roteirista: Julia Tihonova.
Diretor: Nikita Tihonov.

Parte -1





Parte -2




Parte -3




Balé Bolshoi: Gala do Centenário de Galina Ulanova - 2010.
ББ о Гала к столетию Г.Улановой.


«A Mona Lisa do Balé Russo» - Parte 1




«A Mona Lisa do Balé Russo» - Parte 2




Uma aula de Galina Ulanova para Nina Semizorova - 1981




Ensaio de 'Romeu e Julieta', Teatro Mariinsky, em 1996: Galina Ulanova dá uma lição aos 86.






Nos anos 1980, com alguns alunos, Vladimir Vasiliev entre eles.





Referências:

http://www.newworldencyclopedia.org/entry/Galina_Ulanova

http://galinaulanova.com/?page_id=350


http://michaelminn.net/andros/biographies/ulanova_galina/

http://ru.wikipedia.org/wiki/Уланова,_Галина_Сергеевна

http://www.ballerinagallery.com/ulanova.htm

http://www.kino-teatr.ru/teatr/acter/w/sov/46740/bio/

Exibições: 918

Comentário de Sonia Maria Pinheiro da Silveira em 8 novembro 2010 às 19:12
n Almeida sua postagem sobre Galina Ulanova foi um presente para quem a acessou, bem documetada nos permitiu ver vários trechos da dança dessa extraordinária bailarina. Muito obrigada!
Sonia Pinheiro
Comentário de Ivanisa Teitelroit Martins em 8 novembro 2010 às 19:38
Meu querido amigo, como diria Lacan esta é uma" condansação "em o "sinthoma em James Joyce" ou esta é uma condensação de "petit pas " memorável. Se você me permitir,visitarei sua página diversas vezes. Galina e Maya são duas sílfides. Meu eterno "awe ".
Comentário de Ivan Bulhões em 8 novembro 2010 às 22:58
Bravo! Bravo!

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço