cheguei a tempo de assinar a camiseta do Nassif

cheguei tarde no sarau e a tempo de compartilhar o melhor da festa, além da boa música. não pude dar uma força aos amigos cariocas para organizá-la. quando chegei Nilze cantava Linda Flor.

é bacana re-encontrar os amigos e reparar que são mesmo especiais, sem risco de engano.

rever Cafu, Henrique, Fernando, Dulce, encontrar Helô ( obrigada amiga pelo belo livro) , Laura ( que pessoa extraordinária entre tantas), Lena (esticamos a festa no sábado na rua do Ouvidor), Oscar, Ivanisa e outros.

eu que não sabia do aniversário do Nassif, ainda pude assinar a camiseta que lhe deram de presente.

aniversário do Teatro de Revista do portal no lance.











Exibições: 277

Comentário de luzete em 2 junho 2010 às 1:26
quem é amoça ao lado da simone?
vixe, que eu acho que conheço, mas...
(acabaram-se os vixes...)

eum vixe prô orlando, ops, um beijo e bom tê-lo conosco, viu!
Comentário de Simone-Rosa Tupinambá em 2 junho 2010 às 1:42
vixe, Luz. até q enfim toi largou um pouquinho o sambaland. vc conhece a moça lá do Piauí.
todo mundo lindo, combinado?
só vi a Helô, aquela criatura que distribui bondade, elegância e gentileza pelo portal e ao vivo, no finalzinho.
gostou da bike? eu também. vou longe com a magrela.
só falta trazer o Fernando. e cadê você Orlando?
Comentário de luzete em 2 junho 2010 às 1:44
vixe, tem mais: e quem está do lado da maria dirce com seu sorriso arrasador?
Comentário de Orlando Schornbaum Côrtes Costa em 2 junho 2010 às 2:03
É.
Comentário de Anarquista Lúcida em 2 junho 2010 às 2:18
Ah... Esse é o célebre decote da Lena. Que, segundo o Orlando, serve sobretudo para fixar crachá. Sei...
Comentário de Fernando Luiz em 2 junho 2010 às 6:50
ô Simone, bem que vc podia postar aqui alguma coisa do pós sarau de sábado, na Rua do Ouvidor. E aproveitar pra falar pra galera do Rio (e pra quem mais quiser chegar) sobre a idéia de ter um filial permanente do Sarau do Nassa por aqui. A princípio seria lá na roda da Ouvidor (que intercala samba e choro a cada sábado à tarde), lembra?

No mais, o sarau esteve ótimo (até onde posso lembrar, antes de atingir o estado de "espírito da luz etílico", como disse o Serjão, hahahaha) a galera toda é muito simpática, foi um prazer enorme ter estado lá. Que venham muitos outros!!
Comentário de Orlando Schornbaum Côrtes Costa em 2 junho 2010 às 12:19
Fernando e Simone
Por favor, mantenham-me informado sobre essa roda "permanente" do sarau do Nassa. Apesar de ser sábado, dia que normalmente tem trabalho, sempre que for possível tentarei comparecer...
Comentário de Fernando Luiz em 2 junho 2010 às 12:46
Orlando, a idéia surgiu meio do nada, numa conversa na roda do último sábado. Simone depois deve comentar - mas no próximo sábado vai ter de novo. Tô lá! Se quiser combinar, marcamos um ponto de encontro. Começa mais ou menos às 15h. A última terminou quase às 22h. Fica na esquina histórica da Ouvidor com rua do Mercado.

Pra ter uma idéia do clima :

Comentário de Orlando Schornbaum Côrtes Costa em 2 junho 2010 às 13:01
Luzete
Vai aqui e se delicie com o povo do sarau:http://blogln.ning.com/photo/photo
Valeu Helô!
Comentário de Simone-Rosa Tupinambá em 2 junho 2010 às 13:08
se a galera prometer não espalhar demais o endereço, pq no Rio as coisas funcionam bem no boca à boca, mas se caem na mídia tudo que é bom cai em desgraça.

A livraria Folha Seca é referência obrigatória da cidade, especializada em História do Brasil e em cultura popular, especialmente a carioca.

em qual lugar você poderia conversar sobre Marques Rebelo e o seu livro "Marafa", na maior intimidade com quem entende do assunto: Daniela ou Rodrigo. já deu pra sacar a qualidade da prateleira. lá não tem brinde, sorvete, biscoito, shopping, chocolate: só livros e um excelente papo.

não satisfeito de ter a livraria mais charmosa da cidade, q só poderia estar no centro, Rodrigo há tempos promove rodas de choro e samba na Ouvidor, trazendo o que há de melhor pelas mãos e voz do criador da roda, Gabriel Cavalcante e seu cavaquinho.

na rua estreita e historicamente a mais carioca de todas, o samba se alterna com o choro todos os sábados e pulsa na esquina. samba e choro da maior, com os grandes artistas de todos os cantos, do circuito Bip Bip à Serrinha ou Oswaldo Cruz ( pra não ter briga em Madureira), de Monarco a Macalé.

Fernando e eu levamos a Lena até lá, no pós sarau, sábado, e ficamos matutando se o sarau do Nassif não poderia ter um caráter permanente naquele lugar, como ponto de encontro de nós daqui do Rio e dos que puderem chegar, incluindo a gerência.


http://www.youtube.com/watch?v=5ovVCOPD_H4&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=crlUN3R-f0M&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=HdnEmoI_7Jw&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=IJoJI5Bcqy0&feature=related

e o vozeirão do Gabriel:

http://www.youtube.com/watch?v=4RR7PpR0xBg&feature=related

Fernando conta a história da camisa nº 6.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço