Clementina de Jesus - Rainha Guinga, Mãe Quelé

 

 

Clementina de Jesus da Silva
* 7/2/1901 - Valença (RJ)
+ 19/7/1987 - Rio de Janeiro (RJ)

 

 

 

Clementina de Jesus teve uma formação cristã, mas foi bastante influenciada por sua ancestralidade africana. Conheceu os terreiros de samba e curima de Oswaldo Cruz. Não era muito interessada na macumba, mas freqüentava os pagodes e festas. Inserida neste universo conheceria Pixinguinha, Donga, João da Baiana, Paulo da Portela e Heitor dos Prazeres. Chegou até mesmo conhecer a lendária Tia Ciata, em cuja casa (considerada o berço do samba carioca), nos famosos candomblés da baiana, cantou várias vezes.

 

Trabalhou muitos anos como empregada doméstica e somente aos 63 anos começou a carreira artística, lançada pelo letrista e produtor Hermínio Bello de Carvalho. Em 1965 participou do antológico show “Rosa de Ouro”, com Aracy Cortes, Elton Medeiros, Paulinho da Viola, Anescarzinho do Salgueiro, Nelson Sargento e Jair do Cavaquinho.

 

"Sempre relutei em me apresentar publicamente ao lado de Clementina. Só o fiz em situações muito especiais" (Hermínio Bello de Carvalho).

 

Hermínio Bello de Carvalho faz homenagem a Clementina de Jesus e à Estação Primeira da Mangueira, e canta (junto com a Clementina) "Sei lá, Mangueira" (Hermínio/Paulinho da Viola), 1984.

 

 

 

 

 

 

Segundo Hermínio as apresentações públicas de Clementina eram cercadas, sempre, de muita energia.

No princípio, seu marido Albino Pé Grande carregava uma bolsa onde levava um litro de Cinzano, que ela provava antes de entrar no palco. O grande mistério, mesmo para mim, era a intimidade dela com o tablado, com a participação da plateia, com toda a magia que aquele espaço, por vezes mínimo, oferece, quase sempre amedrontando até mesmo o artista mais experiente. Não era o caso de Clementina. Ela se apresentava como se estivesse cantando na Taberna da Glória.

 

Muitos compositores se vergaram ao talento de Clementina, a ponto de assimilar sua forma de emissão vocal – e falo especificamente do grande João Bosco. Ele e Aldir Blanc compuseram especialmente para ela - 'Incompatibilidade de gênios'". (Hermínio Bello de Carvalho).

 

Incompatibilidade de gênios” (João Bosco/Aldir Blanc) # Clementina de Jesus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Capas de vários discos gravados por Clementina de Jesus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nascente de uma semente” (José Ramos) # Clementina de Jesus, 1965.

 

 

 

 

 

 

Bate canela” (Domínio público) # Clementina de Jesus, 1965.

 

 

 

 

 

 

Semente do samba” (Hélio Cabral) # Clementina de Jesus, 1965.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A vida da ex-empregada doméstica que se torna uma celebridade será contada no livro “Quelé: a cor da voz”, dos jornalistas Felipe Castro, Janaína Marquesini, Luana Costa, Mariana Kobayashi e Raquel Munhoz, a ser publicado brevemente.

 

 

 

 

VIVA CLEMENTINA DE JESUS!

 

 

 

 

 

 

 

 

Imperdível a Oficina de Coisas e Reparos nº 11. Confiram aqui.

 

 

 

 

************

Fontes:

- Oficina de Coisas e Reparos nº 11.

- Site #Radinha.

- Site YouTube.

 

***********

Exibições: 364

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço