Com a palavra, os convertidos de Marina Silva!

Marina Silva volta aos braços de Aécio

Por Altamiro Borges

A egocêntrica Marina Silva não aguentou ficar muito tempo distante dos holofotes da mídia.

Nos últimos meses, no processo de legalização do seu partido, ela até controlou os seus ímpetos.

A Rede conseguiu garantir o seu registro e fisgar cinco deputados federais.

Diante da conspiração orquestrada pelo correntista suíço Eduardo Cunha e os líderes do PSDB, DEM, PPS e SD, a nova sigla procurou se diferenciar, rejeitando a proposta golpista do impeachment de Dilma. Agora, porém, ela sofre uma nova recaída e retorna aos braços do cambaleante Aécio Neves, a quem apoiou no segundo turno das eleições presidenciais. Com isso, lógico, Marina Silva garante generosos espaços na imprensa tucana.

Em entrevista à Rádio Gaúcha, nesta quinta-feira (7), ela defendeu exatamente a mesma proposta do rancoroso tucano - que até hoje não engoliu o derrota nas urnas. Para ela, a presidenta reeleita "não tem mais liderança política no país nem maioria no Congresso... O melhor caminho para o Brasil é o processo que está no TSE, porque teria a cassação da chapa com a comprovação de que o dinheiro da corrupção foi usado para a campanha do vice e da presidente". A arrivista, que até hoje não se dignou a explicar a origem dos recursos do jatinho que transportava o encabeçador da sua chapa, o falecido Eduardo Campos (PSB), adora posar de pura, ingênua e paladina da ética.

Na sua deprimente recaída, Marina Silva usou até o mesmo argumento do cambaleante Aécio Neves: "Impeachment não é golpe". Só faltou expressar seu apoio ao fundamentalista Eduardo Cunha - o que não causaria maiores surpresas. Na campanha eleitoral de 2014, a ex-verde se aliou a inúmeros trastes da direita religiosa.

Será que os deputados federais que foram fisgados pela Rede concordam com as declarações de Marina Silva, a chefona da sigla? Será que a nova legenda irá se unir aos golpistas do PSDB, DEM, PPS e SD na ofensiva pelo impeachment de Dilma?

Com a palavra, os convertidos de Marina Silva!

Marina pode ser tudo, mas tonta não é, ainda que muitas vezes pareça.

A receita midiática de Marina Silva

 

A possibilidade de Dilma Rousseff e Michel Temer serem cassados por decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é tida como extremamente complexa até por ministros tradicionalmente contrários à presidente e que integram a corte. Uma decisão tão drástica, tomada por um colegiado de apenas sete juízes, poderia ser encarada como um "golpe paraguaio", nas palavras de magistrado considerado crítico ao governo. 

Entre os três ministros do TSE que são considerados alinhados com o governo, a posição é até mais rígida. Acham que o depoimento do delator deve ser relativizado ao máximo, caso ele não apresente provas cabais de que colaborou irregularmente para a campanha eleitoral de Dilma. Lembram que o empreiteiro deu recursos também para a chapa de Aécio Neves e do vice, Aloysio Nunes Ferreira, fato que foi inclusive citado na lista dos que receberam dinheiro irregularmente da UTC.

Leia em GGN, o jornal de todos os Brasis.

Exibições: 81

Comentário de Estela Diaz Soares em 10 janeiro 2016 às 21:22
Comentário de Nena Noschese em 11 janeiro 2016 às 22:32

A que ponto chega a sordidez humana.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço