Vi o Coração quando jovem, quando puro,
Rindo e sonhando dia e noite, noite e dia,
Como se a Vida, a Morte, o claro e o escuro
se resumissem em prazer e alegria.

Hoje, velho e partido pela Vida amargurada,
Sem glórias, sem ânsias, sem desejos,
Vesano órgão, cambaleia pela estrada,
Sem sonhos e algente de sobejo.

Melhor fora Coração não ter havido:
Sem este ingrato o peito seria
De sentimentos e tramóias desprovido.

Antes, vi aurora de intensa euforia.
Agora, tendo a Vida esmorecido,
Só vejo a Morte, lúgubre, sombria...

www.nossomundo.bligoo.com.br

Exibições: 103

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço