CRIMINALIZAR A POBREZA X ROMANCEAR O CRIME

E está estabelecida a polêmica! Há os que levantam bandeira contra as ações das autoridades, que agora procuram resgatar os territórios anteriormente entregues, por altas somas de propinas, nas mãos do NARCOTRÁFICO. Este território foi demarcado e fatiado entre os "comandos", que agora querem usufruir do que compraram, por alto preço. Quem é mais bandido? Quem vendeu e agora quer tomar de volta, ou quem comprou e não quer largar o osso? Acontece que o Rei morto leva consigo o acordo e o Rei posto não tem obrigação de cumprir com os negócios do anterior, mesmo porque é necessário fazer novos negócios mais lucrativos. Aliás, sempre após as eleições acontece o "DEUS-NOS-ACUDA" dos que ficam pendurados no pincel. As mamatinhas fechadas com os "doutores" são interrompidas pela substituição dos traficantes de influência. Assim, quem investiu fica sem receber tudo o que comprou, e quem vendeu, acena de algum RESORT com um leque de cédulas recém-lavadas.
Necessário é refletir que ninguém aí tem razão, melhor é não tomar partido nessas nojeiras. Os EUA e a CHINA estão neste momento fomentando a guerra entre a Coréia do Sul e a Coréia do Norte, investindo em alguma maneira de se foratelecerem durante a crise da UNIÃO EUROPÉIA, que vem aí com tudo em 2011. A maneira que os dois países acharam de garantir sua sobrevivência na crise prevista foi essa: Os EUA, durante um treinamento de guerra que dava ao exército da Coréia do Norte, bombardeou "sem querer" a ilha de Yeonpyeon, na Coréia do Sul, matando pelo menos 4 civis. A estratégia dos EUA, então, foi acionar a CHINA para intermediar junto à Coreia do Sul para "evitar o conflito", entrando no JABACULÊ,dando suporte à Coréia do Sul e, certamente, fornecer as armas para a guerra, que já está em vias de eclodir. Nessas situações todo mundo é bonzinho: os traficantes são vítimas das desigualdades sociais, as autoridades são heróis lutando contra o crime, os EUA são os mocinhos tentando evitar a Guerra Civil Coreana, a China é amiguinha da Coréia do Norte, mas, em nome da "unificação da Coréia" dá suporte à Coréia do Sul, e nós somos todos personagens de um bizarro conto do vigário que mais parece um filme do SHREEK.
Por isso é melhor não criminalizar a pobreza nem romancear o crime, não fazer apologia a quem opta pela violência, por não ter competência para resolver, de forma decente, as condições adversas que a vida sempre apresenta, PARA TODOS. Seja desamparo social, financeiro, incapacidade intelectual ou física, escolhas e opções erradas com suas consequência devastadoras, todo mundo tem seus perrengues, e isso não justifica a escolha de partir pra ignorância e arrombar todos os limites e regras estabelecidas para conseguir se safar dos seus problemas. Não é, hein??

 

Exibições: 150

Comentário de Dirceu Barquette Filho em 27 novembro 2010 às 13:12
Na minha cabeça, uma pergunta teima em não se calar: Tem solução?
Comentário de VANRAZ em 27 novembro 2010 às 13:16
Te apoio parcialmente nessa.
Comentário de Gilda Miranda em 27 novembro 2010 às 13:32
Dirceu... Passei toda a minha vida queimando meus neurônios e pestanas atrás desta resposta. Isso me conduziu por uma longa caminhada, pesquisando em várias áreas, inclusive o comportamento humano. Entrei em um processo flosófico tão profundo, que desenvolvi uma metodologia de filosofia dinâmica, chamada COSMOENERGÉTICA. Objetivamente, o que tenho pra te dizer sobre isso é: O que vale é a buscar pela solução, e não desistir dela, porque esta busca te leva pra fora da situação e te faz olhar de lá pra cá. Esta é a única solução, sair e ficar fora.
Comentário de Dirceu Barquette Filho em 27 novembro 2010 às 14:54
Já coloquei o termo cosmoenergética no google e foram localizados vários itens em castelhano. Não sei se trata da sua informação. Se puder, repasse os indicativos.
Faço parte do movimento zeitgeist, que tem procurado se organizar em busca de uma verdadeira reengenharia social e econômica. Parece um sonho, pois que seja! Não consigo mais aceitar a manipulação imposta pelos poderes.
Sei que é possível a reconstrução da humanidade tendo como foco nossa reintegração como seres pertencentes à terra e não como donos dela.
A conscientização virá a partir da percepção que estamos lutando por nada. Melhor dizendo, por tudo que uns poucos desejam desejam para si.
Creio que precisamos sobrescrever o mal impresso em nossa própria história com a suposição da existência de um bem muito maior a ser preservado: nossa própria existência...
Comentário de Gilda Miranda em 29 novembro 2010 às 10:41
Tenho um livro publicado sobre o assunto, mas podemos trocar figurinhas por e-mail. Enviarei o meu pra vc via mensagem, assim a gente pode debulhar o assunto. Abç!
Comentário de Ernâni Motta em 8 janeiro 2011 às 22:34

Gilda, com um pouco mais de um mês de atraso, cá estou lendo o seu artigo, com toda a  atenção. A sua percepção, no meu entender, é perfeita. Mas, não entendi uma única coisa: a China "amiguinha" da Coreia de Sul? Pelo que tenho lido nos jornais, a "amiguinha' é a Coreia do Norte, não? Ou entendi mal?

Um feliz Ano Novo para você.

Bjs.

Comentário de Gilda Miranda em 8 janeiro 2011 às 23:20
Não, é que após o bombardeio na tal ilha, os EUA acionaram a China pra intervir com a Coréia do Sul em favor da "unificação da Coréia", que Pequim afirma apoiar. O que rola de fato é que os EUA não podem fornecer armas pra Coréia do Sul e do Norte, e como já tem acordo de treinamento militar com a Coréia do Norte, acionou a China para patrocinar os ofendidos do Sul. Acompanhe o gradativo desligamento das relações entre China e Coréia do Norte, que só agora começa a aparecer na mídia, mas EU JÁ HAVIA CANTADO ESSA BOLA AQUI, faz + de um mês... Você é testemunha!

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço