O ESTADO DE ISRAEL É CULPADO!!!

Foi o que declarou, no último dia 12, o Tribunal Internacional sobre a Infância em relação às atrocidades cometidas pelo Estado de Israel no recente embate com a Palestina na Faixa de Gaza. Na sentença, os promotores internacionais de onze países (9 da América Latina, 1 da África e 1 da Ásia) consideraram inomináveis os crimes e a sistemática execução de crianças palestinas perpetrados por parte do exército de Israel.

Neste confronto, que denominamos de MASSACRE, mais de 450 crianças tiveram a vida interrompida e outras centenas trazem hoje, em seus frágeis corpos, o estigma da mutilação, resultante da bárbara ofensiva de uma nação que destila insensatez por meio de sua política belicista e covarde.


Na sentença, o Tribunal profere que o Estado de Israel:

- violou todas as Convenções Humanitárias de Genebra;
- violou todas as Declarações Internacionais de Direitos Humanos;
- usou como método de guerra o ataque à população civil inocente.

O Tribunal destaca ainda que:

- as crianças palestinas têm sido alvos constantes de bombas e metralhadoras;
- as crianças palestinas têm a serventia de serem utilizadas, de forma covarde, como escudos humanos por parte do exército israelense;
- as crianças palestinas (em torno de 700 mil) foram submetidas a toda sorte de desumanidade: massacres, assassinatos, bloqueios humanitários, sequestros e destruição de suas escolas, de seus lares, de suas famílias.

Esta Sentença, segundo o Tribunal, é:

"...Moral e Ética em memória das crianças palestinas que morrem em Gaza, pelo menos para devolver-lhes a dignidade que lhes roubaram com esses crimes da barbárie humana, acompanhada por mais de 2.000 assinaturas e petições de organizações e de cidadãos de mais de 50 países do mundo que apoiam este Tribunal Internacional de Consciência e solicitam à Corte Penal Internacional e aos organismos internacionais de justiça e direitos humanos da União Europeia e da América Latina a abertura de causa e investigação e condenação dos culpados dos crimes.".

A Sentença ainda ressalva que as violações do direito internacional humanitário precisam ser investigadas e perseguidas pelos Estados participantes dos Convênios de Genebra de 1949 (nunca é demais lembrar: o Estado de Israel é membro, desde 1950, do IV Convênio). Entrentanto, pontua o Tribunal, Israel não investiga nem persegue os atos denunciados ante seus tribunais militares e penais.

Consideramos que nenhuma discussão no âmbito geopolítico jutifica a barbárie sionista contra as crianças palestinas. Há de se perguntar: a Estrela de DAVI, ao ser arremessada - na forma de ataques - contra inocentes e indefesos infantes palestinos, não se reveste de rubra covardia?!?! Onde foi parar o AZUL desta Estrela que hoje mina sangue em suas pontas?!?!

Sugestão do "Gafanhoto, Discípulo do Mestre":

"DAVI - de um ângulo mítico, emblemático e palindrômico - pode significar VIDA! Reflitam, Senhores Israelenses da Guerra, sobre a história de seu povo. Não sou anti-semita e nunca serei contra a história de vida de um povo, de sua cultura, de suas crenças... Desde que não promovam covardes atos contra indefesos. Onde está o GOLIAS no rosto daquelas crianças trucidadas?!?! Acaso os Senhores quereriam o mesmo destino para as crianças israelenses?!?! PAX ET BENE, como diria o Prof. DiAfonso."

********************

Para saber mais, clique nos links abaixo:

Holocausto Palestino

Tribunal Internacional sobre a Infância: íntegra da sentença condenatória

Site Adital

Exibições: 33

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço