De 4 a 8 de janeiro de 2010 a Globo apresenta, em cinco episódios, a minissérie “Dalva e Herivelto, uma Canção de Amor”, que conta a história, baseada em fatos reais, do famoso casal de músicos que viveu um intenso romance entre as décadas de 30 e 40.

A trama se inicia com Dalva de Oliveira (Adriana Esteves) em 1972, quando ela já estava prestes a morrer. Daí, ela passa a relembrar os momentos que viveu junto a Herivelto Martins (Fábio Assunção), desde quando se conheceram em 1936, no Teatro Pátria, no Largo da Cancela em São Cristóvão.




A história trará os grandes momentos da carreira do casal, com a ascenção com o Trio de Ouro, formado por Dalva, Herivelto e Nilo Chagas (Maurício Xavier) e seu sucesso por todo Brasil, passando pela separação do grupo, com Dalva vindo a seguir carreira solo. Tudo com ênfase na relação do casal, mostrando a convivência, amores e desentendimentos, o casamento, o sucesso artístico, o divórcio, até o falecimento da cantora.




“Dalva e Herivelto, uma Canção de Amor”, é de autoria de Maria Adelaide Amaral, com a colaboração de Geraldo Carneiro e Letícia Mey e dirigida por Dennis Carvalho, que teve a responsabildade de retratar uma minissérie que se passa em cinco décadas distintas. “As pessoas que ainda estão vivas e conviveram com o casal nos ajudaram muito. O difícil foi achar lugares no Rio de Janeiro que ainda conservem a arquitetura deste período. Mas, no final, ficou muito bonito”, contou Dennis.

Detalhes como figurino, maquiagem e computação gráfica foram intensamente trabalhados para que tanto os personagens quanto as locações, todas elas realizadas no Rio de Janeiro, Niterói e Petrópolis, ficassem com a maior fidelidade possível aos elementos originais.


Cenas da Minissérie Dalva e Herivelto.



Os personagens da trama.

Dalva De Oliveira (Adriana Esteves) - Dalva de Oliveira embalou o Brasil com sua voz no samba-canção. Grande cantora, ela deslanchou como estrela ao lado de Herivelto Martins e Nilo Chagas. O conjunto logo ganhou o título de “Trio de Ouro” e Dalva brilhou no auge do sucesso da Rádio Nacional. Está até hoje na memória popular brasileira por suas músicas e pela paixão por seu primeiro marido, Herivelto Martins. Sua trajetória, no entanto, é composta por momentos altos e baixos, por conquistas gloriosas e perdas notórias.

Herivelto Martins (Fabio Assunção) - Herivelto Martins foi um marco na história da música brasileira. Além dos sucessos que compôs, foi também o inventor do apito como instrumento rítmico, o primeiro sambista a compor sobre a vida no morro e um grande cronista musical do Rio de Janeiro. Era rígido e disciplinador. Produzia tudo em seus shows, desde o repertório até os arranjos, figurinos e coreografia. Sua maior criação, provavelmente, tenha sido Dalva de Oliveira.

Pery (Gabriel Moura/Thiago Fragoso) - Pery é o filho primogênito do casal Dalva de Oliveira e Herivelto Martins. Muito apegado à mãe, ele sempre se ressentiu do jeito distante e inflexível do pai. É enviado com seu irmão para um colégio interno durante o processo de divórcio dos pais, e sofre muito com as pressões da sociedade, curiosa para saber detalhes da briga conjugal. Mesmo contra a vontade paterna, se torna cantor e faz carreira internacional.

Bily (Yago Machado/Thiago Mendonça) - Bily é o segundo e último filho do casal Dalva de Oliveira e Herivelto Martins. Ao contrário do irmão mais velho, não toma partido na briga dos pais.

Rick Valdez (Pablo Belini) - Rick Valdez é um personagem fictício, segundo marido de Dalva de Oliveira. Músico mexicano, ele conhece a cantora em uma de suas apresentações no Cassino da Urca. Seduz Dalva mais pelo seu charme e bons modos do que pela sua aparência física. Apaixonado, pretendia transformar a esposa em uma verdadeira dama.

Dorival (Leonardo Carvalho) - Dorival é um personagem fictício, terceiro marido de Dalva de Oliveira. Se conhecem em uma boate, ele bem mais novo do que ela.

Alice Do Espírito Santo de Oliveira (Denise Weinberg) - Alice é a mãe de Dalva de Oliveira e responsável pelo nome artístico da filha. “Alice Portuguesa”, como era conhecida, parou de trabalhar fora para se dedicar aos cuidados da família, principalmente da primogênita.

Nair (Adriana Salles) - Nair é irmã de Dalva de Oliveira. Também faz coro para a cantora, mas tem um temperamento mais retraído. Gosta dos afazeres domésticos e frequenta a casa de Dalva com regularidade.

Margarida - Margarida é a segunda filha de Alice (Denise Weinberg), cinco anos mais nova que Dalva de Oliveira. Ajuda Dalva fazendo coro em suas apresentações. É cantando que se realiza, pois tem uma bela voz.

Severina, Lila (Janaína Prado) - Lila, como gostava de ser chamada, é a filha caçula de Alice (Denise Weinberg) e a irmã mais chegada à Dalva de Oliveira. Foi cantora de bailes e boates.

Seu José - Seu José é o segundo marido de Alice (Denise Weinberg). Conheceu a esposa em São Paulo e assumiu as crianças de Alice como se fossem suas.

Lurdes Torelly Martins (Maria Fernanda Cândido) - Lurdes é uma aeromoça de família gaúcha tradicional. Era divorciada quando Herivelto Martins a conheceu, a bordo de um avião. O compositor sentiu amor à primeira vista. Ela fez de tudo para não ceder aos encantos do famoso artista, até que ele finalmente a ganhou. Lurdes é de uma bondade tão grande que até a amizade de Dalva ela conquista. É ela quem organiza as festas de família, compra os presentes de Natal, cuida do banco e da correspondência, mas nunca faz qualquer serviço doméstico. Gosta de receber os filhos dos outros casamentos do marido, tratando-os sempre com muito carinho.

Nilton Sérgio - Nilton é o filho de Lurdes, de seu primeiro casamento com Francisco. Foi criado pela avó Sílvia Torelly (Yaçanã Martins) e pelas tias Conceição (Mayana Neiva) e Jane Torelly, pois seu pai não permitia que ele morasse com a mãe e outro homem. Apesar disso, adora Herivelto Martins e o considera seu pai. Se tornou economista.

Fernando José - Fernando é o primeiro filho de Lurdes e Herivelto Martins. Por influência do pai, com apenas cinco anos de idade já sabia tocar pandeiro. Cresceu um menino inteligente e extrovertido.

Yaçanã (Fernanda Curi) - Yaçanã é a única filha mulher de Herivelto Martins, e, como não podia deixar de ser, o xodó do pai. Adora acompanhar a mãe Lurdes (Maria Fernanda Cândido) em suas conversas e passeios. Dotada de imensa vocação artística, acaba se tornando atriz.

Herivelto Filho - Herivelto é o filho caçula de Lurdes (Maria Fernanda Cândido) e Herivelto Martins. O único a nascer loirinho, como o pai era quando criança, também tem muito talento e afinação ao cantar. Em sua adolescência, em 1971, chegou a atuar em uma novela da Rede Globo chamada “Minha Doce Namorada”.

Sílvia Torelly (Yaçanã Martins) - Sílvia é a mãe de Lurdes (Maria Fernanda Cândido), matriarca da família. Ficou viúva cedo, com quatro adolescentes para criar – Lurdes, Conceição (Mayana Neiva), Jane e René (Adriano Petermann). Católica, ela era severa e disciplinadora. Não aceitou inicialmente a corte que Herivelto Martins fazia para a filha, mas depois acabou se acostumando, e até gostando, com novo genro. A atriz que interpreta a personagem, é na vida real a filha de Lurdes e Herivelto. Yaçanã Martins interpreta sua avó materna na minissérie.

Conceição Sílvia Torelly (Mayana Neiva) - Sílvia, como gostava de ser chamada, é tão bonita quanto a irmã mais velha Lurdes (Maria Fernanda Cândido). É uma morena que atrai olhares por onde passa. Tem um caráter desinibido e desenvolto e é muito próxima a Lurdes.

Jane Torelly - Jane é a mais nova e engraçada das irmãs. Tem um temperamento espontâneo, debochado e divertido. É excelente em trabalhos manuais: gosta de costurar, tricotar e bordar. Como Lurdes, é compreensiva e carinhosa.

René (Adriano Petermann) - René é irmão de Lurdes (Maria Fernanda Cândido).

Antoninho (Carlo Porto) - Antoninho é um personagem fictício, comissário de bordo e amigo de Lurdes (Maria Fernanda Cândido).

Nacib (Luiz Araújo) - Nacib é amigo de Dalva de Oliveira e fã número um da cantora. Eles se conhecem quando Nacib tem apenas 14 anos, e o rapaz se torna confidente da artista até sua morte.

Edith (Daniela Fontan) - Edith começou a carreira como empregada de Dalva de Oliveira, mas acabou se tornando sua assessora. Ela saiu de Pernambuco ainda adolescente para trabalhar como camareira da artista. A afinidade entre elas, porém, é tanta, que Edith vira fiel escudeira, confidente, governanta, babá, e tudo mais que se possa imaginar.

Dona Glorinha (Guida Vianna) - Dona Glorinha é diretora e professora do internato em que Pery (Gabriel Moura/Thiago Fragoso) e Bily (Yago Machado/Thiago Mendonça) ficam durante a separação dos pais.

Herculano (Jackson Costa) - Herculano é um personagem fictício, um pai de santo que aconselhou Herivelto Martins por toda a vida. Tem um temperamento doce e gentil.

Grande Otelo (Nando Cunha) - Grande Otelo, pseudônimo de Sebastião Prata, é grande amigo de Herivelto Martins. Ator, compositor e cantor consagrado, Grande Otelo e Herivelto se conheceram em um botequim da Praça Tiradentes. Logo se tornaram amigos e parceiros profissionais. Otelo era a grande estrela do Cassino da Urca em seus tempos áureos, mas mesmo assim nunca deixou de frequentar a casa de Herivelto e Dalva de Oliveira.

Benedito Lacerda (Emílio de Mello) - Benedito Lacerda é um compositor, flautista e maestro brasileiro. Nasceu em Macaé, no estado do Rio de Janeiro, mas ainda adolescente se mudou para o bairro Estácio, berço do samba. Alia a experiência de flautista da Banda da Polícia Militar ao convívio com os chorões e bambas do Estácio. Acompanha quase todos os craques da música brasileira e se torna amigo de Herivelto Martins já na década de 30.

Margot (Leona Cavalli) - Margot é uma personagem fictícia, que nasceu no mesmo ano e mês que Dalva de Oliveira. Ela faz parte do coro RCA Victor, mas sua voz nunca foi especial o bastante para que se destacasse. A vida de Dalva de Oliveira era justamente a que queria ter. Gostaria de ser uma grande cantora e de ter se casado com Herivelto Martins, por quem nutriu uma paixão secreta. Por isso, se torna uma falsa amiga de Dalva e passa a se empenhar dia e noite na destruição do casamento da artista.

Marino Pinto (Marcos Acher) - Marino é um compositor que teve suas letras gravadas por diversos intérpretes de primeiro time. A partir de 1947, passa a compor com Herivelto Martins. Depois, no entanto, por Dalva de Oliveira cantar letras suas durante a polêmica separação, Herivelto rompe relações com Marino.

Ataulfo Alves (Pedro Lima) - Ataulfo Alves é um dos maiores sambistas do Brasil. Filho de violeiro, sanfoneiro e repentista, aos oito anos de idade já compunha seus primeiros versos, em resposta aos improvisos e repentes do pai. Por Dalva de Oliveira ter usado uma música sua – Errei, sim – na polêmica pós-separação, ele ganhou a inimizade de Herivelto Martins. Mal sabia Herivelto que a canção já havia sido composta muito tempo antes.

Nilo Chagas (Maurício Xavier) - Nilo Chagas só passa a constar nos registros da música brasileira quando forma a dupla Preto e Branco com Herivelto Martins. Depois, com a inclusão de Dalva de Oliveira e a formação do ‘Trio de Ouro’, sua voz grave passa a fazer uma ótima contraposição às vozes agudas dos outros dois parceiros. Nilo ainda participou da segunda formação do ‘Trio de Ouro’, já sem Dalva de Oliveira, mas depois abandonou o grupo e não deu continuidade a sua vida artística.

Vicente Paiva (Gustavo Gasparani) - Vicente é músico e cantor, diretor musical do Cassino da Urca entre 1934 e 45. Ele e sua esposa Amália (Susana Ribeiro) são muito amigos de Herivelto Martins e Dalva de Oliveira, acompanhando-os inclusive na excursão à Venezuela.

Amália Paiva (Susana Ribeiro) - Amália Paiva é esposa de Vicente Paiva (Gustavo Gasparani).

César Ladeira (André Correa) - César Ladeira é um famoso radialista, que tinha a mania de criar epítetos para os cantores. Ele, a princípio, não gostava de Dalva de Oliveira, e sempre suprimia suas canções da programação da rádio Mayrink Veiga. Anos depois, no entanto, foi o responsável por criar o nome ‘Trio de Ouro’.

Francisco Alves (Fernando Eiras) - Francisco Alves, ou o ‘Rei da Voz’, como era conhecido, é um dos maiores cantores brasileiros de todos os tempos. Gravou diversas músicas compostas por Herivelto Martins e fez também duetos com Dalva de Oliveira.

Dercy Gonçalves (Fafy Siqueira) - Dercy Gonçalves, nome artístico de Dolores Gonçalves Costa, é uma atriz tão autêntica que sua trajetória dispensa apresentações. Oriunda do teatro de revista, ficou conhecida pelo bom humor. Era irreverente e se consolidou como um dos maiores nomes do teatro de improviso no Brasil. Na trama, Dercy entra na vida de Dalva de Oliveira e Herivelto Martins por conta da viagem que eles fazem à Venezuela.

Marlene (Rita Elmôr) - Marlene, nome artístico que adotou inspirada na atriz e cantora alemã Marlene Dietrich, é uma das cantoras mais populares do Brasil. Eleita como “Rainha da Rádio” em 1949 e 50, tinha famosa disputa com Emilinha Borba (Soraya Ravenle). A rivalidade entre as duas, no entanto, contribuiu para que ambas alcançassem popularidade estrondosa em todo o país.

Emilinha Borba (Soraya Ravenle) - Emilinha Borba talvez tenha sido a figura mais popular do rádio brasileiro, permanecendo na Rádio Nacional por 27 anos. É amiga de Dalva de Oliveira e fica ao seu lado após a separação.

Linda Batista (Cláudia Netto) - Linda Batista, filha do humorista Batista Junior, desde cedo já sabia que sua vocação era a música. Aos dez anos de idade, já compunha canções e, aos 18, foi eleita a “Rainha da Rádio”, título que manteve por onze anos, até 1948. É amiga de Dalva de Oliveira e fica ao seu lado após a separação.

Dircinha Batista (Luciana Fregolente) - Dircinha Batista, como ficou conhecida Dirce Grandino de Oliveira, ganha o título de “Rainha do Rádio” em 1948. Assim como a irmã de Linda Batista (Cláudia Netto), ela era uma criança prodígio e gravou seu primeiro disco aos oito anos de idade. As duas freqüentam a casa de Dalva de Oliveira e Herivelto Martins e apóiam a cantora após sua separação.

Orlando Silva (Édio Nunes) - Orlando Silva ficou conhecido como o “Cantor das Multidões”, epíteto que ganhou do locutor Oduwaldo Cozzi. É o primeiro cantor a ter programa exclusivo na Rádio Nacional. Amigo de Dalva e Herivelto, frequenta a casa do casal.

David Nasser (Jandir Ferrari) - David Nasser é um jornalista brasileiro que ficou conhecido pelas “grandes reportagens”, gênero que misturava a pesquisa de campo com a opinião do repórter. Dá grande incentivo para que Herivelto Martins publique no jornal “Diário da Noite” os artigos contra a ex-mulher Dalva de Oliveira.

César de Alencar (Marcelo Laham) - César de Alencar, como ficou conhecido Ermelindo César de Alencar Mattos, é um radialista, ator de cinema e apresentador de televisão. Recebe no palco de seus programas o ‘Trio de Ouro’.

Estela (Ellen Roche) - Estela é uma personagem fictícia, uma corista, com quem Herivelto Martins flerta.


ALGUMAS CARACTERIZAÇÕES DOS PERSONAGENS





Adriana Esteves como Dalva de Oliveira: “Tivemos que fazê-la ficar bem diferente: cabelo muito crespo, com permanentes e perucas; e olhos verdes, com lentes”, explica Anna Van Steen.







Fábio Assunção como Herivelto Martins: “Usa um bigode muito semelhante ao de Herivelto. Mas a mudança mais importante foi seu rejuvenescimento e envelhecimento, com maquiagem”.






Thiago Fragoso como Pery Ribeiro: “Os olhos azuis ele já tinha. Então imitamos o corte de cabelo, aparando ligeiramente, e deixando a costeleta, uma característica dos anos 50”.








Fernando Eiras como Francisco Alves: “Como Francisco usava o cabelo penteado para trás, alteramos com maquiagem o contorno dos fios sobre a testa. E usamos sombreado diferente nos olhos”.






Soraya Ravenle como Emilinha Borba: “O grande diferencial dela é a pinta debaixo da boca, bem marcada, característica da época. Fizemos com maquiagem, mas também podia ser de veludo”.






Cláudia Netto como Linda Batista: “Reproduzimos a marca mais forte da cantora: o cabelo preso atrás da cabeça num coque. Nosso trabalho foi fácil, porque a atriz já era parecida”.






Luciana Fregolente como Dircinha Batista: “A atriz já era muito parecida com Dircinha. Só trabalhamos mesmo o penteado, porque o rosto dela já dizia tudo”.





Nando Cunha como Grande Otelo: “Nando já é muito parecido, não deu tanto trabalho. Só mudamos o cabelo — ele ganhou entradas de calvície na fase mais velha — e a sobrancelha”.


No link abaixo o Post TRIO DE OURO
http://blogln.ning.com/profiles/blogs/trio-de-ouro

************
Fontes:
- Site "Entretendo.com"
- Site "Globo extra On-Line"

***********

Exibições: 2559

Comentário de Solange Teixeira da Cunha em 27 dezembro 2009 às 19:36
Assisti no Teatro uma peça com Marilia Pera, representando a "vida" de Dalva.
Foi emocionante !!!
Eu lembro do Trio de Ouro a estrela era a Dalva.
Sem Dalva o Trio perdeu sua estrela maior.
Comentário de Anarquista Lúcida em 27 dezembro 2009 às 20:36
Laura, qual é mesmo a série de canções que forma o "duelo" musical entre os dois? Posta aqui... Vai ser legal lembrar. Eu nao sei de todas, nem da ordem delas, por isso nao posso buscar no YouTube.
Abs
Comentário de Laura Macedo em 27 dezembro 2009 às 20:51
Ana Lu,
Confira o link do post, TRIO DE OURO. Lá você encontrará o nome de várias músicas e, também, um link para a DISCOGRAFIA completa do Trio.
Valeu, amiga.
Beijos
Comentário de Laura Macedo em 27 dezembro 2009 às 20:57
Solange,
Deve ter sido, realmente, emocionante esse show da Marília. Imagine só, assistir o Trio de Ouro ao vivo e a cores.
Para matarmos um pouco as saudades da Dalva, só nos resta assistirmos a minissérie que começa em janeiro.
Beijos.
Comentário de Anarquista Lúcida em 27 dezembro 2009 às 21:09
Oi, Laura

Mas você podia me indicar quais sao as que fazem parte do duelo? Aí eu as procuraria e colocaria aqui.
Comentário de Laura Macedo em 27 dezembro 2009 às 21:41
Que legal, Ana. Agora entendi sua proposta. Encontrei até um link que tem as músicas do duelo, mas como o post já estava bem grandinho, não coloquei.

As principais:
- Tudo acabado ( J. Piedade)
- Que será (Marino Pinto e Mário Rossi)
- Errei sim (Ataulfo Alves)
- Palhaço (Nelson Cavaquinho)
- Falso amigo (Marino Pinto e Benedito Lacerda)
- Calúnia (Marino Pinto e Paulo Soledade).........................................................................

Abaixo, o link do site que trata da polêmica musical.
http://www.ipoom.com.br/noticias/cultura/64784/conheca+a+briga+musi...

Ana, vou ter que sair agora, mas quando retornar vou tentar garimpar alguma coisa no YouTube.
Beijos.
Comentário de Anarquista Lúcida em 28 dezembro 2009 às 3:08
Comentário de Anarquista Lúcida em 28 dezembro 2009 às 3:12
Comentário de Anarquista Lúcida em 28 dezembro 2009 às 3:22
A música seguinte, segundo o texto indicado por você, nao encontrei no YouTube. Ponho aqui só a letra, para quem quiser poder "seguir o fio" do duelo:

com David Nasser a música "Caminho certo":

Eu deixei o meu caminho certo
E a culpada foi ela
Transformava o lar na minha ausência
Em qualquer coisa
Abaixo da decência
126 Pery Ribeiro e Ana Duarte
Compreendi que estava tudo errado
E, amargurado, parti perdoando o pecado
Mas deixei o meu caminho certo
E a culpada foi ela
Sei agora que os amigos que outrora
Sentavam à minha mesa
Serviam sem eu saber
O amor por sobremesa
Acreditem, é muito fácil julgar
A infelicidade alheia
Quando a casa não é nossa
E é outro que paga a ceia
Comentário de Anarquista Lúcida em 28 dezembro 2009 às 3:24

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço