Portal Luis Nassif

Neste post destacaremos matéria publicada por Jairo Severiano em sua Página no Facebook, enfocando a temática “Das Rosas”.

"Nada como ser Rosa na vida, Rosa mesmo ou mesmo Rosa mulher... canta mestre Caymmi em ‘Das Rosas’, que é samba na primeira parte e valsa na segunda, sucesso em 1965. Na verdade, como flor ou como mulher, no singular ou no plural, as Rosas estão nos títulos de mais de 600 canções brasileiras, de autoria de 346 compositores, gravadas em 3019 fonogramas por 131 intérpretes, conforme registra o Instituto Memória Musical Brasileira”.

Das Rosas” (Dorival Caymmi) # Dorival Caymmi / Radamés Gnattali [arranjos] / Depoimentos de Tom Jobim, Carybé, Jorge Amado e Caetano Veloso. Disco Duplo. Lançamento: Fundação Emilio Odebrecht, 1985.

Projeto idealizado e coordenado pelos pesquisadores JAIRO SEVERIANO, Marília T. Barboza e Vera de Alencar. Produtor Fonográfico: Sargaço Produções Artísticas. Direção de Produção: JAIRO SEVERIANO. Produção Artística: Dorival Caymmi e Aluísio Didier. Projeto Gráfico: Salvador Monteiro. Desenho: Dorival Caymmi. Fotos: Claus Meyer e Josemar Ferrari. Estúdio: Transamérica. Técnico de Gravação e Mixagem: Aníbal Félix. Técnico de Montagem: Wilson Medeiros. Supervisor Musical: Radamés Gnattali. A música "Caymmiana" foi composta por Radamés Gnattali em cima de temas de Dorival Caymmi.

 

No disco 1, Dorival Caymmi canta suas canções acompanhando-se ao violão. No disco 2, Dorival Caymmi é acompanhado pela orquestra (com exceção da faixa "Sargaço mar", em que se acompanha ao violão).

Este LP integra o projeto "Caymmi Som Imagem Magia" que, patrocinado pela Fundação Emílio Odebrecht, lançou também um livro biografia em homenagem à Dorival Caymmi.

Além de Caymmi, autor também do samba "Rosa morena", as rosas inspiraram compositores como Pixinguinha (a valsa "Rosa"), Custódio Mesquita e Evaldo Ruy ("Rosa de maio"), Cartola ("As Rosas não falam"), Lupicínio ("Maria Rosa"), Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho ("Rosa de ouro"), Caetano ("Rosa vermelha"), Lamartine Babo ("Rosinha"), as três rosas de Braguinha - "Rosa tirana", com Alberto Ribeiro, "Rosa vermelha", com Alcir Pires Vermelho e "Rosas para colombina", dele sozinho -, a nada romântica "Rosa dos ventos", de Chico Buarque, e outras mais, além de belos versos como "hoje, eu quero a ROSA mais linda que houver e a primeira estrela que vier para enfeitar a noite do meu bem..." de Dolores Duran. (Texto: Jairo Severiano).

 


Rosa” (Alfredo Viana [Pixinguinha]/Otávio de Souza[letra]) # Orlando Silva. Disco Victor (34.181-B) / Matriz (80424). Gravação (28/05/1937) / Lançamento (julho/1937).

Rosa morena” (Dorival Caymmi) # Anjos do Inferno. Disco Columbia (55.380-B) / Matriz (556). Gravação (04/09/1942) / Lançamento (outubro/1942).

Rosa de maio” (Custódio Mesquita/Evaldo Ruy) # Carlos Galhardo. Disco RCA Victor (80.075-A) / Matriz (S-052932). Lançamento (abril/1944).

As rosas não falam” (Cartola) # Cartola. Álbum: ‘Tributo a Marcus Pereira’, 1982.

Maria Rosa” (Lupicínio Rodrigues/Alcides Gonçalves) # Francisco Alves e Orquestra. Disco Odeon (13.001-B) / Matriz (8605). Gravação (12/12/1949) / Lançamento (maio/1950).

Rosa de Ouro” (Elton Medeiros/Hermínio Bello de Carvalho/Paulinho da Viola) # Paulinho da Viola e Os Quatro Crioulos. ‘A Música Brasileira deste século por seus autores e intérpretes’. Selo SESC/São Paulo, 2001.

Rosa vermelha” (Caetano Veloso) # Ronnie Von com participação de Caetano Veloso.

Rosa tirana” (Alberto Ribeiro/João de Barro) # Déo. Disco Continental (15.975-B) / Matriz (1993). Gravação (26/10/1948) / Lançamento (janeiro/1949).

Rosas dos Ventos” (Chico Buarque) # Chico Buarque. Disco ‘Chico Buarque de Holanda’, nº 04/1970 [Gravado durante exílio em Roma]. Segundo matéria do Jornal da Tarde [SP] os arranjadores são: Erlon Chaves, César Camargo Mariano e Magro (MPB-4).

Amigo Jairo como não encontrei todas as suas “Rosas” citadas, agrego mais algumas:

Rosa” (Ary Barroso) # Jorge Veiga e Conjunto. Disco Copacabana (5.642-A) / Matriz (M-1642). Lançamento (1956).

Dias das Rosas” (Maria Helena Toledo/Luiz Bonfá) # Maysa. Álbum ‘Canecão apresenta Maysa’, 1969.

O amor e a rosa” (João Pernambuco/Antônio Maria) # Elizeth Cardoso e Moacyr Silva. Álbum ‘Sax Voz’, 1960.

O vento e a Rosa” (Assis Valente) # Clara Nunes. Coleção ‘Folha Raízes’, 1969.

Encerro com a sua magistral sugestão dos belos versos de Dolores Duran:

"Hoje, eu quero a ROSA mais linda que houver e a primeira estrela que vier para enfeitar a noite do meu bem..."

A noite do meu bem” (Dolores Duran) # Dolores Duran. Disco Copacabana (6.069-A) / Matriz (M-2551). Lançamento (dezembro/1959).

 

************

Fontes:

- Áudios Sound Cloud: Laura Macedo

- Fotomontagem: Laura Macedo.

- Site YouTube/Canais: “Daniel Lunardelli” / “Petterson Publisher” / “505damush” / “Antonio Bocaiúva” / “luciano hortencio” / “amigovelho1000” / “alfeuRIO” / “Bregão do Galvão” / “Nilton Victorino Filho” / “Hevelise”.

- Site #radinha: Áudios.

- Textos Jairo Severiano.

************

Exibições: 21

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço