DESAFIOS DA ARTE EDUCAÇÃO - Uma Visão contemporânea diante dos processos tecnológicos

 DESAFIOS DA ARTE-EDUCAÇÃO: Uma Visão contemporânea diante dos processos tecnológicos Prof. Wilson Inácio A todo instante, passamos por um processo de renovação na educação devido às novas tecnologias. A velocidade de informação, novas mídias e linguagens, eclodem frente aos nossos olhos incessantemente. Quero falar especificamente, abordando esses “novos processos tecnológicos”. Como mergulhar nesse novo universo que nos permeia? Direcionando o nosso pensamento e transpor esses conteúdos na Arte-Educação? Hoje as novas tecnologias, inseridas em nosso cotidiano como: operações bancárias de “auto-atendimento”, o computador, a internet e seus vários desdobramentos, o celular, linguagens codificadas, entre outros. Tudo isso pode ser utilizado no âmbito da arte-educação como ferramentas no processo ensino-aprendizagem. Se levarmos em consideração, que todo esse universo é parte direta ou indiretamente na vida do educando em sua grande maioria, esse mesmo educando dedica grande parte do seu tempo inserido dentro desse sistema. Diante dessa multiplicidade, encontra-se o educador. É tarefa deste, acompanhar essa evolução, transpor esses conhecimentos a arte educação e para o ambiente escolar. Para ilustrar o assunto, quero abrir um parêntese relatando um fato ocorrido comigo em sala de aula. Certo dia ao explicar a questão da “espacialidade” de uma estrutura, me referi a obra como Tridimensional; logo recebi a indagação de um aluno de 9 anos de idade; 3D Professor? Tal questionamento reflete bem o texto mencionado acima. O educando hoje, em seu processo de ensino-aprendizagem este intimamente ligado a esse novo universo. Porém o mais importante, diante dessa analise, é como o educador pode aplicar tal conhecimento no ambiente escolar. È preciso pensar Arte-educação de forma ampla, não só nas formas tradicionais (desenho, pintura escultura) se faz necessário a exploração das diversas possibilidades ofertadas como por exemplo: a fotografia, o vídeo, o cinema de animação, a vídeo-arte, pintura digital. Na contemporaneidade, a arte e a tecnologia podem caminhar num ponto convergente, transpondo barreiras, nesse vasto território a ser explorado. Porque o futuro é agora, seja ele tridimensional ou 3D.

Exibições: 155

Comentário de Maria Danielle O. Silva em 12 abril 2012 às 20:38

Tenho um filho na escola pública municipal, recebemos vez por outra comunicado da suspensão das aulas por motivo de OTE(organização de trabalho escolar) nessas reuniões são pensadas e discutidas ações e atividades que irão enriquecer as aulas.

Acho que em nunhum desses OTEs foram dicutidas pensadas ou ao menos citadas as aulas de artes, todo o ano é a mesma coisa, em fevereiro meu filho fez artes sobre o carnaval (uma máscara e um colar havaiano -?-), na tividade artística de páscoa ( ovinhos cheios de gorduras trans colados em cartolinas coloridas -meu filho é alérgico a leite e não pode consumir açúcar-), atividade das mães ( corações e música de algum sertanejo do momento -sai prá lá-), da primavera ( desenho livre, livre, livríssimo-pausa para o cafezinho-) e mais um monte de papagaiada.

Mas até onde eu entendo isso NÃO É ARTE, isso NÃO É ATIVIDADE DE CUNHO ARTÍSTICO E EDUCATIVO, mas a comunidade escolar vai fica tão feliz...

Essas são para mim verdadeiras atividades 3D: desinteressantes, despropositadas e desnecessárias.

Comentário de wilson inacio em 13 abril 2012 às 11:22

Bom dia Maria Danielle,

Infelizmente o ocorrido com seu filho é uma realidade enfrentada praticamente por todos as alunos devido a algumas questoes fundamentais sobre o ensino de arte no Brasil: Falta de estrutura fisica e salas devidamente ambientadas, falta de capacitação destes profissionais, e um total descaso sobre a disciplina que é encarada como algo supérfulo ou desnecessario, esta é a realidade, o descaso. A falta de um olhar realmente sério sobre a educação é o que nos remete às mascaras de carnaval (nada contra as máscaras, pois exploradas da maneira correta daria um grande conteúdo a ser aplicado, inclusive de maneira transversal, fazendo uma ponte com a historia das civilizacões, o teatro e uma infinidade de possibilidades... Eu tenho experiencia no ensino não-formal, trabalho num Ponto de Cultura em contra turno escolar, onde o aluno pode vivenciar todas as manifestações artisticas como teatro, musica, dança, artes plásticas de maneira adequada.  Infelizmente o processo de criaçao e ampliação dessas ações dos pontos de cultura foram dizimadas pela atual Ministra da Cultura Ana de Holanda, e no ensino público é muito desmotivador para o professor se empenhar mais devido as condicões citadas a cima , sem deixar de mencionar uma remuneração vergonhosa.... porém isto nao é desculpa, não e mesmo?? Mais ai caimos numa questão de ética profissional, assunto para uma outra oportunidade... Obrigado pelo comentario.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço