Viva São Pixinguinha e os Chorões de Ontem, Hoje e Sempre!!

Som de Prata” (Moacyr Luz/Paulo César Pinheiro) # Moacyr Luz.

Nasceu no Rio de Janeiro
Dia do santo guerreiro
Naquele tempo que passou
Foi o maior mestre do choro
Tinha um coração de ouro
E que bom compositor


Foi carinhoso e foi ingênuo
E na roda dos boêmios
Sua flauta era rainha
E em samba, choro e serenata
Como era doce o som de prata, doutor
Que a flauta tinha
O embaixador dessa cidade
Meu Deus do céu, mais que saudade que dá
Do velho Pixinguinha


Filho da terra de sangue
Sangue de Malê
De uma falange do rei Nagô
Filho de Ogum, de São Jorge, no Batuquegê
De Benguelê, de Iaô
Rainha Ginga
É que sua avó era africana
A rezadeira de Aruanda, vovó
Vovó Cambinda

Só quem morre dentro de uma igreja
Virá orixá, louvado seja Senhor
Meu santo Pixinguinha


Ele é de Benguelê
Ele é de Iaô
É do Batuquegê
Ele é do Rei Nagô
É sangue de Malê
É santo sim senhor

 

************

Fontes:

- Foto Conjunto Retratos com montagem de Laura Macedo.

- Site YouTube (Canal: “Daniel Lunardelli”).

 

***********

Exibições: 205

Comentário de Laura Macedo em 24 abril 2015 às 1:27

Este Post foi destaque no Blog GGN/Luis Nassif Online.

Confira os comentários AQUI.

Agradecimentos a todos que colaboraram com fotos, vídeos, textos...

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço