“DJANGO LIVRE”. A VINGANÇA FAZ HISTÓRIA PARA CORRIGIR HUMILHAÇOES DO PASSADO

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, acusou hoje (01/03) o primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, de ter feito uma declaração "escura e falsa" ao chamar o sionismo de crime contra a humanidade. Segundo analistas, o comentário deve prejudicar os esforços para reparar os laços entre os dois antigos aliados. A declaração do primeiro-ministro turco, feita anteontem numa reunião da ONU em Viena foi condenada pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que a considerou "dolorosa e divisiva", e também pelos Estados Unidos. "Assim como o sionismo, o antisemitismo e o fascismo, tornou-se impossível não ver a islamofobia como um crime contra a humanidade", disse o primeiro-ministro turco no fórum Aliança de Civilizações da ONU, de acordo com relatos da mídia turca. Os laços entre Israel e Turquia, de maioria muçulmana, estão prejudicados desde 2010, quando nove turcos foram mortos por comandos israelenses que invadiram um navio que transportava ajuda aos palestinos em Gaza. Um comunicado do gabinete do primeiro-ministro israelense disse que Netanyahu "condena veementemente a declaração (de Erdogan) sobre o sionismo e sua comparação com o fascismo". A condenação foi feita também pelo rabino-chefe de Moscou e chefe da Conferência de Rabinos Europeus, Pinchas Goldschmidt. Segundo ele, as críticas de Erdogan ao sionismo remontam ao antisemitismo. "Este é um ataque ignorante e odioso sobre o povo judeu e contra um movimento que tem a paz em seu núcleo, que relega o primeiro-ministro Erdogan ao nível de Mahmoud Ahmadinejad (presidente iraniano) e dos líderes soviéticos que usaram o antisionismo como um eufemismo para o antisemitismo", disse Goldschmidt. A Casa Branca também condenou a declaração. "Nós rejeitamos a caracterização do primeiro-ministro Erdogan do sionismo como um crime contra a humanidade, o que é ofensivo e errado", disse o porta-voz da Casa Branca Tommy Vietor em comunicado. A Turquia é a principal aliada do Ocidente na região e um país estratégico porque une Ásia e Europa. A declaração de Erdogan é mais um capítulo que desagradou ao governo israelense. O vazamento para a imprensa de um relatório da União Europeia condenando os assentamentos judaicos em Jerusalém Oriental criou também um embaraço diplomático entre Tel Aviv e Bruxelas. “Lamentamos mais uma nova fuga de informação, mas não pretendo comentar o conteúdo do relatório em si”, disse o porta-voz do Serviço Europeu de Ação Externa, Michael Mann. “A missão de um diplomata é unir as pessoas e construir pontes, não é promover o confronto. Neste caso, os diplomatas europeus falharam em toda a linha na sua missão”, afirmou Yigal Palmor, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Israel. No relatório vazado à imprensa, os chefes de missão dos países da UE em Jerusalém e Ramallah recomendam que o bloco deve "impedir as transações financeiras, incluindo os investimentos estrangeiros diretos, em favor de atividades, infraestruturas e serviços nas colônias". "Se a aplicação da atual política israelense continuar, em particular a colonização, a perspectiva de Jerusalém como futura capital de dois Estados, Israel e Palestina, se tornará praticamente inviável", destaca o documento, que considera a colonização a "mais grave ameaça para uma solução com dois Estados". O documento destaca em particular a colonização do lado sul de Jerusalém, o que ameaça criar uma "tampa efetiva entre Jerusalém Oriental e Belém (Cisjordânia) ao fim de 2013", e o projeto E1, que "dividiria a Cisjordânia em duas partes separadas, norte e sul". Ao mesmo tempo a morte do preso político Arafat Yaradat numa prisão israelense com denúncias de marcas de tortura trouxe instabilidade à região. O confronto entre militantes palestinos e soldados de Israel crescem a cada dia (acima). Na última segunda-feira (25), o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmud Abbas, disse que Israel quer provocar deliberadamente o caos nos territórios palestinos. "Os israelenses querem o caos, sabemos disso, mas não vamos deixar que o provoquem", declarou Abbas num discurso em Ramallah. No mesmo dia Washington e Tel Aviv realizaram o primeiro teste em voo do sistema de defesa antimíssil Arrow 3, última versão deste míssil antibalístico., enquanto Teerã finalizou as manobras militares Grande Profeta 8, que desde sábado estavam sendo realizadas na província de Kerman, no sudeste do Irã, pela Força de Terra do corpo de Guardiões da Revolução Iraniana. No dia seguinte um foguete atingiu o sul de Israel a partir da faixa de Gaza, no primeiro ataque desde o "Pilar Defensivo", a trégua estabelecida pelos dois lados em novembro do ano passado.  No mesmo dia o Ministério de Energia de Israel confirmou que concedeu licença para que uma empresa privada conduza escavações em busca de petróleo no sul das Colinas do Golã – território sírio ocupado desde a Guerra dos Seis Dias, em 1967, vencida por Israel. A licença foi concedida à empresa Genie Energy, dirigida pelo conhecido político de extrema-direita Effie Eitam, que mora na comunidade agrícola Moshav Nob, em Golã. Entre os acionistas estrangeiros estão o banqueiro Jacob Rothshild e o magnata da mídia Rupert Murdoch. O ex-vice-presidente dos Estados Unidos D*** Cheney é um dos consultores. "A decisão do governo, de justamente iniciar agora a exploração de petróleo, pode decorrer do caos que vigora na Síria", afirma à BBC Brasil o ex-diretor do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Alon Liel. "Nestas circunstâncias, em que a Síria se encontra em plena guerra civil, não há quem fale em nome do Estado", acrescentou.

A Rússia acusou hoje (1) o grupo de países que apoia os rebeldes sírios de usar a ajuda financeira para encorajar os opositores a derrubar o regime de Bashar Assad de forma violenta. O país também os acusou de instigar grupos extremistas. As declarações de Moscou vêm em resposta à ajuda concedida aos insurgentes sírios pelo grupo batizado de “Amigos da Síria”, que reúne potências ocidentais, como Estados Unidos, França e Reino Unido, e nações do golfo Pérsico, como Arábia Saudita e Qatar. Reunido ontem em Roma, sob a liderança do novo secretário de Estado dos EUA, John Kerry, o grupo aprovou o envio de US$ 80 milhões em ajuda humanitária, de comunicação e equipamentos de proteção, como coletes à prova de balas. Ontem, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, condenou a crescente atividade dos grupos terroristas na Síria. "Não se pode permitir que se aproveite a tragédia síria para que grupos radicais e o terrorismo internacional atuem", disse o líder russo se referindo à política do Ocidente. Em Moscou, durante coletiva de imprensa, putin e o colega francês, François Hollande, discordaram sobre a crise síria. O presidente russo reconheceu que o tema foi alvo de uma tempestuosa discussão no Kremlin e tentou "atirar água para o fogo". "Pareceu-me que, aqui, não basta uma garrafa de bom vinho, mas é preciso uma de vodka para compreender tudo logo. Devemos sentar-nos e pensar", declarou Putin. ."Será melhor com uma garrafa do Porto", propôs Hollande. Na véspera, o chefe da diplomacia estadunidense informou que Washington e Paris já haviam traçado uma estratégia para um governo de transição em Damasco. "Estamos examinando (diferentes) maneiras de acelerar a transição política", disse Kerry numa coletiva de imprensa conjunta em Paris com o ministro das Relações Exteriores francês, Laurent Fabius. Ontem, um alto funcionário do Estado-Maior da Rússia informou à agência “Voz da Rússia” que Moscou terá até 10 navios e embarcações no mar Mediterrâneo, sob comando da frota do mar Negro. Na véspera, o ministro da Defesa russo, Serguei Shoigu, salientou a necessidade de criar um comando específico destinado a defender os interesses da Rússia no Mediterrâneo. O novo grupo está sendo criado à imagem do Quinto esquadrão operacional da Marinha soviética. Durante a Guerra Fria, era esse grupo que se ocupava de missões de combate na área do mar Mediterrâneo. Naquele tempo, o principal inimigo do esquadrão era a Sexta Frota da Marinha dos EUA. Moscou quer se estabelecer na região para não depender apenas do porto sírio de Tartus. Na semana passada, o ministério da Defesa russo já havia informado que enviaria mais quatro navios de guerra ao Mediterrâneo. Segundo uma fonte militar, o objetivo seria resgatar cidadãos russos. Na semana anterior o destróier norte-americano Barry, equipado com o sistema multifuncional de combate Aegis e capaz de rastrear e abater mísseis balísticos, partiu da base naval de Norfolk (Virgínia) em direção ao Mediterrâneo, para se juntar a 6ª Frota operacional. Na terça-feira (26), o jornal “Washington Post” publicou que a Casa Branca está revendo sua postura diante da guerra civil da Síria e cogita enviar equipamentos militares aos rebeldes. Na segunda-feira, em Londres, Kerry disse que o presidente Barack Obama está avaliando novas possibilidades para "cumprir nossa obrigação perante gente inocente", mas não deu detalhes, nem disse se Washington cogita enviar armas aos rebeldes. "Estamos determinados a que as oposições sírias não fiquem de mãos abanando". Ao mesmo tempo cresce a pressão para uma posição mais firme do primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, ex-aliado de Assad, na questão síria. Ativistas jordanianos do partido Al-Tahrir fizeram uma manifestação na terça-feira em frente à embaixada turca em Amã para exigir a intervenção militar turca como apoio aos rebeldes sírios. Apesar de foguetes terem atingido cidades da Turquia na fronteira entre os dois países, Erdogan não autorizou uma retaliação mesmo já tendo sido instalados mísseis Patriot pela Alemanha. As únicas intervenções de Erdogan têm sido “verbais”. No domingo (24), ele disse que Ancara "não se calará" diante dos "crimes" cometidos pelo regime sírio contra seu povo, enquanto rebeldes sírios afirmaram ter assumido o controle da área de um suposto reator nuclear que aviões de guerra israelenses destruíram há seis anos. No mesmo dia a chanceler alemã Ângela Merkel viajou a Ancara onde se reuniu com o líder turco (acima). Durante visita de 24 horas ao país, ela abordou a questão síria e também sobre o sistema de antimísseis no Estado turco, operado por tropas alemãs, mas não garantiu a entrada da Turquia na União Europeia. Na véspera, Merkel disse que seria difícil a adesão de Ancara ao bloco econômico europeu, mas disse que o país poderia receber um “tratamento especial” de Bruxelas. “Acho que o caminho das próximas negociações vai ser longo. Mas, apesar de estar cética, concordei com o reinício das discussões de adesão”, comentou a chanceler sobre o pedido de Erdogan de continuar as negociações com os europeus. Em Berlim, o líder da oposição social-democrata, Sigmar Gabriel, criticou as contradições da chanceler sobre a aproximação da UE à Turquia. Segundo ele, Merkel é responsável, “por afastar Ancara da União Europeia”. No início do mês passado, o chefe de Governo turco advertiu que seu país pode buscar outras alianças diante da falta de avanços nas negociações de adesão à União Europeia. ."Se forem aceitar a Turquia, então façam isso. Se não forem fazer, decidam abertamente”, disse Erdogan em viagem a Praga. "Por acaso não é necessário que um país tome uma decisão depois de fazê-lo esperar 50 anos?", questionou o primeiro-ministro. Ele mencionou a aproximação econômica com o chamado grupo "Xangai 5", formado por seis países da Ásia Central, entre eles, China e Rússia. 

Temendo uma onda de saques, os moradores de Caracas foram hoje (1) aos supermercados para fazer compras antecipadas, após rumores  sobre o agravamento da saúde do presidente Hugo Chávez e de falsas notícias  sobre violência. "Só amanhã (sábado) é que previa fazer compras da quinzena, mas me telefonaram para dizer que havia saques no centro da cidade e em Petare (leste de Caracas). Vim comprar um pouco mais de enlatados, arroz, farinha e massa, para  o caso de que algo aconteça e não possa sair de casa", disse à agência de notícias Lusa a  portuguesa Manuela Coutinho. "Aqui perto a polícia enfrentou alguns delinquentes e se ouviram tiros, o que fez aumentar o temor das pessoas", descreveu um comerciante. A instabilidade política é grande na Venezuela devido às notícias desencontradas sobre o estado de saúde do presidente. O jornal espanhol “ABC” divulgou que Chávez teria sido levado à residência presidencial na ilha La Orchila para passar a fase final de sua doença num ambiente familiar. Em entrevista à CNN chilena, Guilhermo Cochez, ex-embaixador do Panamá na Organização dos Estados Americanos (OEA), afirmou que o presidente venezuelano teve morte cerebral. A notícia logo foi desmentida em Moscou pela Embaixada da Venezuela na Rússia. “A Embaixada da República Bolivariana da Venezuela na Rússia desmente categoricamente a informação da mídia de que o presidente Hugo Chávez estará supostamente em estado vegetativo e que teria sido desligado do sistema de respiração artificial”, informou a embaixada. Segundo a nota, as afirmações de Guillermo Cochez “dão provas de sua inimizade em relação ao presidente Hugo Chávez e ao processo revolucionário na República Bolivariana da Venezuela”. Em pronunciamento na televisão, o vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que Chávez está "lutando por sua vida". Anteontem, Maduro assegurou que a Revolução Bolivariana saberá defender a "bela obra" do presidente, num pronunciamento durante a comemoração do 24º aniversário do Caracaço, uma revolta popular que deixou centenas de mortos em 1989. O ato reuniu milhares de pessoas que empunhavam bandeiras com a imagem do presidente na praça do centro de Caracas (acima). "Não tenham dúvida de que saberemos defender a bela obra do comandante Hugo Chávez Frías", disse Maduro, acompanhado no palanque pelo alto comando militar e pelo presidente do Assembleia Nacional, Diosdado Cabello, referindo-se à oposição, a qual acusa de tentar dividir o chavismo e difundir boatos sobre instabilidade nas Forças Armadas. "Não venham agora com historinhas de que estamos brigados", disse Maduro que, na noite da última sexta-feira (22), desmentiu boatos nas redes sociais sobre movimentos suspeitos de golpe no Forte Tiuna, o maior complexo militar de Caracas. Já na Argentina a presidente Cristina Kirchner reiterou hoje a oferta de "diálogo" com o Reino Unido para chegar a uma solução para o conflito sobre a soberania das ilhas Malvinas. Em seu discurso de abertura do novo ano legislativo no Congresso, Cristina disse que a diplomacia é o único caminho para defender a paz: “Queremos a soberania, mas com paz". Segundo ela, Buenos Aires quer apenas o cumprimento do que "indica a resolução das Nações Unidas". Na última segunda-feira (25), a Argentina voltou a acusar o Reino Unido de levar material nuclear às ilhas Malvinas. Se confirmada a suspeita, Londres estaria sujeita a sanções por violar tratados que proíbem o uso de armas nucleares. Na véspera, o jornal inglês “Sunday Telegraph” classificou a presidente argentina como a "Rainha Cristina" e disse que seu "reinado está cada vez mais com problemas".  Na edição dominical, o diário destacou, num longo artigo, que os argentinos, "sobrecarregados pela estagnação econômica do país, estão cada vez mais cansados da obsessão da presidente Cristina Kirchner com as Malvinas". Nos Estados Unidos, o juiz federal de Nova York, Thomas Griesa, em ação movida pelo fundo NML-Elliot, pediu ao Banco Nación, da Argentina, que informe o suposto movimento de recursos ao exterior da presidente e de seu falecido marido, Néstor Kirchner. De acordo com o documento, ao qual teve acesso o jornal argentino "La Nación", de oposição a presidente, a justificativa é conhecer os bens do Estado argentino no exterior, para pedir, eventualmente, seu embargo a fim de que o governo pague os credores privados que fizeram acordo com a Casa Rosada, entre 2001 e 2002, quando foi decretada a moratória da dívida argentina. Ontem, os deputados argentinos converteram em lei um acordo com o Irã que permite o interrogatório de iranianos acusados pelo atentado contra a entidade judia AMIA, que matou 85 pessoas e feriu 300 em 1994. No dia 27 de janeiro, Teerã e Buenos Aires assinaram um memorando para a criação da Comissão da Verdade, a fim de apurar os autores do atentado. O Irã nega veemente ter participado do ataque terrorista. Os Estados Unidos se declararam céticos de que uma solução justa seja alcançada e Israel protestou por considerar improcedente uma negociação com o Irã, país que não considera confiável. 

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, acusou hoje (1) os seus adversários republicanos de serem responsáveis pelos "estúpidos" cortes orçamentais que vão entrar em vigor por significar aumento do  desemprego e um impacto negativo na economia.  Num discurso na sala de imprensa da Casa Branca, alguns minutos após  uma reunião fracassada com os dirigentes republicanos e democratas do  Congresso, Obama considerou que estes cortes "não eram necessários". Ele disse que os cortes que vão entrar em vigor automaticamente pela falta de consenso no Congresso estadunidense vão implicar na demissão de 750 mil empregados e a redução de meio ponto percentual no crescimento da economia do país. Para Obama, “no momento em que as nossas empresas finalmente começaram a ter alguma recuperação, a contratar novos trabalhadores, devolvendo empregos aos Estados Unidos, não devemos fazer uma série de mudanças, cortes arbitrários em áreas fundamentais para os negócios e para os trabalhadores. “Nada disto era necessário e só está a acontecer por causa das escolhas que os republicanos no Congresso têm feito. São os responsáveis pelos cortes que entram em vigor agora”, criticou o presidente, referindo-se à oposição. “A Câmara dos Representantes vai tomar medidas na próxima semana, e espero que o Senado siga o exemplo”, acrescentou, mais confiante, dizendo que os cortes não representam o “apocalipse”. Sem decisão de consenso, todos os organismos públicos vão perder 5% do dinheiro que tinham disponível em comparação com o orçamento original. A defesa vai sofrer reduções superiores, que chegam aos 8%. A entrevista coletiva ocorreu durante a divulgação que a indústria norte-americana perdeu força em fevereiro, uma vez que a demanda externa caiu. O instituto financeiro Markit afirmou que seu PMI industrial dos Estados Unidos retrocedeu para 54,3 no mês passado, ficando quase um ponto abaixo da estimativa preliminar de 55,2. Em janeiro, o índice registrou 55,8. Leitura acima de 50 indica expansão. O ritmo de crescimento de novas encomendas também perdeu força. "O crescimento mais lento nas encomendas reflete basicamente um declínio renovado nas encomendas para exportação, o que poderia ser atribuído a um efeito mais forte do que o habitual dos feriados do Ano Novo chinês," justificou o economista-chefe do Markit, Chris Williamson. A expectativa do mercado é que o setor industrial dos EUA expanda a uma taxa de 2% no primeiro trimestre do ano. A derrota no Orçamento foi antecedida, no entanto, de uma vitória após a aprovação pelo Senado, na última terça-feira (26),  do ex-senador Chuck Hagel como o novo secretário de Defesa dos Estados Unidos em substituição a Leon Panetta, que está se aposentando. Ele tomou posse no dia seguinte e prometeu renovar velhas alianças e forjar novas, sem tentar "ditar" ordens ao mundo. "Não ditamos para o mundo. Mas devemos nos engajar com o mundo. Devemos liderar com nossos aliados", disse Hagel, no que parecia ser um discurso de improviso. "Nenhuma nação, por maior que sejam os EUA, pode fazer nada disso sozinha", acrescentou. No último dia 14 de fevereiro, o Senado havia bloqueado a nomeação numa votação que teve apoio até de alguns integrantes da bancada democrática. Segundo analistas, havia dúvidas pendentes entres os parlamentares se o indicado é mesmo um aliado de Israel por declarações no passado, assim como se será duro com o Irã e terá forças para liderar o Pentágono. No domingo (24), senador republicano John McCain, candidato republicado derrotado à Casa Branca em 2008, declarou que Hagel não era qualificado para ser secretário da Defesa dos Estados Unidos durante entrevista ao programa da CNN "State of the Union". O confronto entre o governo e o Congresso só foi interrompido anteontem para inaugurar a estátua da ativista negra Rosa Parks no Capitólio. A placa foi descerrada por Obama e o presidente da Câmara dos Representantes, o republicano John Boehner (acima). É a primeira vez que uma mulher negra recebe este tipo de homenagem 50 anos depois da aprovação das leis sobre direitos civis nos Estados Unidos e 150 anos depois da declaração de emancipação assinada pelo presidente Abraham Lincoln. Em 1955, Parks se negou a ceder seu lugar a um branco em um ônibus em Montgomery (Alabama), onde regiam leis de segregação racial. Sua posterior prisão desencadeou um boicote de mais de um ano nos transportes públicos do município. O gesto de Parks em Montgomery "nos dá uma lição sobre como se produz e não se produz uma mudança através de incontáveis atos de coragem, muitas vezes de cidadãos anônimos", comentou Obama. 

Os capitalistas Tico e Teco voltaram a conversar sobre o mundo contemporâneo, acompanhados pela diarista Aparecida e pela filha Bytes, no dia 1º de março de 2013, no aniversário da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Tico: No dia de hoje o presidente do Senado dos EUA, Arthur Vandenberg, apresentou à Câmara Alta o Plano Marshall, destinado a recuperar a economia européia no pós-guerra. Vandenberg defendeu a rápida aprovação do projeto, para, segundo ele, "deter a Terceira Guerra Mundial antes que comece". O presidente do Senado destacou também que a implementação do plano era um ponto decisivo na história dos próximos 100 anos. Vandenberg alertou ainda que integrantes do Kremlin deram ordens aos comunistas em todo o mundo para que boicotassem o programa. "O comunismo agressivo ameaça todas as liberdades e todas as garantias tanto no velho como no novo mundo", concluiu. Há 65 anos.

Teco: No dia de hoje o governo Itamar Franco criou a Unidade Real de Valor, a URV, para lançar a atual moeda nacional: o real. Com uma tabela de conversão tendo como base o dólar, contratos, salários e preços se unificaram no indexador, enquanto continuava em circulação o cruzeiro. O objetivo era que no lançamento da moeda, em 1 de junho, não houvesse distorção nas relações comerciais. Foi o maior projeto de estabilização econômica do mundo. “Daqui pra frente, trabalhador nenhum terá o salário menor do que o custo de vida”, declarou o ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, ao dar detalhes sobre o novo plano econômico, informando que não haveria mais perdas salariais a partir de março. “Nós mudamos a regra. Mudamos de uma maneira favorável ao trabalhador. Isso tem que ser entendido. Não adianta vir com uma conversa do passado para prever o futuro. Será diferente”, acrescentou. Há 19 anos.

Bytes: No dia de hoje a Bolívia declarou guerra ao Chile, iniciando a Guerra do Pacífico. Apesar de pertencerem à América hispânica, os países que se libertaram do domínio do Império Espanhol viveram conflitos pela disputa de terra após a independência idealizada por Simon Bolívar. Em 1866 foi assinado um tratado entre Chile e Bolívia estabelecendo limites territoriais, fixando o 24º paralelo como fronteira e delimitando que ambos países dividiriam impostos sobre os recursos situados entre o 23º e 24º paralelos. Em 1878, o presidente boliviano Hilarión Daza decretou um aumento de taxas sobre as companhias chilenas que exploravam o litoral boliviano, retroativo ao ano de 1874, sob protestos do governo chileno, do presidente Aníbal Pinto. Quando a empresa Antofagasta Nitrate & Railway Company, com capital inglês, se recusou a pagar a sobretaxa, o governo boliviano ameaçou expropriar todas as suas propriedades. O Chile respondeu enviando um navio de guerra para o local em dezembro de 1878. A Bolívia então declarou o sequestro dos bens da empresa, anunciando o leilão para 14 de fevereiro de 1879.  No dia do leilão, 200 soldados chilenos desembarcaram e ocuparam a cidade portuária de Antofagasta, sem resistência. Em 1º de março de 1879, a Bolívia declarou guerra ao Chile, invocando uma aliança secreta que mantinha com o Peru: o Tratado de Defesa de 1873. No fim do conflito, a Bolívia perdeu o acesso ao mar. A declaração de guerra da Bolívia contra o Chile ocorreu há 134 anos.

Aparecida: No dia de hoje o ex-guerrilheiro José Mujica tomou posse como presidente do Uruguai. Membro do Movimento de Libertação Nacional-Tupamaros, ele teve importante papel no combate à ditadura civil-militar no Uruguai. Na guerrilha, participou de assaltos, sequestros e do episódio conhecido como Tomada de Pando, ocorrido em 8 de outubro de 1969, quando os tupamaros tomaram a delegacia de polícia, o quartel do corpo de bombeiros, a central telefônica e vários bancos da cidade de Pando, a 32 quilômetros de Montevidéu. Ele passou 14 anos na prisão, de onde só saiu no fim da ditadura, em 1985. Hoje é conhecido por dar nova vida política e econômica ao Uruguai com destaque à instalação de pequenas empresas com tecnologia de ponta. A posse de José Mujica ocorreu há 3 anos.

Bytes: No dia de hoje nascia, há 94 anos, o presidente João Goulart. Ele foi deposto pelo golpe militar de 1964. Eleito vice-presidente do Brasil, em 1960, Jango quase não foi empossado por oposição dos militares, após a renúncia do presidente Jânio Quadros, porque temiam uma República controlada pelos sindicatos. O cunhado de Goulart, o governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, liderou a “campanha da legalidade” já que a Constituição era bem clara: quem deveria tomar posse era o vice-presidente eleito. Para evitar a guerra civil no país, o Congresso Nacional votou uma medida “conciliatória”: a instituição da República parlamentar. Em 1963, um plebiscito devolveu a presidência plena a Goulart. Pressionado pela esquerda e pela direita, sem governabilidade por perder maioria no Congresso, com um cenário de explosão inflacionária e greves generalizadas, Jango foi buscar apoio nas ruas com a promessa de implantar as Reformas de Base: controle do capital estrangeiro, desapropriação de terras para resolver o problema do latifúndio e proteção aos inquilinos com o intuito de evitar a especulação imobiliária. Em menos de um mês houve o golpe militar, que teve apoio da maioria da população e da classe política.

Aparecida: No dia de hoje morreu, há 5 anos, o guerrilheiro Raúl Reyes. Alto integrante das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, ele foi assassinado no nordeste do Equador num ataque aéreo e terrestre a seu acampamento promovido pelo Exército colombiano, então sob a liderança do presidente Álvaro Uribe. Por ter invadido a soberania equatoriana, a morte de Reyes provocou uma crise diplomática entre Equador e Colômbia, que envolveu também o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, solidário ao colega equatoriano. Rafael Correa e Chávez fecharam suas embaixadas na Colômbia e movimentaram tropas para suas fronteiras sob alegação de estarem se precavendo contra novas invasões. O relacionamento entre os países sul-americanos melhorou só após a posse do atual presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

Bytes: No dia de hoje o explorador francês Samuel de Champlain reivindicou seu papel de comandante da Nova França após o forte apoio do Cardeal de Richelieu. Ele fundou a cidade de Quebec, no Canadá, com seis famílias totalizando 28 pessoas. Champlain rapidamente aliou-se com as tribos indígenas algonquinos e os montagnais, que estavam em guerra com os iroqueses, nativos americanos. Champlain também conseguiu fazer com que alguns jovens colonos franceses vivessem com os algoquinos e os montagnais, para exercerem a influência francesa até a região dos Grandes Lagos. A história da Nova França, a ocupação francesa da América do Norte. Há 380 anos.

Aparecida: No dia de hoje o militar português Estácio de Sá fundou a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. O objetivo foi expulsar os franceses que desejavam criar na América do Sul a França Antártica. A fundação da cidade ocorreu entre o morro Cara de Cão e o morro do Pão de Açúcar. Em seguida, edificaram uma sede militar: a Fortaleza de São João. Há 448 anos.

Bytes: Por falar em América, a ativista cubana Yoani Sanchez não sofreu repressão na cidade do Cristo Redentor. Ela visitou pontos turísticos, como o Forte Copacabana, o Pão de Açúcar e tomou água de coco num quiosque (acima). Foi recebida de braços abertos. Sobra a recepção dos cariocas, a ativista cubana só teceu elogios no twitter."29 graus de temperatura no Rio de Janeiro e mil de calor", disse ela. Há "calor humano por todos os lados", acrescentou. Yoani é uma ativista que ama o seu país e que lutará até o fim contra a “servidão coletiva”.

Aparecida: A revista católica cubana “Espacio Laical” condenou as manifestações contrárias à blogueira. A publicação criticou que "grupos organizados e, segundo supõem muitos, em coordenação com alguma instância de poder em Cuba, a confrontam insistentemente, não através do raciocínio e do emprego de argumentos, mas mediante a ofensa e o boicote". "Atos dessa índole atentam contra a dignidade da pessoa agredida, contra a civilidade da cultura política cubana e contra a credibilidade da revolução à qual esses grupos pretendem defender", acrescentou a revista. Comentários como esse trarão problemas para a Igreja Católica em Cuba?

Bytes: Somos blogueiros porque somos “livres”. Não haveria blog no mundo se não fosse a existência dos Estados Unidos. A sociedade tem hoje a “liberdade de expressão”, inclusive Yoani. E também os socialistas para expressarem o que veem. Todos confrontados com a “matéria”: o “princípio da realidade”. E na Era digital, de compressão tempo-espaço.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito na “Boa Notícia” sobre a transfiguração de Nosso Senhor: “E em verdade vos digo que, dos que aqui estão, alguns há que não provarão a morte até que vejam o reino de Deus. E aconteceu que, quase oito dias depois destas palavras, tomou consigo a Pedro, a João e a Tiago, e subiu ao monte a orar. E, estando ele orando, transfigurou-se a aparência do seu rosto, e a sua roupa ficou branca e muito resplandecente. E eis que estavam falando com ele dois homens, que eram Moisés e Elias, os quais apareceram com glória, e falavam da sua morte, a qual havia de cumprir-se em Jerusalém. E Pedro e os que estavam com ele estavam carregados de sono; e, quando despertaram, viram a sua glória e aqueles dois homens que estavam com ele. E aconteceu que, quando aqueles se apartaram dele, disse Pedro a Jesus: Mestre, bom é que nós estejamos aqui, e façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés, e uma para Elias, não sabendo o que dizia. E, dizendo ele isto, veio uma nuvem que os cobriu com a sua sombra; e, entrando eles na nuvem, temeram. E saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho; a ele ouvi. E, tendo soado aquela voz, Jesus foi achado só; e eles calaram-se, e por aqueles dias não contaram a ninguém nada do que tinham visto”.

Tico: A Itália já é a Grécia?

Teco: Se Atenas é o Estado helênico, Roma é o sinônimo de “La dolce vita”. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Bytes: Ontem eu assisti “A doce vida”, de Fellini. Filmado nos anos 60 e contemporâneo. A história do jornalista que escreve fofocas sobre as celebridades para os tablóides sensacionalistas e seu relacionamento com três mulheres. A primeira, herdeira rica, sofre com o tédio e se aventura com ele num “ménage à trois” com uma prostituta. A segunda, a amante, que tinha tomado uma overdose de pílulas para dormir, termina no hospital. A terceira, uma nova atriz de Hollywood, é o símbolo da beleza. Extasiado, o jornalista lhe apresenta os pontos turísticos de Roma: a praça de São Pedro, as termas de Caracalla e a fonte de Trevi. É na fonte cujos sonhos se realizam que se construiu a cena antológica do banho da atriz Anita Ekberg em oposição a um Marcello Mastroiani receoso com as armadilhas do futuro.

Aparecida: O vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria da Itália, Paolo Zegna, disse: “Na Itália, não somos muito bons em fazer aliança, em geral, ainda mais com as experiências que já tivemos". O que você acha?

Bytes: É difícil de imaginar os socialistas a não ser num “western spaghetti” dos tempos do cineasta italiano Sérgio Leone. Pode sair um enredo tipo “Quando explode a vingança”, de 1971.

Aparecida: Por falar no cineasta, o meu filho gostou de “Era uma vez América” de 1984.  O filme conta a história de um grupo de amigos de ascendência judaica que crescem juntos cometendo pequenos crimes nas ruas do Lower East Side, em Nova York, até formarem a sua “máfia”. Há a cena final antológica do sorriso do Robert de Niro, mais significativa que à do João Paulo I, que morreu em 33 dias de papado. 

Bytes: Eu gostei muito do clássico do cineasta: “Por um punhado de dólares”. O personagem de Clinton Eastwood não diz o seu nome. Na cena final, dá a dica para o seu algoz: “Atire no coração para não errar”.

Aparecida: Por falar em dólares, a Bielorrússia disse que a moeda de reserva mundial está sob ameaça, por ser vítima de “fungos invisíveis”. Segundo o jornal “Narodnaya Gazeta”, órgão oficial do Parlamento bielorrusso, ao contrário do dólar estadunidense, o rublo bielorrusso e os euro não são suscetíveis aos fungos, já que são feitos com outras tecnologias. O informativo advertiu ainda sobre entesourar notas de dólar, advertindo que, no caso de danificação do dinheiro pelos fungos, poderá surgir a dificuldade de vendê-las nas casas de câmbio.

Bytes: Por falar em euro, o social-democrata alemão Peer Steinbrück, rival de Merkel nas próximas eleições, chamou de "palhaços" o ex-premiê italiano Sílvio Berlusconi e o comediante Beppe Grillo, os dois vencedores das eleições italianas do último domingo. Segundo Steinbrück, Grillo é "um palhaço de profissão”; enquanto Berlusconi é um "um palhaço com um nível especial de testosterona". Por causa das declarações, o presidente da Itália, Giorgio Napolitano, cancelou anteontem um jantar agendado em Berlim com a oposição alemã.

Aparecida: Por falar em Napolitano, o presidente da Itália foi o último chefe de Estado a visitar o papa. Dois anos mais velho que o atual papa emérito, o líder italiano expressou no último sábado a Bento XVI “a gratidão do povo italiano” pela forma próxima com que acompanhou o dia-a-dia das comunidades, sobretudo “nos momentos mais difíceis”. Raztinger respondeu: “Eu vou rezar pela Itália”.

Bytes: Por falar ainda em cotidiano, o jornal britânico “Financial Times” estampou em sua versão eletrônica uma reportagem com o deputado Tiririca. Intitulada de “Palhaço político do Brasil perde seu sorriso”, a reportagem informou que o humorista se decepcionou com a política. O jornal destacou que o palhaço é um dos parlamentares mais assíduo da Casa e contou que seu slogan de campanha dizia que ele contaria aos eleitores o que um deputado faz. “Você passa dias inteiros fazendo nada, só aguardando para votar alguma coisa enquanto as pessoas discutem e discutem”, ressaltou o comediante.

Aparecida: Por falar em comediante, Beppe Grillo rejeitou fazer aliança com a coligação de Pier Luigi Bersani, que venceu as eleições italianas, ou com qualquer outro partido. Ele apelidou o esquerdista de "o morto que fala" e de "perseguidor político", rejeitando dar um "voto de confiança" ao Partido Democrata ou a qualquer outro. Mas Bersani também está em apuros dentro do próprio grupo de apoio: Nichi Vendola, líder do partido esquerdista Ecologia e Liberdade, pode se unir a Berlusconi, cuja coligação de centro-direita ficou em segundo lugar na câmara baixa do Parlamento italiano e com vantagem no Senado. Qual é a moeda de troca de Berlusconi?

Bytes: Segundo Il Cavalieri, a moeda é o entendimento sobre os verdadeiros culpados da crise econômica por que passa a Itália: os agentes do sistema financeiro que estão “loucos”. Durante a campanha disse: “Eles querem quebrar as nossas empresas para comprá-las a preço de custo”. Se estivesse no Brasil, diria: “As ações podem ser adquiridas no camelô da Rua da Alfândega”.

Aparecida: Com certeza, teria muitos votos na Espanha. No sábado, os indignados espanhóis se reuniram na praça de Netuno, em Madri, onde ocorrem marchas convocadas pela “Maré Cidadã”. O lema do protesto é contra os banqueiros espanhóis: “Não ao golpe financeiro. Não devemos, não pagamos".

Bytes: Em Atenas, pensionistas protestaram anteontem em frente ao ministério do trabalho contra os cortes nas pensões e rebaixamento contínuo dos serviços sociais de saúde.

Aparecida: Hoje Berlusconi compareceu ao tribunal para mais uma audiência do caso Mediaset, a fim de responder sobre a acusação de comprar filmes superfaturados (acima). O ex-premier disse que é vítima de um “complô”. Na véspera, ele apelou para uma rápida solução da crise italiana, alertando sobre a gravidade da falta de governabilidade. Segundo ele, a Itália se arrisca a pagar "um preço demasiado alto". Num vídeo postado no portal do seu partido, o Povo da Liberdade, Berlusconi declarou que será necessário refletir sobre os possíveis cenários políticos e as propostas para o futuro de Itália.

Bytes: Em entrevista hoje, Bersani garantiu que não se unirá a Berlusconi em nome da “governabilidade”. Ele já havia dito que é consciente do "dramatismo" e dos "riscos" que existem para a Itália com o temor da ingovernabilidade, mas que, apesar disso, não quer se submeter a "diplomacias". No Twitter, o analista político Alberto Nardelli escreveu que só vê duas hipóteses para Bersani. "Ou se demite como líder do Partido Democrata ou enfrenta novas eleições, que provavelmente vai perder". Analistas afirmam, no entanto, que o presidente italiano não pode convocar novas eleições porque está em fim de mandato.

Aparecida: Roma não é uma visão futura de Atenas? Lá houve impasse político, mas se arranjaram depois. Apesar da fraca coalizão preocupar hoje os líderes da União Europeia. Bytes: Escreveu o colunista português Ricardo Costa no artigo intitulado “Telegramas de um resgate” publicado pelo jornal “Expresso”: “Os resultados da Itália, com um extraordinário regresso de Berlusconi, um resultado esmagador do comediante Beppe Grillo, uma vitória curta do centro-esquerda de Bersani e o desastre de Monti, são um desafio muito maior para a Europa do Norte. Foi essa Europa que resolveu expulsar Berlusconi do governo e impor Mario Monti, um homem sério com larga experiência em Bruxelas e no setor financeiro. Só que essa experiência valeu de pouco na realidade política. Monti fez um bom trabalho a nível internacional e acalmou a relação dos mercados com o país que tem a maior dívida pública na Europa. Mas não fez mais nada, além disso: não criou uma base partidária de apoio, não preparou a sucessão, não fez entendimentos, não criou nem acarinhou um eleitorado. Monti nasceu por ação de Merkel e morreu às mãos dos eleitores”.

Aparecida: Haverá uma rebelião na Europa contra o “imperialismo alemão?”

Bytes: O que podemos afirmar é que os jornais saíram em defesa de Monti porque o déficit público italiano caiu para 3% como estabelecido por Bruxelas. Já o desemprego está em 11,7%, o valor mais alto desde 1992. A previsão da União Europeia é que ele suba para 12%.

Aparecida: Ah, entendi! Escreveu o apóstolo Pedro, crucificado em Roma, a “cabeça do mundo”, de cabeça para baixo: “Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto. Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória”.

Tico: Quem será o novo papa?

Teco: O que podemos garantir é que o eleito não será um cardeal britânico.

Aparecida: Em Londres, Jessica Bridge, porta-voz de uma empresa de apostas, posou para a imprensa em frente à catedral de Westminster com uma placa que demonstrava a especulação sobre o novo pontífice da Igreja Católica (acima). As fichas do “papa negro” estão despontando, apesar do investimento final ser no início do conclave.

Bytes: A eleição já começou nas ruas de Roma. Apesar da decisão ser dos cardeais e em última instância do Espírito Santo, cartazes de campanha já eram expostos em redor da “Cidade Eterna”. Um italiano saiu em busca de votos também em apoio ao cardeal Peter Turkson. "Al conclave, vota Peter Kodwo Appiah Turkson", disse o cabo eleitoral em apoio ao cardeal de Gana.

Aparecida: E como fica a situação do arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta? Ele não vai votar no conclave por não ter sido nomeado cardeal. Foi discriminação contra a cidade do Cristo Redentor?

Bytes: Há quem pense assim. O que sabemos é que o argumento de que dom Orani não era nomeado porque o Rio teria que se conviver com dois cardeais não procede. Porque Roma terá que conviver com dois papas. Alguns analistas achavam que haveria um consistório no último dia 22 de fevereiro, data da Cátedra de São Pedro, na qual o arcebispo do Rio seria nomeado. Mas isso não aconteceu.

Aparecida: A Jornada Mundial da Juventude será prejudicada? Quando teremos um novo papa?

Bytes: Bento XVI agilizou o processo do conclave. Esperamos que seja rápido. Durante a Idade Média, no período negro do Século XIII, os fiéis tiveram que agir para agilizar o conclave. Primeiro proibiram todo o tipo de alimento à exceção de pão, água e vinho. Em seguida, subiram no telhado e passaram a destelhar o local do conclave para demonstrar indignação com a demora na escolha. O economista Roberto Campos disse que no Congresso de Brettton Woods, encontro para definir as linhas mestras da economia após a Segunda Guerra Mundial, os integrantes ficaram trancados, a escolha da cidade foi porque era “insípida” e foi proibida a vinda de esposas. A única exceção foi do economista John Maynard Keynes porque tinha natureza gay. Quanto à jornada, as previsões mais pessimistas já falavam em dobro de fiéis das edições anteriores. Continuo acreditando no seu sucesso.

Aparecida: Dom Urani poderá ainda ser cardeal?

Bytes: Qualquer um pode ser cardeal desde que nomeado pelo papa. Até o Lula. No passado, o cardeal de Richelieu foi nomeado por Gregório XV sem nunca ter sido sacerdote. Era a ponte política dos interesses da Igreja Católica no Império Francês de Luis XI. No filme “As sandálias do pescador”, de 1968, um político russo se torna papa. Uma obra-prima contemporânea por mostrar os bastidores do Vaticano. Na década de 70 muitos consideraram o enredo profético por causa da eleição do papa João Paulo II, que veio do Leste Europeu.

Aparecida: Por falar em Lula, a petista Dilma Rousseff enviou a seguinte mensagem no dia da renúncia de Bento XVI: "Santo Padre, Ao findar o seu Papado, manifesto o meu respeito pela decisão de Vossa Santidade de renunciar à Cátedra de S. Pedro. Nesta oportunidade, recordo os gestos de apreço com que o meu país foi distinguido nesses últimos anos. São marcos históricos no relacionamento entre a Santa Sé e o Brasil a escolha de Aparecida do Norte para sediar a V CELAM, que ensejou a sua visita ao país, a canonização do primeiro Santo brasileiro, Dom Antonio Galvão de França, assim como a histórica decisão de realizar a Jornada Mundial da Juventude na cidade do Rio de Janeiro. Desejo que essa nova fase de recolhimento o encontre com saúde e paz. Respeitosamente, Dilma Rousseff, Presidenta da República Federativa do Brasil"

Bytes: Em entrevista ao jornal mexicano "Reforma", o teólogo Leonardo Boff afirmou que a renúncia de Bento XVI é "o grande legado" de seu pontificado por seu caráter inédito e por ter "desmistificado a figura do papa". Segundo ele, Raztinger teve problemas, como a polêmica sobre a entrega dos sacerdotes pedófilos à justiça civil, o vazamento de informações e documentos do "Vatileaks" e os escândalos do Banco do Vaticano. "O papa se deu conta de que já não conseguia dirigir a Igreja. Outro deveria vir para regular a situação. Renunciou com elegância, sem denunciar ninguém e fazendo menção somente as suas limitações de saúde. Mas foi uma advertência fortíssima à Cúria vaticana, que deve agora esperar profundas reformas", analisou Boff. 

Aparecida: A Cúria passará pelas “reformas?”

Bytes: Segundo alguns vaticanólogos, sim. O sucessor no trono de Pedro será apenas um pastor carismático com bom trânsito nos meios de comunicação. A função administrativa seria “terceirizada”, entregue nas mãos de tecnocratas. Assim, creem, que a burocracia do Vaticano seria exterminada como um dos focos de “corrupção na Igreja”. Por outro lado, se houver algum problema ético, o novo papa poderá demitir o técnico como um chefe de Estado demite os seus ministros sob denúncia de corrupção. Assim não respingaria na “corporação” que manteria o seu “crédito” junto à “opinião pública”. O modelo teria começado a ser posto em prática com a nomeação de um técnico alemão para o Banco do Vaticano. Nos meios econômicos, a reforma está sendo chamada de “neoliberalismo da Santa Sé”.  

Aparecida: As reformas serão aprovadas pelo clero esquerdista, pertencente à Teologia da Libertação?

Bytes: Como corporação, a Igreja Católica é um “grande PMDB” com suas duas vertentes: a “boa”, a “força política”; e a “má”, a “corrupção”. Ela responde a todas as interpretações sobre a Natureza dos atores políticos. Há fiéis eleitores que não aceitarão acabar com as imagens dos santos porque a “matéria” o leva à “fé”. E quanto mais “bela”, mais “divina”. Outro crê que o caminho da Igreja é o de combate às “injustiças do mundo”. Desculpe a redundância. A dialética se traduzirá nas correntes políticas que se digladiarão em Roma para a preservação do “corpo”. Um grupo dirá: “Me escuta!”; outra tentará passar a frente do outro: “Me escuta primeiro!” Há os que terão acesso direto ao chefe de Estado; outros não. Mas todos defenderão o que lhe faz “sentido”. As decisões do líder, no entanto, serão tomadas na “solidão do poder”. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Boff escreveu no “JB Online” o artigo “A erosão das fontes de sentido”: “Já foi dito, com verdade, que o ser humano é devorado por duas fomes: de pão e de espiritualidade. A fome de pão é saciável. A fome de espiritualidade, no entanto, é insaciável. É feita de valores intangíveis e não materiais, como a comunhão, a solidariedade, o amor, a compaixão, a abertura a tudo o que é digno e sagrado, o diálogo e a prece ao Criador. Esses valores, secretamente ansiados pelos seres humanos, não conhecem limites em seu crescimento. Há um apelo infinito que lateja dentro de nós. Somente um infinito real pode nos fazer repousar. A excessiva centralização na acumulação e no desfrute de bens materiais acaba por produzir grande vazio e decepção. Foi o que concluíram analistas da Universidade de Lausane. Algo em nós grita por algo maior e mais humanizador. É nesta dimensão que se coloca a questão do sentido da vida”. 

Bytes: A materialização dos sentidos, que compõem a vida, se dá na interpretação do texto. Declarou ao jornal “O Globo” um jovem cientista brasileiro, José Lago, de 19 anos, sobre o que estava "sentindo" ao ir a Roma para ver a despedida do papa emérito. “Eu não tinha muita admiração por Bento XVI, tinha mais por João Paulo II. Mas hoje acho que ele foi ótimo. Trouxe mais tradição, uma volta à espiritualidade a uma igreja que estava se tornando modernista demais”. 

Aparecida: Por falar ainda em sentido, qual é a verificação do espaço-tempo que cria a matéria? A ciência contemporânea.

Bytes: Se na década de 50 fosse revelado que um negro se transformaria no presidente dos Estados Unidos e que a ativista Rosa Parks, que condenou a “segregação racial”, seria monumento no Capitólio, todos cairiam na gargalhada, a começar pelos afrodescendentes. O “profeta” seria apedrejado, morto ou internado como “louco” para se manter a “tradição da história”. Mas o gênio Einstein testificou no “eclipse”: “Não há tempo nem espaço”. A verificação do sentido da vida é a ilusão dos 5 sentidos que gera a morte. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: E qual será o destino manifesto de Bento XVI?

Bytes: Ele prometeu “obediência total” ao novo chefe. Não haverá Lula contra FHC nem FHC contra Lula. 

Aparecida: E qual será o destino manifesto da Igreja Católica?

Bytes: Segundo o papa emérito, a Igreja já passou por turbulências em vários momentos da história. E declarou sobre o espaço-tempo: "O Senhor nos deu muitos dias de sol e ligeira brisa, dias nos quais a pesca foi abundante, mas também momentos nos quais as águas estiveram muito agitadas e o vento contrário, como em toda a história da Igreja, e o Senhor parecia dormir".

Aparecida: Ah, entendi! Está escrita na “Boa Notícia” sobre a “paz de Cristo” no lago da Galileia: “Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: Vamos para o outro lado. Deixando a multidão, eles o levaram no barco, assim como estava. Outros barcos também o acompanhavam. Levantou-se um forte vendaval, e as ondas se lançavam sobre o barco, de forma que este ia se enchendo de água.Jesus estava na popa, dormindo com a cabeça sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e clamaram: Mestre, não te importas que morramos? Ele se levantou, repreendeu o vento e disse ao mar: Aquiete-se! Acalme-se! O vento se aquietou, e fez-se completa bonança. Então perguntou aos seus discípulos: Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não têm fé? Eles estavam apavorados e perguntavam uns aos outros: Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?"

A partir de hoje (1) e até ao fim de março a Rússia irá presidir o Conselho de Segurança da ONU. O presidente do Conselho de Segurança tem o direito de convocar os integrantes a qualquer momento, se o julgar necessário, e também a pedido de qualquer membro do Conselho de Segurança. No dia 19 de março foi agenda uma audiência pública sobre a situação no Afeganistão. Ela contará com a presença dos ministros das Relações Extrangeiros dos países do Conselho de Segurança e o ministro das Relações Exteriores do Afeganistão. A sessão será presidida pelo chanceler russo Serguei Lavrov. No domingo (24), o presidente afegão, Hamid Karzai, afirmou que as forças especiais dos EUA têm duas semanas para sair de uma importante província do país após denúncias de torturas e morte de cidadãos afegãos. O porta-voz de Karzai, Aimal Faizi, disse que a decisão foi tomada durante uma reunião do Conselho Nacional de Segurança, e que o governo, que possui fotos e vídeos dos acusados, espera pela rendição deles. Segundo analistas, o ultimato pode complicar ainda mais as negociações entre os EUA e o Afeganistão a respeito da permanência de tropas americanas no país, com a maioria das forças da Otan (aliança militar ocidental) deixando o país até o final de 2014. Caso a expulsão seja realmente efetivada, os estadunidenses perderão sua principal plataforma na região de Cabul. O anúncio aconteceu dias após Karzai emitir um decreto proibindo as forças de segurança afegãs de promover ataques aéreos com ajuda da Otan em áreas residenciais, numa tentativa de reduzir o numero de as vítimas civis deixadas pela luta contra insurgentes. Enquanto Moscou investe em sua política externa, o governo vem atuando internamente para mudar a imagem da Rússia como país que desrespeita os direitos humanos e a atividade da oposição. O presidente Vladimir Putin enviou ao Parlamento uma reforma política. O projeto de lei defende que metade dos 450 assentos na Duma, a câmara baixa do Parlamento, sejam preenchidos por candidatos individuais de distritos, escolhidos pelos eleitores. Atualmente, todos os lugares são preenchidos por votos em partidos. A oposição criticou o projeto afirmando que ele tem o objetivo de favorecer o partido do presidente, o Rússia Unida. A legislação deverá ser aprovada. A legislação deve ser aprovada porque Putin tem maioria no Parlamento. A eleição para a próxima Duma será realizada no fim de 2016. "Praticamente tudo o que esta lei visa preservar é o monopólio do 'partido do poder'", afirmou o líder do partido liberal de oposição Yabloko, Serguei Mitrokhin, num comentário publicado na página do partido na Internet. Segundo a oposição, a estratégia do governo é pressionar funcionários públicos a votar e apoiar empresários ricos com dinheiro para montar campanhas para assegurar o grupo de Putin no poder. Anteontem, o líder russo determinou a seus líderes militares que façam melhorias urgentes nas Forças Armadas durante o seu novo mandato presidencial, afirmando que o país deve impedir o Ocidente de desequilibrar a balança estratégica para o seu lado. "Tentativas estão sendo feitas para virar o equilíbrio estratégico", disse Putin, durante audiência na academia do Estado-Maior, nos arredores de Moscou, que teve a presença chefe da Igreja Ortodoxa Russa, patriarca Kirill, sentado na primeira fila. "A dinâmica geopolítica exige uma resposta rápida e considerada (...), as Forças Armadas da Rússia devem avançar para um novo grau de capacidade nos próximos três a cinco anos", disse Putin, que não descarta disputar um novo mandato em 2018. O presidente disse ainda que os exercícios militares precisam ser mais exigentes e realizados com menos aviso prévio, para manter os soldados sempre preparados, "o mais similar possível às modernas condições de combate e guerra". No sábado (23), durante cerimônia do Kremlin em homenagem ao dia da pátria (acima), Putin declarou que a Rússia vai reforçar a capacidade de defesa no contexto da situação instável na arena internacional. “Devemos estar prontos a defender a qualquer momento o nosso país e seus habitantes, saber avaliar as perspetivas e desenvolver o nosso potencial militar em correspondência com as mesmas”, salientou. Em maio, Moscou irá sediar uma conferência internacional sobre segurança europeia. "Acho que chegou o momento para um debate sério sobre a questão da segurança europeia", ressaltou o ministro da Defesa da Rússia, Serguei Shoigu. Ontem, o secretário do Conselho de Segurança da Rússia, Nikolai Patrushev, no encontro com Stanislaw Koziej, chefe do escritório de Segurança Nacional da Polônia, disse que Moscou está seriamente preocupado com os planos de Washington no domínio da defesa antimíssil na Europa. “Espero que nossos parceiros poloneses prestem assistência na elaboração de garantias jurídicas de que o sistema antimíssil, que se instala na Europa, não visará a Rússia”, disse Patrushev. “É preciso prosseguir o diálogo, levando a preocupação de cada uma das partes ao conhecimento dos parceiros”, acrescentou.

Tico: No dia de hoje teve início da Revolta de Kronstadt, fortaleza naval russa numa ilha no golfo da Finlândia. Base para a frota russa no Báltico e escudo protetor da cidade de São Petersburgo, Kronstadt foi palco dos marinheiros que protestaram por mais liberdade após a vitória dos bolcheviques liderados por Vladimir Lenin.. Os marinheiros do Petropavlovsk aprovaram uma resolução onde apresentavam 15 exigências que incluíam eleições livres para os sovietes, liberdade de expressão, de imprensa, assembléia e organização pelos trabalhadores, camponeses, anarquistas e socialistas de esquerda. Da mesma forma os marinheiros de Kronstadt exigiam a equalização dos salários e o fim dos destacamentos de bloqueio que restringiam o deslocamento e a possibilidade dos trabalhadores trazerem alimentos para a cidade. No dia 1º de março eclodiu a revolta, sendo a rebelião sufocada pelo Exército Vermelho no dia 17 de março. Por uma ironia da história, naquele dia estava se comemorando o quinquagésimo aniversário da Comuna de Paris. Há 92 anos.

Teco: No dia de hoje a Bulgária aderiu ao Pacto Tripartide para fazer parte do “Eixo” durante a Segunda Guerra Mundial. O acordo foi assinado em Berlim em 27 de setembro de 1940 pelos representantes da Alemanha nazista, da Itália fascista e do Império do Japão. O pacto recebeu ainda a adesão da Hungria no dia 20 de novembro de 1940 e da Romênia três dias depois. A Bulgária aderiu em 1º de março de 1941, pouco antes de ser invadida pelas forças nazistas. Há 72 anos.

Aparecida: No dia de hoje a Bósnia e Herzegovina declarou sua independência da Iugoslávia. O território iugoslavo compreendia diversas entidades políticas e étnicas que foram formadas nos Bálcãs e que foi extinto em 2006. O nome do país significava “terra dos eslavos do sul”. Em 1945, passou a ser um Estado comunista chamado República Popular Federal da Iugoslávia e no ano seguinte República Socialista Federativa da Iugoslávia. A independência da Bósnia e Herzegovina ocorreu há 21 anos.

Bytes: No dia de hoje o presidente dos Estados Unidos, John Tyler, assinou a lei autorizando o país a anexar a República do Texas. Tendo como capital Austin, a República foi um país independente do México que existiu entre 1836 e 1845. O território compreendia o atual estado do Texas, bem como partes dos atuais estados de Colorado, Kansas, Novo México, Oklahoma e Wyoming. A anexação pelos Estados Unidos ocorreu há 168 anos.

Aparecida: No dia de hoje nascia em Jerusalém, há 91 anos, o primeiro-ministro israelense Yitzhak Rabin. Em 1994, ele recebeu o Prêmio Nobel da Paz, juntamente com Shimon Peres e Yasser Arafat, por ter assinado o Acordo de Paz de Oslo com os palestinos. Rabin também relações diplomáticas com a Jordânia. Ele foi assassinado pelo direitista radical israelense Yigal Amir, que se opunha aos acordos de paz.

Bytes: No dia de hoje morreu em Petrópolis, há 90 anos, o diplomata Ruy Barbosa. Baiano da cidade do Salvador, ele foi coautor da Constituição da Primeira República juntamente com Prudente de Morais. Barbosa atuou na defesa do federalismo, do abolicionismo e na promoção dos direitos e garantias individuais. Como delegado do Brasil na II Conferência da Paz, em Haia, se notabilizou pela defesa do princípio da igualdade dos Estados. Sua atuação nessa conferência lhe rendeu o apelido de "O Águia de Haia", sendo indicado mais tarde para ser juiz da Corte Internacional de Haia, mas recusou. Deixou escrito: “De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto”.

Aparecida: No dia de hoje nasceu, há 44 anos, o ator espanhol Javier Bardem. Ele ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante no filme “Onde os fracos não têm vez”, obra-prima dos irmãos Cohen. Em Portugal, o trabalho recebeu o nome de “Este país não é para velhos” por ser mais próximo do título original. A história é sobre um xerife aposentado que encontra por coincidência uma grande quantia de dinheiro numa cena de um crime, desencadeando uma perseguição por parte do receptor original do dinheiro na região desértica do oeste do Texas em 1980.

Bytes: Ontem, eu fui assistir ao filme “Django livre”, do cineasta estadunidense Quentin Tarantino (acima). Que espetáculo vigoroso, cheio de detalhes. A ideia de usar um dentista alemão caçador de recompensas para libertar o escravo Django, com “D” mudo, por si só já seria sensacional. Mas genial foi colocar um dente gigante para ilustrar a sua carroça. Palmas! Há cenas em que leva o espectador a se sentir em pleno século XIX, a dois dias da Guerra Civil estadunidense em algum lugar do Texas. A cena em que o vingador Django mata os feitores, a mando do personagem dentista, está ilustrada no olho dos escravos: a admiração por aquele que representa, pelo menos em termos simbólicos, o libertador para o sentimento de opressão. E há um elemento nas mãos do herói: a arma. Mas uma obra de Tarantino tem que ter humor reflexivo. O dentista defende a ação de Django afirmando que tem autorização da Justiça dos Estados Unidos da América para capturar o infrator “vivo ou morto”. Ninguém poderia fazer nada porque estava “dentro da lei”. Por não concordar com as mortes, principalmente porque a justiça foi feita por um negro, o fazendeiro prepara o seu “justiçamento”, dando início a uma cena épica porque remete a Klus Klus Klan. Novamente Tarantino brinca numa discussão entre os membros brancos sobre o uniforme da organização racista, cujo buraco feito para os olhos não permitem enxergar bem a ação. O líder promete um uniforme completo e mais bem preparado. Cada cena é uma preciosidade. A história sobre a vingança para corrigir as humilhações do passado. Os atores estão excepcionais, principalmente Christoph Waltz, Jamie Foxx, Leonardo DiCaprio e Samuel L, Jackson como o “negro de alma branca”.

Aparecida: Em um dos melhores esquetes do “SNL” nos últimos tempos da TV estadunidense, o ator Christoph Waltz é “Djesus uncrossed” na paródia “tarantinesca” em que Jesus volta para se vingar.

Bytes: Waltz ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante no Oscar, enquanto “Django livre” ganhou a estatueta como melhor roteiro original.

Aparecida: O que você achou do Oscar de melhor filme para “Argo” e não para o filme de Tarantino?

Bytes: A história de “Argo”, o resgate de reféns estadunidenses durante a Revolução Islâmica no Irã, é interessante e só. Já “Django livre” é uma obra-prima. O colega da facû, adepto da Teoria da Conspiração, me escreveu no “face”: “Como poderia ganhar o filme de Tarantino se mexe em várias feridas? Como poderia ganhar o excelente A hora mais escura se mostra cenas de tortura?” Eu respondi: “O que sabemos é que Bin Laden foi capturado morto. E que houve várias críticas contra o filme de .... por causa das cenas de tortura. Afirmavam que isso incentivava. Mas somos capitalistas brasileiros e contemporâneos. Aplaudimos “Tropa de elite” como arte cuja moeda é real. Pelo menos retrato de um tempo”.

Aparecida: O Ben Affleck, diretor de “Argo”, vai assumir a cadeira no Senado que era de John Kerry? O senador democrata já tomo posse na Secretaria de Estado.

Bytes: Não li mais notícias a respeito e parece que Affeck recusou a indicação. Ao receber a estatueta disse: "Não importa que você vá a nocaute, o importante é se levantar". Quem apresentou a categoria de melhor filme foi nada menos do que a primeira dama Michelle Obama que apareceu num telão para anunciar o vencedor.

Aparecida: As agências de notícias divulgaram que a iraniana Fars News acrescentou tecido ao vestido que a Michelle usou na apresentação do Oscar. O Irã criticou a escolha da Academia de Hollywood por um filme considerado “anti-iraniano”, financiado por “uma empresa sionista”, em referência à produtora Warner Bros. O ministro da Cultura e Orientação Islâmica, Mohammad Hosseini, disse que falta valor artístico ao filme. Segundo ele, “Argo” ganhou o prêmio “graças a um financiamento massivo de uma campanha publicitária atrair mais atenção internacional”. Antes, a televisão estatal tinha atacado a 85ª cerimônia de entrega de prêmios, classificando-a como “o Oscar mais político de sempre”. O Irã começa uma nova rodada de negociações sobre o seu polêmico programa nuclear.

Bytes: Teerã já divulgou que fará também um filme sobre o tema, no qual apresentará a sua “versão”. Já a Michelle Obama virou hit no YouTube ao lançar uma nova dança num humorístico na TV estadunidense onde contracenou com o comediante Jimmy Fallon, disfarçado de mulher, durante o show “Late Night with Jimmy Fallon”.

Aparecida: Ah, entendi! Revelou o profeta Isaías no Velho Testamento, a “Torá judaica”: “Mas a terra, que foi angustiada, não será entenebrecida; envileceu nos primeiros tempos, a terra de Zebulom, e a terra de Naftali; mas nos últimos tempos a enobreceu junto ao caminho do mar, além do Jordão, na Galiléia das nações. O povo, que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz. Tu multiplicaste a nação, a alegria lhe aumentaste; todos se alegrarão perante ti, como se alegram na ceifa, e como exultam quando se repartem os despojos. Porque tu quebraste o jugo da sua carga, e o bordão do seu ombro, e a vara do seu opressor, como no dia dos midianitas. Porque todo calçado que levava o guerreiro no tumulto da batalha, e todo o manto revolvido em sangue, serão queimados, servindo de combustível ao fogo. Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto. O Senhor enviou uma palavra a Jacó, e ela caiu em Israel. E todo este povo o saberá, Efraim e os moradores de Samaria, que em soberba e altivez de coração, dizem: Os tijolos caíram, mas com cantaria tornaremos a edificar; cortaram-se os sicômoros, mas em cedros as mudaremos”.

Tico: As agências de classificação de risco rebaixarão a nota do Brasil?

Teco: Com aumento da arrecadação, sem criar impostos; geração de emprego sem abrir mão da liberdade, e superávit recorde, sem abrir mão da poupança; só se o mestre se revoltar porque não conseguiu seduzir o discípulo.

Bytes: A Moody’s retirou do Reino Unido a nota máxima: Triplo A. Segundo a agência de classificação de risco, o motivo foi a baixa perspectiva de crescimento da economia britânica. O ministro das Finanças, George Osborne, afirmou que a decisão da Moody’s era um forte apelo à continuação da política de redução da dívida do país. “Esta noite, tivemos uma lembrança forte do problema da dívida, o qual o nosso país tem de enfrentar, e um aviso o mais claro possível a todos os que pensam que podemos escapar à necessidade de resolver estes problemas”, comentou. O ministro reconheceu que o Reino Unido enfrentava “desafios imensos devido ao aumento da dívida ao longo dos anos”. Segundo ele, a situação se agravou devido à “fraca situação econômica na Europa”.

Aparecida: Cameron taxará mais a atividade econômica como fez Monti na Itália?

Bytes: O que podemos afirmar é que a Associação dos Banqueiros Britânicos votou a favor da desistência de seu direito de formar a taxa Libor. Ao mesmo tempo, a organização entregou seus poderes quanto à definição dessa tarifa a uma comissão especial, dirigida pela baronesa Sarah Hogg. A manipulação da Libor, que deveria ser tão exata como, foi um dos escândalos que abalou a Inglaterra em 2012. A taxa é um “padrão” para as “transações interbancárias”, assim como o metro é para medir o comprimento.

Aparecida: Hoje Cameron teve uma grande derrota política para os liberais democráticos em Eastleigh, no sul do país. O UKIP, um partido nacionalista, anti-imigração e antieuropeu, surpreendeu ao obter a segunda posição, capitalizando o desencanto dos eleitores. Os conservadores ficaram em terceiro. Cameron tentou minimizar a derrota e se mostrou confiante na capacidade de seu partido obter apoio dos britânicos nas próximas eleições gerais de 2015.

Bytes: O desemprego em Portugal voltou a subir em janeiro, atingindo uma taxa recorde de 17,6 por cento. Segundo o Eurostat, há já mais de 26 milhões de desempregados na União Europeia. No sábado, o presidente francês, François Hollande, informou que a França vai se concentrar em cortar gastos para reduzir o seu déficit a 3% do Produto Interno Bruto em 2014, mas não está planejando medidas adicionais de austeridade fiscal este ano. "Seria errado tomar medidas que coloquem outro freio no consumo e no investimento", disse o líder socialista numa feira agrícola anual em Paris (acima).

Aparecida: Na segunda-feira a Costa do Marfim anunciou que serão necessários US$ 950 milhões para financiar as operações militares no Mali contra os grupos islâmicos armados. Além disso, haverá ainda a necessidade de um reforço de tropas africanas, mais do que o dobro prometido. O que você acha?

Bytes: Yamoussoukro terá que ligar para Paris, a fim de pedir mais ajuda. A França jogará todo o seu prestígio junto aos aliados para “dividir a conta” na luta contra o fundamentalismo islâmico. Em todos os cenários, dinheiro.

Aparecida: O que acontecerá se as agências de classificação de risco reduzirem a nota francesa?

Bytes: Paris terá que pagar caro para conseguir financiamento no mercado. Se decidir pelos cortes será em saúde e educação, as rubricas mais “fracas”. Já a Defesa ficará difícil passar a faca. A outra opção é aumentar os impostos. Para os ricos, a decisão ficou para daqui a dois anos, segundo a Suprema Corte francesa. Vai haver grita do funcionalismo público, mas.....

Aparecida: O ator francês Gerard Depardieu já definiu o seu novo endereço após o passaporte russo: Rua da Democracia. Ele também já traçou planos para o cinema em seu novo território político. Fará um filme sobre a Chechênia. Em visita à República russa, disse: “Gostaria de ver uma vez mais o que já vi há uns meses atrás: as suas danças. Essa é a primeira razão. A segunda: gostaria de rodar um filme e provar que se pode produzir um grande filme em Grozni. Não vou revelar pormenores, mas estou seguro que voltarei aqui e que este é apenas o início", disse o ator do filme “Obelix contra César”.

Bytes: Por falar em Rússia, Putin foi condecorado com a Faixa da Ordem da República Sérvia “pela destacada contribuição para o reforço e desenvolvimento da cooperação pacífica e das relações de amizade” entre os dois países. O decreto de concessão da honraria ao chefe de Estado russo foi assinado esta semana pelo seu colega sérvio, Tomislav Nikolic.

Aparecida: Belgrado e Prístina vivem a instabilidade política. No domingo, um potente explosivo foi jogado no prédio da sucursal do fundo de aposentadoria sérvio em Kosovska-Mitrovica, no norte do Kosovo. A explosão partiu os vidros no prédio, sem deixar vítimas.

Bytes: Ontem, o Tribunal Internacional para a Ex-Iugoslávia, em Haia, absolveu Momcilo Perisic, ex-chefe do Estado-Maior General do exército iugoslavo, que em 2007 tinha sido sentenciado a 27 anos de reclusão “por crimes de guerra na Croácia e Bósnia, em 1993-1995”. A instância de apelações do tribunal deliberou que não existem provas suficientes de que Perisic tivesse prestado apoio pessoal aos exércitos dos sérvios bósnios e croatas, sabendo que essas formações haviam cometido crimes graves. O próprio Perisic nunca se reconheceu culpado.

Aparecida: Um documentário esloveno a ser lançado ainda este ano garante que vai revelar "um dos maiores segredos" da corrida espacial durante a Guerra Fria. A teoria do filme é de que os Estados Unidos compraram o programa espacial da Iugoslávia na década de 1960 para superar os esforços da então União Soviética e chegar à Lua. Foguetes como o Saturno V, utilizado na Apollo 17, teriam sido feitos nos Bálcãs. O trailer do filme "Houston, We Have a Problem!", postado no YouTube, está bombando na Internet, principalmente entre os internautas da Península Balcânica. Ao falar sobre o documentário à Radio Free Europe, o diretor e o principal roteirista defenderam o trabalho ao mesmo tempo em que mantiveram certa distância ao comentar a veracidade da teoria. “Há alguma dramatização e ficção", afirmou o escritor, Bostjan Virc. O diretor, por sua vez, disse que "80% ou 90% das coisas" que aparecem no trailer "são fatos mais ou menos confirmados".

Bytes: O Senado da República Tcheca pode nos próximos pedir ao Tribunal Constitucional que considere o presidente do país Vaclav Klaus, culpado de traição à Pátria. A razão para tal foi a anistia proclamada em 2 de janeiro por Vaclav Klaus, que levou à libertação de 17 mil presos. Segundo o presidente, trata-se de “jogada política”. O primeiro-ministro tcheco Petr Necas ficou espantado com ”pobreza de espírito” dos senadores. O presidente deixa seu cargo no próximo dia 7 de março

Aparecida: O que une Washington e Moscou?

Bytes: Putin sancionou a lei que proíbe fumar em lugares fechados. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Por falar em Estados Unidos, a Embraer venceu a concorrência e vai entregar 20 jatos Super Tucanos a Washington para missões de apoio no Afeganistão. Era o sonho do Patriota. Como ficará a negociação com Moscou para a compra de baterias antiaéreas?

Bytes: O que podemos afirmar é que durante a Segunda Guerra Mundial, Getúlio negociou com Roosevelt a construção da Companhia Siderúrgica Nacional. Os nacionalistas até hoje o chamam de “estadista”, apesar da ditadura do Estado Novo.

Aparecida: Por falar em Àsia Central, Teerã e Islamabad confirmaram esta semana sua determinação em concluir até 2015 a construção do gasoduto que ligará os dois países. A decisão foi acordada durante a reunião dos presidentes Asif Ali Zardari, do Paquistão, e Mahmoud Ahmadinejad, do Irã, e de Ali Khamenei, líder supremo iraniano, que ocorreu ontem em Teerã. O Paquistão atravessa uma prolongada crise econômica e, principalmente energética. Washington tem feito pressão contra o projeto devido à recusa de Teerã em renunciar ao seu controverso programa nuclear.

Bytes: Por falar em programa nuclear, seis tanques de lixo radioativo estão vazando no estado de Washington, no Oeste dos Estados Unidos, segundo o escritório do governador Jay Inslee. As autoridades garantem que não há risco imediato à saúde pública. Técnicos estão na região para evitar que esse lixo contaminado chegue ao Rio Columbia. O reservatório de Hanford, onde ocorre o vazamento, tem nove reatores nucleares, construídos como parte do projeto Manhattan, que desenvolveu as primeiras bombas atômicas estadunidenses, lançadas nas cidades japonesas de Hiroshima e Nagazaki durante a Segunda Guerra Mundial.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 28 de fevereiro de 1963, cuja manchete foi “Khruchtchev volta a ameaçar o Ocidente na questão cubana”: “O deputado Francisco Julião, dirigente das Ligas Camponesas, disse ao matutino ´Revolucido´ não haver outra saída senão a luta armada na América Latina. Acrescentou que, se Cuba fôr atacada pelo que chamou de imperialismo, os brasileiros se levantariam violentamente tôda propriedade norte-americana”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 28 de fevereiro de 2013, 50 anos depois: “A guerra do petróleo. STF libera Congresso para decidir já sobre royalties. Rio perde nova batalha e veto de Dilma pode entrar em votação semana que vem. No mesmo dia, a Câmara, pressionada pela opinião pública, aprovou a redução do 14º e do 15º salários dos parlamentares; deputados e senadores só terão salário extra no início e no final de cada mandato”.

Tico: O real será comido pelas “traças?”

Teco: O real é o real. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: O que teria acontecido se os tucanos tivessem sabido administrar o Plano Real?

Bytes: Os petistas estariam desanimados por não terem condição de implantar o seu “projeto”. Os mais fundamentalistas diriam que o único caminho de poder seria pela “luta armada”. Os tucanos diriam que estavam no “rumo certo”. Eles seriam aplaudidos pela população sob o argumento que o povo podia agora comer frango. Naquele tempo, no auge do real, era “unanimidade” que o PT estava “morto”. Mas ele está vivo no "jogo". Viva!

Aparecida: O que você achou do resultado do PIB brasileiro?

Bytes: Será motivo para as contendas dos “socialistas” como “movimento dos contrários”. De Roma, Chiara me escreveu: “Que boa notícia! Aqui o pibinho foi uma retração de 2,4% da economia”. Eu respondi: “Nem sentimos porque a classe média já está acostumada com o endividamento. A sorte é o que o crédito é farto. Viva!”. 

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Deu no jornal “O Globo” de 27 de fevereiro de 1963, cuja manchete foi “Uma fragata de menor porte vai substituir o contratorpedeiro francês que viria ao Nordeste”: “No domingo, o primeiro grupo das dez grandes escolas de samba iniciou as evoluções às 21h30m, na Avenida Presidente Vargas, para terminar às 10h de segunda-feira, diante de 500 mil espectadores. Kirk Douglas, presente, exclamava entusiasmado: Nunca vi coisa mais maravilhosa! Oferecem verdadeiro espetáculo de côres, cadências e beleza plástica e coreográfica, os Acadêmicos do Salgueiro, a escola que mereceu mais demoradamente os aplausos do público com o seu enrêdo “Chica da Silva, a escrava que se tornou nobre”. E mais: “A grande presença no Baile de Gala do Teatro Municipal foi Kirk Douglas. Fantasiado com roupas do filme Spartacus, chegou ao Municipal após receber calorosas palmas dos populares na Cinelândia. Ao lado de Ronda Fleming e Rossano Brazzi, jogou confetes e serpentinas, sambou e não se cansou de fazer acenos e receber aplausos dos foliões”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 27 de fevereiro de 2013, 50 anos depois: “Novo retrato do Brasil. Salário de domésticas é o que mais sobe no país. Aumento chegou a 6% em janeiro, enquanto oferta de empregos no setor encolheu. Só nas 6 principais regiões metropolitanas do país, 88 mil domésticas desapareceram do mercado no mês passado. Desde 2003, renda da categoria aumentou 53% acima da inflação, o dobro da média dos trabalhadores”. E mais: “Alô, alô inflação. Barcas sobem, apesar do serviço. No mesmo dia em que usuários das barcas voltaram a enfrentar fila e confusão, a agência que fiscaliza o sistema autorizou o aumento da passagem de R$ 4,50 para R$ 4,80”.

Bytes: O filme “Spartacus” também foi um clássico. A história do gladiador trácio, que, juntamente com o gaulês Crixus, o romano Castus e o celta Gannicus, liderou a Terceira Guerra Servil, a grande revolta dos escravos contra a República Romana.

Aparecida: O seu Carlos está preocupado com a volta da inflação. Ele ficou impressionado com a reportagem que mostrou os preços abusivos no Rio. Disse, exaltado: “Imagina na Copa!”

Bytes: E para turbinar há um grande fluxo de turistas em todo o Brasil. Em São Paulo estão construindo albergues. A capital paulista está sofrendo uma invasão de gringos. São estudantes e turistas que procuram hospedagem com tarifas econômicas. Um quarto para oito pessoas sai por R$ 45 a diária. Com direito a café da manhã, acesso à internet e vaga de estacionamento. Segundo a reportagem do “Bom dia Brasil”, das 34 vagas, só havia duas disponíveis. Os turistas dizem que se sentem em casa.

Aparecida: Por falar em turistas, a dona Irene ficou escandalizada com o assassinato de uma estadunidense em passeio pelo Rio. Um preso, libertado recentemente pela justiça, a embebedou e a levou por um pardieiro daqueles da Lapa e do Catete. Depois de não dar notícias, a polícia descobriu o crime, mantido em segredo até esta semana.

Bytes: Na Califórnia, um hotel de luxo descobriu um assassinato por causa da qualidade da água. Os hóspedes começaram a reclamar do gosto da água. Um especialista foi até o reservatório e descobriu que havia um corpo em estado adiantado de decomposição. A polícia quer descobriu como foi ocultado o cadáver se há câmeras por todos os lados. Não é um pardieiro da Lapa ou do Catete.

Aparecida: Por falar em câmeras, um vídeo está fazendo muito sucesso no YouTube. É de um homem nu que transita pelo hotel porque a porta bateu, vivendo cenas inusitadas. Ninguém sabe se a trama é real ou armação. O que você acha?

Bytes: Fernando Sabino, autor do livro “O homem nu”, não entraria na Justiça por plágio. Se Moacyr Scliar não entrou. Mas a história de Sabino é igual. Foi transportada recentemente nas telas pelo Hugo Carvana com o personagem vivido pelo ator Cláudio Marzo.

Aparecida: A dona Irene está revoltada com as denúncias contra o padre da igreja de São Gonçalo. Ela disse que é uma campanha contra a Igreja Católica. “Quem é o culpado é o pai da menina para extorquir o padre”. Ela disse que a denúncia contra o Chalita também faz parte deste complô porque ele é ligado à TV Canção Nova e ao padre Fábio de Melo. O que você acha?

Bytes: Há quem dita que é retaliação por ter apoiado o PT na eleição para a prefeitura, assim como ninguém poderia andar com JK durante a ditadura militar porque era perseguido.

Aparecida: Por falar em ditadura, a Suprema Corte de Justiça do Uruguai declarou inconstitucional na semana passada uma lei de 2011 que havia determinado que os crimes cometidos na última ditadura eram imprescritíveis. O Movimento de Participação Popular, partido do presidente do Uruguai, José Mujica, anunciou que buscará ações legais contra a decisão. O que você acha?

Bytes: No sábado, o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, mandou um recado para os guerrilheiros das Farcs: "Se não avançarmos, deixaremos a mesa" de negociações”, disse o presidente em alusão às conversações de paz que seu governo celebra com a guerrilha comunista em Cuba desde novembro de 2012. Ontem, A guerrilha informou que vai se arriscar para o fim do conflito armado e alcançar a paz com o governo.

Aparecida: Na semana passada, um grupo de indígenas bolivianos marchou para o Consulado Geral do Chile, em La Paz, para pedir ao presidente chileno, Sebastián Piñera, a liberdade dos três soldados bolivianos presos no norte do país. Vai haver guerra? E o caso do torcedores corintiano?

Bytes: Segundo o colega da facû, “nem todo lugar é Brasil”. Já havia o receio que fosse no Japão quando um grupo de corintianos depredou o Aeroporto de Guarulhos. O resultado é o baixo lucro do futebol estampado no painel econômico do estádio do Pacaembu, em São Paulo. Quanto aos sinalizadores, são muito usados na Europa. Muitos caem na cabeça dos jogadores de futebol ou atrapalham a partida.

Aparecida: Por falar em futebol, a Uefa decidiu proibir a torcida do time italiano Lazio de ir aos estádios em duas partidas do futebol europeu. Os torcedores, conhecidos por hastearam bandeiras com símbolos nazistas e fascistas, foram punidos por terem cometido atos de racismo.

Bytes: Deu no “Elio Gaspari”: “Em janeiro de 1944, quando as tropas aliadas estavam a caminho de Roma, o secretário de Estado, cardeal Luigi Maglione, chamou ao Vaticano o embaixador inglês para transmitir-lhe um pedido de Pio XII. Segundo o telegrama que a diplomacia mandou para Londres, Sua Santidade esperava que não houvesse negros na pequena guarnição que permaneceria em Roma durante a ocupação. A propaganda fascista apresentava o soldados americanos como macacos que saqueavam museus. O papa estaria mais preocupado com casos de estupros praticados por negros, não necessariamente americanos. Tropas de todas as cores e nações estupraram mulheres na Europa, inclusive a FEB. Dois pracinhas violentaram uma menina de 15 anos e um deles matou-lhe o tio. Foram condenados à morte, voltaram para o Brasil e acabaram indultados”.

Aparecida: O que você acha do buraco negro? Uma ilustração artística divulgada pela Nasa mostra o buraco negro supermassivo na galáxia NGC 1365. O estudo sugere que os buracos negros ficam "obesos" porque comem tudo de uma vez (acima).

Bytes: Segundo o especialista militar Viktor Litovkin, editor-chefe da publicação russa “Nezavissimoie Voennoe Obozrenie”, a Otan classifica como buracos negros os submarinos diesel-elétricos russos do projeto 636, classe Kilo, devido ao ruído extremamente reduzido, que dificulta ao máximo a sua detecção. Foram batizados de “buracos negros do oceano”.

Aparecida: Por falar em batismo, como você definiria a vida carioca?

Bytes: No calor de mais de 40 graus, o João Ubaldo Ribeiro escreveu o artigo “Tudo dentro da normalidade” Ele contou que no famoso boteco leblonino Tio Sam, o proprietário Chico, filósofo português da Beira Alta, justificou, mesmo contra as críticas da clientela, por quê não consertava a porta que teimou de quebrar no verão, impedindo a entrada do ar fresco: O Ano Novo no Brasil não começa depois do carnaval, como se supunha, mas depois da Semana Santa.

Aparecida: O João Ubaldo deixou de frequentar o boteco leblonino chamado Tio Sam?

Bytes: O baiano já incorporou o “espírito carioca”. Se as estações respeitarem a “normalidade”, depois da Semana Santa teremos dias frescos do Outono no Rio. Até lá, o chope é quente. O filósofo Chico garantiu que a culpa não é dos ventiladores pelo efeito térmico.

Aparecida: Por falar em efeito térmico, o Egito está sofrendo uma praga de gafanhotos. O estado de emergência foi declarado em várias províncias do sul do país. Os gafanhotos do deserto, considerados como uma das pragas mais perigosas, estão atacando as terras cultivadas nas províncias de Qina e de Assuã. Eles vieram do Sudão e, agora, dirigem-se para o norte, consumindo tudo em seu caminho. Os insetos voadores já se aproximaram das cidades turísticas como Hurghada e Marsa Alam. Soldados e aeronaves militares entraram em cena para combatê-lo, já que é altamente danoso à agricultura.

Bytes: Escreveu a jornalista Cora Ronai na coluna intitulada “Blade Runner” publicada ontem pelo jornal “O Globo”: “Não existe viagem no tempo. Todos sabem disso, mas nem sempre o que se sabe coincide com o que se sonha. Quando vim para o Egito, há cerca de dez dias, eu sonhava com faraós, túmulos e pirâmides, e com os feitos de heróis como o egiptólogo Jean-François Champollion e o arqueólogo Howard Carter; mas aterrisei num país que, embora dependa do passado para garantir o presente, está preocupado mesmo é com o futuro. O Egito de hoje é uma nação em crise, dividida entre liberais que sonham com a queda do presidente Morsi e radicais que querem um estado islâmico. (...) Uma das conseqüências indiretas da revolução de 2011 pode ser sentida tão bem pelos turistas quanto pelos egípcios: o trânsito no Cairo, que já era considerado um dos piores do mundo, desandou de vez. (...) Caos é uma palavra simpática para descrever o que acontece na cidade”. 

Aparecida: Dezenas de jovens egípcios gravaram na noite de ontem a sua própria versão da dança Harlem Shake, o novo sucesso da internet, para protestar contra a Irmandade Muçulmana. Há uma semana, quatro jovens egípcios acabaram detidos após dançar usando apenas cuecas num bairro do Cairo, e depois foram acusados de cometer ato indecente num local público. O concreto é que a dança, nascida no bairro negro do Harlem, em Nova York, ganhou versão na Austrália, mas está mexendo com a cabeça dos jovens egípcios. Recebeu até comentário na TV, que exibe para os telespectadores as "imagens polêmicas", ao estilo "movimento tropicalista", e divulgação também nas agências de notícias.

Bytes: Pelo menos o Rio não é a única cidade que mistura a beleza e o caos. Meu filho gostou muito do filme “Blade Runner”, por causa do enredo: os robôs escravos construídos por uma grande corporação para explorar outros planetas saem do programado e provocam um motim. A cena que mais me encantou foi a da "lágrima de chuvas"

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito na “Boa Notícia” durante a “Última Ceia”: “E, comendo eles, tomou Jesus pão e, abençoando-o, o partiu e deu-lho, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo. E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lhes; e todos beberam dele. E disse-lhes: Isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que por muitos é derramado. Em verdade vos digo que não beberei mais do fruto da vide, até àquele dia em que o beber, novo, no reino de Deus. E, tendo cantado o hino, saíram para o Monte das Oliveiras. E disse-lhes Jesus: Todos vós esta noite vos escandalizareis em mim; porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas se dispersarão. Mas, depois que eu houver ressuscitado, irei adiante de vós para a Galiléia. E disse-lhe Pedro: Ainda que todos se escandalizem, nunca, porém, eu. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje, nesta noite, antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás. Mas ele disse com mais veemência: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de modo nenhum te negarei. E da mesma maneira disseram todos os outros discípulos”.

 

À CIDADE DE BRAÇOS ABERTOS

Rio de Janeiro, 1º de março de 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exibições: 489

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço