A prisão sempre foi um acontecimento normal na vida de um revolucionário. Nunca nos envergonhamos de ser presos por tentarmos abolir a exploração do homem pelo homem. Nem deveríamos: só os melhores seres humanos assumem os riscos de empunhar tal bandeira.

O constrangedor, no caso do Zé Dirceu e do José Genoíno, é estarem prestes a cumprir penas em função de um episódio de corrupção. 

Nunca concordei com a decisão de alegarem inocência, que é a mesma de quase todos os criminosos comuns. O homem das ruas imediatamente conclui que são culpados.

Deveriam ter dito a verdade: que é praticamente impossível governar o Brasil sem comprar o apoio da ralé parlamentar, seja com Pastas e cargos, seja com grana. 

Que, bem vistas as coisas, era melhor fazê-lo com dinheiro do que colocando raposas para cuidarem de galinheiros. As maracutaias se multiplicariam como cogumelos.

Finalmente, deveriam ter atirado na cara das vestais do sistema que estavam sendo colocados na berlinda em função do que a grande maioria dos políticos faz e sempre fez com ultrajante impunidade. Salta aos olhos que foram utilizados dois pesos e duas medidas.

E agora, Josés?

Não adianta continuarem insistindo em que o mensalão não existiu e que os dois são angelicais. Só a militância vai acreditar.

Eu sugeriria a ambos que assumissem suas responsabilidades, tratando, em seguida, de levar ao conhecimento do povo o MAIS IMPORTANTE NISSO TUDO: o fato de jamais terem levado ou pretendido levar vantagem pessoal.

Cometeram um grave erro político, ao cederem à chantagem dos podres, incorrendo em ilicitudes para terem com que pagar a eles. Mas, não foram movidos pela ganância nem podem ser considerados os estereótipos dos corruptos, como tenta fazer crer, p. ex., a nauseabunda Veja (vide a capa abaixo).

Disto tenho certeza. E isto os diferencia dos ratos de esgoto que buscam na política apenas um atalho para o enriquecimento pessoal. 

Se conseguirem convencer o povo de que, embora hajam cometido um erro pelo qual pagarão agora um alto preço, seu objetivo final não era o de locupletarem-se, jamais tendo descido tão baixo como os políticos profissionais, salvarão algo do incêndio. Caso contrário, a burguesia e sua indústria cultural terão feito barba, cabelo e bigode de ambos. 

Contando com a amadoresca ingenuidade do PT e suas redes, que tanto tentaram influir no resultado do julgamento no STF por meio de tortuosas discussões jurídicas, quando muito mais importante era o julgamento da opinião pública, que só poderia ser conquistada por argumentos políticos. Salvar a imagem da esquerda vinha na frente de salvar pessoas do presídio. Por terem esquecido que a conquista dos corações e mentes deve estar sempre em primeiro lugar, os petistas acabaram derrotados nas duas frentes. 

POSTS RECENTES DO BLOGUE NÁUFRAGO DA UTOPIA (clique p/ abrir):

HOJE TENHO VERGONHA DE SER CORINTHIANO

"EU, QUE NÃO POSSO ENGANAR, MISTURO TUDO QUE VI"

DENÚNCIA: BATTISTI É TRATADO COMO SE ESTIVESSE EM PRISÃO ABERTA

Exibições: 284

Comentário de Stella Maris em 17 novembro 2013 às 18:00

certo, Celso....mas estou de luto...são dois pesos e duas medidas

Comentário de Celso Lungaretti em 18 novembro 2013 às 5:13

Minha cara Stella,

desde que saí da prisão eu tomo cuidado para não entrar numa roubada dessas. Jamais acreditei que pudesse cometer os delitos que são relevados quando partem de cidadãos comuns. É uma atitude obrigatória para revolucionários, mesmo numa democracia.

Fiquei pasmo ao ver como o Dirceu e o Genoíno superestimaram o poder de que dispunham sob o capitalismo. Nem sequer o instinto de revolucionários eles conservaram. Deram a maior sopa pro azar, deixaram-se desmoralizar e deixaram que fosse desmoralizado o movimento estudantil de 1968 e a guerrilha do Araguaia, dos quais são grandes símbolos. 

Tentarei ajudá-los, como faço sempre nesses casos. É óbvio que me magoa vê-los detidos, quando deveriam é estar curtindo seus netinhos. Mas, temo que meus conselhos vão ser ignorados e que eles continuarão travando pessimamente a batalha da comunicação.

Comentário de Stella Maris em 18 novembro 2013 às 10:37

Puxa! Celso, eu compartilho assim como vc.( não quero ser repetitiva) mas dói...

grande espirito o seu" desde que saí da prisão eu tomo cuidado para não entrar numa roubada dessas"  bravo!!!

por aqui continuamos  nas lutas...perdendo.... ( não consiguimos parar com as remoções) mas continuamos  lutando sempre!!

outro dia tava  vendo mais uma vez este filme....é a nossa cara...

(não gosto do titulo, não gosto deste nome Javé)

Comentário de Stella Maris em 18 novembro 2013 às 10:38

digo... conseguimos

Comentário de Celso Lungaretti em 18 novembro 2013 às 12:32

O que eu quis dizer, Stella, é que ser preso como revolucionário faz parte do jogo para nós, mas dar à Justiça burguesa algum pretexto para nos acusar de crimes comuns seria uma vacilada terrível.

Numa análise fria, já passamos da idade em que éramos realmente perigosos para o inimigo. Hoje escrevo e alguns leem. É pouco. Os jovens que fazem aquilo com que concordo e aos quais eu poderia dar alguns conselhos úteis querem é escrever suas próprias histórias de luta. Não estão nem aí para o papo de sexagenários, preferem quebrar a cara sozinhos. 

Então, hoje somos, principalmente (quase que somente), símbolos. É o patrimônio pelo qual devemos zelar. É o que não podemos deixar que a burguesia, com seus tribunais e seu PIG, destrua.

Infelizmente, os dois Josés não tiveram esse cuidado. E a burguesia aproveitou muito bem a oportunidade para desconstruir suas imagens.

Nas minhas palestras, houve um tempo em que eu não aguentava mais ter de responder, no final, à pergunta que algum jovem invariavelmente fazia: se nós, os de 1968, éramos todos pilantras como o Dirceu e o Genoíno. Ou seja, o PIG soube usar o caso para enfiar na cabeça das novas gerações este conceito negativo acerca de ambos e também de todos nós.

Enquanto a batalha da comunicação de massa nos for tão desfavorável, temos a obrigação de não municiar levianamente o inimigo.

Um abração e ótima semana p/ vc!

Comentário de Celso Lungaretti em 18 novembro 2013 às 12:39

Quanto ao filme, vou ficar devendo alguma apreciação. Minha audição hoje é bem precária num ouvido e quase nenhuma no outro (o direito, que os milicos estouraram). Então, fujo dos filmes sem legenda, pois me exaspera não conseguir compreender boa parte das falas.

Comentário de Stella Maris em 18 novembro 2013 às 18:08

obrigada Celso, eu sempre te leio, as vezes não comento,( sei lá...fico sem palavras)

vc. foi otimo no caso de Battist, aqui lutamos muito por ele.

sds.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço