em fricção granmatical maluf sem ismo é só fulam_no

 

a pesar da linda carnavalidade renovada alumbrante estamos obrigados a brigar, maNu, se vem maNusear in-propriedades sobre alçapões solares se abrindo para armazéns gerais do avanço industrial e venha não com sua prova dos nove que andrei te recita o emeemedecê, andrei desse paulistério que não dulcora, só duca e caduca

 

vens do rio ou vens de minas, chiquita ? quem fala por e contra pedropaulopauloétrabalhador, punk da freguesia do óh pecado ?

 

o grande bissabor de sansão paulo são barbeiragens e os bens que vão meno male. A fixão gramatical e a fricção oxímora de lingua que desarticula malufismo com lulismo vem da mesma chovexuva onde se deleitam abraçafogadinhos _ a maloca e a dondoca _ singaputa não usa elevador nem chiquito scarpa do baú que dá ou desce felicidade

 

chão são paulo é é S/A é parada pinto com notre dame de bom renome e pulsação por santo dias e edson luís desgovernando o estado in governado por paulopaulotrabalhador salim maluf
ontem hoje amanhã no círculo finalmente se fechando, maNu ? quem fala por são são são... paulo inácio ? andrei fala _ tem cidadania estupróide e arrota na rua _ mas não é coroinha nem vaca de presépio _ em geléia geral traz o pão e multiplica o pingado

 

assim faremos  faremos e falemos _ todos são cidadãos da fixão malufismo lulismo onde traficante e nóia dividem o mesmo cachimbo sem pedir penico nem condolência. Venha ver
quem vira voto por causa de foto nunca quis de fato ... dividir cachimbos ou carinhas
deixa nhonhô cutucar a gangrena, deixa ...

                                               quem sabe faz na hora ?

 

             você figura o positivo noves fora ismo construindo um prisma peça a peça na relojoaria sem                    pressa [sem preço?] do avanço conduzido pela sapientia e ...

                                                             o seu gato

                    nosso felino estapafúrdio salta sobre a mesa posta \ esparrama pinos / espalha molas \ o bichano fator negativo

    desencontro entre campo e cidades invólucros de máquinas [até][principalmente][de Guerra]

o estado armado troca de pele e segue armado e a estratégia é contra quem disparar + a quem                    reservar o último cartucho

nosso felino da cultura negativa é o querer destrutivo da relojoaria

sem mostrador que admite\/permite/\transferência de conteudos mentais a rupturas técnicas

santa lolobrígida das inversões navios ao mar terras a perder de vista ...

         a sua terra, maNu, desconhecida, traçada na esteira do obus na tinta fresca dos tratados no combate dos séculos ao som do Krek bolchevique e do Krak uólstreet e nossa RePúbica menstrua na adolescência tarda e falha alvoroçando os barões e a forças assinaladas /// o parto da cafetina que vai ser semi mal enterrada no ano da graça de 1979

faça um zumzumzoom maNu e concentre a vertigem dos fragmentos faciais de sociedade positiva se fundindo no bacanal entre a beleza e a feiura/\a verdade e a mentira/\o moral e o imoral/\o santo e o profano/\o positivo e o negativo/\o corpo e a alma +++++ponham na TELA, maNu e Andrei, a sua câmera detrás do vidro da janela que espelha o Céu diluido[opaco] e os arranha-Céus concretos [espigados]rode rode não corte a ação do homem lá dentro que estilhaça as porcelanas da mesa posta, atira a mulher ao chão e sai porta afora!!!

e não vamos contar para onde ele vai teatratualizar a ruptura que joga o olhar

                               ___ o dele objetivo][ o nosso subjetivo ___

para o rés do chão diretamente ao centro do carrossel concreto de onde compositores narcisos ou notívagos encontraram rodas gigantes + moinhos + piões

    arrebenta garrafalmente contra as nossas vistas SÃO PAULO S/A

                     neste momento, maNu e andrei, o pragmatismo se enche de graça e de FEL mas segue em frente até vazar o FIM carregando polissêmicas disposições em lutar para perder, em primeiro lugar perder o empenho à luta

até o ano da graça de 1979

não há vidraça, todos na rua, novos personagens, a roda gira

qual é a Cena 1 Tomada 1 deste Novo Enredo, maNu Brik][andrei ?

 

Exibições: 146

Comentário de manu briK][andrei em 25 junho 2012 às 22:09

isso aqui é um pouquinho de manos do do Brasil  e o Brasil é uma república, morou ou vai demorá? começa a falar mal, é assim que uma cidade é importante, falando mal de si própria.

As outras são cidades literárias,

As cidades, como os sonhos, são construídas por
desejos e medos, ainda que o fio condutor de seu
discurso seja secreto, que as suas regras sejam absurdas,
as suas perspectivas enganosas, e que todas as coisas
escondam uma outra.

Comentário de manu briK][andrei em 25 junho 2012 às 22:14

Comentário de manu briK][andrei em 25 junho 2012 às 22:25

Comentário de manu briK][andrei em 25 junho 2012 às 22:45

mais wiki urraaaaa:

Acusações de incentivo ao higienismo social e gentrificação

Durante seu exercício como secretário municipal do município de São Paulo, Matarazzo foi duramente criticado por movimentos sociais ligados a partidos de esquerda. Os movimentos ligados à chamada "população sem-teto", ao direito à moradia no centro e alguns acadêmicos[6] em planejamento urbano em São Paulo criticam-no por ter, supostamente, interrompido programas de habitação promovidos na gestão anterior, de Marta Suplicy[7] e por adotar uma política urbanística para o centro da cidade considerada, por eles, higienista e excludente,[8] afinada com propostas de gentrificação adotadas em outras cidades do mundo, nas quais igualmente houve expulsão da população de baixa renda das áreas centrais. Alguns movimentos sociais que atuam no centro da cidade também desenvolveram um dossiê reunindo denúncias de supostas violações dos direitos humanos ocorridas no Centro por parte da gestão Serra-Kassab, comandadas por Matarazzo.[9]

Algumas entidades de defesa dos direitos humanos ainda estenderam suas críticas a respeito da política de Matarazzo e da gestão Serra-Kassab para a política em relação ao centro da cidade e o que viram como um recrudescimento da repressão à população pobre e em especial aos vendedores ambulantes sem autorização para comerciar em vias públicas, acusando a política em questão de ser uma "tentativa de criminalizar a pobreza"..[10] Para alguns urbanistas e especialistas do planejamento urbano que fazem oposição ao governo Serra-Kassab, porém, a questão ultrapassa o problema da população sem-teto e diz respeito à interrupção das políticas de habitação de interesse social nas áreas centrais por parte da gestão Serra-Kassab, o que seria visto como mais um elemento no processo de gentrificação e de higienização social em um contexto que enxergam como sendo de repressão policial à população de rua e de criminalização dos movimentos sociais e políticos.[11][12][13][14]

Matarazzo classifica as críticas de "leviandade pura", argumentando que "nada mais são que mentiras repetidas para tentar transformá-las em verdade", expondo que a prefeitura apresenta alternativas viáveis aos moradores de rua, como os albergues. Explicou também que "a prefeitura tem procurado resolver o problema dos moradores de rua, através de convênio com o Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, da abertura de hotéis sociais, em que você tira a pessoa do albergue – e em vez de albergada, a pessoa passa a ser hóspede e ter um endereço". Matarazzo exigiu ainda que o padre Júlio Lancelotti, personalidade historicamente ligada ao Partido dos Trabalhadores (PT),[15] prove suas acusações, o que, segundo ele, até o momento não ocorreu.[16]

Comentário de manu briK][andrei em 25 junho 2012 às 22:48

O secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo, deixará o posto para acompanhar a candidatura de José Serra (PSDB) à Prefeitura de São Paulo.

Matarazzo, que é filiado ao PSDB, trabalha para se viabilizar como vice de Serra. Há também a possibilidade de ele disputar uma cadeira na Câmara de São Paulo.

Marcelo Araújo, diretor da Pinacoteca desde 2002, substituirá Matarazzo. Advogado, museólogo e doutor pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, Marcelo Araujo foi diretor do Museu Lasar Segall e integra os conselhos da Fundação Bienal de São Paulo, da Fundação José e Paulina Nemirovsky, do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo do Estado.

Matarazzo desistiu de disputar as prévias do PSDB, que definiu o candidato tucano à prefeitura, após Serra comunicar que seria pré-candidato.

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1070635-diretor-da-pinacotec...

Comentário de manu briK][andrei em 1 julho 2012 às 5:14

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço