Portal Luis Nassif

Entrevista com Luís Carlos Prestes,primeira parte.

 No dia 22 de março deste ano o jornalista Paulo Carmona entrevistou o lendário Cavaleiro da Esperança,falecido no dia 7 de março de 1990 ,no bucólico Jardim Botânico,um dos lugares preferidos de Prestes.

 Segue a entrevista na íntegra,boa leitura !

 Carmona : O senhor está bem ?

 

 Prestes : Melhor não poderia estar.

 Carmona : O senhor aceita um cigarrinho ?

 Prestes : Tá doido,nunca fumei ! E vivi numa época em que quase todos fumavam.E também nunca fui de beber,por isso que tive uma vida útil longa.

 Carmona : O senhor não viu a dissolução da URSS e de todo o bloco soviético e por conseguinte o fim do socialismo real. Como o Senhor analisa o debaclé do Socialismo Real ,já que o senhor sempre defendeu a o socialismo real na sua essência até o seu perecimento ?

 Prestes : Bom,o senhor jornalista,que é bem jovem, não pesquisou bem a minha vida política ao  afirmar que sempre apoiei o socialismo real.Quero lembrá-lo que em 1980 escrevi a famosa Carta aos Comunistas,denunciando o CC do PCB e suas práticas reformistas e revisionistas do socialismo.Como o PCB apoiava incondicionalmente a URSS e o Socialismo Real ( Prestes deu uma pausa e pigarreou ) ,o conteúdo da minha carta-manifesto era de ruptura com este conceito stalinista e por conseguinte com a Real Politik da URSS.

 E quero salientar que a Iugoslávia tinha divergências com a URSS.Tito não aplicou o método total do Socialismo Real na então Iugoslávia.

Carmona : O senhor foi expulso,então do PCB ?

Prestes(sorrindo ) : Não foi preciso.Eu e os camaradas, que sub-escreveram a carta posteriormente, saímos sem maiores embates,a luta interna não foi longa,chegamos a um acordo.Os stalinistas Hércules Corrêa e Roberto Freire,este mesmo Freire que está no PPS ,que refuta o socialismo e está no governo Temer,queriam a minha expulsão antes da discussão da Carta,mas foram derrotados pela maioria do CC.

 Carmona : Aí o senhor e seus seguidores ,os prestistas,foram para o PDT do caudilho Brizola ?

 Prestes : Primeiro,quero ressaltar que Brizola não era um caudilho,era um social-democrata populista,segundo,entramos no PDT por acharmos que não havia opções.Nem o Pc do B,stalinista,nem o PT,que achávamos que era uma aventura pequeno-burguesa radical E nõa queríamos continuar dentro do PMDB,seria uma temeridade,uma questão de segurança.Sendo assim,entramos para o PDT,fizemos nossa tendência e o Sr.Brizola nunca nos confrontou ou nos cerceou politicamente.Entrementes,foi um erro o prestismo ter entrado no PDT,um erro.

 Carmona : Então o senhor se arrependeu e por quê ?

 Prestes :  Sim,foi um erro.Fomos sectários com o PT ! Deveríamos ter entrado no PT,partido fundado com bases operárias e camponesas,apesar de não ter verniz marxista.O PDT era um partido fundado pelo Brizola e pelos descontentes do trabalhismo do PTB,que perdera suas bases operárias e camponesas havia tempo.

 Procuramos fazer um trabalho de base nas hostes operárias e camponesas e conseguimos muito pouco porque o PT crescia nessas camadas proletárias e o Partidão já tinha sua base operária-camponesa consolidada,apesar de verificar sua diminuição diante do surgimento o PT.

 Deveríamos ter  ,reafirmo entrado no PT,disputarmos o partido com os social-democratas da Articulação de Lula e Dirceu e com os trotisquistas da Convergência Socialista e nos unirmos politicamente com outras tendências similares a nossa,como a Tendência Marxista.Este erro foi meu,assumo.

 Carmona : Então,o senhor já enxergava a Articulação como social-democrata ?

 Prestes : Sim,mas eles da Articulação ,que tinham seus marxistas ou ex.marxistas,como Dirceu e outros,já eram maioria no partido por causa do Lula,uma liderança emergente e carismática e ligada a chamada igreja popular ou Teologia da Libertação.Se você ler o estatuto de fundação do PT jamais verá um parágrafo ou uma linha sequer citando o socialismo marxista....sim,deixo-lhe bem claro que o socialismo marxista nada tem a ver com o Socialismo Real criado por Stálin  e seus asseclas.No PT,em seu estatuto fundacional,havia uma clara divergência com a URSS e os caras tendenciosamente confundiram o marxismo com aquilo que acontecia na URSS e no bloco soviético.E volto a ratificar que há um erro ao afirmar que a Iugoslávia pertencia ao bloco soviético,Tito tinha sua independência,nunca deu beijinhos nas bochechas de Stálin,Kruschov e Brejeniév,até porque a Iugoslávia não precisou dos soviéticos para derrotarem o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial,a libertação foi feita pelos Partizans,guerrilha liderada por Tito.

 Carmona : O senhor me induz a ideia de que os prestistas tiveram pouca inserção no PDT e que no PT o alcance político seria mais profícuo ?

 Prestes( coçando os parcos cabelos ) : Não é bem assim em relação ao PDT,tivemos alguma inserção sim,fui do diretório nacional do PDT,elegemos alguns vereadores,deputados estaduais e federais,mas o alcance geográfico foi reduzido,se restringiu muito ao Rio e ao Rio Grande do Sul.No PT a dinâmica seria outra,o PT surgiu com um base forte,núcleos se espalhando em todo o país aos poucos.Não adiantava o PDT ter um diretório em Recife se os núcleos inexistiam praticamente e o brizolismo não convenceu o Arraes a entrar no partido.Me entende ? Mal ou bem o PT criava núcleos jovens de operários ,camponeses e estudantes em cidades em que o PT não tinha base enraizada,porque sua base foi engendrada em SP,propriamente no ABC.

 E houve um grupo de jovens bem intencionados,que concordaram em quase tudo que estava escrito na  Carta aos Comunistas,o CGB ( Coletivo Gregório Bezerra ),mas que preferiram ficar no PCB até 1983 ou 84,depois que foram para o PDT,mas não se uniram a nós,faziam um entrismo idiota no partido,com formulação própria e com o objetivo de criarem um próprio partido,eram contra a um partido-frente.Foram uns tolos bem,intencionados( rindo ).

 Para fechar ,deveríamos ter entrado no PT.

 Carmona : O Prestismo acabou com o senhor ?

 Prestes : Ainda tem uns poucos que reivindicam o prestismo e que estão no PDT,mas já estão com a idade avançada,não atraem ninguém .E teve outros que tentaram o PT e se diluíram pela velha Articulação petista.

 Carmona : O senhor sempre cutucou o Lula e em 1989 foi até o seu palanque apoia-lo contra Collor no segundo turno.Lula tornou-se,finalmente, presidente nas eleições de 2002.O que o senhor achou do dois governos Lula,8 anos, e do governo Dilma,que durou quase 6 anos ?

 

 Prestes : Em poucas palavras,posso ?

 Carmona : Sim,a vontade.

 Prestes : Serei obrigado a citar o Frei Beto,petista histórico. O PT quis ser pai dos pobres e mãe dos ricos.Deu certo com Lula,com Dilma veio a catástrofe de mais alianças com a direita e com os banqueiros e posteriormente os escândalos devido a queda do crescimento econômico e o desemprego subindo novamente.Afinal,a burguesia quis tirar o dele da reta e aproveitar o ensejo e engendrar o golpe.Mas a direita,exclusivamente o PMDB está envolvido também nesses escândalos.O golpe pode virar um contra-golpe,pode,vamos ver.

 O que me deixou perplexo,muito perplexo ,é que os mesmos elementos petistas que criticavam a burocracia soviética de enriquecer às custas do proletariado soviético também enriqueceu às custas do proletariado brasileiro.Isso é inquestionável.

 Carmona : O senhor ganhava salário do PCB ,viagens à URSS e seus filhos se formaram em Moscou,não é isso ?

 Prestes : Sim,eu ganhava salário pelo partido e morei na URSS durante a ditadura militar porque seria morto.Viagens a passeio ,nos poucos períodos democráticos em que eu vivi no Brasil,foram poucas,em sua maioria eram viagens para compromissos oficiais na URSS,discussões com membros do Politiburo sobre a situação brasileira.

 Quando saí do PCB,perdi esses tais privilégios citados por você,somente meus filhos continuaram estudando na URSS.O CC do PCUS me olhava com restrição.No meu velório somente o Exército Vermelho me enviou uma coroa de flores,nada veio do PCUS,nada veio sequer da embaixada soviética...ah,sim,apenas uma notinha saiu no Pravda ( jornal do PCUS ),na seção de obituários (risos).

 Depois do rompimento recebi a ajuda de camaradas como Niemeyer,Saldanha e outros colaboradores para pagar meu aluguel e alimentar minha família.Meus filhos mais velhos tiveram que voltar logo da URSS após se formarem.Se não fossem esses camaradas e a dedicação de colaboradores como o Acácio,meu secretário,eu teria ficado na merda,velho,cassado pelo exército,sem dinheiro para nada.

  Darei uma pausa na entrevista de Luís Carlos Prestes.A segunda parte será publicada amanhã,abordando a Coluna,a entrada no PCB,Olga,Vargas,Estado Novo,pós-estado Novo,o Manisfesto de Agosto de 51 ,entre outros assuntos deste personagem marcante do século XX no Brasil e ,por que não,no mundo.

 Até.

 

Exibições: 31

Comentário de Delcio Marinho em 30 março 2017 às 0:55
Aguardar a segunda parte
Comentário de Marcos Carnavale em 2 abril 2017 às 12:51

Caro,Délcio publiquei a segunda parte,espero que goste,malgrado alguns erros de digitação por causa de uma das lentes dos meus óculos está bem arranhada.E como perdi a receita e estou sem grana para pagar um oftalmologista devido ao meu desemprego.Obrigado.

Comentário de Marcos Carnavale em 2 abril 2017 às 12:51

Caro,Délcio publiquei a segunda parte,espero que goste,malgrado alguns erros de digitação por causa de uma das lentes dos meus óculos está bem arranhada.E como perdi a receita e estou sem grana para pagar um oftalmologista devido ao meu desemprego.Obrigado.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço