Portal Luis Nassif

Entrevista com Luís Carlos Prestes,primeira parte.

 No dia 22 de março deste ano o jornalista Paulo Carmona entrevistou o lendário Cavaleiro da Esperança,falecido no dia 7 de março de 1990 ,no bucólico Jardim Botânico,um dos lugares preferidos de Prestes.

 Segue a entrevista na íntegra,boa leitura !

 Carmona : O senhor está bem ?

 

 Prestes : Melhor não poderia estar.

 Carmona : O senhor aceita um cigarrinho ?

 Prestes : Tá doido,nunca fumei ! E vivi numa época em que quase todos fumavam.E também nunca fui de beber,por isso que tive uma vida útil longa.

 Carmona : O senhor não viu a dissolução da URSS e de todo o bloco soviético e por conseguinte o fim do socialismo real. Como o Senhor analisa o debaclé do Socialismo Real ,já que o senhor sempre defendeu a o socialismo real na sua essência até o seu perecimento ?

 Prestes : Bom,o senhor jornalista,que é bem jovem, não pesquisou bem a minha vida política ao  afirmar que sempre apoiei o socialismo real.Quero lembrá-lo que em 1980 escrevi a famosa Carta aos Comunistas,denunciando o CC do PCB e suas práticas reformistas e revisionistas do socialismo.Como o PCB apoiava incondicionalmente a URSS e o Socialismo Real ( Prestes deu uma pausa e pigarreou ) ,o conteúdo da minha carta-manifesto era de ruptura com este conceito stalinista e por conseguinte com a Real Politik da URSS.

 E quero salientar que a Iugoslávia tinha divergências com a URSS.Tito não aplicou o método total do Socialismo Real na então Iugoslávia.

Carmona : O senhor foi expulso,então do PCB ?

Prestes(sorrindo ) : Não foi preciso.Eu e os camaradas, que sub-escreveram a carta posteriormente, saímos sem maiores embates,a luta interna não foi longa,chegamos a um acordo.Os stalinistas Hércules Corrêa e Roberto Freire,este mesmo Freire que está no PPS ,que refuta o socialismo e está no governo Temer,queriam a minha expulsão antes da discussão da Carta,mas foram derrotados pela maioria do CC.

 Carmona : Aí o senhor e seus seguidores ,os prestistas,foram para o PDT do caudilho Brizola ?

 Prestes : Primeiro,quero ressaltar que Brizola não era um caudilho,era um social-democrata populista,segundo,entramos no PDT por acharmos que não havia opções.Nem o Pc do B,stalinista,nem o PT,que achávamos que era uma aventura pequeno-burguesa radical E nõa queríamos continuar dentro do PMDB,seria uma temeridade,uma questão de segurança.Sendo assim,entramos para o PDT,fizemos nossa tendência e o Sr.Brizola nunca nos confrontou ou nos cerceou politicamente.Entrementes,foi um erro o prestismo ter entrado no PDT,um erro.

 Carmona : Então o senhor se arrependeu e por quê ?

 Prestes :  Sim,foi um erro.Fomos sectários com o PT ! Deveríamos ter entrado no PT,partido fundado com bases operárias e camponesas,apesar de não ter verniz marxista.O PDT era um partido fundado pelo Brizola e pelos descontentes do trabalhismo do PTB,que perdera suas bases operárias e camponesas havia tempo.

 Procuramos fazer um trabalho de base nas hostes operárias e camponesas e conseguimos muito pouco porque o PT crescia nessas camadas proletárias e o Partidão já tinha sua base operária-camponesa consolidada,apesar de verificar sua diminuição diante do surgimento o PT.

 Deveríamos ter  ,reafirmo entrado no PT,disputarmos o partido com os social-democratas da Articulação de Lula e Dirceu e com os trotisquistas da Convergência Socialista e nos unirmos politicamente com outras tendências similares a nossa,como a Tendência Marxista.Este erro foi meu,assumo.

 Carmona : Então,o senhor já enxergava a Articulação como social-democrata ?

 Prestes : Sim,mas eles da Articulação ,que tinham seus marxistas ou ex.marxistas,como Dirceu e outros,já eram maioria no partido por causa do Lula,uma liderança emergente e carismática e ligada a chamada igreja popular ou Teologia da Libertação.Se você ler o estatuto de fundação do PT jamais verá um parágrafo ou uma linha sequer citando o socialismo marxista....sim,deixo-lhe bem claro que o socialismo marxista nada tem a ver com o Socialismo Real criado por Stálin  e seus asseclas.No PT,em seu estatuto fundacional,havia uma clara divergência com a URSS e os caras tendenciosamente confundiram o marxismo com aquilo que acontecia na URSS e no bloco soviético.E volto a ratificar que há um erro ao afirmar que a Iugoslávia pertencia ao bloco soviético,Tito tinha sua independência,nunca deu beijinhos nas bochechas de Stálin,Kruschov e Brejeniév,até porque a Iugoslávia não precisou dos soviéticos para derrotarem o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial,a libertação foi feita pelos Partizans,guerrilha liderada por Tito.

 Carmona : O senhor me induz a ideia de que os prestistas tiveram pouca inserção no PDT e que no PT o alcance político seria mais profícuo ?

 Prestes( coçando os parcos cabelos ) : Não é bem assim em relação ao PDT,tivemos alguma inserção sim,fui do diretório nacional do PDT,elegemos alguns vereadores,deputados estaduais e federais,mas o alcance geográfico foi reduzido,se restringiu muito ao Rio e ao Rio Grande do Sul.No PT a dinâmica seria outra,o PT surgiu com um base forte,núcleos se espalhando em todo o país aos poucos.Não adiantava o PDT ter um diretório em Recife se os núcleos inexistiam praticamente e o brizolismo não convenceu o Arraes a entrar no partido.Me entende ? Mal ou bem o PT criava núcleos jovens de operários ,camponeses e estudantes em cidades em que o PT não tinha base enraizada,porque sua base foi engendrada em SP,propriamente no ABC.

 E houve um grupo de jovens bem intencionados,que concordaram em quase tudo que estava escrito na  Carta aos Comunistas,o CGB ( Coletivo Gregório Bezerra ),mas que preferiram ficar no PCB até 1983 ou 84,depois que foram para o PDT,mas não se uniram a nós,faziam um entrismo idiota no partido,com formulação própria e com o objetivo de criarem um próprio partido,eram contra a um partido-frente.Foram uns tolos bem,intencionados( rindo ).

 Para fechar ,deveríamos ter entrado no PT.

 Carmona : O Prestismo acabou com o senhor ?

 Prestes : Ainda tem uns poucos que reivindicam o prestismo e que estão no PDT,mas já estão com a idade avançada,não atraem ninguém .E teve outros que tentaram o PT e se diluíram pela velha Articulação petista.

 Carmona : O senhor sempre cutucou o Lula e em 1989 foi até o seu palanque apoia-lo contra Collor no segundo turno.Lula tornou-se,finalmente, presidente nas eleições de 2002.O que o senhor achou do dois governos Lula,8 anos, e do governo Dilma,que durou quase 6 anos ?

 

 Prestes : Em poucas palavras,posso ?

 Carmona : Sim,a vontade.

 Prestes : Serei obrigado a citar o Frei Beto,petista histórico. O PT quis ser pai dos pobres e mãe dos ricos.Deu certo com Lula,com Dilma veio a catástrofe de mais alianças com a direita e com os banqueiros e posteriormente os escândalos devido a queda do crescimento econômico e o desemprego subindo novamente.Afinal,a burguesia quis tirar o dele da reta e aproveitar o ensejo e engendrar o golpe.Mas a direita,exclusivamente o PMDB está envolvido também nesses escândalos.O golpe pode virar um contra-golpe,pode,vamos ver.

 O que me deixou perplexo,muito perplexo ,é que os mesmos elementos petistas que criticavam a burocracia soviética de enriquecer às custas do proletariado soviético também enriqueceu às custas do proletariado brasileiro.Isso é inquestionável.

 Carmona : O senhor ganhava salário do PCB ,viagens à URSS e seus filhos se formaram em Moscou,não é isso ?

 Prestes : Sim,eu ganhava salário pelo partido e morei na URSS durante a ditadura militar porque seria morto.Viagens a passeio ,nos poucos períodos democráticos em que eu vivi no Brasil,foram poucas,em sua maioria eram viagens para compromissos oficiais na URSS,discussões com membros do Politiburo sobre a situação brasileira.

 Quando saí do PCB,perdi esses tais privilégios citados por você,somente meus filhos continuaram estudando na URSS.O CC do PCUS me olhava com restrição.No meu velório somente o Exército Vermelho me enviou uma coroa de flores,nada veio do PCUS,nada veio sequer da embaixada soviética...ah,sim,apenas uma notinha saiu no Pravda ( jornal do PCUS ),na seção de obituários (risos).

 Depois do rompimento recebi a ajuda de camaradas como Niemeyer,Saldanha e outros colaboradores para pagar meu aluguel e alimentar minha família.Meus filhos mais velhos tiveram que voltar logo da URSS após se formarem.Se não fossem esses camaradas e a dedicação de colaboradores como o Acácio,meu secretário,eu teria ficado na merda,velho,cassado pelo exército,sem dinheiro para nada.

  Darei uma pausa na entrevista de Luís Carlos Prestes.A segunda parte será publicada amanhã,abordando a Coluna,a entrada no PCB,Olga,Vargas,Estado Novo,pós-estado Novo,o Manisfesto de Agosto de 51 ,entre outros assuntos deste personagem marcante do século XX no Brasil e ,por que não,no mundo.

 Até.

 

Exibições: 36

Comentário de Delcio Marinho em 30 março 2017 às 0:55
Aguardar a segunda parte
Comentário de Marcos Carnavale em 2 abril 2017 às 12:51

Caro,Délcio publiquei a segunda parte,espero que goste,malgrado alguns erros de digitação por causa de uma das lentes dos meus óculos está bem arranhada.E como perdi a receita e estou sem grana para pagar um oftalmologista devido ao meu desemprego.Obrigado.

Comentário de Marcos Carnavale em 2 abril 2017 às 12:51

Caro,Délcio publiquei a segunda parte,espero que goste,malgrado alguns erros de digitação por causa de uma das lentes dos meus óculos está bem arranhada.E como perdi a receita e estou sem grana para pagar um oftalmologista devido ao meu desemprego.Obrigado.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

Blogs Brasilianas

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço