Eu, Mário sou - Vídeo depoimento de Mário Lago

 

 

 

Beth Mendes, Mario Lago Filho, Gracindo Júnior, Mario Lago Neto e Milton Gonçalves declamando o poema "Eu, Lago sou" de Mário Lago.

 

 

 

 

 

 

 

 

Mário Lago fala um pouco sobre a infância e o início na atividade artística. Participação especial de Bete Mendes, interpretando um trecho do poema Eu, Lago sou. Na seleção musical, o Hino do Fluminense, na interpretação de Arthur Moreira Lima, e a canção “Deslumbramento”, de Antonio Lago (pai de Mário), com o mestre eterno Francisco Alves. Vídeo baseado em depoimentos ao MIS - Museu da Imagem e do Som e ao Projeto Memória, da Rede Globo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mário Lago relembra o teatro de revista, e a censura do Estado Novo. Participação especial de Mário Lago Filho. Nas vinhetas musicais, “É tão gostoso seu moço”, dele e Chocolate, na belíssima voz de Nora Ney, “Bate, bate, coração”, parceria com Roberto Martins, na gravação de Aracy de Almeida, e “Poleiro de pato”, parceria com Rubens Soares, na interpretação de Francisco Alves.

O vídeo - cujo formato original foi uma realização da produtora Cenna Carioca, com roteiro de Nick Zarvos - tem como base depoimentos de papai ao MIS/ Museu da Imagem e do Som e ao Projeto Memória, da Rede Globo. O som nem sempre é bom, especialmente do depoimento ao MIS, mas quem vai reparar nisso, em um momento como esse?

 

 

 

 

 

 

 

 

A política é o tema central deste quarto capítulo da série. Nas vinhetas musicais, “Poleiro de pato”, parceria de Lago e Rubens Soares, na voz de Francisco Alves, e “Quero o meu pandeiro”, dele e Ataulfo Alves, com Ataufo e suas pastoras. E, ainda, o Hino da Internacional Socialista, na versão francesa.

Nas fotos da boemia, João Saldanha, Nelsinho Rodrigues, Paulão 7 Cordas, Mariozinho Lago, Cristina Buarque, Manuel Henrique, Graça Lago e Andrea Lago.

Em seu formato original, o vídeo foi realizado em 2007, pela produtora Cenna Carioca, com base em roteiro original de Nick Zarvos e em depoimentos de Mario Lago ao Museu da Imagem e do Som e à Rede Globo.

 

 

 

 

 

 

 

 

Neste quinto capítulo da série Eu, Lago sou, Mário Lago conversa sobre a boemia. Participação especial de Bete Mendes.

 

 

 

 

 

 

 

 

Mário Lago lembra os antigos carnavais. Participação especial do ator e grande amigo Gracindo Jr.

 

 

 

 

 

 

 

Uma homenagem a Zeli, esposa por quase 50 anos (faltou muito pouco) de Mário Lago, nas palavras e na canção (ainda inédita) do artista. Zeli nasceu em 17 de outubro de 1925, em Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Arrebatou o coração do poeta em meio a um comício do Partido Comunista. Juntos, tiveram cinco filhos, muitos netos e bisnetos. O vídeo atualiza a prole.

 

 

 

 

 

 

 

 

Mário Lago relembra os tempos de rádio, com direito a trecho do especial A Paixão de Cristo, em que interpretava Pôncio Pilatos.

 

 

 

 

 

 

 

 

É bem provável que as gerações recentes não conheçam a totalidade da grande obra de Mário Lago já que, a partir da década de 1960, passou a dedicar-se cada vez mais à atividade de ator, na televisão e no teatro.

 

Na minha opinião é um dos artistas mais completos do cenário cultural brasileiro. A sua história se confunde com a do nosso teatro de revista, do rádio, do cinema, da música popular, da televisão, da política, da militância, da boemia e, porque não, do Rio de Janeiro e do Brasil. Sua alma brasileiríssima há de perpetuar-se, infinitamente, no coração dos brasileiros.

 

 

 

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Homenagem que fiz no ano do seu Centenário.

 

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

 

 ************

Fonte:

- Site YouTube

 

***********

Exibições: 311

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço