“FAROESTE CABOCLO”. A COBIÇA PELO PODER SE ALIA À INSATISFAÇÃO PARA O BANGUE-BANGUE

O presidente francês, François Hollande, pediu hoje (05/06) uma reunião dos 27 Estados da União Europa (UE) para ajustar os pontos de vista nas negociações comerciais com a China. O novo ciclo de hostilidades comerciais começou com a decisão europeia de aumentar as taxas aos painéis solares chineses, que, segundo a Comissão de Bruxelas, ameaçam o setor na Europa ao vender esses produtos em preço até 88% inferior. Em uma primeira fase, até agosto de 2013, os impostos serão de 11,8%. A partir de então - se não houver um acordo - passarão a uma média de 47,6%. "A China se opõe firmemente a pressões exercidas pela Europa através de impostos injustos a produtos fotovoltaicos chineses", afirmou Shen Danyang. "Isso se parece cada vez mais com uma guerra comercial", comentou Tao Jingzhou, do escritório de advocacia Dechert LLP China. Segundo o analista, a tática adotada pela China pode ser improdutiva para a sua própria economia, a menos que "as relações de força" entre os 27 membros da UE se modifique. A Comissão Europeia adotou a decisão contra a vontade da Alemanha e de outros 17 países. Como retaliação, Pequim abriu hoje uma investigação para analisar a concorrência desleal nas importações de vinho da UE. A agência oficial do país, Xinhua, já havia advertido que as taxas "punitivas" impostas pela UE aos painéis solares não gerariam "uma resposta amistosa por parte da China" e que poderiam, inclusive fazer, "descarrilar" as relações bilaterais. A Alemanha, maior economia do bloco, considerou hoje que a Comissão Europeia (poder executivo da UE) havia cometido um "grave erro" ao impor maiores impostos à China. "A Alemanha sempre disse claramente que nosso governo prioriza o diálogo e não o confronto", declarou o ministro alemão da Economia, Philipp Rösler, à rede de TV ARD. Pequim já havia tomado medidas contra produtos europeus em outras ocasiões, como respostas a investigações ou a aumento de taxas para os produtos chineses. Em 10 de maio, a China começou uma investigação sobre os tubos sem emenda importados da UE, Japão e EUA, dois dias depois da Comissão Europeia ter estudado uma primeira proposta de impor taxas de importação aos painéis solares da China. "O conflito está aumentando" e em parte isso se deve ao excesso da capacidade produtiva da China em certas atividades”, afirmou Yao Wei, economista do banco Société Générale, em Hong Kong. Uma escalada dos conflitos econômicos poderia ter consequências imprevisíveis, já que a UE é o mercado mais importante para exportações chinesas, ao mesmo tempo em que a China é o segundo mercado mais importante da UE (depois dos EUA). A maior preocupações é que as vendas no varejo continuam ainda baixas A agência de estatísticas europeia Eurostat confirmou hoje sua estimativa anterior de que o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro recuou 0,2 por cento entre janeiro e março na comparação com os três meses anteriores. "A zona do euro permanece presa em recessão, apesar de alguns sinais de que ela está se atenuando um pouco", disse o economista-chefe europeu da Capital Economics, Jonathan Loynes. O Fundo Monetário Internacional (FMI) cortou pela metade sua estimativa de crescimento econômico da Alemanha em 2013, alertando que a incerteza causada pela recessão na zona do euro está prejudicando o crescimento da maior economia da Europa. Ao mesmo tempo a Organização Internacional do Trabalho (OIT) estimou que o potencial para a instabilidade social em países da União Europeia é maior do que em qualquer outro lugar no mundo. Segundo o relatório da organização, Portugal é um dos sete países onde mais aumentou a tensão social e onde o risco de confrontos violentos mais subiu de 2006/2007 para 2011/2012. Na última sexta-feira (23), a Eurostat divulgou que o desemprego na zona do euro subiu para 12,2% em abril. No mesmo dia integrantes do grupo "Blockupy" iniciaram uma concentração em frente à sede do Banco Central Europeu (BCE) em Frankfurt para protestar contra a política de austeridade fiscal (acima). Houve pequenos confrontos com a polícia. No dia seguinte, milhares de pessoas se concentraram nas ruas da cidade alemã. "Devemos dizer claramente que a política do banco central europeu e da troika, submetidas à influência capital do governo federal, não é a solução", disse o porta-voz do Blockupy, Roland Suss. "Pertenço à geração do 'baby boom' e tivemos uma vida relativamente boa. Mas agora estamos lutando por nossa própria sobrevivência", disse Marica Frangakis, de 62 anos, uma manifestante grega que participa do grupo Attac.a Grécia. Segundo ela, "as pessoas estão desesperadas por uma crise de cinco anos" e, por isso, faz "bem ver pessoas (na Alemanha) que também se sentem envolvidas pela crise".

O presidente da China, Xi Jinping, defendeu hoje (5) no México que a América Latina entrou em uma nova "era do ouro" em seu desenvolvimento. Ele revelou acreditar que isso será bom para seu país e para o mundo. "O novo contato com o continente cheio de dinamismo e esperança reforça minha percepção de que a América Latina possui condições inigualáveis a favor de seu desenvolvimento, mesmas que estão se traduzindo em outra época de ouro da região”, disse Xi em uma sessão solene no Senado mexicano. O discurso, de pouco mais de meia hora, teve um forte tom político e destacou a importância da "associação estratégica integral" entre o país asiático e México estipulada ontem no encontro de Xi com o colega mexicano Enrique Peña Nieto, no Palácio Nacional, na Cidade do México (acima). Os dois países estabeleceram uma “associação estratégica” que inclui investimentos chineses e intercâmbio econômico, de acordo com os governantes. Nieto definiu o encontro com Xi como "uma fonte de crescimento econômico e um fator de equilíbrio internacional". O presidente chinês respondeu que a China está preparada para "enriquecer a parceria estratégica entre os dois países", de modo a promover o desenvolvimento mexicano. Antes da visita ao México, Xi foi por Trinidad e Tobago e pela Costa Rica e vai aos Estados Unidos na próxima sexta-feira (7). Ontem, a Comissão de Comércio Internacional dos EUA (ITC, sigla em inglês) proibiu a importação de produtos da Apple montados na Ásia e distribuídos pela AT&T, uma das maiores vendedoras de aparelhos da marca no país, em meio a uma disputa com a concorrente Samsung. O presidente dos EUA, Barack Obama, tem 60 dias para analisar a decisão. Se ele não vetar a ordem, ela entrará em vigor automaticamente. Embora os produtos atingidos tenham sido lançados há mais de um ano, alguns modelos, como o iPhone 4, permanecem com vendas altas. Segundo Susan Kohn Ross, sócia do escritório Mitchell Silberberg & Knupp de Los Angeles, se a proibição de importação entrar em vigor, as agências alfandegárias dos Estados Unidos que vão implementar a proibição também podem acabar atrasando a entrega de outros produtos da Apple. "Isso pode criar uma grande distorção para a Apple", afirmou a advogada. "A alfândega tem um trabalho muito difícil agora, eles têm que olhar cada carregamento", acrescentou. A política protecionista dos Estados Unidos ocorre no momento em que o Livro Bege do Federal Reserve revelou hoje que a economia estadunidense continua crescendo a ritmo "modesto a moderado", com salários e preços contidos. O crédito bancário também aumentou modestamente. Nos Estados Unidos, o presidente chinês irá conversar com o colega Barack Obama sobre os entraves no comércio exterior e as críticas estadunidenses à política interna chinesa. Autoridades em segurança na internet da China afirmaram que possuem “montanhas de dados” apontando para extensivos ataques cibernéticos contra a China com origem nos Estados Unidos, mas se negaram a culpar Washington pelos ataques, alegando que o ato seria irresponsável, e pediram por maior cooperação para lutar contra estas ações. A segurança no mundo virtual é uma das maiores preocupações do governo estadunidense, e deve dominar a pauta do encontro entre os dois líderes mundiais. Ontem, a Casa Branca afirmou que Obama dirá a Xi Jinping que considera Pequim responsável pelos ataques cibernéticos lançados de território chinês contra os EUA, e que o país asiático precisa tomar medidas para coibir as ofensivas virtuais. O chefe de segurança chinês para a internet reclamou que os estadunidenses sabem usar a mídia para levantar preocupações que seriam mais bem resolvidas por meio da comunicação, e não por confronto. No mês passado, o jornal “Washington Post” disse que dezenas de sistemas bélicos dos Estados Unidos foram hackeados por chineses. Pequim não negou a reportagem, mas sugeriu que, se Washington quer manter seus programas bélicos seguros, não deveria permitir que fossem acessados pela Internet. No sábado (1), governo chinês conclamou os Estados Unidos a cessar sua "ingerência" na política interna de Pequim, após o pedido de Washington para se esclarecer os episódios na Praça da Paz Celestial, em 1989. "Aconselhamos vivamente os Estados Unidos para que parem com seus pré-julgamentos políticos, que levem corretamente em conta o desenvolvimento chinês, que retifiquem seus erros e cessem as ingerências nos assuntos internos chineses para não sabotar as relações bilaterais", disse a porta-voz da chancelaria chinesa Hong Lei, num comunicado divulgado pela agência Nova China. Ontem, mesmo sob forte chuva, dezenas de milhares de pessoas participaram num parque de Hong Kong, da vigília anual a luz de velas que marca o 24º aniversário do massacre da Praça da Paz Celestial, em Pequim. Segundo as agências internacionais, a maioria das menções à data na Internet foi censurada pelo governo chinês.

O governo da Venezuela expulsou hoje (5) o jornalista americano Timothy Hallet Tracy, detido em abril sob acusação de treinar estudantes venezuelanos para iniciar atos de violência. "O gringo Timothy Hallet Tracy, capturado fazendo espionagem em nosso país, foi expulso do território nacional", postou o ministro do Interior, Miguel Torres (@MRodriguezTorre), no Twitter. O ministro não deu qualquer detalhe algum sobre a situação legal em que ficou Tracy nem se sua expulsão significa que não se encontraram provas de crime. O advogado Daniel Rosales, que defendeu Tracy, declarou à Globovisión que seu cliente pegou um voo hoje com destino a Miami. Segundo Rosales, a promotoria ditou um "ato conclusivo" em que solicitou o arquivo judicial da causa, porque não havia elementos suficientes para acusar. Rosales não deu mais detalhes porque, segundo disse, ainda não teve acesso ao expediente, que foi publicado na ontem à tarde.​ A expulsão acontece no mesmo dia em que foi marcado um encontro entre o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, e o chanceler venezuelano, Elías Jaua, em Antígua (Guatemala), onde ambos participam de uma assembleia geral da Organização dos Estados Americanos (OEA). O próprio Torres anunciou em 25 de abril a captura de Tracy em meio à situação de crise que aconteceu após as eleições de 14 de abril, vencidas pelo candidato chavista, Nicolás Maduro, e não reconhecidas pelo líder opositor Henrique Capriles. "Partidos da extrema direita querem uma guerra civil. (...) O cavalheiro que foi capturado, Timothy Hallet Tracy (...) e toda sua ação obedece a um treinamento e adestramento como um agente de inteligência", declarou o ministro do Interior na ocasião. Segundo a família de Tracy, o estadunidense estava na Venezuela para filmar um documentário e foi detido quando se preparava para sair do país pelo aeroporto internacional Simón Bolívar. A Venezuela vive uma grande crise econômica por causa da escassez de produtos básicos que o governo acusa os fabricantes de “conspiração”. O jornal “El Universal” publicou que o estado de Zulia decidiu implementar um sistema automatizado de controle de compra de produtos de primeira necessidade. O sistema visa impedir que o consumidor extrapole a sua cota ao comprar o mesmo produto em dois supermercados diferentes no mesmo dia. O chanceler venezuelano Elías Jaua informou que a Venezuela contará com a ajuda do Equador na tentativa de estabilizar o abastecimento de alimentos e bens essenciais que estão em falta no país. "Vamos tratar a disposição de toda a cooperação e ajuda do governo do Equador de seus setores produtivos para ajudar nosso país a estabilizar o abastecimento de bens essenciais, especialmente de produtos alimentícios", disse Jaua, após se encontrar com seu colega equatoriano, Ricardo Patiño, em Caracas. "."Estamos presentes para acompanhá-los em um momento importante no qual se requer abastecer a economia venezuelana e, além disso, trabalhar em conjunto para reforçar as capacidades produtivas de vocês e da gente", acrescentou o equatoriano. A instabilidade econômica vem sendo explorada pelo líder da oposição, Henrique Capriles. Ele declarou que o governo de Nicolas Maduro “desmoronará”. "Acho que este governo, nas condições atuais de ilegitimidade somadas a uma crise econômica profunda com a qual não mostra intenção de lidar, vai desmoronar", disse à Reuters. "O que isso significa? Bem, todos os mecanismos estão na Constituição: referendo, nova eleição, renúncia. Mas... não me pergunte por saídas que não estejam na Constituição. Nossa luta é pacífica", acrescentou. A visita do opositor a Bogotá para se encontrar com o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, e a declaração do líder colombiano de que o país poderá aderir à Otan, a aliança militar europeia liderada pelos EUA, voltou a preocupar Maduro. Em visita à Manágua, Maduro fez críticas às declarações de Santos num comício onde estava acompanhado do presidente da Nicarágua Daniel Ortega (acima). O líder nicaraguense qualificou como uma “punhalada” ao processo de integração latino-americana as pretensões da Colômbia de se integrar à Otan. Para a Nicarágua, é “inadmissível que um país como a Colômbia, que é uma potencia militar”, busque se aproximar da Otan, que é conhecida por “bombardear, assassinar, destruir” os povos, quando a região se esforçou para propiciar a paz. “Há aqueles que pretendem agora trazer os exércitos invasores do mundo para a América Latina, isso contradiz a doutrina e a legalidade internacional sobre a qual está baseada a união no hemisfério”, disse Maduro. Segundo o presidente venezuelano, os promotores dessa iniciativa "pretendem contaminar as águas das relações políticas entre os governos (da região) para (empreender) uma ofensiva feroz e impor os modelos de dominação que têm sido rechaçados durante séculos por nossos povos”. A aliança militar negou que haja qualquer possibilidade de adesão de um país latino-americano à instituição. Santos, que recebeu o vice-presidente estadunidense, Joe Biden, na semana passada, tinha afirmado no sábado que a adesão à Otan era uma política para o país “pensar grande”. Em sua primeira parada na América Latino, Biden se reuniu com líderes empresariais colombianos para celebrar o primeiro aniversário da entrada em vigor do Tratado de Livre-Comércio (TLC) entre Colômbia e EUA. Ele lembrou de sua primeira visita à Colômbia, em 2000, quando ainda era senador, por ocasião do lançamento do Plano Colômbia. Desde então, afirmou, o país se recuperou e avançou “mais longe e mais rápido” do que se podia imaginar.

O vice-primeiro-ministro russo, Dmitry Rogozin, responsável pelos assuntos de defesa da Federação Russa, informou hoje (5) que o Kremlin aprovará em breve os equipamentos militares que serão usados pelo “soldado do futuro”. Ele observou que o protótipo russo e, em particular, seus sistemas de navegação e armamento superam por suas características os equipamentos análogos dos exércitos da Otan. O conjunto de mais de 40 acessórios que comporão o novo uniforme bélico, oficialmente nomeado como Ratnik (guerreiro), foi objeto de inspeção do vice-premiê durante visita à fábrica Degtiariov, situada na cidade de Kovrov, a 180 quilômetros de Moscou. Ele revelou que a fábrica de Kovrov hospedará um laboratório de robôs de combate, e que o projeto será implementado em cooperação com outras empresas. Segundo Rogozin, trata-se de uma proposta que envolve riscos significativos, que serão justificados apenas se for possível criar “novos modelos conceituais de robôs desenhados para a guerra”. No sábado (1), o vice-ministro da Defesa, Anatoli Antonov, em uma conferência internacional sobre segurança na Ásia-Pacífico, conhecida como Diálogo Shangri-la, disse que implantação unilateral do sistema de defesa antimíssil poderá levar a uma polarização de forças na região da Ásia-Pacífico. “Precisamos de fortes garantias de que a capacidade de defesa antimíssil será adequada aos objetivos declarados e não violará o equilíbrio global e regional", disse Antonov. Em março, os EUA anunciaram planos para reforçar o sistema de defesa antimíssil até 2017 em conexão com as ameaças provenientes da Coreia do Norte. Moscou teme que os sistemas antimísseis tenham como direção o seu país no momento em que negocia relações com a Europa e a Ásia para um bloco econômico comum chamado de eurasiático. Na semana passada, o presidente Vladimir Putin foi comunicado que a Ucrânia irá participar do bloco como “país observador”. Esta semana Putin se reuniu com líderes da União Europeia para discutir a parceria entre Rússia e Europa (acima). Ontem, Putin disse que, apesar das dificuldades enfrentadas pela comunidade internacional e pela zona do euro, o valor comercial entre a Rússia e a União Europeia bateu um novo recorde histórico. Para ele, este valor pode superar os US$ 500 bilhões no futuro. A União Europeia já é a maior investidora na Rússia, tendo destinado US$ 277 bilhões ao país, a maior parte vinda da Alemanha. Durante o encontro, Putin apresentou aos presidentes do Conselho da Europa, o belga Herman Van Rompuy,  e da Comissão Europeia, o português José Manuel Durão Barroso, a maquete projetada para a cidade russa Ekaterinburgo como possível sede da EXPO 2020. Tanto Barroso quanto Herman Van Rompuy destacaram que a União Europeia está muito impressionada com a candidatura russa à sede do evento, porque fica na região dos Urais, ponte entre a Europa e a Ásia. O nome da cidade escolhida para anfitriã da EXPO 2020 será conhecido em novembro, em Paris. Na abertura da conferência Rússia-UE, Putin pediu que Moscou e Bruxelas devem trabalhar mais para aumentar a confiança e transparência nas suas relações no que  respeita ao Chipre. “O problema da dívida cipriota mostrou uma vez mais a necessidade de realizar consultas complementares, de trabalhar para o aumento da confiança e da transparência nas nossas relações", disse Putin. Ele defendeu também o reforço das relações entre a União Europeia  e a Comissão Econômica Eurasiática, que reúne a Rússia, a Bielorrússia e  o Cazaquistão.  "A integração econômica eurasiática tem uma importância cada vez maior  para o desenvolvimento da parceria Rússia/UE", afirmou. "A Rússia constrói o trabalho com os seus parceiros do Cazaquistão e  Bielorrússia com base nas normas da OMC (Organização Mundial do Comércio),  temos em conta a experiência europeia, informamos regularmente os colegas  da UE sobre a integração no quadro da União Aduaneira e do Espaço Econômico  Único", acrescentou.  O presidente russo defendeu ainda que o êxito do diálogo entre a Rússia e a União Europeia depende diretamente da tomada em conta dos interesses mútuos e da garantia da previsibilidade no mundo dos negócios. Para Durão Barroso, a Rússia continua a ser um importante fornecedor de energia da Europa.  

Os capitalistas Tico e Teco voltaram a conversar sobre o mundo contemporâneo, acompanhados pela diarista Aparecida e pela filha Bytes, no dia 5 de junho de 2013, no Dia Mundial do Meio Ambiente.

Tico: No dia de hoje foi criado o Partido dos Trabalhadores Alemães que se tornou mais tarde o Partido Nazista. A agremiação foi fundada em Munique pelo operário Anton Drexler e pelo escritor Karl Harrer, com pouco mais de 22 membros. Os primeiros integrantes foram quase que exclusivamente colegas de Drexler, que trabalhavam em sua maioria na estação ferroviária de Munique. As primeiras reuniões ocorriam exclusivamente em bares e cervejarias da cidade. No ano seguinte, o austríaco Adolfo Hitler conheceu a agremiação e ficou impressionado com a oratória de Gottfried Feder, um dos membros do partido, com críticas contundentes aos banqueiros alemães e à Oligarquia Financeira Internacional. Com a adesão de Hitler, a agremiação passou a se chamar Partidos Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, já que o jovem Adolf queria desenvolver o pan-germanismo. Em pouco tempo Hitler assumiu a liderança do partido no lugar de Drexler, que caiu em desgraça. No dia 9 de novembro de 1923, Hitler tentou dar um golpe de Estado na Baviera, mas a ação foi frustrada, sendo todos presos. O fato foi conhecido como "Putsch da Cervejaria" porque Hitler teria exortado seus partidários à ação na cervejaria Burgebräukeller, uma das mais famosas de Munique. Ele sinalizou o início da "revolução" com um tiro no teto. Mesmo que não tivesse êxito, a propaganda nazista transformou os revolucionários em heróis. Na prisão, Hitler escreveu o livro “Minha Luta” que foi uma obra importante para que ele chegasse ao poder na Alemanha pelo voto direto. Baseado em suas observações, escreveu: “O combate contra a alta finança internacional se tornou um dos pontos capitais do nosso programa por representar uma Alemanha livre e independente economicamente. Quando assisti à primeira conferência de Gottfried Feder sobre a abolição da escravidão do juro, percebi imediatamente que se tratava de uma verdadeira teoria destinada à imensa repercussão no futuro do povo alemão. Pela primeira vez na minha vida, assisti a uma exposição de princípios relativa ao capital internacional, no que diz respeito a movimentos de Bolsa e empréstimos. Depois de ter ouvido a primeira preleção de Feder, passou-me imediatamente pela cabeça a ideia de ter então encontrado uma das condições básicas para a fundação de um novo partido”. A criação do Partido dos Trabalhadores Alemães ocorreu há 94 anos.

Teco: No dia de hoje o secretário de Estado dos EUA, George Marshall, apresentou na Universidade de Harvard o seu plano para reerguer economicamente a Europa. Ao receber o título de doutor honoris causa pela prestigiosa instituição de ensino, o então secretário de Estado do presidente democrata Harry Truman pronunciou um discurso que entraria para a história: anunciou ao mundo aquele que ficou conhecido como o Plano Marshall. Desde maio, as pessoas bem informadas já sabiam que os Estados Unidos estavam dispostos a oferecer uma ajuda econômica a pelo menos uma parte da Europa. O medo era que a extinta União Soviética conseguisse apoio em boa parte dos países europeus por causa da tendência socialista do eleitorado após o fim da Segunda Guerra Mundial. “O comunismo é como um parasita maléfico que prospera somente nos tecidos doentes”, escreveu a Marshall George Kennan, diplomata estadunidense que serviu em Moscou durante a Segunda Guerra. O plano foi, então, aprovado, resumido nas palavras do subsecretário de Estado Dean Acheson: “Será preciso recorrer cada vez mais ao nosso segundo instrumento de política estrangeira, o poder econômico, de maneira a conter o expansionismo e a infiltração política da União Soviética e permitir a implantação da estabilidade política e do bem-estar econômico”. Há 66 anos.

Bytes: No dia de hoje nascia, há 290 anos, o filósofo e economista britânico Adam Smith. Ele é considerado o mais importante teórico do liberalismo econômico e o avô do neoliberalismo. Autor de "Uma investigação sobre a natureza e a causa da riqueza das nações", Adam Smith observou que a riqueza das nações resultava da atuação de indivíduos que, movidos pelo seu próprio interesse, provocavam o crescimento econômico e a inovação tecnológica. O seu pensamento foi traduzido ao afirmar que "não é da benevolência do padeiro, do açougueiro ou do cervejeiro que eu espero que saia o meu jantar, mas sim do empenho deles em promover seu auto-interesse". Por isso, defendeu que a iniciativa privada deveria agir livremente, com pouca ou nenhuma intervenção estatal. Segundo ele, a livre competição entre os diversos fornecedores levaria não só à queda do preço das mercadorias, mas também a constantes inovações tecnológicas, a fim de baratear o custo de produção e a vencer os competidores. Ele analisou a divisão do trabalho como um fator evolucionário poderoso que servia para impulsionar a economia. Com base nesta observação, escreveu: "Assim, o mercador ou comerciante, movido apenas pelo seu próprio interesse egoísta, é levado por uma mão invisível a promover algo que nunca fez parte do interesse dele: o bem-estar da sociedade". Como resultado da atuação dessa "mão invisível", o preço das mercadorias deveria descer, elevando o salário real dos trabalhadores. Naquele tempo as doutrinas de Adam Smith exerceram influência nos comerciantes, industriais e financistas, pois queriam acabar com os direitos feudais e com o mercantilismo. Na obra "Teoria dos Sentimentos Morais” ou “Ensaio para uma análise dos princípios pelos quais os homens naturalmente julgam a conduta e o caráter, primeiro de seus próximos, depois de si mesmos", Adam Smith escreveu que o “sentimento de simpatia” é o objeto central da filosofia moral. Ele discutiu também o senso de mérito e as virtudes da justiça e da beneficência com base nos objetos de “recompensa e castigo” promovidos pela sociedade.

Aparecida: No dia de hoje morreu, há 9 anos, o presidente estadunidense Ronald Reagan. Cowboy no cinema, cuja atuação era considerada medíocre, o ator pulou para a carreira política depois que presidiu o poderoso Sindicato dos Atores nos Estados Unidos. Era um momento de grande perseguição política dos artistas tachados de simpatizantes do comunismo. Foi assim que conheceu a segunda mulher, a atriz Nancy Davis, depois de um divórcio tumultuado com a atriz Jane Wyman. Nancy teve o seu nome incluído na Lista Negra de Hollywood, cujo objetivo era impedir que atores, roteiristas e diretores fossem empregados pela indústria cinematográfica estadunidense, por ter sido confundida com uma homônima. Do sindicato a carreira política o impulsionou a ser governador da Califórnia por duas vezes. No início da militância era um democrata, mas rompeu com o partido por considerar que caminhava para “ideias esquerdizantes” que levariam os Estados Unidos ao socialismo. Foi um crítico feroz do movimento dos Direitos Civis que levou ao fim do apartheid nos Estados Unidos: "Se uma pessoa quer discriminar negros ou outros ao vender ou alugar a sua casa, é seu direito”. Tentou ser indicado presidente pelo Partido Republicano por duas vezes, mas só conseguiu em 1980 com um discurso duro contra o presidente democrata Jimmy Carter e suas negociações para libertar os reféns da Embaixada dos Estados Unidos em Teerã durante a Revolução Islâmica no Irã. Ao vencer a eleição, Reagan iniciou o neoliberalismo testado pela primeira-ministra Margareth Thatcher na Inglaterra. No primeiro mandato, instituiu o "Reaganomics", conjunto de medidas de desregulamentação e cortes de impostos. Como anticomunista, a política externa foi agressiva em relação a países, cujo regime se assemelhassem ao socialismo. Ele ordenou a invasão da ilha de Granada e armou grupos insurgentes em vários países africanos, principalmente em Angola, onde a guerra civil deixou milhares de mortos, com combates intensos entre os dois lados do conflito. A sua política externa foi responsável também por dar o ponta pé para desmantelar a União Soviética e o mundo socialista no governo do seu sucessor: o republicano George Bush. Reagan morreu de pneumonia após viver dez anos com o Mal de Alzheimer, que também acometeu Thatcher, e foi eleito recentemente pela opinião pública dos EUA o maior estadunidense de todos os tempos. Para os admiradores do cinema, ficou sua atuação pífia em “Cowboy do Brooklin”.

Bytes: Hoje é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Ele foi estabelecido pela Assembléia Geral das Nações Unidas em 1972 durante a abertura da Conferência de Estocolmo sobre Ambiente Humano. Os principais objetivos da ONU nas comemorações são: 1) Mostrar o lado humano das questões ambientais; 2) Capacitar as pessoas a se tornarem agentes ativos do desenvolvimento sustentável; 3) Promover a compreensão de que é fundamental que comunidades e indivíduos mudem atitudes em relação ao uso dos recursos e das questões ambientais; 4) Instituir parcerias para garantir que todas as nações e povos desfrutem um futuro mais seguro e mais próspero.

Aparecida: Hoje a Organização Internacional do Trabalho começa a sua conferência em Genebra, na Suíça. Os cerca de 5 mil delegados discutirão temas como proteção social, desenvolvimento sustentável e diálogo social. Anteontem, a OIT divulgou um relatório pelo qual prevê que o número de desempregados em todo o mundo deva aumentar para 208 milhões nos próximos dois anos. Segundo o estudo "Reparando o Tecido Econômico e Social", até 2015, mais 8 milhões de pessoas ficarão sem trabalho, por conta da recuperação lenta da crise financeira. O relatório assinalou o aumento da classe média no Brasil, que subiu 16 pontos percentuais entre 1999 e 2010 devido ao crescimento econômico. "Entre 2003 e 2013, houve um aumento de mais de 70% no valor real do salário mínimo. E isso implica não somente uma melhoria no mercado de trabalho, mas como o salário mínimo também é vinculado aos benefícios da previdência, ocorre uma redistribuição de renda por conta dos benefícios previdenciários. Então tudo isso contribuiu para que os resultados em relação ao Brasil, tanto a diminuição da pobreza e da desigualdade, fossem o contrário do que está acontecendo no resto do mundo", explicou o diretor-adjunto da OIT em Nova York, Vinícius Pinheiro, à Rádio ONU.

Bytes: Anteontem, trabalhadores cambojanos entraram em confronto com a polícia durante protesto por maior remuneração em frente à fábrica que produz roupas para a Nike (acima). Na semana passada, dezenas de trabalhadores ficaram feridos durante reivindicação para que a empresa desportiva lhes pagasse um subsídio de transporte e saúde. Os manifestantes eram majoritariamente de mulheres e bloqueavam uma estrada perto da fábrica, na província de Kampong Speu, quando começaram os confrontos com a polícia. Segundo o Fundo Monetário Internacional, o vestuário representou 75% das exportações do Camboja, em 2011. A mão-de-obra a baixo custo tem atraído várias marcas de roupa e calçado ocidentais a transferirem as suas fábricas para o país mas as manifestações por melhores condições de trabalho têm-se tornado mais frequentes.

Aparecida: A rede de TV CNN iniciou anteontem uma série de três semanas sobre o Brasil, "a maior economia da América Latina", e suas "dores de crescimento". A rede de TV CNN iniciou anteontem uma série de três semanas sobre o Brasil, "a maior economia da América Latina", e suas "dores de crescimento". A primeira semana foi dedicada à economia, No programa Global Exchange, o diretor-presidente da Embraer, Frederico Curado, detalhou o êxito das decisões estratégicas de investir em aviões executivos e militares. Questionado sobre o mercado estadunidense de defesa, disse que a empresa "tentava entrar nele há décadas e finalmente conseguiu", neste ano. "Mas definitivamente o Brasil é a nossa maior destinação na área de defesa e sempre será", acrescentou. O que você acha?

Bytes: O Brasil continua ainda sendo o objeto de “observação” do mundo. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Ah, entendi! Revelou Nosso Senhor Jesus Cristo a seus discípulos: “Os olhos são a candeia do corpo. Por isso, se os seus olhos forem bons, todo o seu corpo viverá em luz”.

Tico: O soldado Bradley Manning vai ser condenado à morte por ter vazado documentos secretos da diplomacia estadunidense para o portal WikiLeaks?

Teco: O que podemos afirmar é que na década de 70, durante a Guerra do Vietnã, o assessor do Pentágono Daniel Ellsberg vazou para os principais jornais documentos secretos que mostravam a farsa montada para que jovens estadunidenses fossem levados à guerra na Ásia. Ele foi preso, mas absolvido pela Suprema Corte dos Estados Unidos. Eram outros tempos. Não o do Terror. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Bytes: Naquele tempo a Suprema Corte decretou: “Na 1ª Emenda, nossos patriarcas deram proteção à imprensa para que cumprissem seu papel na democracia. E a maior obrigação da imprensa é evitar que qualquer parte do governo engane os cidadãos, enviando-os a terras distantes para morrerem de febre ou bombardeados. Longe de merecer condenação, o New York Times e o Washington Post fizeram precisamente o que os patriarcas esperavam e acreditavam que fariam. A imprensa deve ter liberdade de publicar notícias seja qual for a fonte, sem censuras”.

Aparecida: No julgamento de Manning, ele disse que nunca quis prejudicar seu país ao vazar os documentos: "Acreditava que a publicação poderia provocar um debate público sobre nossas forças armadas e nossa política externa em geral", disse ele. O que decidirá a juíza que está com o caso?

Bytes: Em 11 de maio de 1973 o juiz William Mattew Byrne decidiu absolver o réu da acusação de “traidor da pátria”, num ambiente conturbado de denúncias sobre os podres poderes exercidos por Nixon que resultou no Watergate: “Desde 26 de abril, o governo tem feito extraordinárias revelações referentes à conduta de muitas agências governamentais em relação aos réus deste caso. É meu dever avaliar o efeito desta conduta sobre os direitos dos réus e suas chances de terem julgamento justo dentro dos trâmites da lei. Como o resto do país, este tribunal soube que um grupo especial ligado à Casa Branca atuou no roubo do consultório do dr. Lewis Fielding e na invasão do Hotel Watergate. A totalidade das circunstâncias deste caso é uma ofensa à Justiça. Esses eventos bizarros contaminaram de forma irremediável o andamento deste caso. Por isso, decidi anular o processo e aceitar o pedido de arquivamento”.

Aparecida: O promotor militar responsável pelo julgamento de Bradley Manning disse que ele deu informação ao inimigo ao entregar milhares de documentos e imagens dos sistemas do Pentágono e do Departamento de Estado ao WikiLeaks. "Este é um caso sobre um soldado que colheu sistematicamente centenas de milhares de documentos confidenciais e depois despejou toda essa informação na internet para as mãos dos inimigos", disse Morrow. Os especialistas dizem que a maior irritação das autoridades foi a divulgação do vídeo em que vários civis, inclusive jornalistas estrangeiros que cobriam a ocupação do Iraque, foram exterminados com tiros vindos de um helicóptero estadunidense.

Bytes: Na década de 70 Ellsberg denunciou com “provas materiais” do próprio Pentágono: “Havia duas histórias de guerra. Uma para o presidente e outra para a América. O povo foi enganado sobre o Vietnã em quatro governos consecutivos. Não era um homem, mas o próprio gabinete. Truman ignorou todas as cartas de Ho Chi Minh pedindo ajuda. Depois, financiou os franceses com armas e apoio tático para combater a guerrilha. O Congresso nunca soube de nada. Einsehouwer concordou em dividir o Vietnã em dois. Ajudou a instalar um governo corrupto no sul, fez eleições e enviou os primeiros supervisores estadunidenses para dar o suporte. O Congresso não soube nada. Kennedy planejou nosso envolvimento em larga escala já em 1961. Ele autorizou o golpe contra o regime do presidente Diem e se omitiu quando Diem foi assassinado nas ruas de Saigon. E aí veio Johnson, que usou o ataque no golfo de Tonkin que, segundo os documentos que leio agora, nunca aconteceu. Uma desculpa para entrar na guerra, sem declaração oficial do Congresso”.

Aparecida: O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, condenou ontem o "julgamento-espetáculo" de Bradley Manning. "O julgamento em corte marcial do preso político mais importante da história moderna dos Estados Unidos finalmente começou", declarou Julian Assange num comunicado publicado no WikiLeaks. "Isto não é justiça. Não pode ser, de maneira alguma, justiça. O veredicto foi lançado há muito tempo", acrescentou. Para o australiano, o julgamento é um exercício de relações públicas destinado a fornecer ao governo dos Estados Unidos um álibi para a posteridade. “Este é um show de vingança inútil, um alerta teatral às pessoas com consciência", acusou.

Bytes: Por falar em justiça, a Suprema Corte autorizou anteontem que a polícia colete amostras de DNA de presos por conexão com crimes graves. Segundo o juiz Anthony M. Kennedy, a coleta do DNA do suspeito é, como o registro das impressões digitais e a captura de imagens, um procedimento policial legítimo que não contraria a Quarta Emenda da Constituição que proíbe buscas sem suspeita razoável. Já o juiz Antonin Scalia manifestou sua dissidência: "Por causa da decisão de hoje, seu DNA pode ser coletado e registrado em um banco de dados nacional se você for preso alguma vez, com ou sem razão e por qualquer motivo".

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 4 de junho de 1963, cuja manchete foi “Unidos na dor todos os homens e todos os povos”: “Morreu o papa João XXIII. Sua morte realiza o que talvez fôsse seu maior sonho: todos os homens e todos os povos se unem na dor de sua perda. Eleito em outubro de 1958, não chegou a ter cinco anos de pontificado. Não foi preciso mais, porém, para que o ex-camponês marcasse de forma indelével sua presença no século conturbado, no mundo dividido. Foi o Papa da Conciliação. Na história da Igreja Católica, João XXIII ficará ao lado dos maiores Papas. Suas encíclicas, Mater et magistra e Pacem in Terris, são pontos que orientam o movimento dos católicos em direção á realidade social dos nossos dias”. E mais: “Foi aceita a admissão de um terceiro estudante negro, segundo anunciou a direção da Universidade do Alabama, em Tuscaloosa. Como se sabe, dois negros devem ser admitidos na Universidade no próximo dia 10, enquanto o governador George Wallace, do Alabama, haja declarado que se oporia por todos os meios a seu alcance à matrícula”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 4 de junho de 2013, 50 anos depois: “O fim de uma era. Consumo menor e calote fazem banco frear crédito. Instituições destinam R$ 2,1 tri a aplicações em títulos em vez de emprestar. Só no primeiro trimestre deste ano, 23 grandes bancos elevaram suas operações de curto prazo para 47%, bem acima dos 16,7% da expansão de financiamentos. País tem seu maior déficit comercial”. E mais: “Comissão da Verdade. Outro suicídio é desmentido. No laudo desmonta versão da ditadura de que Luiz Enrico Lisboa, ex-militante da ALN, tenha se matado com tiro na cabeça em 1972”.

Bytes: O colega neonazista estava nervoso outro dia com a manchete de “O Globo”. Dizia: “Os empresários estão sendo levados a não investir no Brasil com o bombardeio da imprensa a serviço da Oligarquia Financeira Internacional. Enquanto nos Estados Unidos eles botam as notícias para cima, aqui a botam para baixo”. 

Aparecida: Por falar em neonazistas, a polícia londrina prendeu 58 participantes do movimento "Unidos Contra o fascismo". Eles estavam tentando impedir a realização de uma manifestação do Partido Nacional Britânico, de extrema direita, em memória do soldado Lee Rigby, assassinado na semana passada. Cerca de 1.500 policiais tentaram impedir os confrontos entre os dois grupos de manifestantes. A organização "Unidos Contra o Fascismo" realizou a manifestação em frente ao Parlamento inglês (acima), mesmo local do Partido Nacional Britânica. O partido ultradireitista, cujo líder Nick Griffin é eurodeputado, pretendia inicialmente se manifestar no bairro de Woolwich, onde aconteceu o assassinato do soldado, mas a polícia vetou a iniciativa para evitar um aumento das tensões sociais.

Bytes: Por falar em tensões sociais, a rainha Elizabeth II foi pessoalmente fazer uma homenagem à memória do soldado britânico. Segundo a imprensa, com a idade avançada ela já está passando tarefas para o seu filho Charles. No domingo, celebrou 60 anos de sua coroação.

Aparecida: Por falar em memória, um vândalo mascarado rabiscou anteontem a palavra “islã” no Bomber Command Memorial, em Londres, local criado para honrar os pilotos britânicos que participaram da Segunda Guerra Mundial. Segundo o jornal “Daily Mail”, a pichação deu um prejuízo de 7 milhões de libras, cerca de 21 milhões de reais, aos cofres públicos ingleses. De acordo com a publicação, as forças policiais de todo o país estão lidando com uma série de ataques após o assassinato do soldado Lee Rigby. 

Bytes: Por falar no Reino Unido, o Comitê Contra a Tortura da ONU pediu na sexta-feira que Londres amplie e acelere suas investigações sobre supostos abusos cometidos por soldados britânicos contra detentos no Iraque e no Afeganistão e que puna os responsáveis. "O Comitê Contra a Tortura está profundamente preocupado com o crescente número de acusações sérias de torturas e maus tratos, inclusive por cumplicidade, como resultado das intervenções militares estatais no Iraque e Afeganistão", disse o órgão da ONU.

Aparecida: A prisão mantida pelos britânicos no Afeganistão pode ser chamada de “campo de concentração?”

Bytes: Na observação do nazismo à luz do direito internacional, não. Os prisioneiros são de guerra e foram detidos no local do conflito. Mas merecem tratamento digno de acordo com a Convenção de Genebra. Já Guantánamo é um campo de concentração, semelhante a Auschwitz, legalizado pela comunidade internacional devido à “guerra ao terror”. Está fora do direito e da justiça por ficar fora da jurisdição estadunidense em território cubano. Aparecida: Por falar em Guanánamo, a Câmara dos Representantes estadunidense recusou o fechamento da prisão na ilha cubana com votos inclusive dos democratas, partido do presidente Barack Obama.

Bytes: Por falar nos Estados Unidos, Heath Campbell, um estadunidense conhecido por dar o nome de Adolf Hitler ao seu filho, compareceu ao tribunal com uniforme nazista. Ele e sua ex-mulher Deborah Campbell ganharam notoriedade em dezembro de 2008 após um mercado da localidade de Greenwich, no Estado de Nova Jersey, se recusar a escrever Adolf Hitler Campbell no bolo de aniversário de três anos do filho mais velho do casal. A criança foi tirada do convívio dos pais pela justiça. "Deixe eu provar ao mundo que posso ser um bom pai", apelou Heath em entrevista à NBC antes da audiência. "Eu nunca abusei das minhas crianças. Eu apenas dei a eles nomes que eu não acho mais apropriados", acrescentou.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito na “Boa Notícia” sobre os fariseus: “E, chegando-se os fariseus e os saduceus, para o tentarem, pediram-lhe que lhes mostrasse algum sinal do céu. Mas ele, respondendo, disse-lhes: Quando é chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E, pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não conheceis os sinais dos tempos? 

Após mais de duas semanas de ofensiva contra os rebeldes, o regime sírio anunciou hoje (5) que retomou o controle total da cidade de Al Qusair, situada no oeste do país e próxima à fronteira com o Líbano. De acordo com a televisão oficial síria, as forças armadas sírias realizaram várias operações "qualitativas" no centro da cidade estratégica, fato que causou a morte e a prisão de vários "terroristas", além de, segundo o governo, ter restabelecido a segurança na região de Al Qusair. Uma fonte dos serviços de segurança afirmou à agência EFE que o Exército lançou ontem à noite uma operação "rápida, decisiva e precisa", na qual assumiu o controle da população. A principal aliança opositora síria pediu que a comunidade internacional atue imediatamente para proteger os civis depois que Assad recuperou o controle de Al Qusair. O número dois do Hezbollah, o xeque Naeem Kasem, afirmou que a vitória de Assad na cidade de Al Qusair é um "duro golpe" para os Estados Unidos e Israel. Em comunicado divulgado pelo grupo, Kasem destacou que a tomada de controle de Al Qusair "mostra o fracasso do projeto de americanos, israelenses e takfiris (islamitas de ideologia radical) para acabar com a resistência da Síria". Ontem, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, considerou "repugnantes" as informações do novo boletim da comissão investigadora da ONU sobre a guerra na Síria. Segundo ele, Damasco se nega a autorizar que um grupo de especialistas liderado por Ake Sallstrom investigue essas denúncias do uso de armas químicas pelo regime e exige que a comissão se concentre na suposta utilização desse tipo de armamento pela oposição. Já a Casa Branca divulgou que reunir e examinar mais evidências sobre o uso de armas químicas na Síria antes de tomar decisões. Em entrevista coletiva em Washington, Carney afirmou que os EUA acreditam que a maioria das armas químicas na Síria permanece sob o controle do governo e que estão "muito céticos" sobre as reivindicações de que a oposição as utilizou na guerra. "Precisamos de mais informações", disse Carney. No mesmo dia o chanceler francês Laurent Fabius afirmou que testes realizados em amostras retiradas da Síria deram positivo para o uso do gás sarin durante o conflito. Em seu comunicado (em francês), Fabius disse que entrou em contato com o chefe da missão da ONU, Ake Sellström, para lhe comunicar dos resultados. De acordo com o chanceler francês, as "análises demonstram a presença de sarin nas amostras que estão em nossa posse. Com base nesses elementos, a França tem, a partir de agora, certeza de que o gás sarin foi utilizado na Síria diversas vezes e de modo localizado".  A guerra de versões sobre o uso de armas químicas se tornou uma questão central da guerra síria. Washington disse que poderia intervir militarmente no conflito se a “linha vermelha” fosse a utilização de armas químicas de Assad em seu próprio povo. Em Ekaterinburgo, o presidente russo Vladimir Putin disse que o contrato de fornecimento de baterias de defesa antiaérea S-300 ainda não está realizado, pois espera o caminho do diálogo para solucionar o conflito. “O S-300 é um dos melhores sistemas de defesa antiaérea no mundo. Provavelmente, o melhor. Não estamos interessados em violar o equilíbrio na região. O contrato foi assinado há alguns anos e ainda não está realizado”, disse Putin, sem descartar a venda. Na Jordânia, os Estados Unidos informaram que enviarão mísseis Patriot ao país que censurou páginas de notícias na Internet devido a críticas ao rei Abdullah II. Hoje o vice-ministro das Relações Exteriores de Israel, Zeev Elkin, acusou o presidente palestino Mahmud Abbas de negar-se a negociar diretamente com Israel e de preferir as iniciativas "unilaterais". "Abbas não tem pressa para retomar as negociações, apesar das pressões exercidas sobre ele, porque considera que a via unilateral dará mais e assim não terá que pagar um preço político", declarou Elkin à rádio pública. Na véspera, Israel demoliu quatro casas e um curral em um povoado situado no norte de Jericó, de controle palestino. As demolições de casas palestinas por parte de Israel, sob o argumento de terem sido construídas sem autorização, afetam os palestinos que vivem na zona C, que está sob controle civil e militar israelense e representa 60% da Cisjordânia. Do outros lados da fronteira síria, a instabilidade também impera. Uma greve convocada hoje por duas grandes federações sindicais e dois colégios profissionais marcou o sexto dia consecutivo de protestos na Turquia, após uma madrugada em que duros contingentes policiais circularam em Ancara, Istambul, Tunceli e Hatay. Segundo as agências internacionais, três pessoas já morreram no conflito. O primeiro-ministro turco, Recep Erdogan, insistiu em pronunciamentos feitos no domingo (2) e nesta segunda-feira (3), que as manifestações não são uma "Primavera Turca"."Já tivemos uma primavera na Turquia", afirmou, nesta segunda, em referência às eleições realizadas no país. "Mas há pessoas querendo transformar esta primavera em inverno". Ele acusou manifestantes antigoverno de andarem "de braços dados com o terrorismo". Anteontem, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, expressou sua preocupação com as "informações sobre o uso excessivo da força" por parte da polícia turca, em confrontos com manifestantes em Ancara. Kerry destacou que os Estados Unidos apoiam o direito a realizar protestos pacíficos e disse que Washington está "profundamente preocupado com a quantidade de pessoas feridas". A origem do protesto foi a construção grandes projetos urbanísticos do primeiro-ministro, como no parque Gezi, em Istambul, que trouxe repressão policial desencadeando uma onda de violência no país (acima). O parque Gezi está localizado nos arredores da Praça Taksim, que por décadas foi o local de manifestação de todas as lutas sociais. 

Tico: No dia de hoje começou a Guerra dos Seis Dias. Foi um conflito armado que opôs Israel a uma frente de países árabes como Egito, Jordânia e Síria, apoiados militarmente pelo Iraque, Kwait, Arábia Saudita, Argélia e Sudão. Após o recrudescimento das tensões no Médio Oriente, a Força Aérea israelense lançou um ataque preventivo e arrasador à força aérea egípcia. O plano traçado pelo Estado-Maior de Israel, chefiado pelo general Moshe Dayan, começou a ser posto em prática às 7h 45m do dia 5 de junho de 1967, quando caças israelenses bombardearam nove aeroportos militares do Egito. Ao mesmo tempo, forças blindadas de Israel investiram contra a faixa de Gaza, o sul da Síria, as colinas de Golã e o norte do Sinai. A Jordânia entrou no conflito, ao abriu fogo a partir de Jerusalém Oriental, e a Síria interveio no conflito depois de ser atacada. No terceiro dia de luta, todo o Sinai já estava sob o controle de Israel. Nas 72 horas seguintes, Israel impôs sua superioridade militar, anexando a Cisjordânia, Jerusalém Oriental e as colinas de Golã. Como resultado da guerra, aumentou o número de refugiados palestinos na Jordânia e no Egito. Síria e Egito estreitaram ainda mais as relações com a extinta União Soviética, aproveitando também para renovarem seu arsenal de blindados e aviões, além de conseguirem a instalação de novos mísseis, mais perto do canal de Suez. Israel comemorou a aquisição da parte oriental de Jerusalém porque unificou a Cidade Sagrada, já que a parte  Ocidental já havia sido anexada na Guerra da Independência, em 1948. Os israelenses proclamaram Jerusalém como a capital “una e indivisível” do Estado de Israel por causa de seu valor histórico e religioso. Há 46 anos.

Teco: No dia de hoje foi reaberto o canal de Suez. Fechado desde a Guerra dos Seis Dias, por ser alvo de disputas entre Israel e Egito, ele voltou a funcionar na condição de águas internacionais. A volta do funcionamento do canal como área neutra tinha sido decidida em um acordo de paz assinado entre os dois países inimigos em 1973, com a intermediação das Nações Unidas. A cerimônia grandiosa organizada pelo governo do Egito, na margem ocidental do canal, reuniu milhares de pessoas ansiosas por ver as primeiras embarcações soarem suas sirenes e avançarem pelas águas cristalinas, as quais haviam passado por um considerável período de calmaria. O presidente egípcio Anwar Sadat, antes de reinaugurar o trânsito de embarcações no canal, afirmou que o fato era uma contribuição egípcia à paz, mas destacou que ela só existiria verdadeiramente no Médio Oriente Médio quando Israel concordasse em devolver todos os territórios ocupados em 1967. Mesmo tênue, a linha pacífica que separava os dois países foi importante para as potências ocidentais porque estava de volta o caminho mais curto entre Europa e Ásia e o Egito havia aberto mão da soberania do canal em troca da península do Sinai conquista na Guerra do Yom Kippur e referendada por Israel. A União Soviética também comemorou porque teria uma comunicação mais direta com suas unidades navais no oceano Índico. A Otan, no dia da cerimônia realizada pelo Egito, declarou que as desvantagens políticas, portanto, seriam superiores às vantagens comerciais oferecidas ao bloco. A reabertura do canal de Suez após a Guerra dos Seis Dias ocorreu há 38 anos. 

Bytes: No dia de hoje uma foto ganhou as manchetes no mundo: um jovem solitário e desarmado enfrentava uma fileira de tanques de guerra na Praça da Paz Celestial, em Pequim. Tudo começou com a morte do dirigente comunista reformista Hu Yaobang. Mais de 100 mil estudantes, trabalhadores e intelectuais se uniram em marchas pacíficas pelas ruas da capital chinesa. Além de liberdade e reformas democráticas, os manifestantes também protestavam contra a corrupção e a inflação resultante da abertura econômica. O governo reprimiu as manifestações para impedir uma “conspiração revolucionária contra o regime comunista”. Na noite do dia 3 de junho, o exército foi enviado à praça da Paz Celestial, resultando na morte de mais de 800 civis e deixando milhares de feridos. Os protestos passaram a se chamar Massacre na praça da Paz Celestial. Segundo a Cruz Vermelha chinesa, foram sete mil feridos e dois mil mortos. O governo, diante da violência, expulsou os repórteres e jornais e passou a controlar a imprensa chinesa. A comunidade internacional condenou a atitude do governo chinês e embargou a venda de armas a Pequim. Há 24 anos.

Aparecida: No dia de hoje nascia, há 284 anos, o poeta Cláudio Manuel da Costa. Ele foi um dos inconfidentes mineiros que tramou junto com Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, a independência do Brasil em relação ao Império Português. A morte do poeta ainda é um mistério. Oficialmente, ele se suicidou na prisão por ter participado do plano de libertação, mas há dúvida se não foi assassinado dentro da prisão. Há mais de duzentos anos que o assunto suscita debates e há argumentos de peso tanto a favor como contra a tese do suicídio. Os partidários da crença de que Cláudio Manuel da Costa tenha se suicidado se baseiam no fato de que ele estava profundamente deprimido na véspera da sua morte. Seu padre confessor teria confirmando seu estado depressivo a um frade que deu o depoimento para o registro penal. Os partidários da tese de que Cláudio tenha sido assassinado, contestam tanto a autenticidade do depoimento quanto a honestidade do registro do frade. Quem acredita na tese do assassinato se baseia num argumento principal: o próprio laudo pericial que concluiu pelo suicídio. Pelo documento, o poeta teria se enforcado usando os cadarços do calção, amarrados numa prateleira, contra a qual ele teria apertado o laço, forçando com um braço e um joelho. Muitos acreditam ser impossível alguém conseguir se enforcar em tais circunstâncias.

Bytes: No dia de hoje morreu, há 27 anos, a atriz gaúcha Lílian Lemmertz. Descendente de alemães, ela se formou como professora de Literatura em Porto Alegre antes de se tornar atriz pelas mãos de Antônio Abujamra. Quando morreu, prematuramente, aos 48 anos, vítima de um enfarte do miocárdio, sozinha em seu apartamento no Rio de Janeiro, Lilian estava ensaiando o espetáculo Ação entre amigos, com direção de Paulo Betti. Ela foi a primeira Helena das novelas de Manoel Carlos, como “Baila Comigo”, quando contracenou com o falecido ator Fernando Torres.

Aparecida: No dia de hoje nascia, há 92 anos, a estilista mineira Zuzu Angel. Na virada dos anos 60 para os anos 70, seu filho, Stuart Jones, então estudante de economia, passou a integrar as organizações que combatiam a ditadura militar instalada no país desde 1964, filiando-se ao MR-8, grupo guerrilheiro de ideologia socialista. Preso no dia 14 de abril de 1971, Stuart foi torturado e morto pelo Centro de Informações da Aeronáutica no aeroporto do Galeão e dado como desaparecido pelas autoridades. A partir daí Zuzu entraria numa guerra contra o regime pela recuperação do corpo de seu filho, envolvendo os Estados Unidos, país de seu ex-marido e pai de Stuart. Como estilista, ela criou uma coleção estampada com manchas vermelhas, pássaros engaiolados e motivos bélicos, que sensibilizou dezenas de mães estadunidenses que viviam na época a Guerra do Vietnã. Na madrugada do dia 14 de abril de 1976, cinco anos após a prisão do filho, seu carro derrapou na saída do Túnel Dois Irmãos, hoje Zuzu Angel, matando a estilista. Uma semana antes do acidente, Zuzu deixara na casa do músico Chico Buarque de Hollanda um documento que deveria ser publicado caso algo lhe acontecesse, em que escreveu: "Se eu aparecer morta, por acidente ou outro meio, terá sido obra dos assassinos do meu amado filho". Em 1998, a Comissão Especial dos Desaparecidos Políticos julgou o caso e reconheceu o regime militar como responsável pela sua morte. A sua história foi muito bem contada no filme “Zuzu Angel” do cineasta Sérgio Rezende.

Bytes: Ontem eu fui assistir ao filme “Faroeste Cabloco”, de René Sampaio (acima). Baseado na letra homônima composta pelo músico Renato Russo, o enredo conta a vida do baiano João do Santo Cristo que vai para Brasília após assinar um policial militar que havia matado o seu pai na infância. Ele entra em contato com o início do tráfico de drogas na Capital Federal, durante a ditadura militar, atividade dominada por um playboy e um policial civil corrupto. E se apaixona pela estudante de arquitetura Maria Lúcia, filha de um senador da República, após se refugiar em sua casa para não ser preso. O filme mostra a resistência da juventude da Capital Federal à falta de originalidade de Brasília. Parece obra de Tarantino, mas não é. Fica no meio do campo, mas encanta do meio para o final. A cena do “faroeste” vai entrar para a história do cinema por já ser antológica. Demonstra a capacidade do cinema nacional a voos mais altos. Ísis Valverde e Felipe Abib compõem com maestria os seus personagens, mas é Fabrício Boliveira que rouba as cenas. Simplesmente brilhante, assim como a direção. Vale a pena ver.

Aparecida: O filme fez 540 mil espectadores nos quatro primeiros dias de exibição, uma boa estreia. O músico Dado Villa-Lobos contou que quando a música de 9 minutos foi executada no morro da Urca, no Rio, foi vaiada pelo público. Como diz a letra de “Faroeste Cabloco”: “Não tinha medo o tal João de Santo Cristo/Era o que todos diziam quando ele se perdeu/Deixou pra trás todo o marasmo da fazenda/Só pra sentir no seu sangue o ódio que Jesus lhe deu”.

Bytes: Por falar em sangue, eu assisti hoje cedo ao filme “Tiradentes”, de Oswaldo Caldeira. O homem é o produto do seu meio. Naquele tempo o sonho de liberdade estava expresso na Constituição dos Estados Unidos que havia se libertado do domínio do colonizador. Já no Brasil continuava a exploração do ouro pela Coroa portuguesa, uma preocupação maior nos nossos vizinhos “hermanos”.

Aparecida: Por falar nos hermanos, começou ontem o 20º Cinesul - Festival Ibero-Americano de Cinema e Vídeo no Centro Cultural Banco do Brasil. Setenta e duas produções de países latino-americanos e da península Ibérica competem na amostra. Hoje o meu filho foi assistir ao documentário mexicano “Mi amiga Bety” e o filme “A coleção invisível”, primeiro longa do cineasta Bernard Attal e o último trabalho na carreira do saudoso Walmor Chagas.

Bytes: Por falar no Walmor, minha avó Sonia estava revendo ontem o último capítulo da novela “Final Feliz”, de Ivani Ribeiro, no qual o Walmor contracenava com a Lílian Lemmertz. Ela dizia: “Ai que saudades do Walmor, da Lílian, da Célia Biar, do Milton Moraes. O Irwing São Paulo estava tão novinho. Naquele tempo é que tinha novela”. Parecia texto do Xexéu. Eu me lembrei como foi emocionante a Júlia Lemmertz lembrar da mãe no “Vídeo Show”

Aparecida: O que você acha da “última” Helena de Manoel Carlos ser interpretada pela Júlia Lemmertz?

Bytes: Uma boa homenagem à mãe Lílian, a primeira Helena. Seria mais interessante se a atriz Luíza Lemmertz também estivesse na trama como filha da Júlia. Seria uma homenagem tripla, já que a jovem atriz está sendo apontada como uma promessa com um currículo aplaudido no teatro. Lílian poderia aparecer apenas em imagem, como a “avó”. Assim liberariam a Bruna Marquezine a protagonizar a novela das 7. O maior desafio para o Manoel Carlos será manter a agilidade das novelas de sucesso como “Avenida Brasil” e agora “Amor à vida” para um autor mais intimista. E tenha um “final feliz”: a “economia da atenção”.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito na Gênesis, a “origem”, sobre o final feliz entre os irmãos gêmeos: “E levantou Jacó os seus olhos, e olhou, e eis que vinha Esaú, e quatrocentos homens com ele. Então repartiu os filhos entre Lia, e Raquel, e as duas servas. E pôs as servas e seus filhos na frente, e a Lia e seus filhos atrás; porém a Raquel e José os últimos. E ele mesmo passou adiante deles e inclinou-se à terra sete vezes, até que chegou a seu irmão. Então Esaú correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e lançou-se sobre o seu pescoço, e o beijou; e choraram. Depois levantou os seus olhos, e viu as mulheres, e os meninos, e disse: Quem são estes contigo? E ele disse: Os filhos que Deus graciosamente tem dado a teu servo. Então chegaram as servas; elas e os seus filhos, e inclinaram-se. E chegou também Lia com seus filhos, e inclinaram-se; e depois chegou José e Raquel e inclinaram-se. E disse Esaú: De que te serve todo este bando que tenho encontrado? E ele disse: Para achar graça aos olhos de meu senhor. Mas Esaú disse: Eu tenho bastante, meu irmão; seja para ti o que tens. Então disse Jacó: Não, se agora tenho achado graça em teus olhos, peço-te que tomes o meu presente da minha mão; porquanto tenho visto o teu rosto, como se tivesse visto o rosto de Deus, e tomaste contentamento em mim”.

Tico: A praça Taksim será a praça Tahrir?

Teco: A diferença é que a Turquia tem eleição, oposição e, principalmente, imprensa crítica ao governo, o que não ocorria no Egito de Hosni Mubarack em três décadas de poder. A unir a experiência dos dois países existe apenas a mesma religião: Muçulmana. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Bytes: O chanceler turco ligou hoje para o colega estadunidense John Kerry para repudiar as declarações sobre as manifestações na Turquia. Ele disse que o país, ponte entre a Europa e a Ásia, não é de “segunda classe” e comparou os protestos ao movimento Occupy Wall Street, nos Estados Unidos.

Aparecida: A Turquia voltou a usar gás lacrimogêneo. Pelo Twitter, o escritor Paulo Coelho repudiou a venda do artefato produzido no Brasil. Ele escreveu em inglês: "Vergonha nossa: gás lacrimogêneo usado na Turquia contra manifestante é feito no Brasil". O que você acha?

Bytes: Se o Brasil não vender, a Turquia compra de outros países e continuará a usá-lo, assim como ocorre nas manifestações anticapitalistas na Europa. Assim sabem os capitalistas.

Aparecida: Por falar em Europa, Maio de 68 pode ser chamado de "Primavera Francesa?"

Bytes: De alguma forma, sim. Mas foi além. O movimento mudou os costumes do mundo. Houve a defesa da liberdade sexual, com alterações profundas nos três pilares da civilização: Educação, Família e Igreja. Reagan nunca poderia ser presidente dos Estados Unidos por ter se casado pela segunda vez após se divorciar da primeira esposa. Não era de "bom tom" para um chefe de Estado. 

Aparecida: A Primavera Turca é um “mito?”

Bytes: Segundo uma amiga que está morando lá, a renda dos turcos aumentou consideravelmente, o que ainda dá prestígio a Erdogan. Há muita gente preocupada com os analistas que dizem que a crise política levará a um “Pibinho” em 2013 depois de crescimento econômico invejável. Nos últimos meses a imagem do primeiro-ministro passou a ser de um autoritário e há medo de uma islamização do país após recentes medidas do governo, como a limitação à venda e à propaganda de bebidas alcoólicas. Um reverso do que foi imposto à Turquia pelos países vencedores da Primeira Guerra Mundial após o desmantelamento do Império Otomano: cultura ocidental e destruição da islamização do império, como rezar nas mesquitas em árabe.

Aparecida: Se Erdogan ainda tem prestígio, poderá ocorrer uma guerra civil como na Síria?

Bytes: O que podemos afirmar é que Assad tirou sarro de Erdogan dizendo que ele agia contra o seu próprio povo. Foi o que disse o chefe de Governo turco ao chefe do regime síria para cortar a “aliança estratégica” com o país dividido por uma fronteira.

Aparecida: Por falar em fronteira, a ONU está pressionando Erdogan para que ele informe sobre a prisão de terroristas com gás sarín que foram detidos no lado turco, na fronteira com a Síria, pela polícia contraterrorista. Eles fazem parte do grupo ligado à Al Qaeda que tenta derrubar Assad. Ancara tem que abrir as informações para as Nações Unidas?

Bytes: O que podemos afirmar é que Washington e Moscou ignorariam, assim como Tel Aviv. Por enquanto, o conflito é "punk". Mas não é ainda um "Massacre da Praça da Paz Celestial".

Aparecida: Por falar em armas químicas, o Ministério da Defesa do Iraque anunciou no sábado que desmantelou uma célula da Al-Qaeda que fabricava armas químicas, como gás sarin e gás mostarda, em duas instalações de Bagdá. O porta-voz do ministério, Mohamed al-Askari, disse que o grupo havia colocado em funcionamento duas instalações para fabricar os gases seguindo as instruções de outra célula da Al-Qaeda. Segundo ele, os membros do grupo desmantelado estavam se preparando para realizar ataques no Iraque e também contavam com uma rede para contrabandear os gases para países vizinhos, além de Europa e América do Norte. Ao mesmo tempo, Bagdá informou a Israel que não admitirá o uso do seu espaço aéreo para ataque ao Irã. 

Bytes: Por falar no mundo islâmico, Suprema Corte Constitucional do Egito determinou ser ilegal a lei pela qual a câmara alta do Parlamento foi eleita, controlada pela Irmandade Muçulmana. Ele não será dissolvido até a posse do novo Legislativo que pode ser eleito em outubro. Na sexta-feira, Organizações não-governamentais egípcias denunciaram um projeto de lei apresentado recentemente no Senado para regularizar as organizações civis, e acusaram a Irmandade Muçulmana, partido de Mursi, de assentar as bases para "um novo Estado policial". Ontem, um tribunal do Egito condenou 43 pessoas, incluindo norte-americanos, europeus, egípcios e árabes de outros países por estarem envolvidos em ativismo político nas manifestações no país. A investigação egípcia se concentrou em acusações de que os grupos estavam operando sem a devida aprovação e tinham recebido ilegalmente fundos do exterior. Na véspera, um conhecido blogueiro e ativista egípcio foi condenado a seis meses de prisão por insultar o presidente.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 5 de junho de 1963, cuja manchete foi “Generais desagravam o ministro da Guerra, em nome do Exército”: “A conferência do ministro da Fazenda sôbre o problema da compra de concessionárias de energia elétrica de capital estrangeiro – perante 68 generais - , ontem, no Estado-Maior do Exército, terminou com uma demonstração maciça de solidariedade e desagravo ao ministro do Exército, general Amauri Kruel, opositor da idéia de expropriação das empresas. Diversos generais – especialmente Artur da Costa e Silva – viram coroadas por palmas suas manifestações em defesa da honra do general Kruel e em repúdio aos agitadores que o caluniaram, particularmente o deputado Brizzola”. E mais: “Ontem, em reunião da Comissão Intersindical de Brasília, o Sr. Romeu Barlese, ligado ao deputado Leonel Brizzola, pediu apoio para grande acampamento popular em frente ao Congresso para exigir a aprovação das reformas de base: Se trabalharmos direito, o Congresso acabará fechado, e o presidente, um progressista, governará por decreto”. E mais: “Depois de dois dias de trégua, reiniciaram-se ontem em Jakson, no Mississipi, Estados Unidos, as manifestações anti-segregacionistas. Ocorreram seis manifestações em diferentes pontos da cidade. A polícia prendeu 33 negros, na maioria jovens. Alguns foram presos ao tentaram entrar em cafés reservados para brancos”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 5 de junho de 2013, 50 anos depois: “Tensão fundiária. Governo põe Força Nacional para conter conflito indígena. Ministro manda 110 homens para Mato Grosso do Sul, onde outro terena foi baleado”. E mais: “Entre hermanos. Argentina estatiza empresa brasileira”. E mais: No Dia Mundial do Meio Ambiente. Lagoa ainda recebe despejos de esgoto. Vistoria detecta irregularidades em 17 pontos das 95 galerias pluviais”.

Bytes: Na facû estava a maior discussão sobre a tensão fundiária. Um disse: “Tudo está sendo patrocinado pelos Estados Unidos para acabar com a produtividade do agronegócio brasileiro que está ameaçando Washington”. Outro disse: “Os índios brasileiros têm direito à sua terra que foi surrupiada pelo homem branco na colonização europeia”. Veio a reação:  “Vão tentar deixar a Dilma em saia justa como fizeram com o presidente Lugo”. E um apocalíptico emendou: “Vocês vão ver os príncipes dos sacerdotes não descansarem dia e noite enquanto não provocarem a evolução humana pelo sangue derramado”. Não me contive e reagi, citando o apóstolo Paulo: “Não bastou o sangue derramado por Cristo, Nosso Senhor?”

Aparecida: A Dilma poderá sofrer um processo de impeachment como Lugo?

Bytes: Há diferença entre leis. O que podemos afirmar é que começou esta semana no Paraguai o julgamento sobre o massacre de Curuguaty, que resultou na morte de 11 camponeses e seis policiais. O impeachment foi baseado na tese de que o Paraguai nunca tinha tido na história moderna a “luta de classes”, o que só ocorreu por causa da influência de Lugo. Ele, no entanto, está hospitalizado num sanatório de Assunção "devido a um foco infeccioso dentário". Na última sexta-feira, o governo paraguaio autorizou o uso das Forças Armadas na luta contra o grupo guerrilheiro Exército do Povo Paraguaio, após o assassinato a tiros de Luis Lindstron, um conhecido fazendeiro do país. Segundo a polícia, ele foi atingido mais de uma vez na cabeça. Embora o EPP não tenha assumido a autoria do crime, o presidente Federico Franco já prometeu combatê-lo por "terra, água e ar" e exigiu dos militares resultados concretos.

Aparecida: Por falar em luta contra a guerrilha, o ex-presidente Lula felicitou ontem o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, por seu esforço para obter a paz, durante uma visita a Bogotá. Ele participou do encontro com beneficiários dos programas sociais do governo colombiano e elogiou os avanços sociais conseguidos no país (acima). "Eu sei que pode haver uma pessoa ou outra que não queira a paz, mas não sei quem pode ganhar com um conflito armado, quem perde é o povo, sempre", disse o ex-presidente brasileiro a Santos.

Bytes: O presidente equatoriano propôs o nome de Lula para ser o secretário-geral da Unasul. O ex-presidente brasileiro se reuniu ontem também com o presidente do Peru, Ollanta Humala. Ele foi recebido pelo vice-presidente peruano em Lima com honras que são atribuídas a um chefe de Estado, segundo comunicado do governo Humala. Hoje a dupla inaugurou um fórum que reunirá cerca de 300 empresários de ambos os países, organizado pela câmara Peruano-Brasileira por causa do 10º aniversário do estabelecimento de uma aliança econômica estratégica bilateral. Após o encontro, Lula foi homenageado pela prefeita de Lima, Susana Villarán, que lhe entregou "as chaves da cidade" e, posteriormente, recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Nacional Maior de São Marcos, a mais antiga da América. Foi fundada em 12 de maio 1551 por um decreto do rei Carlos I de Espanha, sendo uma das mais antigas do mundo.

Aparecida: Por falar em América, o Lula receberá o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Harvard?

Bytes: O que podemos afirmar é que, em visita a Washington, o presidente do Chile recebeu a notícia de que os chilenos não precisarão mais de vistos para os Estados Unidos, sendo o primeiro país a ser contemplado por um “mundo sem fronteiras”.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito a “Boa Notícia” de Nosso Senhor Jesus Cristo na visão de São Marcos: “E, partindo dali, chegou à sua pátria, e os seus discípulos o seguiram. E, chegando o sábado, começou a ensinar na sinagoga; e muitos, ouvindo-o, se admiravam, dizendo: De onde lhe vêm estas coisas? E que sabedoria é esta que lhe foi dada? E como se fazem tais maravilhas por suas mãos? Não é este o carpinteiro, filho de Maria, e irmão de Tiago, e de José, e de Judas e de Simão? E não estão aqui conosco suas irmãs? E escandalizavam-se nele. E Jesus lhes dizia: Não há profeta sem honra senão na sua pátria, entre os seus parentes, e na sua casa. E não podia fazer ali obras maravilhosas; somente curou alguns poucos enfermos, impondo-lhes as mãos. E estava admirado da incredulidade deles. E percorreu as aldeias vizinhas, ensinando”.

Tico: Qual é a observação do mundo sobre o Brasil?

Teco: Como pode ter influência um povo que odeia a palavra “educação” pois limita a sua vontade. Afinal, desde o “princípio dos tempos”, o processo é civilizatório. Mas se a civilização europeia cair em desgraça, haverá novidades no “front”. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: O Brasil será a “Rússia dos Trópicos”, como observou o sociólogo Gilberto Freyre?

Bytes: Moscou afirmou que as obras para a Copa do Mundo em 2018 ficarão prontas bem antes do tempo. A marcação sobre a “produtividade”.

Aparecida: Por falar em Copa do Mundo, os jogadores ingleses ficaram impressionados com a beleza do Rio, mas reclamaram um pouco da demora para conhecer o Cristo Redentor. Na sexta-feira, eles tocaram instrumentos de percussão durante visita ao instituto "Bola pra Frente" (acima). Quando eu comentei com o seu Carlos, ele reagiu, exaltado: “Espero que eles revertam a imagem negativa. O correspondente do jornal britânico Daily Mail escreveu um artigo dizendo que quase foi assaltado em Copacabana. Ele contou que pediu conselho à recepcionista do hotel se devia registrar queixa na polícia. Sabe o que ele ouviu? Isso acontece o tempo todo”.

Bytes: Por falar em violência, um turista alemão de 25 anos foi baleado durante uma visita à favela da Rocinha. Um menor chegou a ser apreendido, mas a polícia afirmou que ele mentiu, encobertando alguém, ao confessar o crime apenas para se aproveitar dos privilégios da idade. Hoje dois menores armados foram apreendidos também na Rocinha. O secretário de Segurança do Rio se mostrou agora favorável à mudança na legislação sobre a maioridade penal.

Aparecida: Qual foi a causa da tentativa de assassinato.

Bytes: Sem motivo aparente. Ele negou que estivesse fotografando, algo natural pois o cenário é propício até para exibir em galerias de arte. Acho que o malfeitor queria apenas atirar. O turista alemão disse que pretende voltar a visitar o Rio, mas antes passará pelo Cristo Redentor.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 1º de junho de 1963, cuja manchete foi “No leito de morte, o papa João XXIII agoniza sem sofrimento”: “A rádio do Vaticano repetiu esta madrugada em vários idiomas que o Papa estava agonizando, enquanto os médicos do Pontífice confirmavam que o fim inexorável se aproximavam que o fim inexorável se aproximava. O Santo Padre já deixou de sofrer – disse a emissora. Ele está morrendo. O coração do Papa, no entanto, continuava a pulsar ao amanhecer de hoje”. E mais: “Em discurso proferido ontem em Juiz de Fora, o presidente da República, João Goulart, afirmou, referindo-se à compra ou encampação das companhias estrangeiras concessionárias de serviços públicos, que sempre manteve os entendimentos visando aos interêsses nacionais, nunca às escuras ou às escondidas”. E mais: “Enquanto era de apenas 40% a redução do movimento normal no Aeroporto Santos Dumont, ontem, a greve dos aeroviários resultou na paralisação total do pôrto do Rio, da Central e da Leopoldina, em virtude da solidariedade dos trabalhadores daquelas categorias profissionais ao movimento de protesto contra a demissão do comandante Paulo de Melo Basto, da Varig. O movimento paredista não tem sido uniforme em todo o país, principalmente no setor de transporte aéreo, de acôrdo com informações partidas de diversas capitais”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 1º de junho de 2013, 50 anos depois: “Nó do crescimento. Dólar sobe e complica combate à inflação. Moeda americana tem maior alta em 4 anos, apesar de intervenção do BC. Cotação bate R$, 2,15, o que encarece produtos, pondo em risco o controle do custo de vida no país. Juros mais altos nos EUA ajudaram a levar dólares do mundo todo para lá”. E mais: “Conta de luz fica mais barata por decreto”. E mais: “Delegacias enforcam no feriado. Locais de atendimento da polícia e da Justiça como a Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, no Centro, a Delegacia Especial de Atendimento à Pessoa da Terceira Idade, em Copacabana, e o Juizado da Infância e Adolescência estavam fechados ontem, dia de ponto facultativo”.

Bytes: O colega da facû apostou que havia pressão pelo fim da IOF em renda fixa para trazer dólares de volta. Bingo. Outro apostou: “O dólar não vai baixar”.

Aparecida: A Dilma vai governar por decreto?

Bytes: A Dilma ainda não lembra o Jango de saias, apesar das apostas que suará nas aprovações das matérias do Executivo no Congresso, como a MP dos Portos. E não tem um correligionário como o Brizola para afirmar que só fechando o Parlamento é que se pode ter as “reformas de base”.

Aparecida: Por falar em reformas, a reação da bancada evangélica no Congresso não foi nada boa em relação à divulgação do vídeo patrocinado pelo governo: "Eu sou feliz sendo prostituta". "O que o governo faz é um crime, é apologia à prostituição. O governo está patrocinando um crime ao defender essa conduta", disse o deputado Marcos Rogério. A deputada Liliam Sá disse que a campanha representa um "desfavor à sociedade". "O que é isso? Ninguém é feliz sendo explorada sexualmente", afirmou. Para o deputado João Campos, a campanha é mais uma prova que o governo Dilma Rousseff não cumpre promessas de campanha. "É uma campanha discriminatória. Esse é um governo que não preza pelos valores da família". Irônico, disse que já pode visualizar as próximas campanhas publicitárias do ministério. "Eu já vejo: Sou adultero, sou feliz. Ou incestuoso, siga-me. Ou sou pedófilo, sou feliz, sou realizado", completou. O que você achou da propaganda que exalta a prostituta?

Bytes: O idealizador foi demitido e disse que foi vítima do conservadorismo. O que podemos lembrar é a revelação de Nosso Senhor Jesus Cristo aos seus discípulos: “As prostitutas entrarão adiante dos fariseus no reino de Deus”.

Aparecida: O seu Carlos disse, exaltado: “O dólar subiu e vai aumentar a inflação, não vai haver crédito, os empresários ficarão com medo de investir. O apoio no Congresso já vai desaparecer. Só faltam os trabalhadores fazerem muita greve para que o povo possa entender por que a Revolução de 64 foi necessária. Quero ver se a czarina vai ficar de nariz em pé como Jango”. O que você acha?

Bytes: No dia 31 de maio de 1963, João Goulart discursou na inauguração da Estrada Rio-Bahia, a maior obra do mundo naquele tempo. E reafirmou a “disposição de conquistar o Brasil para os brasileiros, construindo nosso próprio caminho, o caminho da emancipação econômica”. Concordo com o seu Carlos. Não vamos entender 1964 e seus artífices pelos livros nem artigos. Viva!

Aparecida: Ah, entendi! Anteontem fez “meio século” da morte de João XXIII, o “papa bom”. Eu li hoje parte da encíclica “Paz na Terra” escrita durante o auge da Guerra Fria entre Washington e Moscou: “Como representante – ainda que indigno – daquele que o anúncio profético chamou o Príncipe da Paz (cf. Is 9,6), julgamos nosso dever consagrar os nossos pensamentos, preocupações e energias à consolidação deste bem comum. Mas a paz permanece palavra vazia de sentido, se não se funda na ordem que, com confiante esperança, esboçamos nesta nossa carta encíclica: ordem fundada na verdade, construída segundo a justiça, alimentada e consumada na caridade, realizada sob os auspícios da liberdade. (...) É natural, pois, que nestes dias sagrados, elevemos suplicante prece a quem com sua dolorosa paixão e morte venceu o pecado, fator de dissensões, misérias e desequilíbrios, e em seu sangue reconciliou a humanidade com o Pai celeste, trazendo à terra os dons da paz: Porque ele é a nossa paz: de ambos os povos fez um só... Veio e anunciou paz a vós que estavam longe, e a paz aos que estavam perto (Ef 2,14-17). (...) Esta paz, peçamo-la com ardentes preces ao Redentor divino que no-la trouxe. Afaste ele dos corações dos homens quanto pode pôr em perigo a paz e os transforme a todos em testemunhas da verdade, da justiça e do amor fraterno”.

 

A ZUZU ANGEL

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exibições: 434

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço