A Bossa Nova já tinha aterrissado nos Estados Unidos, mas sem grande alarde. O grande impacto veio mesmo com a gravação (1963) e o lançamento (março/1964), pela Verve, do Álbum Getz/Gilberto, com João Gilberto (voz e violão), Stan Getz (sax), Tom Jobim (piano), Tião Neto (baixo), Milton Banana (bateria) e Astrud Gilberto (voz).

 

 

 

 

 

 

Stan Getz (sax), com Tom Jobim, João Gilberto (de costas), Tião Neto (baixo) e Milton Banana, durante a gravação de Getz/Gilberto.

 

 

 

 

 

 

Tião Neto, Tom Jobim, Stan Getz, João Gilberto e Milton Banana.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A grande surpresa do disco foi a voz feminina de Astrud Gilberto (na época, esposa de João Gilberto) que gravava pela primeira. Antes ela havia se apresentado na histórica “Noite do amor, do sorriso e da flor”, em 1960, e sempre cantava em encontros informais de música.

 

 

 

 

 

Segundo Ruy Castro, Astrud insistiu com João Gilberto e Stan Getz para cantar “Garota de Ipanema”, em inglês. João desconversou, mas ela persistiu e Tom Jobim aprovou, bem como a maioria dos participantes. No site da cantora ela diz que a ideia teria sido de João Gilberto.

 

 

 

Uma voz feminina cantando em inglês, independentemente do “pai” da sugestão, alavancou o disco engendrando popularidade à desconhecida Astrud, levando-a a conquista do Grammy de melhor gravação (ao lado de Getz) e uma indicação (ao lado de Tom) como revelação. Ao todo o disco ganhou 4 Grammys:

 

- Melhor Álbum - Stan Getz/João Gilberto

- Melhor performance de Jazz Instrumental - Stan Getz/João Gilberto

- Melhor engenharia de disco não clássico - Phil Ramore - Stan Getz/João Gilberto

- Melhor gravação - Astrud Gilberto/Stan Getz - (“Garota de Ipanema” /"The Girl from Ipanema")

 

 

 

 

 

Observem que o nome do baixista Tião Neto foi “apagado” da ficha técnica do disco, substituído por Tommy Williams.

 

 

 

 

Na íntegra o disco Getz/Gilberto

 

 

 

 

 

 

 

Nelson Motta comenta, em sua coluna no Jornal da Globo, sobre o álbum Getz/Gilberto que levou a Bossa Nova para o mundo há 50 anos.

 

 

 

 

 

 

O vídeo acima, infelizmente, está fora do ar. Assista , AQUI.

 

 

 

Os autores da “Garota de Ipanema” - Tom Jobim e Vinicius de Moraes

 

 

 

O certo é que a nossa - “Garota de Ipanema”-  ostenta em sua discografia centenas de gravações, com intérpretes das mais variadas matizes musicais, no âmbito nacional e internacional. Essa “Garota” ainda vai dar muito o que falar...

 

 

 

 

 

************

Fontes:

- Chega de Saudade: A história e as histórias da Bossa Nova, de Ruy Castro. – São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

- A Canção no Tempo - 85 Anos de Músicas Brasileiras, Vol 2: 1958-1985 / Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello. - São Paulo: Ed.4, 1998.

- Site #Radinha

- Site YouTube

- Site da cantora Astrud Gilberto

 

***********

Exibições: 649

Comentário de Gilberto Cruvinel em 6 março 2013 às 2:32

Que beleza Laura. Meu modelo de como fazer um post elegante,  clean sobre um assunto que tem 50 anos mas é absolutamente moderno, clássico.

Um show.

Beijos

Gilberto

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço