Gilson Peranzzetta e Mauro Senise - Noel Rosa 100 Anos

 

 

As homenagens ao Centenário de Noel Rosa (1910-1937) foram muitas. Até eu deixei registrada a minha, aqui no Portal.

Os excelentes instrumentistas Gilson Peranzzetta e Mauro Senise aproveitaram para fazer uma dupla comemoração: os 100 anos de Noel Rosa e os 20 anos de parceria da dupla.

 

Tive a sorte de assistir (pela TV e gravar) o show “Noel Rosa 100 Anos” realizado em outubro de 2010, no palco do Teatro SESC Ginásio, no Rio de Janeiro.

Participaram do show acompanhando Gilson Peranzzetta e Mauro Senise os instrumentistas Zeca Assumpção (contrabaixo), Amoy Ribas (percussão), Quarteto Bessler e a cantora Alaíde Costa.

O show gravado ao vivo foi editado recentemente em CD e DVD, pela gravadora Biscoito Fino, com o título “Noel Rosa 100 Anos”, já disponibilizados no site da gravadora.


O excelente texto de apresentação é do jornalista, radialista e produtor cultural Jorge Roberto Martins (foto abaixo), filho do grande compositor Roberto Martins.

 

 

Há 20 anos eles têm o tempo certo da composição, do arranjo, dos solos, dos improvisos – olho no olho, face a face.

 

Há 100 anos, o jovem de Vila Isabel teve 26 anos como o seu tempo certo (fez parceria com o destino) para brindar gerações com um legado de obras primas, entre si e entre todos que, com liberdade, escolhem este samba, aquela valsa e, quando lembram, revisitam a opereta.

 

Na soma dos tempos, e respeitando-se as épocas, Gilson Peranzzetta, Mauro Senise e Noel Rosa se conhecem “há séculos”.

 

Juntos, freqüentaram o bulevar, cada um em sua “condução própria”: um, numa escrita admirável de notas e harmonias que as pautas musicais exibem e o som representa; outro, nos solos e improvisos inequívocos de um mestre dos instrumentos, cúmplice que é dos saxes e das flautas; e aquele menino, de apenas vinte e poucos, na observação da cidade, na prosa única, no amor dolorido dos seus abandonos existenciais, de suas tramas geniais de um choro sambado, de uma valsa chorosa, de uma marcha-rancho amorenadamente cadenciada.

 

100 anos de Noel Rosa, gravado ao vivo no Teatro SESC Ginástico, no Rio de Janeiro, é uma celebração sonorizada da vida em que cada uma das 14 músicas exerce sua função artística, a do encantamento do ouvinte, e sensorial, a da comoção do espectador.

 

É possível percorrer, num agradável passeio da imaginação, as ruas majestosas de Vila Isabel, os becos soturnos do centro da Cidade, os cabarés da Lapa tão assíduos na vida de Noel e de seus efeitos, a imponência fabril da Confiança e seus apitos afinados. Nos cruzamentos de todas estas vias, a entrega sem cerimônia da palavra, substância e forma legítimas que até hoje marcam alguns dos melhores momentos da dor e do prazer do moço da Vila de Medeiros Rosa. (...) Para ler todo o texto clique, aqui.

 

 

“Pra que mentir” (Noel Rosa / Vadico) # Gilson Peranzzetta (piano/arranjo), Mauro Senise (sax alto), Zeca Assumpção (contrabaixo), Amoy Ribas (percussão) e Quarteto Bessler.

 

 

 

 

 

Exibições: 185

Comentário de Cafu em 20 julho 2011 às 14:34

Laurinha,

Eu tenho, é lindo e recomendo com entusiasmo!

 

Último desejo (Noel Rosa) # Gilson Peranzzeta, Mauro Senise e Alaíde Costa

 

Três apitos (Noel Rosa) # Gilson Peranzzeta, Mauro Senise e vários ases

 

Beijos.

Comentário de Laura Macedo em 20 julho 2011 às 21:09

Cafu,

Adorei o presente das duas faixas. Estou curtindo... lindas...

Se o DVD tiver algum encarte especial vou compar. O ruim de gravar da TV é justamente ficar sem as informações detalhadas do trabalho destes maravilhosos artistas.

Beijos.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço