GRANDES INTÉRPRETES NACIONAIS DE MIMI, LA BOHÈME. ARTIGO DE ALI HASSAN AYACHE NO BLOG DE ÓPERA E BALLET

 

  

   
   A ópera La Bohème me seduziu desde a primeira audição. Com o passar dos anos, fui acumulando gravações em áudio e vídeo desse extraordinário trabalho de Puccini. Pesquisando em minha coleção e ouvindo amigos, descobri que a personagem Mimi já foi cantada magistralmente por pelo menos quatro grandes sopranos brasileiros: Bidu Sayão, Violeta Coelho Neto Freitas, Araci Belas Campos e Leila Guimarães. Confesso que nunca ouvi nada do segundo e terceiro soprano citados, me foram indicados por alguns amigos de confiança, que as viram cantar ao vivo. Conheço uma gravação da Bidu Sayão em áudio e uma versão em vídeo de Leila Guimarães.




      Bidu Sayão foi soprano de muito sucesso no exterior, fez carreira no Metropolitan Opera House de New York, nas décadas de 50 e 60, onde cantou mais de uma centena de vezes. Sua estréia nesse palco foi com Manon, de Massenet; tenho essa gravação em CD pela Naxos , simplesmente esplêndida. Voz cristalina, límpida, pequena, dona de um timbre delicado, suave e muito bonito. Cantou diversos personagens, e sua voz é ideal para a personagem Mimi. Inocente e pura.  

      Outra Grande Mimi é Leila Guimarães, cantou esse papel 117 vezes pelos grandes teatros líricos do mundo. Juntamente com Pavarotti, fez essa ópera em Filadélfia, em 1982. Felizmente existe registro em vídeo dessa récita; Leila estava fenomenal, impecável. Esse vídeo até hoje é usado como modelo de representação dramática por muitos sopranos internacionais para compôr a personagem. Já o digitalizei e o guardo com muito carinho.
    A  imprensa internacional da época noticiou que Leila é uma das mais belas Mimi de todos os tempos. Faturou, com a gravação, o prêmio "Emmy" da televisão norte-americana. Mas não é só de Mimi que vive Leila Guimarães: é a única cantora brasileira a apresentar uma obra de Puccini no Teatro Regio di Torino, emTurandot, 1998 e na mesma Turandot, na Torre del Lago, terra onde viveu e está enterrado Puccini. Em Montreal, Canadá, cantou, no Estádio Olímpico essa mesma ópera para mais de 40 000 pessoas, em 1997. Incrível, não acham?!




                                                                                    Leila Guimarães- Foto Internet

      Voltando a La Bohème, Leila se apresentou diversas vezes no Brasil. Cito sua apresentação, em 1981, no Teatro Municipal de São Paulo, ao lado do tenor Sergio Amorin e sua récita no Rio de Janeiro, com o tenor Marcello Giordani. Para terminar, Leila Guimarães se apresentou em mais de 140 cidades fora do Brasil. Isso tudo com passaporte brasileiro, que muitas vezes dificulta o trabalho de nossos profissionais.

Ali Hassan Ayache

Exibições: 72

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço